domingo, 26 de fevereiro de 2017

Contradições humanas

A imagem pode conter: 1 pessoa, barba, texto e close-up

Todos nós - independente de credo e cultura - somos surpreendidos com frequência, por atos e fatos (nossos e dos outros) que parecem surgir do nada, interferindo em nosso modo de falar e proceder. É comum percebemos contradições em pessoas conhecidas nossas, que nos chocam ao dizer o que não costumam dizer e fazer o que não costumam fazer. Então, quando nos falta compaixão, nossa reação é censurar e condenar aqueles que agem com incoerência. E quando nos apressamos em julgar, os que mais sofrem são os mais próximos (cônjuge, filhos, vizinhos, até nossos amigos mais chegados). 

Na verdade, precisamos entender que as pressões da vida podem alterar sobremodo o nosso raciocínio e as nossas emoções. E isto acontece com qualquer pessoa (pessoas do bem, pessoas do mal; crente fiel, crente infiel - desde membros, até pastores das melhores igrejas). Afinal, o ser humano é assim mesmo... Sendo suscetível de sofrer os efeitos de crises, inesperadas e sazonais. Daí, a necessidade que temos, de procurar conhecer melhor a nós mesmos e aos que vivem à nossa volta. Foi este conhecimento regado com compaixão, que deu a Jesus condição de nos amar e salvar; pois... Só o amor constrói.

Este texto da uma ideia da luta em nosso interior (homem carnal versus homem espiritual: "E, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa. De maneira que agora já não sou eu que faço isto, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; e com efeito o querer está em mim, mas não consigo realizar o bem. Porque não faço o bem que quero, mas o mal que não quero esse faço. Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim." (Romanos 7:16-20). E para vencer esta luta, só mesmo revestido de Cristo.

Este é uma boa hora, para ouvirmos a canção de Anderson Freire:
https://youtu.be/Y8QWKwo5Vw8

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário