domingo, 19 de fevereiro de 2017

Mas eu faço oração

A imagem pode conter: texto

É tão importante separarmos tempo para a oração. Hoje de manhã, estando a orar; recordei os passos que me levaram ao atual estado em que vivo. Confesso: Naquela ocasião, não fiquei nada satisfeito. Mas hoje, até me sinto bem com a vida reservada aos idosos; e, no futuro, me sentirei ainda melhor com a vida reservada aos remidos. Glória a Deus! Enquanto eu orava, pedi a Deus algo que eu sempre  peço: Que me ajude a amar as pessoas - mesmo as nocivas - pois aprendi que o amor refina os bons sentimentos, tornando-os ainda melhores; e confina os maus sentimentos, tornando-os inócuos, inodoros.

No lugar de oração, me lembrei de Davi; obrigado a fugir de inimigos e até de amigos... Sem saber para onde ir ou se esconder. Percebi que em sua fuga, Davi não teve a companhia dos melhores; porém, dos piores. E os que o seguiram, não o fizeram por ter uma causa; e sim, por não ter causa alguma. Ao receber má paga pelo seu amor, disse Davi: "mas eu faço oração." (Salmo 109:4). E como Davi orou! E a Palavra adverte que devemos fugir - não apenas do mal - mas até de sua aparência. Algumas vezes nós, que servimos ao Senhor, devemos abrir mão até do que é bom e legítimo, para herdar a Vida. 

Devemos viver em graça, "Na pureza, na ciência, na longanimidade, na benignidade, no Espírito Santo, no amor não fingido, Na palavra da verdade, no poder de Deus, pelas armas da justiça, à direita e à esquerda, Por honra e por desonra, por infâmia e por boa fama; como enganadores, e sendo verdadeiros; Como desconhecidos, mas sendo bem conhecidos; como morrendo, e eis que vivemos; como castigados, e não mortos; Como contristados, mas sempre alegres; como pobres, mas enriquecendo a muitos; como nada tendo, e possuindo tudo." (2 Coríntios 6:6-10). Vale a pena assim viver! Esta é a Vida!

Esta canção vestiu de poesia o genuíno sentimento cristão:
https://youtu.be/JPqitveFAGo

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário