domingo, 22 de janeiro de 2017

Sensação de solidão

A imagem pode conter: nuvem, céu e texto

Ao contemplar a natureza vestida de gala, com tanta cor e beleza - em lugares, onde o ser humano ainda não conseguiu estragar tanto - penso na graça e no amor de Deus por nós, que se reveste de um significado todo especial. Todos nós vivemos dias, em que somos invadidos por uma sensação de solidão (creio não haver quem, em uma vez ou outra, não se sinta assim). Nessas ocasiões, sinto meu coração intercalar admiração com nostalgia, sendo levado a adorar e exaltar o Deus de Abraão, Isaque e Jacó... Aleluia! Pois, sei que o Deus dos antigos, também é o meu Deus, e Rei de toda a criação.

Em dias assim, quando nossa alma parece querer recusar olhar pra cima; precisamos rebuscar na memoria, os valores que nela foram impressos (não há quem não os tenha). São valores com as mais diversas formas (de pessoas, que nos marcaram profundamente; lugares que nos legaram boas lembranças; e experiências que nos enriqueceram para sempre). Enfim... Histórias e mais histórias que ficam guardadas na lembrança; e que serão contadas, recontadas, inspirando pessoas, aqui e ali, sem se desbotarem com o passar do tempo. Como é bom confiar nossa vida ao Deus dos antigos!

Paulo se dirigiu a Timóteo dizendo: "meu amado filho: Graça, misericórdia, e paz da parte de Deus Pai, e da de Cristo Jesus, Senhor nosso. Dou graças a Deus, a quem desde os meus antepassados sirvo com uma consciência pura, de que sem cessar faço memória de ti nas minhas orações noite e dia; Desejando muito ver-te, lembrando-me das tuas lágrimas, para me encher de gozo; Trazendo à memória a fé não fingida que em ti há, a qual habitou primeiro em tua avó Loide, e em tua mãe Eunice, e estou certo de que também habita em ti." (2 Timóteo 1:2-5). A fé dos nossos ancestrais é importante legado.

Como gosto de ouvir e cantar este antigo hino: "Deus dos antigos":
https://youtu.be/iWIoMKaLgcE

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário