quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Somos eternos devedores


Encontramos um texto na Bíblia que, provavelmente, deve ser um dos mais procurados por todos os cristãos (especialmente, quando pressionados por grandes lutas: "Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou." (Romanos 8:37); Realmente... Como ele nos ajuda em tempos de provação! Creio não haver um só cristão neste mundo, que ignore esta palavra.

Todavia, importante como o anterior, é este outro texto: "A ninguém devais coisa alguma, a não ser o amor com que vos ameis uns aos outros; porque quem ama aos outros cumpriu a lei." (Romanos 13:8). Pena que, na maioria das vezes, só recorramos a ele quando nosso objetivo é cobrar amor dos outros: Todavia, Se na graça nem todos são vencedores... No amor, todos somos eternos devedores.

Neste texto, Paulo se declara devedor a todas as pessoas: "Eu sou devedor, tanto a gregos como a bárbaros, tanto a sábios como a ignorantes. E assim, quanto está em mim, estou pronto para também vos anunciar o evangelho, a vós que estais em Roma." (Romanos 1. 13-14). E esta é nossa condição: Devedores do amor e do testemunho - a conhecidos e desconhecidos; porque Deus é amor!

Bom é viver em consonância com os termos desta canção:
https://youtu.be/-eq045iakyY

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 29 de novembro de 2016

Sou eternamente grato a ti


Ao me prostrar perante o Deus eterno; o meu espírito se sentiu tão pequeno, ante a grandeza e majestade do Senhor. Glória a Deus! E de tal modo este sentimento me invadiu, que me senti vazio de palavras e cheio de lágrimas. Afinal; de que me servem as palavras, se Ele conhece o meu pensar? E como não chorar... Estando imerso em seu amor, tão profundo e sublime - amor imerecido - que se manifestou em carne, ao assumir a forma humana, para fazer de mim o homem que hoje sou; e me preparar para o homem que ainda serei? Então, a paz que se seguiu a este sentimento, me encheu de segurança.

Obrigado, meu Senhor! Sou eternamente grato a ti! Afinal... Como não ser grato? Se tudo que sou e tudo que tenho vem da tua mão, movida por teu grande amor para comigo? Sinto grande vontade de cantar. Todavia, os cânticos se misturam em minha memória - o que torna difícil optar entre eles; pois todos são lindos e coerentes, com aquilo que sinto e que desejo expressar em forma de canção. Sou feliz... E isto diz tudo! Sou feliz com o que tenho e com o que não tenho; feliz com a alegria e a tristeza; feliz com a dor e o alívio; pois, segundo tua Palavra, tudo coopera para o meu bem. Glória ao Deus eterno!

Este texto me edifica muito: "Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo; Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado." (Romanos 5:1-5). Como sou confortado por ele!

Esta canção expressa muito bem o que sinto:
https://youtu.be/iDZx7TzFZNE

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Tenho esta convicção


Existem dias, que cenas antigas voltam a se repetir, como se fizessem parte de uma peça ensaiada. Ofereço como exemplo, a manhã deste dia; em que Maria Célia e eu desfrutamos do carinho do Pastor Luiz Aguiar e sua esposa Jerusa, em sua casa em Monte Carmelo - (cidade do Triângulo Mineiro). Ontem, pregamos na querida IMW desta cidade, desfrutando do afeto de seus amados membros. Por mais que eu tentasse, não conseguiria transformar em palavras a poderosa unção do Espírito que ontem nos atingiu. Penso que a presença de Deus torna dispensável qualquer recurso em um culto!

Tenho esta convicção: O que torna a unção do Espírito possível e presente em um culto, não é o tempo dedicado ao preparo de um sermão biblicamente correto; ou canções biblicamente embasadas e dedicadamente ensaiadas; ou liturgia dentro das normas cristãs. Creio que se tais componentes fossem suficientes para trazer o fluxo do óleo da unção de Deus; provavelmente, muitos templos vazios de Deus (ainda que, as vezes, cheios de gente) teriam seus cantos e recantos marcados pela shekinah. Enfim; acredito que todo crente sensível sabe o que atrai (ou que afasta) a presença do Espírito.

Este salmo de Davi é marcado por profunda convicção de pecado e inequívoca dependência de Deus: "Esconde a tua face dos meus pecados, e apaga todas as minhas iniquidades. Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto. Não me lances fora da tua presença, e não retires de mim o teu Espírito Santo. Torna a dar-me a alegria da tua salvação, e sustém-me com um espírito voluntário. Então ensinarei aos transgressores os teus caminhos, e os pecadores a ti se converterão." (Salmos 51:9-13). E Deus não exige atitude menos radical, dos que dele se aproximam.

Esta canção, pela oração que expressa, sempre me atrai:
https://youtu.be/4y0_rOSnb_g

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 27 de novembro de 2016

Devocional de boa qualidade


Uma das coisas que mais me ajudou, em minha vida cristã; foi que, desde os meus primeiros passos no evangelho, percebi a urgência e a necessidade de manter uma vida devocional de boa qualidade. Portanto, fui me habituando a percorrer a trilha que me tem levado, todo este tempo, ao meu lugar de oração. Todavia, o que mais eu lamento; é que nunca consegui orar como deveria... E mesmo hoje, ainda sinto uma certa sensação de desconforto, ao pensar em meu tempo gasto em oração. Assim... Como eu já disse inúmeras vezes: Orar nunca é demais; e na minha vida é sempre de menos. Porém, mesmo orando menos; o importante mesmo é jamais deixar de orar.

Devemos orar, pelos amigos e pelos inimigos; por dores, concretas ou imaginárias; por lutas enfrentadas e lutas esperadas; em meio à carência e fartura; enfim... Se, no lugar de oração, nos humilharmos de modo comovente e convincente, teremos as respostas de Deus. Algumas dessas respostas podem ser antecedidas de um lapso de angustiante silêncio; todavia, isto não deve diminuir ou enfraquecer o nosso ânimo. Pois, na verdade, o nosso Deus está sempre atento ao clamor de quem se rende, em contrição, diante de seu altar. E esta certeza deve permanecer viva em nosso espírito; até mesmo, quando as nuvens ameaçadoras procuram encobrir o nosso céu.

Leia este salmo: "Tenho-me tornado um estranho para com meus irmãos, e um desconhecido para com os filhos de minha mãe. Pois o zelo da tua casa me devorou, e as afrontas dos que te afrontam caíram sobre mim. Quando chorei, e castiguei com jejum a minha alma, isto se me tornou em afrontas. Pus por vestido um saco, e me fiz um provérbio para eles. Aqueles que se assentam à porta falam contra mim; e fui o cântico dos bebedores de bebida forte. Eu, porém, faço a minha oração a ti, Senhor, num tempo aceitável; ó Deus, ouve-me segundo a grandeza da tua misericórdia, segundo a verdade da tua salvação." (Salmos 69:8-13). Como ele nos ajuda em nossa oração!

Canção profética esta! como nos faz bem, a ouvir e cantar:
https://youtu.be/XEa2jjT9SyQ

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 26 de novembro de 2016

Como duas ondas terríveis


Nesta manhã - aqui do terraço do apartamento dos irmãos, Rodrigo e Corina - aproveitei o fato de ainda haver uma hora, antes que o dia amanheça, para admirar a bela cidade de Uberlândia, estendida pelo vale sobre o qual foi sendo construída. Enquanto contemplo as luzes desta próspera e bela cidade do Triângulo Mineiro se confundindo com o brilho das estrelas; penso nos sinais que se sucedem... E que anunciam a proximidade da vinda de Jesus. Na verdade, são tantos sinais, que levaríamos muito tempo discorrendo sobre cada um eles.

O meu coração sente paz ao pensar em tudo que vem acontecendo na terra; pois nada vejo que não tenha sido previamente anunciado pela eterna Palavra do Pai. E, dentre os sinais que se manifestam; destaco o engano e o desamor. Misericórdia! Estes sinais são como duas ondas terríveis, que arrastam tudo que encontram pela frente. Creio na veracidade da Bíblia; quando nos adverte que "se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias." (Mateus 24:22).

Este é um dos textos, que nos exortam a aguardar com paciência o dia do Senhor: "Sede pois, irmãos, pacientes até à vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba a chuva temporã e serôdia. Sede vós também pacientes, fortalecei os vossos corações; porque já a vinda do Senhor está próxima. Irmãos, não vos queixeis uns contra os outros, para que não sejais condenados. Eis que o juiz está à porta." (Tiago 5:7-9).Nele aprendemos, que devemos ser pacientes, perseverantes.

Canção antiga, que alerta sobre os sinais da vinda de Jesus:
https://youtu.be/hMghz7W_Zjo

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 25 de novembro de 2016

Tempo mínimo necessário


Há dias, que precisamos levantar mais cedo (hoje foi um), para que tenhamos tempo mínimo necessário, para buscar a face do Senhor. Daqui a pouco, viajaremos para Uberlândia e Monte Carmelo, onde passaremos o fim de semana. Enquanto eu orava a Deus, pedi em favor das famílias enlutadas pela violência urbana que explode no Rio de Janeiro... Vítimas, inocentes e culpadas; policiais e bandidos; enfim... Bestas-feras despidas de compaixão versus homens da lei, despreparados pra enfrentar demônios da violência, sem controle. E não há um dia, que alguém não esteja sepultando o seu morto.

Orei por nosso povo, que é consumido por angústia; enquanto seus governantes e legisladores mal conseguem dormir, na tentativa de achar jeito de fugir da justiça (jeito imoral, assim como seu crime); nem que para isto, tenham que votar leis de ocasião que os ajudem  a escapar de seus julgadores. A Bíblia Sagrada diz que "Quando os ímpios se elevam, os homens andam se escondendo; mas quando perecem, os justos se multiplicam." (Provérbios 28:28). E vemos assim este nosso tempo: Impios guindados aos mais altos postos desta nação; enquanto isso, os justos procuram esconderijo que seja seguro.

Devemos refletir sobre este texto: "Quando os justos exultam, grande é a glória; mas quando os ímpios sobem, os homens se escondem. O que encobre as suas transgressões nunca prosperará, mas o que as confessa e deixa, alcançará misericórdia. Bem-aventurado o homem que continuamente teme; mas o que endurece o seu coração cairá no mal. Como leão rugidor, e urso faminto, assim é o ímpio que domina sobre um povo pobre. O príncipe falto de entendimento é também um grande opressor, mas o que odeia a avareza prolongará seus dias. (Provérbios 28.12-16). Ele retrata muito bem o estado do Brasil.

Este é um bom momento para ouvir "A Igreja vem" Anderson Freire:
https://youtu.be/K2a4-ciUiFQ

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Ser salvo para servir


Madrugada agradável em Petrópolis; e eu a refletir sobre este texto da Bíblia: "Como contristados, mas sempre alegres; como pobres, mas enriquecendo a muitos; como nada tendo, e possuindo tudo." (2 Coríntios 6:10). Penso ser esta a característica de um verdadeiro crente - aquele que possui sem se prender e serve sem exigir. Creio que a verdadeira realização na vida de um cristão, consiste em por em prática este princípio bíblico. Ou seja: cumprir sua missão, nos termos da oração de Francisco de Assis. Isto sim é servir a Deus! É indiscutível, que a verdadeira obra de Deus é ser salvo para servir.

Percebo que este mundo vive em uma redoma de egoísmo, preso a desejos e motivações egoístas; de tal modo, que grande número de cristãos vive sob influência e domínio de tais sentimentos. É comum vermos muitos cristãos sinceros; todavia, ressentidos por não terem seus direitos atendidos e por seus atos de amor não correspondidos (esta atitude é frequente em muitas famílias). Acredito que todos já depararam com crentes tão magoados, sob a alegação de que se doaram e fizeram tanto; e que não foram valorizados. E eu pergunto: Se este modo de agir não é movido por egoísmo, por que é então?

Que brilhante testemunho este, de Paulo: "Agora, pois, irmãos, encomendo-vos a Deus e à palavra da sua graça; a ele que é poderoso para vos edificar e dar herança entre todos os santificados. De ninguém cobicei a prata, nem o ouro, nem o vestuário. Sim, vós mesmos sabeis que para o que me era necessário a mim, e aos que estão comigo, estas mãos me serviram. Tenho-vos mostrado em tudo que, trabalhando assim, é necessário auxiliar os enfermos, e recordar as palavras do Senhor Jesus, que disse: Mais bem-aventurada coisa é dar do que receber." (Atos 20:32-35). Aleluia! Isto sim, é que é vida cristã.

Canção linda esta! Ela é curtinha; porém, completa:
https://youtu.be/WiIpwiNemF4

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Como frasco de perfume


Após uma boa noite de repouso, me curvei perante o Senhor; para agradecer a oportunidade que tive, de ser vaso ungido pelo Espírito na IMW de Mato Alto; e de passar um dia agradável com o Pastor Anderson e sua família. Todavia, muitos motivos afloraram enquanto eu ainda orava (família, amigos, irmãos e tantos outros). E louvei a Deus por ser como um frasco de perfume, que exala o bom cheiro de Cristo por onde passa. Sou grato a Deus, por tudo que me tem feito.

Em oração expressei minha alegria, por Jesus ter vindo devolver aquilo que o pecado me roubou; anulando com Sua morte, os danos causados pelo pecado. Que bênção! Pois Jesus veio nos restaurar à condição que desfrutávamos, antes da Queda; devolvendo a honra e a dignidade, que Satã com engano nos roubou. Glória a Deus! E agora, remidos por Jesus, seguimos em marcha cadenciada, rumo ao céu de luz que nos está preparado. E esta esperança Satã jamais poderá tirar.

Esta promessa proclama garantia de vida eterna, aos que estão em Cristo e vivem cada dia no Senhor: "Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito. Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte." (Romanos 8:1,2). Mas, não podemos nos descuidar um só instante, para não tropeçarmos nos dejetos excretados por este mundo cheio de maldade.

Como eu gostava de ouvir e cantar este hino, com Edson e Telma:
https://youtu.be/L2MU9OpnYWU

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Fatores que fazem diferença


Neste domingo, Maria Célia & eu fomos pregar na IMW de Mato Alto. No sábado a tarde, o Pastor Calegari e eu fomos deixar Miriam Marques e Maria João no aeroporto, para seu embarque de volta a Portugal. Foram agradáveis os dias que estiveram em nossa casas, marcados por lembranças (como poderíamos esquecer os anos em Portugal?)... Ainda me lembro, em meus primeiros meses em terra lusa, de uma carta que enviei ao meu saudoso sogro; na qual eu dizia que os corações pareciam ser de granito; mas, que as minhas lágrimas derramadas pelas madrugadas iriam torna-los solos férteis e preparados, para a boa semente que eu levava comigo.

Na medida que os anos foram passando, fui sendo convencido, que dois fatores fazem a diferença entre um mensageiro de Deus e um mero pregador cristão; que são: A grandeza do chamado recebido para o ministério e o nível de unção gerada por uma vida submissa à vontade de Deus. Por experiência própria, posso dizer que estes dois fatores nos dão segurança e paz ante as ameaças e agressões (passei por este processo) e nos livram de maus e medíocres resultados. Qualquer outro fator, destoante destes dois, será insuficiente para garantir a aprovação divina e o bom êxito de uma missão; ainda que seu agente faça trovejar, chover ou cair fogo. Assim creio!

Este texto - ainda que de aplicação mais ampla - tem relação direta com o chamado: "Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós." (Romanos 8:31-34). Os crentes que se sentem chamados para o ministério, têm o dever de pensar e agir em linha com ele!

Esta canção foi cantada quando, eleito bispo, fui para Portugal:
https://youtu.be/kAZwxqmOJW0

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 20 de novembro de 2016

Vou orar primeiro


Hoje, meu coração se voltou a orar e buscar de Deus estes valores: que a minha mente não busque as opiniões e respostas humanas; e sim, as revelações e respostas divinas. Que a minha emoção não se deixe enganar com os dons e talentos daqueles que me cercam; mas, que procure valorizar suas qualidades morais e espirituais. E que os meus olhos não se fixem nas coisas terrenas; mas sim, nas que perduram eternamente. Na verdade, preciso ter bom senso em todas as minhas orações e escolhas, priorizando viver segundo o propósito de Deus.

Também fiz oração por minha querida esposa, filhos, noras, genro e netos (que eu chamo carinhosamente de 'minha pequena casa'); pois, descobri em tempo hábil, que a família é um bem que precisa ser muito bem cuidado. Mas, como cuidar bem da família, sem que a oração esteja presente, santificando os atos e tratamentos dados aos nossos queridos? Na verdade, a oração - além de nos guardar de fazer o mal - também nos capacita a fazer o bem. Portanto, ao invés de me precipitar, com palavras e atitudes impróprias; vou orar primeiro.

A oração é essencial, e precisa estar no começo, meio e fim de tudo aquilo que fazemos: "Graça a vós, e paz da parte de Deus nosso Pai e da do Senhor Jesus Cristo. Dou graças ao meu Deus todas as vezes que me lembro de vós, Fazendo sempre com alegria oração por vós em todas as minhas súplicas, Pela vossa cooperação no evangelho desde o primeiro dia até agora. Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo;" (Filipenses 1:2-6). Enfim... A oração precisa permear todas as coisas.

Esta é uma canção agradável de se ouvir, com Zilanda Valentim:
https://youtu.be/vAN8Z1qQkAE

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 19 de novembro de 2016

Símbolo de redenção eterna


Fomos criados por Deus, para a imortalidade; e, gerados em Cristo, nos tornamos cidadãos do céu. Esta foi uma obra que custou tão grande sacrifício, que dor alguma se compara ao momento da cruz. O que se passou no Calvário ultrapassa a mais fértil imaginação! Pois o sangue da cruz transformou a história da própria cruz - antes um símbolo de maldição - agora, símbolo de redenção eterna. Glória a Deus! Nela, antes condenados, agora reconciliados com Deus. E num lindo dia - que nem dia nem noite será - estaremos para sempre com o Senhor. Todo cristão que se preza, deve anelar por esse dia!

Naquele dia, em que o mortal for absorvido pela Vida; tudo será tão claro e evidente, que não precisaremos de explicações; pois a visão do céu trará glória resplandecente e conhecimento surpreendente ao espírito contrito. Sabemos que apenas os puros e santos terão esta honra por Deus concedida; todavia, por mais santos que nós sejamos, não teremos o nível da santidade que ali encontraremos. E, mesmo a pureza alcançada pela redenção, não se iguala àquela que ali encontraremos. Enfim; precisamos viver o céu na terra, até o dia que sairmos da terra para vivermos no céu.

Segundo este texto, o nosso corpo é habitação temporária: "Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus. E por isso também gememos, desejando ser revestidos da nossa habitação, que é do céu; Se, todavia, estando vestidos, não formos achados nus. Porque também nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos carregados; não porque queremos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida." (2 Coríntios 5:1-4). Portanto, o nosso destino é o céu. Glória a Deus!

Bela e doce canção, do jeitinho do céu em nós. Aleluia!
https://youtu.be/wOzj2OI_KPU

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Desafios comuns e incomuns


Nós cristãos confessos, fazemos parte de uma geração provada por lutas e tentações que nossos ancestrais nem sequer sonharam. Nossos dias são marcados por desafios comuns e incomuns; de tal modo que, ao amanhecer, carecemos da misericórdia de Deus para suportar os embates; e, ao anoitecer, precisamos da graça de Deus para repousar de toda a pressão sofrida. É mais ou menos como estar em um combate; no qual, o dia é o round e a noite o intervalo. Estou convencido que não há como vencer hostilidades crescentes; sem praticar oração devocional. Para mim, o cristão que não ora é apenas sobrevivente; já o cristão que ora... É mais que vencedor.

Todos nós cristãos professos, vivemos um tempo de engano que se difere de tudo o que antes se viu. Na verdade, uma onda maligna tem contagiado milhões, transformando as pessoas em vítimas ou vetores deste mal. E por conta disto; vemos hoje, que são poucos os pais que conseguem ter um papel decisivo - seja nas atitudes, ou nas escolhas de seus próprios filhos. Algumas palavras (desamor e desapego estão entre elas) vem sendo bastante utilizadas, para definir a conduta da grande maioria das pessoas, e o modo como tratam valores milenares, afetivos e sagrados. E hoje a desordem é tão grande, que as palavras disciplina e controle já não dizem nada.

Este texto da Bíblia nos ajuda a entender os dias difíceis que vivemos: "Sabe, porém, isto: que nos últimos dias sobrevirão tempos trabalhosos. Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te." (2 Timóteo 3.1-5). E este tempo de engano que vivemos, exige vida de oração e estado de atenção da nossa parte.

Esta é uma canção antiga; todavia, bem atual e contextual:
https://youtu.be/D2BbfOsGdKU

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Vidas em total descompasso


Hoje fui tocado por uma verdade, que nem sempre é por nós observada; a qual define a maior prioridade na vida do cristão: Que é guardar no coração, a palavra de Deus; e preservar o coração, de tudo aquilo que possa afasta-lo de Deus. Então, meu espírito buscou na Bíblia, os seguintes textos: "Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho." (Salmo 119.105); e, "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida." (Provérbios 4:23); para marcar a minha vida com o calor e brilho exarado por esta luz; mantendo as fontes da vida em meu interior, e não apenas vivendo em suas proximidades. Aleluia!

Hoje em dia é tão comum, vermos crentes liberarem lindas palavras de louvor e exaltação ao nome de Jesus (tanto declamadas, como cantadas); todavia, vivendo em total descompasso com as mesmas. Tenho notado que, neste mundo, a duplicidade de vida faz um mal maior à obra do Senhor, que a intolerância e o ódio demonstrado pelos adversários da fé cristã. Até consigo admitir a sinceridade de cristãos que assim procedem; todavia, estou convencido que a sinceridade no crer e no falar não garante ingresso no reino de Deus. Portanto, precisamos nos munir dos instrumentos providos pela cruz - renúncia e perseverança - permitindo à luz brilhar em nós.

Este salmo é o mais longo da Bíblia, repleto de afirmações que põem em destaque a Palavra de Deus: "Louvar-te-ei com retidão de coração quando tiver aprendido os teus justos juízos. Observarei os teus estatutos; não me desampares totalmente. Com que purificará o jovem o seu caminho? Observando-o conforme a tua palavra. Com todo o meu coração te busquei; não me deixes desviar dos teus mandamentos. Escondi a tua palavra no meu coração, para eu não pecar contra ti. Bendito és tu, ó Senhor; ensina-me os teus estatutos. Com os meus lábios declarei todos os juízos da tua boca." (Salmos 119:7-13). Como somos edificados através dele!

Canção linda! Tão ungida quanto profunda. Recomendo ouvi-la:
https://youtu.be/9zB4rUQ0MV4

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 16 de novembro de 2016

Hoje precisei orar mais


hoje precisei orar mais... Para compensar o contratempo que, na madrugada anterior, comprometeu nosso tempo de oração. Afinal... O que dizer e o que fazer, ante provas inesperadas? Sim! Porque todos nós, em algum momento, iremos lidar com imprevisto, com o surpreendente. Em meu lugar de oração, pedi ao Senhor equilíbrio e serenidade; pois sei que, quando sob pressão, devemos comedir nossas reações; especialmente, quando as emoções e sentimentos tentam interferir. No mundo, somos por Deus instados à paciência e auto-domínio na medida ideal, que nos capacite a saber lidar com a tristeza e a alegria. E isto só é possível, se vivermos no Espírito.

O contratempo ao qual me referi, ocorreu em Xerém, quase ao fim do Congresso; quando várias mulheres apresentaram sintoma semelhante a uma infecção intestinal (sofremos este tipo de ataque no concílio da 2ª Região, em Guarapari, em janeiro de 2009). Porém, assim como ocorreu naquela ocasião, nosso Deus entrou com providência e o preocupante episódio redundou em bênção; ao mesmo tempo em que contribuiu para expor a admirável presteza e eficiência dos médicos e enfermeiros do SAMU (foram demoradamente aplaudidos); e abrilhantou ainda mais o encerramento do Congresso de Mulheres. Deus é Deus! E é bom o tempo todo! Aleluia!

Tenho aprendido que o nosso modo de agir e de reagir pode definir o sucesso ou fracasso de nossos sonhos e realizações. Anos atrás, no Rio de Janeiro, desabou um grande edifício erguido por famoso e infeliz deputado. Pesquisas feitas no material utilizado detectaram na estrutura, a presença de areia imprópria e conchas marinhas no concreto armado. Isto também pode acontecer, em nossos projetos de vida... Quando grandes ou pequenas brechas morais (desleixo com a família, relacionamentos errados, etc.), podem arruinar a reputação e a carreira de alguém. Enfim... É tao comum vermos isto acontecer em nossos dias. Deus tenha misericórdia!

Este texto utiliza uma analogia bem interessante: "Pomba minha, que andas pelas fendas das penhas, no oculto das ladeiras, mostra-me a tua face, faze-me ouvir a tua voz, porque a tua voz é doce, e a tua face graciosa. Apanhai-nos as raposas, as raposinhas, que fazem mal às vinhas, porque as nossas vinhas estão em flor. O meu amado é meu, e eu sou dele; ele apascenta o seu rebanho entre os lírios. Até que refresque o dia, e fujam as sombras, volta, amado meu; faze-te semelhante ao gamo ou ao filho dos veados sobre os montes de Beter." (Cânticos 2:14-17). Nele, aprendemos que os pequenos males (as raposinhas) podem ser tão devastadores quanto os grandes.

Esta canção fala sobre lutas, pequenas e grandes, que podem derrubar o cristão mais dedicado:
https://youtu.be/cZHU9lmGF3M

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Momentos, bons e maus


Deus nos deu o privilégio de estarmos presentes no 1º Congresso Geral de Mulheres da IMW. Foi apoteótico! E na manhã de domingo, enquanto eu me preparava para a reunião do Colégio Episcopal fiquei a pensar nas boas coisas que Deus nos proporciona... São tantas, que nem dá para enumerar! Contudo, não consigo deixar de também pensar nos que vivem uma vida condicionada por lembranças ruins; sem se darem conta de que a vida sempre intercalará momentos bons e maus; e que ambos contribuem para o bem dos que amam a Deus (Rom 8.28). Como seria bom, se todos pensassem assim. 

Todos nós precisamos entender, que os maus momentos são para o nosso aprendizado e amadurecimento. E os bons momentos, eles são para o nosso refrigério e devem ser guardados em nosso relicário de boas lembranças que, além de manter vivo o nosso sentimento de alegria em Cristo; também contribuem para aprimorar nosso sentimento de gratidão. Claro que momentos maus também devem ser lembrados; todavia, como instrumentos de ensino, a sermos prudentes, cautelosos, tanto em nossas ações, como em nossas reações. Já os momentos bons... Ele podem ser importante fonte de inspiração para a esperança.

Que testemunho glorioso este, do apóstolo Paulo: "Ora, muito me regozijei no Senhor por finalmente reviver a vossa lembrança de mim; pois já vos tínheis lembrado, mas não tínheis tido oportunidade. Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece." (Filipenses 4:10-13). E todos precisamos aprender a praticá-lo em nosso viver diário.

Esta canção me ajudou tantas vezes... Louvo a Deus por ela!
https://youtu.be/pHP4zyR-WtY

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Entre trancos e barrancos


Ao orar na manhã deste sábado; além dos assuntos costumeiros, incluí oração de gratidão pelos amigos que estão conosco (Pastor Gílson Alves Pereira & Cláudia, Márcia Suzuki, Lina Araújo e Neia), hospedados em nossa casa. Obrigado Senhor, pelo prazer de te-los em nossa casa! Hoje Maria Célia estará na abertura do Congresso de Mulheres, no CCJW, e eu participarei de mais uma reunião do Colégio Episcopal (também em Xerém), eventos que precisam ser regados com oração.  Gosto de enfatizar tais coisas, relacionando-as com oração; porque sei o quanto a vida de muitos crentes seria diferente para melhor, se os mesmos orassem mais.

Aproveitei o meu momento de oração, para agradecer ao Senhor o Seu fiel cuidado para comigo. Sim... Seguir pela estrada da vida, na companhia do Senhor, tem sido venturoso. Glória a Deus! Enquanto eu vou caminhando, sou ferido por pedras que me são lançadas; e também sou ferido por espinhos que, sem perceber, acabo pisando. Todavia, sua dor é temporária e logo esquecida; pois a graça do Pai sempre me traz conforto e consolo. Já faz muito tempo, decidi proibir a minha alma de se magoar e de se ressentir (chorar ela até pode; todavia, murmurar, nunca). E assim andando, entre trancos e barrancos, vou prosseguindo... Sempre firme na fé em Cristo Jesus.

Sempre sou levado a meditar no Sermão da montanha:

"E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos; E, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo:
Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus;
Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados;
Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra;
Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos;
Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia;
Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus;
Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus;
Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus;
Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa.
Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós."
(Mateus 5:1-12)

A todos, eu recomendo dedicar um tempo a esta leitura.

Para terminar, vale a pena ouvir e cantar "Advogado Fiel":
https://youtu.be/g9J5qs6Xw7U

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 13 de novembro de 2016

Justa retribuição de Deus


Dias atrás, o mundo se surpreendeu com a elevação de Donald Trump à presidência dos Estados Unidos; fato que dividiu o país em dois grupos distintos, antagônicos: Os que o amam e o elegeram, para guiar esta grande nação; e os que o odeiam - estes, perplexos com o que parecia ser improvável, quase impossível. No entanto, se existe razão para a perplexidade; ela tem muito mais a ver com as causas que levaram Trump ao poder, do que com ele mesmo. E se, por um lado, o meu entendimento quanto a este tempo, não me faz feliz; por outro lado, sinto grande alívio por saber que nada mudou no quadro profético; antes, contribuiu para que o fim seja conforme previsto. Aleluia!

Estou convencido que a humanidade continuará errando em suas escolhas (daí a confusão e miséria em que este mundo vive); pois sempre erra no fundamento. Senão, vejamos: Ela errou no Éden, através da escolha de Eva, ao optar pelo fruto proibido; e também errou em Babel, ao tentar chegar ao céu por seus próprios meios, como a torre de Babel; e cometeu o maior de todos os seus erros, ao recusar o Filho de Deus (Jesus), optando pelo filho do diabo (Judas). Se observarmos bem veremos que, para cada um destes eventos, Deus deu resposta apropriada. E no fim, a injustiça e a impiedade que oprime e esmaga milhões de vidas em todo o planeta, irá receber a justa retribuição de Deus.

Este texto bíblico se soma a outros, de natureza escatológica, que apontam para os doas sombrios, no fim dos tempos: "Portanto, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas. Porque, se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda a transgressão e desobediência recebeu a justa retribuição, Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram" (Hebreus 2:1-3). Portanto, cabe a nós cristãos o dever da perseverança, mesmo enfrentando lutas, sempre firmados nas promessas do Senhor Jesus.

Desde crente novo, tenho me edificado e fortificado com este hino:
https://youtu.be/BbfXU79WJ00

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 12 de novembro de 2016

São tantos os motivos


Precisei me prostrar diante de Deus... E são tantos os motivos, que nem dá pra numerar. Existem também motivos para não orar - sem alguma razão definida, sem tempo algum pra orar - todavia, para orarmos, não precisamos de motivos; e sim, de motivação. E, na oração, o que conta mesmo é a nossa capacidade de ouvir; bem mais do que a capacidade de falar.

Na oração, mesmo que não tenhamos assunto ou argumento a apresentar; Deus sempre tem algo a nos dizer. Enfim, para orar basta querer! Oração é algo tão importante, que... Os momentos em que menos queremos orar, são aqueles em que mais deveríamos orar. Algo triste de se ver; é que os crentes que menos oram, são aqueles que mais precisam orar.

O nosso Senhor Jesus, mesmo sendo o Verbo divino, orava sempre. E ele nos deixou esta solene advertência: "Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem." (Lucas 21:36). Então, assim como Jesus, devemos estar sempre orando.

Que bênção, esta canção entoada por Aline Barros:
https://youtu.be/CacjLKyTHbA

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Longe de serem conquistas


Existem dias, que nos deixamos levar pelas divagações da mente... Todavia, jamais devemos transpor os limites pré-fixados pela prudência e o bom senso. Hoje vivi um dia assim! Fiquei a pensar no favor de Deus para comigo... Pois dele, recebi graça e amor que nunca mereci; recebi paz e perdão que nunca mereci; recebi honra e valor que nunca mereci; recebi poder e unção que nunca mereci... Glória a Deus! O que mais posso eu pensar sobre tudo isso? O que posso eu falar sobre tudo isso? Se o amor de Deus por nós vai além dos limites impostos à nossa razão! Glória a Deus!

Estou convencido (e ninguém poderá me convencer do contrário) que minha família, minhas habilidades, meu raciocínio, meu sustento e até minha fé - longe de serem conquistas - são dádivas do Pai das luzes; de quem procede toda boa dádiva e todo dom perfeito (Tiago 1.17). É comum vermos cristãos (até mesmo obreiros) se autoproclamarem vitoriosos, porque "ralaram", porque conquistaram"; ao passo que, o salmista afirma em tom de humildade e reconhecimento, até mesmo o nosso pão, Deus o prepara enquanto ainda dormimos (Salmo 127.2). Louvado seja o Senhor!

Assim Deus faz: "Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono. Eis que os filhos são herança do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão. Como flechas na mão de um homem poderoso, assim são os filhos da mocidade. Bem-aventurado o homem que enche deles a sua aljava; não serão confundidos, mas falarão com os seus inimigos à porta." (Salmos 127:1-5). Assim eu creio!

Esta canção descreve o sentir e o reagir de um coração confiado em Deus:
https://youtu.be/CztPQwby0O8

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 10 de novembro de 2016

Como oásis no deserto


Estive orando nesta manhã, em favor de um dia próspero e propício aos filhos de Deus espalhados por este mundo afora. Sei o quanto tem sido difícil ao cristão, conviver com circunstâncias que intercalam dor e prazer, riso e pranto, paz e angústia... Transitando entre a fé e a razão, o espiritual e o material, o dito e o contradito... Enfim, sem a menor condição de lidar por si mesmo - com os aflitos e os conflitos existentes - nesta fogueira de vaidades chamada mundo. Ainda bem que temos nossos oásis, onde podemos parar e refazer as forças.

Tenho como oásis no deserto nosso lar, nossa igreja, nosso local de trabalho (ainda que neles tenhamos que lidar com a imperfeição do ser humano e com a nossa própria imperfeição). Domingo último, Maria Célia e eu estivemos em um desses oásis: Pela manhã, na Central de Petrópolis com os pastores Luiz Leite e Céa; a noite na IMW do Pq Mambucaba, com os pastores Márcio Castro de Souza e Janaína, suas filhas - Isabela e Lívia; e suas ovelhas, João Bosco e Mis. Ana Maria. Em nossos oásis, nossas forças são renovadas e a vida segue seu curso.

Este salmo da Bíblia, nos ensina lições que devem ser estendidas à família e à igreja: "Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre." (Salmos 133:1-3). Inúmeras vezes, perdemos a razão e a paz; justamente por não sabermos lidar e conviver com as nossas aflições e contrariedades.

Recomendo ouvir as canções de Mateus Iensen e irmãs Falavinha:
https://youtu.be/wqxir6qhOAg

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Parábola das dez virgens


Tenho pensando em como, nos últimos anos, o mundo mudou para pior. Em qualquer direção que olharmos, veremos atitudes que golpeiam crenças milenares (certas e erradas); e que banalizam a vida humana - vítima indefesa de uma violência sem guerra declarada - sem o menor respeito à criança e ao idoso. São tantos aqueles que aplaudem a impiedade e a obscenidade, sem o menor pudor ou recato, e que desprezam a moral e a honestidade; que devemos considerar, ainda que relutantes, que o fim está mesmo próximo. Serão estes os dias do fim? Será este o tempo, sobre o qual jesus recomendou que orássemos para que os dias fossem abreviados? Creio eu que sim!

Ultimamente vejo aumentar a minha certeza, que o cristão professo e firmado em Deus e suas promessas (estou me referindo ao que está realmente alicerçado em Jesus), precisa ser firme e constante em sua fé e em seu testemunho. Portanto, neste dia que se chama hoje, precisamos aproveitar o tempo da graça que ainda atua em nosso favor; pois este tempo está se esgotando tão rapidamente, que muitos serão tragicamente surpreendidos pelo som da trombeta e pelo arrebatamento dos fiéis. Alias... Não devemos perder de vista a parábola das dez virgens; pois ela é uma mostragem do que vai se dar no dia do arrebatamento. Portanto... Devemos orar e vigiar, amados irmãos!

Minha postagem tem tudo a ver com este texto:

"Então o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram ao encontro do esposo. E cinco delas eram prudentes, e cinco loucas. As loucas, tomando as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo. Mas as prudentes levaram azeite em suas vasilhas, com as suas lâmpadas. E, tardando o esposo, tosquenejaram todas, e adormeceram. Mas à meia-noite ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo, saí-lhe ao encontro. Então todas aquelas virgens se levantaram, e prepararam as suas lâmpadas. E as loucas disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas se apagam. Mas as prudentes responderam, dizendo: Não seja caso que nos falte a nós e a vós, ide antes aos que o vendem, e comprai-o para vós. E, tendo elas ido comprá-lo, chegou o esposo, e as que estavam preparadas entraram com ele para as bodas, e fechou-se a porta. E depois chegaram também as outras virgens, dizendo: Senhor, Senhor, abre-nos. E ele, respondendo, disse: Em verdade vos digo que vos não conheço. Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir."
(Mateus 25:1-13)

Precisamos manter a nossa reserva de azeite.

Perdi a conta, das vezes que fui edificado com este antigo hino:
https://youtu.be/cihEIXGXw1Y

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Exortado a continuar firme


Precisei manter a rotina, de ir mais cedo ao lugar de oração; pois sei que nos esperam atividades sagradas, que exigirão de nós graça e unção, que só alcançamos estando aos pés do Senhor. Enquanto orava, cantei parte de um antigo cântico cujo coro diz: "Eu desejo, ó Deus, em Jesus habitar; Pois minh'alma suspira por Ti; De valor em valor, e na fé aumentar, Para que vejam Cristo em mim." Como nos faz bem esquecer os males sofridos; todavia, conservando na memória as boas lembranças, que acumulamos, ao longo do tempo! Glória a Deus!

Enquanto, como de costume, eu intercedia; fui exortado a continuar firme, sem esmorecer; pois a impiedade e a blasfêmia têm entre os seus melhores vetores, os murmuradores, os descontentes e os... Desistentes! Portanto, não devo me prender aos que caminham em direção oposta; nem viver ociosamente o tempo que me resta neste mundo; nem carregar mágoa contra quem me maltratou e feriu ao longo do caminho. Devo sim, andar de valor em valor, com meu olhar sempre posto Jesus; sem esmorecer naquela fé que uma vez nos foi dada.

Este texto bíblico é um importante sinal de alerta: "Portanto, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas. Porque, se a palavra falada pelos anjos permaneceu firme, e toda a transgressão e desobediência recebeu a justa retribuição, Como escaparemos nós, se não atentarmos para uma tão grande salvação, a qual, começando a ser anunciada pelo Senhor, foi-nos depois confirmada pelos que a ouviram;" (Hebreus 2:1-3). Nele, somos exortados a permanecer sempre firmes na Palavra.

Este hino, por mim citado, é um dos preferidos de minha querida esposa Maria Célia:
https://youtu.be/80_uIsTMn-o

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Segurança em Sua presença


Maria célia e eu tivemos um fim de semana desafiador (pregamos pela manhã, no culto de santa ceia, na IMW Central de Petrópolis; e a noite no culto, na IMW de Parque Mambucaba em Angra dos Reis). Enquanto eu reflito sobre minha condição de servo de Deus e dos homens; não posso deixar de pensar na grandeza e no amor do Deus a quem eu sirvo. Ele enche céus e terra, sem que haja um só ponto do universo que nã traga as marcas desta bendita e santa Presença! E eu, em minha insignificância, prefiro desfrutar do rio de amor que corre da base do Seu trono, levando vida e paz por onde quer que passe.

Enquanto penso em tudo isso; tento entender o motivo de muitos, em sua tentativa de fugir de Deus (como se isto fosse possível) sem perceberem que, na medida em que se afastam do Senhor, se aproximam perigosamente do abismo sem fim; trocando o Seu reino de luz e de amor pelo império de trevas e horror, do qual o Senhor Jesus veio nos resgatar. Misericórdia Senhor! Quanto a mim, prefiro viver na segurança de Sua presença; ainda que no mundo, isto me cause aflições. Portanto, eu prefiro me distanciar do mundo; pois, sei que "para mim, bom é aproximar-me de Deus..." (Salmos 73:28). Amém!

Este texto da Bíblia, pode dar uma ideia daquilo que procurei dizer: "Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face? Se subir ao céu, lá tu estás; se fizer no inferno a minha cama, eis que tu ali estás também. Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar, Até ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá. Se disser: Decerto que as trevas me encobrirão; então a noite será luz à roda de mim. Nem ainda as trevas me encobrem de ti; mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa" (Salmos 139:7-12). Não há como nos ocultarmos ou fugirmos do Deus eterno! 

Sempre gostei de cantar esta canção, dos Embaixadores de Sião:
https://youtu.be/K80BNksymco

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 6 de novembro de 2016

Não vivemos só de pão


Acordei, antes da alva, para buscar a face do Senhor. Enquanto eu orava; me lembrei da última vez que estive com meu saudoso pai... Raramente nos víamos; mas, sempre que nos encontrávamos, era como se nunca tivéssemos nos separado. No íntimo eu sabia, que aquele era o dia em que nos víamos pela última vez (dias depois, ele partiu). Naquele dia, pai e filho falaram e ouviram a Palavra de Deus - ele doente terminal e muito magro - e depois oraram juntos. Horas depois, estando eu com os meus irmãos na cozinha; ele se ergueu e se aproximou, surpreendendo a todos nós (até pensamos que havia sido curado); mas foi a força da Palavra que o ergueu!

Enquanto eu ainda orava; agradeci a Deus, pelas lições aprendidas com aquele homem que nunca cheguei a conhecer muito bem. E, em meu lugar de oração, pude sentir o quanto a Palavra de Deus influencia positivamente, aquele que se deixa encher e tanger por ela. Glória a Deus! E assim, nesta madrugada, posso dizer como o salmista, que "Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho." (Salmos 119:105). E ela é também o alimento mais importante em nossa dieta, pois não vivemos só de pão. Aprendi que, ao crente que dedica precioso tempo à oração; Deus desnuda o sobrenatural da Palavra e o imprime nas profundezas do seu ser.

Este texto pode ajudar a entender o que eu quis dizer na parte final desta reflexão: "E a voz que eu do céu tinha ouvido tornou a falar comigo, e disse: Vai, e toma o livrinho aberto da mão do anjo que está em pé sobre o mar e sobre a terra. E fui ao anjo, dizendo-lhe: Dá-me o livrinho. E ele disse-me: Toma-o, e come-o, e ele fará amargo o teu ventre, mas na tua boca será doce como mel. E tomei o livrinho da mão do anjo, e comi-o; e na minha boca era doce como mel; e, havendo-o comido, o meu ventre ficou amargo. E ele disse-me: Importa que profetizes outra vez a muitos povos, e nações, e línguas e reis." (Apocalipse 10:8-11). A Palavra de Deus é alimento.

Esta é uma canção oportuna ao momento desta reflexão:
https://youtu.be/ZiOtZaP_e7A

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 5 de novembro de 2016

Ainda vemos bons pastores


Algumas vezes, eu me sinto triste, entre surpreso e assustado, com algumas coisas que ouço, proferidas por pregadores de renome... Como se os mesmos estivessem sob o efeito de loucura ou narcótico. Misericórdia, Senhor! Então, me pergunto: O que está acontecendo com certos obreiros, em um tempo que exige de todo nós, discernimento e sabedoria? Todavia, ainda vemos bons pastores!

Em momentos assim; me volto para a Bíblia, que denuncia os falsos apóstolos (2 Coríntios 11.13), falsos profetas, falsos mestres (2 Pedro 2.1)... E pastores desviados do rumo, que se apascentam a si mesmos (Ezequiel 34). E, como resultado de um ministério omisso, encontramos ovelhas mal ensinadas e mal cuidadas; enfim, ovelhas mal amadas, presa fácil de lobos cruéis, neste tempo de engano.

Vivemos este tempo: "E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade." (2 Pedro 2:1-3). Senhor, livrai-nos do mal!

De quando em vez, procuro ouvir e refletir sobre esta canção:
https://youtu.be/xK9KlbAoqCk

Cordialmente;
bispo Calegari

sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Parte do cordão escatológico


Fui despertado a orar, após ter tido um sonho assustador... Eu sei que os sonhos podem ser apenas sonhos - sem consequências concretas - portanto, não deve nos causar preocupação maior que o bem ou mal estar que geralmente provocam. Todavia, este meu sonho me levou mais rápido ao lugar de oração; pois o drama que ele projetou, sinalizou para os dias que vivemos. Tenho percebido que a progressão da maldade, neste tempo, já deve ter superado a hediondez dos dias Noé, que levaram a jovem humanidade aos limites da extinção; e a dos dias de Sodoma e Canaã, que culminaram por levar o Senhor a transferir seu título de propriedade ao povo de Israel.

Percebo que os nossos dias parecem ser os que antecedem os dias referidos por Jesus, neste texto: "E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas." (Mateus 24.29).Ao ver o desprezo com que crianças e idosos são tratados; não consigo deixar de pensar, no quanto a humanidade corrompeu a sua noção de valores... Vejo os velhos sendo relegados à sua própria sorte; e as crianças sendo caçadas, sequestradas a luz do dia, para as mais hediondas finalidades. Enfim, os crentes precisam cuidar de seus filhos e seus idosos; sem jamais deixar de orar e vigiar!

Este texto faz parte do cordão escatológico, que anuncia o tempo do juízo divino sobre a humanidade: "Então aparecerá no céu o sinal do Filho do homem; e todas as tribos da terra se lamentarão, e verão o Filho do homem, vindo sobre as nuvens do céu, com poder e grande glória. E ele enviará os seus anjos com rijo clamor de trombeta, os quais ajuntarão os seus escolhidos desde os quatro ventos, de uma à outra extremidade dos céus. Aprendei, pois, esta parábola da figueira: Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão." (Mateus 24:30-32). E a Igreja, qual virgem prudente, precisa estar vigilante em oração.

Por favor, ouça esta linda canção do saudoso Elon Cavalcante:
https://youtu.be/kVJwJtH4zYI

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

O valor dos parâmetros


Precisei acordar bem mais cedo; pois o dia será pequeno, ante as atividades à mim reservadas. Após estar perante a Fonte da Vida e da Paz; lembrei uma antiga canção salvacionista - por mim tantas vezes cantada, quando em meu antigo posto de oficial do Exército de Salvação: "Eu tenho resolvido seguir-te até o fim; pois tu, Senhor, prometes guiar-me sempre a mim. Eu sei que sou mui fraco e o bem não sei fazer; mas pela Tua graça, hei sempre de vencer". Então, refleti sobre o valor dos parâmetros que o nosso Deus nos impõe.

Como é importante, pensarmos e falarmos segundo a Palavra de Deus. Então, ao fazer uma retrospectiva da minha própria história; agradeci a Deus, por ter me ajudado a andar em conformidade com Sua direção, a falar segundo a Sua Palavra, a agir e reagir segundo o Seu Espírito. Devo dizer que isto só é possível, mediante ajuda do Senhor; porém, esta ajuda precisa ser buscada com determinação. Ou seja: Não basta demonstrar intenção de querer ajuda de Deus; é necessário buscá-la insistentemente! Enfim... É pegar ou largar!

Este texto sempre exerceu grande fascínio sobre minha vida: "Cada um administre aos outros o dom como o recebeu, como bons despenseiros da multiforme graça de Deus. Se alguém falar, fale segundo as palavras de Deus; se alguém administrar, administre segundo o poder que Deus dá; para que em tudo Deus seja glorificado por Jesus Cristo, a quem pertence a glória e poder para todo o sempre. Amém." (1 Pedro 4:10,11). Tantas vezes, me ajudou a repensar palavras e atitudes... Obrigado meu Senhor, por Teu paternal cuidado!

Gosto de ouvir e cantar o Hino da Reforma, de Martinho Lutero:
https://youtu.be/PG4_XncMR6k

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

Prefiro orar, porque preciso orar


A madrugada segue o seu curso, com uma longa etapa pela frente; e eu, privilegiado, sou lembrado que é momento de oração. Posso escolher, entre orar e adormecer; mas... Prefiro orar, porque preciso orar! Estou convencido que nesta vida é necessário saber escolher - entre o pior e o melhor, entre o bom e o ótimo, entre o santo e o profano... Entre o que é de Deus e o que não é de Deus! Como nossa razão e emoção tem sua preferência por coisas impróprias, estamos sempre às voltas com nossas escolhas infelizes (na verdade, são poucos os que conseguem se sair bem ao fazerem suas escolhas); portanto, para não errarmos nas escolhas, precisamos buscar a direção de Deus.

Ontem, enquanto eu me preparava para pregar na IMW de Duarte da Silveira; fui instado a pregar sobre a importância de escolhermos bem, para não nos arrependermos depois. Para tanto, fui buscar o fundamento em Josué 24.14-15 e Atos 6.1-4; pois sei que o bom futuro, invariavelmente, depende de boas escolhas feitas. Enquanto eu pregava, senti a unção de Deus percorrer em mim. Na verdade, escolher a quem servir ou por quem ser servido é ato nem sempre facilitado pelos fatos. Daí a necessidade de discernimento, para não sermos confundidos - seja pelo calor da emoção, seja pela lógica da razão - pois o risco de escolha ruim impõe sermos cuidadosos.

Este foi um dos textos que utilizei na mensagem: "Agora, pois, temei ao Senhor, e servi-o com sinceridade e com verdade; e deitai fora os deuses aos quais serviram vossos pais além do rio e no Egito, e servi ao Senhor. Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor. Então respondeu o povo, e disse: Nunca nos aconteça que deixemos ao Senhor para servirmos a outros deuses;" (Josué 24:14-16). Enfim... Para acertar nas escolhas, precisamos buscar a direção do Senhor.

Este é um bom momento para ouvir e refletir sobre esta canção:
https://youtu.be/Pjcrp4g0GvU

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Jesus veio restaurar a criação


Hoje me vi a pensar nesta misteriosa e surpreendente relação entre o natural e o sobrenatural. Realmente, algo tão belo e importante... Infelizmente, tão menosprezado pela grande maioria das pessoas. Nela, o ser humano clama por socorro; e Deus envia Sua graça e favor. Então... O céu libera sol e chuva, frio e calor; e a terra responde com sementeira e ceifa, flores e frutos... E assim, a própria vida segue seu curso.

Enquanto esta gloriosa relação se processa; a vida se manifesta em todos os seus níveis... Homens e feras, belas plantas e minúsculos insetos, seres marinhos e terrestres, todos procurando satisfazer as suas necessidades; neste mundo que já foi um paraíso, antes que o pecado causasse o mal que causou na santidade e reciprocidade desta relação. Mas, aleluia! O Senhor Jesus veio restaurar toda a criação!

Medite neste texto: "Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor, E envie ele a Jesus Cristo, que já dantes vos foi pregado. O qual convém que o céu contenha até aos tempos da restauração de tudo, dos quais Deus falou pela boca de todos os seus santos profetas, desde o princípio." (Atos 3:19-21). Amém!

Procurando uma música compatível, pensei nesta de Sérgio Lopes:
https://youtu.be/JBPxBcaj_X0 

Cordialmente;
Bispo Calegari