segunda-feira, 31 de outubro de 2016

És a minha melhor porção


Meu Deus, tu és a minha melhor porção! Como pode alguém teimar em viver longe de tua presença? Que meu coração nunca se deixe esvaziar da tua unção; que minha mente nunca se esqueça do teu querer; e que meu espírito nunca deixe de ouvir tua voz! E assim, poderei viver em paz e segurança, mesmo quando o mal insistir em me tocar.

Tu és a Sombra que me protege do calor do dia; e a Luz que dirige os meus passos, na noite mais escura. O que é a vida em seu curto existir? Ela é tudo, se viver segundo o teu propósito; mas se tornará em nada, se insistir em se emancipar do Deus eterno que lhe trouxe à luz! Obrigado, Senhor; por minha vida, família e ministério! Só Tu és Deus!

Neste texto, vemos que Deus é real segurança: "Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono." (Salmos 127:1-2). Nele, desfrutamos a paz!

Esta canção aponta para a segurança que temos no Senhor:
https://youtu.be/_ITRDUYQEtg

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 30 de outubro de 2016

Porção diária de aflição


Tenho percebido que cada um de nós (crente e não crente) tem sua porção diária de aflição... E não poderia ser diferente, pois o próprio Jesus nos advertiu que, neste mundo, teríamos aflições (João 16.33). Então, fiquei a pensar nos vários tipos de aflição que sofremos; aflições impostas, pelo sofrimento daqueles que nos amam; aflições impostas pelos que nos odeiam, quando nos injuriam e perseguem; aflições provocadas por palavras que proferimos e por atitudes que tomamos; enfim, aflições e mais aflições... Das quais, não temos como fugir. 

Agradeço a Deus por ter me ensinado, que as aflições nos ajudam bem mais do que as alegrias; pois, se estas sempre nos levam a uma euforia extemporânea, delas resultantes; aquelas podem nos levar a uma reflexão madura, sobre desafios e propósitos delas decorrentes. Portanto, não devemos reagir irrefletidamente, emitindo queixas e murmurações sobre as aflições da vida - sejam elas aflições com os filhos, com o cônjuge, enfermidades e tantas outras, a nos assediar em nosso dia-a-dia; pois o nosso Redentor vive! E, na dor, é o nosso consolo.

A Palavra de Deus sempre nos traz exortação e conforto. E nela está escrito que "O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados. Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada." (Romanos 8:16-18). Então, louvo a Deus pelas aflições e por Sua graça!

Como me sinto bem, com esta canção entoada por Bruna Karla:
https://youtu.be/srXPMFexE0U

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 29 de outubro de 2016

As orações que fazemos


Levantei, alguns instantes atrás, do lugar de oração... É inegável o conforto que sentimos na presença do Pai! Obrigado Senhor, pelas lutas que nos levam à oração e pelas respostas que alcançamos enquanto oramos. Glória ao Senhor! Quantas vezes somos afligidos por lutas intensas (algumas, nós conseguimos prever; outras, apenas sentimos os seus golpes)... Todavia, seguimos em frente, orando, tangidos pelo braço forte do Senhor que guerreia as nossas guerras e nos conduz em segurança e paz, mesmo quando estamos sob intensa provação. 

Meus amados irmãos; preciso dizer que as orações que fazemos melhoram o nosso semblante, imprimindo um brilho no rosto e um sorriso nos lábios. Admito que nem sempre um sorriso franco e um brilho no olhar significam vida e paz com Deus. Todavia, estou certo de que a vida e paz com Deus sempre conferem brilho aos olhos e alegria ao coração. E o coração pleno da alegria do Senhor, sempre aformoseia o rosto. Porém, não é só um rosto marcado por alegria e paz que a oração nos oferece; ela também nos dá graça e leveza.

A epístola aos Filipenses sempre me trouxe grande conforto. Medite neste seu texto: "Seja a vossa equidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor. Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus." (Filipenses 4:5-7). Sei que a inquietação ronda a todos nós; porém, a nossa vida de oração nos ajuda a afugenta-la.

Logo no Início de minha conversão, aprendi a cantar este hino:
https://youtu.be/CBYSO7j3w5Q

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Nosso passado nos visita


Neste domingo e segunda-feira, estivemos pregando a Palavra de Deus na IMW de Jaguara, em S. José do Vale do Rio Preto, cidade serrana do Estado do Rio. Dizer que Deus agiu resume de tal modo o fato, que não pode dar a ideia daquilo que sentimos nestes dois dias (preguei no domingo e Célia na segunda); porque o aniversário do círculo de oração desta igreja foi festejado em meio a um grande derramamento do Espírito Santo; e creio que todos os que estavam presentes puderam sentir o fluxo de poderosa unção do Espírito de Deus.

Deus nos deu o privilégio de pernoitar duas noites em casa da irmã Cecília (ovelha que batizamos, cerca de 45 anos atrás) relembrando bons tempos vividos em Cristo e desfrutando de um ambiente bem acolhedor. Na verdade, a nossa vida passa a ter sentido e propósito quando vivemos e nos movemos em conformidade com a vontade de Deus. Enquanto penso e escrevo, me dou conta da importância da perseverança e da coerência em nosso modo de viver; pois o nosso passado sempre nos visita - para nos fazer sorrir ou chorar.

Este é um texto da Bíblia, que tem quase tudo a ver com coerência e perseverança: "Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus." (Hebreus 12:1,2). Sejamos constantes!

Esta canção entoada por Bruna Karla é um convite à perseverança:
https://youtu.be/PpiJ7pBbpgE

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Essência do nosso chamado


Ao orar... pude sentir o quanto as nossas orações precisam ser revestidas de qualidade e objetividade, para serem aceitas aos olhos do Pai. Sim! E as nossas orações precisam ser também despidas de pedidos mal formulados e intenções mal concebidas; para que soem agradáveis aos ouvidos do Senhor. Então, investido de tal sentimento, agradeci a Deus pelo dom de Jesus Cristo; que, por amar o ser humano, não traiu a quem o enganou; não tramou contra quem o perseguiu; nem agrediu a quem o açoitou. Este é Jesus, nosso Salvador e nosso exemplo maior!

Então... Precisamos manter na lembrança, os valores herdados de quem deu sua vida por nós; morrendo a nossa morte para vivermos sua vida. Nos espelhamos em Jesus, quando beijamos quem nos trai e amamos quem nos magoa; E agindo assim; ao invés de semear contenda e engano; frutificamos em toda boa obra. Devemos semear as boas sementes que ele nos confiou, cuidando das belas flores que aparecerão; sem descuidar dos frutos, que delas iremos colher. Pois esta é a essência do chamado que nós recebemos e da missão a ser por nós cumprida.

Eis aqui o nosso modelo:

"Porque, que glória será essa, se, pecando, sois esbofeteados e sofreis? Mas se, fazendo o bem, sois afligidos e o sofreis, isso é agradável a Deus. Porque para isto sois chamados; pois também Cristo padeceu por nós, deixando-nos o exemplo, para que sigais as suas pisadas. O qual não cometeu pecado, nem na sua boca se achou engano. O qual, quando o injuriavam, não injuriava, e quando padecia não ameaçava, mas entregava-se àquele que julga justamente; Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados."
(1 Pedro 2:20-24)

Bendito modelo nosso!

Esta é uma canção excelente para este abençoado instante:
https://youtu.be/E-VHPmL4ee4

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Abençoado descanso


Sábado a noite, preguei na celebração da Ceia da Unidade, do Distrito de Niterói, em Itaboraí... Bênção purinha! Glória a Deus! Como é possível medir o nível de unção derramada pelo Espírito, em um momento assim? Após o culto, nossa noite foi estendida até uma roda de amigos pastores; e, em volta de deliciosa pizza, ficamos a relatar as bençãos do Senhor. Que prazer! Depois... Abençoado descanso na casa do meu filho na fé - pastor Nivaldo Gomes Rebouças & Missionária Jane Maria Rebouças - desfrutando de um sono reparador. Glória a Deus!

Creio que, hoje mais do que nunca, precisamos ter graça e conteúdo para pregar a Palavra de Deus. Penso ser esta a razão maior da leveza que sinto em minha vida; pois, descobri muito cedo, que esta sensação não se compra nem se aprende; ela se recebe no lugar de oração. onde o óleo da unção corre e o brilho da luz se intensifica. Enquanto nos preparávamos para ir em direção à IMW de Jaguara, onde o Pastor Eduacir nos aguardava; agradeci ao Senhor por dirigir meus passos, pelejar minhas lutas, fortalecer minha vida e capacitar meu ministério. Deus é fiel!

Sempre me deleitei com este lindo texto: "Como está escrito:Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia;Somos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." (Romanos 8:36-39). Louvado seja o Senhor Jesus!

É muito bom, enquanto reflito, ouvir e me inspirar nesta canção:
https://youtu.be/kIgp_PBTl_U

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Perto quero estar


No sábado, despertei com o cântico "Perto quero estar" gravado na memória. Que bênção! Após me estender no lugar de oração, segui viagem com Maria Célia, rumo à Itaboraí; onde preguei na Ceia da Unidade do Distrito de Niterói). A quem perguntar "o que uma coisa tem com a outra"; eu respondo: Tudo!  Pois, Como poderemos ser vasos de bênção perto das pessoas, se não estivermos perto do Senhor? É assim que devemos ver a vida cristã: Vivermos perto do Senhor, para podermos viver bem com as pessoas, sem lhes causar dano. Fato é que, quanto mais buscarmos a Deus, mais pessoas encontraremos pelo caminho, para as quais devemos ser motivo de paz e alegria.

Na verdade, vejo tantos lares (e até mesmo igrejas); em que estar perto daqueles que são parentes e irmãos, já não é mais motivo de prazer. Que pena! Pois, viverem unidos os irmãos - além de ser bom e suave, como diz o salmo 133 - é também uma questão de segurança; posto que, todos nós dependemos daqueles que estão a nossa volta; tanto quanto eles dependem de nós. Há um hino pentecostal, que diz: "Mais perto de Jesus procuro sempre eu chegar; mais belo que do que o ouro do sol nado (esta expressão significa sol nascido) é a si mirar..." Perdi a conta, de quantas vezes o cantei. Enfim... Precisamos ser "sal e luz", vivendo bem com Jesus, para vivermos bem com pessoas.

Este salmo é um dos textos mais conhecidos da Bíblia sagrada. Creio que sua mensagem deve ser estudada e aplicada, em nosso modo de conviver e lidar com as pessoas: "Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre." (Salmos 133:1-3). Estou plenamente convencido, que algumas famílias cristãs (e também igrejas) seriam muito mais abençoadas e ungidas, se o ensino deste salmo fosse praticado em seu dia-a-dia.

Você pode concluir esta leitura, ouvindo esta linda canção:
https://youtu.be/iZJPrsAa_tM

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 22 de outubro de 2016

Dias maus e tempos difíceis


Vivemos a época dos medicamentos genéricos. O Aurélio define genérico como um adjetivo aplicado a medicamento produzido com o nome do seu princípio ativo; cuja patente foi quebrada. E isto me faz lembrar a figura daquele crente que diz ser cristão; todavia, sem patente. Eles dizem ser "de Cristo" (não da igreja); portanto, sem compromisso com grupos. No entanto, ao se ligarem a uma igreja, se dedicam a criticar e tentar confundir crentes frágeis; os quais não resistem aos seus argumentos. Será este o crente genérico? Se é, não sei dizer... Entretanto este tipo de crente se torna cada vez mais numeroso nas igrejas; à qual só frequenta, quando "sente de Deus".

Em um culto avivado; estes cristãos se apresentam quebrantados, como crentes verdadeiros. No entanto, alguns desses "irmãos" são capazes de ir a um programa mundano com a mesma alegria que estampam no rosto, em um culto a Deus. Já tenho falar de crentes assim; que logo após abençoado culto, usam seus atributos carnais para tentar conquistar e cativar uma ingênua ovelha ali mesmo, na porta da igreja. Enfim... Fico sem saber definir se este é mesmo um "crente genérico" ou então, mais um "lobo devorador de ovelhas". Realmente, fico a me perguntar: Até onde os tais acham que vão conseguir chegar, se continuarem vivendo em duplicidade de vida?

Estes são dias maus e tempos difíceis: "Porque haverá homens amantes de si mesmos, avarentos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a pais e mães, ingratos, profanos, Sem afeto natural, irreconciliáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, sem amor para com os bons, Traidores, obstinados, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, Tendo aparência de piedade, mas negando a eficácia dela. Destes afasta-te. Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências" (2 Timóteo 3:2-6). Venha logo o teu Reino, meu Senhor Jesus!

Que bênção é ouvir esta canção entoada por Ozeias de Paula:
https://youtu.be/Pjcrp4g0GvU

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 21 de outubro de 2016

Lugar em que oramos


Existem dias, que o percurso que leva ao lugar de oração parece tão difícil de percorrer... Como se houvessem inúmeros obstáculos ao longo de um caminho tão curto e, ao mesmo tempo, tão longo. Em momentos assim, devemos atentar aos sinais de alerta que vão soando; enquanto caminhamos, trôpegos, até o lugar em que oramos. Tenho aprendido a não permitir que a emoção interfira em minha ida ao lugar de oração; pois sei que ela tenta me sobressaltar com as preocupações e ansiedades que afligem a toda gente. Também sei que não devo dar ouvidos à razão; pois ela procura insinuar que eu tenho coisas importantes para fazer, justamente na hora da oração.

Enfim... Chego ao lugar de oração e me rendo aos pés do Senhor; sentindo uma sensação de bem estar e um sabor de vitória. Aleluia! Pois é ali que o servo se curva em dor e fraqueza e Deus se levanta em sua defesa. Glória a Deus! É no lugar de oração que a graça se evidencia e a provação perde a importância. Como aconteceu com  Moisés; nos sentimos em uma espécie de fenda na rocha, onde nossos sofrimentos se tornam terapêuticos e nossas provações pedagógicas. Pois, na presença de Deus, a verdade se torna conhecida em toda a sua dimensão e a certeza das coisas que esperamos, finalmente se consolida; até que nossos sonhos aceitáveis sejam enfim materializados.

Na fenda da rocha: "Então ele disse: Rogo-te que me mostres a tua glória. Porém ele disse: Eu farei passar toda a minha bondade por diante de ti, e proclamarei o nome do Senhor diante de ti; e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia, e me compadecerei de quem eu me compadecer. E disse mais: Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum verá a minha face, e viverá. Disse mais o Senhor: Eis aqui um lugar junto a mim; aqui te porás sobre a penha. E acontecerá que, quando a minha glória passar, pôr-te-ei numa fenda da penha, e te cobrirei com a minha mão, até que eu haja passado." (Êxodo 33:18-22). Lugar onde não há o menor risco.

Esta canção de Fernanda Brum, traz grande inspiração e conforto:
https://youtu.be/axx8VRomWQw

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 20 de outubro de 2016

Enquanto o dia amanhece


Enquanto o dia amanhece; não consigo deixar de pensar nos dias inquietantes que vivemos... Entretanto, preciso explicar: Que os dias inquietantes aos quais eu me refiro, nada tem a ver com temas tais, como superpopulação de um planeta saturado; nem a degradação do meio ambiente; ou ao risco de desabastecimento de alimentos - imergindo o mundo em um período de fome extrema, que já vitima milhões de vidas; nem mesmo ao risco de insolvência dos sistemas previdenciários em todo o mundo - males estes que estão sendo veiculados nos meios de comunicação, por diversas organizações dedicadas ao estudo destas ameaças. Só Deus pra nos valer!

Na verdade, os dias inquietantes que dão o que falar e que pensar; eles têm tudo a ver com a subversão da ordem e da moral, evidente no mundo inteiro; aliada a uma assustadora onda de rebelião contra o Deus eterno e Sua eterna Palavra. E, ainda pior, esta geração que protagoniza dias tão trágicos, segue o seu caminho; indiferente aos apelos do Senhor, que a chama à reconciliação - estando escravizada pelos conceitos espúrios que adotou; seguindo rumo à decadência total, inevitável. Lamento tanto, que muitos filhos de Deus se deixem arrastar por esta onda de engano; trocando o amor do Deus vivo, por amores de ocasião; que bem algum poderão lhes acrescentar.

A Bíblia assim nos adverte: "Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte; Lançando sobre ele toda a vossa ansiedade, porque ele tem cuidado de vós. Sede sóbrios; vigiai; porque o diabo, vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar; Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo. E o Deus de toda a graça, que em Cristo Jesus nos chamou à sua eterna glória, depois de havemos padecido um pouco, ele mesmo vos aperfeiçoe, confirme, fortifique e estabeleça." (1 Pedro 5:6-10). Devemos estar atentos, à Palavra e aos sinais!

Esta é uma canção antiga; porém, com uma mensagem bem atual:
https://youtu.be/D2BbfOsGdKU

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Nesta manhã pedi a Deus


Nesta manhã, pedi a Deus que me mantivesse firme, no desejo  de viver uma vida mais presente e mais participante; especialmente, no que concerne à Sua soberana vontade. Pensei no universo e seus mistérios... E no modo como os cientistas ateus reagem às obras do Senhor, como se fossem obra do acaso; sem perceberam que elas trazem a Sua marca impressa, nas inúmeras galáxias, estrelas luzentes, estrelas cadentes, planetas, cometas, asteroides... Glória a Deus! Como podem, em sua loucura, atribuir tudo isto ao acaso? Então fui lembrado que a fé não é de todos; embora todos tenham direito a ela.

Nesta manhã, pedi a Deus que me guardasse firme, ante as astutas ciladas do adversário. Pensei no quanto o homem é frágil, propenso ao fracasso e à queda. Então, me dei conta de que o homem não foi a primeira criatura a cair... Pois, antes dele, caiu Lúcifer; também caíram anjos, seduzidos pela ambição de poder de um arcanjo mal intencionado. E assim, da glória à queda, a distância é tão curta... Precisamos vigiar; e mais: Precisamos buscar conhecer melhor o sentido de submissão e de resistência; para vivermos neste texto: "Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós." (Tiago 4:7).

Este texto indica o caminho da vitória: "E, tendo ido um pouco mais adiante, prostrou-se em terra; e orou para que, se fosse possível, passasse dele aquela hora. E disse: Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice; não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres. E, chegando, achou-os dormindo; e disse a Pedro: Simão, dormes? não podes vigiar uma hora? Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca. E foi outra vez e orou, dizendo as mesmas palavras." (Marcos 14:35-39). E nele é visto que devemos orar um pouco mais!

Esta canção desnuda a realidade e necessidade de um crente:
https://youtu.be/37hzcmfkKTY

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 18 de outubro de 2016

O fim do governo humano


Nestes dias, tenho pensado neste termo - lava-jato; cuja conotação laboral se popularizou ao facilitar a vida daqueles que possuem carro, mas sem tempo para limpá-lo. No entanto, este termo ganhou, em nossos dias, popularidade ainda maior; ao se tornar sinônimo de investigação de crimes contra o patrimônio público, praticados por agentes públicos e empresas. Neste seu novo significado, ele desencadeando forte reação da justiça, do ministério público e da polícia federal; que tem resultado em prisão, julgamento e condenação de figuras muito importantes, do cenário político e empresarial deste país. E ao que tudo indica, a lava-jato deve continuar o seu trabalho; ainda que incomode os poderosos.

Ao refletir sobre esta cena incomum no cenário brasileiro - com ricos e poderosos sendo presos, julgados e condenados; cresceu em mim a convicção, de que o governo humano se esgotou e fracassou; de tal modo, que não mais se recupera. Vemos que na criação, Deus deu ao homem a incumbência de governar a terra; todavia, esta missão foi subvertida pelo pecado. E, a partir daí, todos os sistemas de governo humano (civis e militares, ditatoriais e democráticos, presidencialistas, e parlamentaristas, laicos e religiosos) fracassaram em sua principal missão: que é a de amar e servir àqueles que por eles são governados. Realmente... Neste mundo, são raros os casos de governos probos. Ora vem Senhor Jesus!

Este texto da Bíblia sempre chamou a minha atenção: "Assim diz o Senhor: Maldito o homem que confia no homem, e faz da carne o seu braço, e aparta o seu coração do Senhor! Porque será como a tamargueira no deserto, e não verá quando vem o bem; antes morará nos lugares secos do deserto, na terra salgada e inabitável. Bendito o homem que confia no Senhor, e cuja confiança é o Senhor. Porque será como a árvore plantada junto às águas, que estende as suas raízes para o ribeiro, e não receia quando vem o calor, mas a sua folha fica verde; e no ano de sequidão não se afadiga, nem deixa de dar fruto." (Jeremias 17:5-8). Pois, vejo nele uma das mais importantes advertências divinas. Ainda bem que os dias se abreviam!

Como esta canção põe em evidência, vamos confiar mais no Senhor: 
ttps://youtu.be/b1UWOkNBp68

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Nosso tempo devocional


Despertamos aqui em S. Lourenço ainda bem cedo, no limiar de um novo dia, na casa de Claudio e Célia, membros e obreiros da igreja wesleyana desta cidade; para buscar a face do Senhor! Sei que, em nossa pressa em caminhar rumo aos compromissos do dia, somos tentados a resumir, ou mesmo descartar, o nosso tempo devocional; isto é um grande erro que corremos o risco de cometer, caso nos descuidemos. Então, devemos ter como prioridade buscar a Deus logo no início de mais um dia; pois nunca podemos saber o que o novo dia nos reserva. Bendito seja o nome do Senhor!

Sinto um prazer todo especial ao levantar do lugar de oração, sabendo que os meus objetivos - por ter ali estado - foram plenamente alcançados. Como é bom poder agradecer a Deus, reconhecendo os dons que Ele por graça nos concede. No entanto, importa saber que estes dons precisam ser plena e sabiamente utilizados; pois, isto é o mínimo que podemos e devemos fazer, em resposta ao que o Senhor faz por nós no dia a dia. Como é bom saber que Deus sempre está conosco; fato este, que se evidencia no lugar de oração. Por tudo que tens feito, muito obrigado meu querido Senhor!

Este texto bíblico nos adverte, quanto à necessidade de buscarmos a Deus em primeiro lugar: "Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal." (Mateus 6:31-34). Deus é bom!

Este é momento para ouvir esta canção dos Vencedores por Cristo:
https://youtu.be/KNGu_E0qJZE

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 16 de outubro de 2016

Um dos filhos de Abraão


Ontem preguei e oficiei a cerimônia de bodas de prata do Pastor Jair e Elseana, aqui em Alagoa. Mais tarde, viajaremos para S. Lourenço, onde estaremos pregando logo mais a noite. Enquanto penso... Reflito sobre a figura singular de Zaqueu, coletor de impostos citado no Novo Testamento. Se ele vivesse em nossos dias e em nosso país; talvez fosse um dos envolvidos nos escândalos investigados pela lava-jato. No entanto, segundo palavras do próprio Jesus, este servidor público morador de Jericó era um dos filhos de Abraão. Na verdade, o pai Abraão tem muitos filhos; ainda que a grande maioria deles nem saiba disso. A vida e história de Zaqueu  mudou, quando ele decidiu ter uma visão de Jesus (seu modo foi inusitado; porém válido). E isto foi suficiente para salvar e mudar sua vida e família.

Vivemos um tempo, em que os valores da fé cristã são negados ou desprezados. Tenho ouvido cientistas e figuras de renome, declararem com ar de soberba (um dia vão lamentar esta loucura) que não acreditam em Deus. Mas o que eles não sabem é que, em sua insignificância, jamais conseguirão ver Deus por inteiro (ainda que sua sombra seja projetada no universo); posto que, a existência do Deus eterno não depende do seu modo retrógrado de pensar ou de acreditar. Tais declarações soam estranhas... Como se uma minúscula formiga (se tivesse o dom da fala) declarasse não acreditar na existência do ser humano, pelo simples fato de, devido a sua insignificância, jamais te-lo visto; ainda que ela seja, inúmeras vezes, coberta por sua sombra. Realmente... A nossa fé no Deus eterno deve ser preservada.

Enquanto o ser humano, criado à imagem e semelhança de Deus, tentar entender e crer em Deus segundo a sua própria razão; será frustrado em suas tentativas. A Bíblia declara que "a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem. Porque por ela os antigos alcançaram testemunho. Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente. Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala." (Hebreus 11:1-4). Portanto, todo aquele que deseja conhecer a Deus, deve tomar como sua base as Escrituras sagradas; e não as opiniões e conceitos humanos.

Vamos ouvir mais uma vez, esta tão bela e verdadeira canção:
https://youtu.be/JPqitveFAGo

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 15 de outubro de 2016

Devemos respeitar o lar


Hoje, depois de um sono reparador na casa do Pastor Gilberto aqui em Itamonte, improvisei meu lugar de oração em sua área de serviço. Ontem, pregamos em um culto marcado por grande unção do Espírito Santo; e daqui a pouco, estaremos seguindo viagem para Alagoa - pequena e agradável cidade do sul de Minas - onde participaremos das bodas de prata do Pastor Jair. Louvo a Deus por este casal! Já busquei em Deus, uma palavra para esta data. Na verdade, a vida de todos nós é marcada por datas especiais - sempre lembradas e muitas vezes comemoradas - sendo as bodas de prata uma das mais celebradas. Em dias assim, fico a pensar no valor da família.

Orei convencido de que o nosso mundo seria melhor, se as pessoas honrassem e valorizassem mais o seu núcleo familiar, dedicando a ele não só um jogo de frases bonitas que emocionam; mas, sobretudo o amor, cortesia e respeito  que uma família merece; especialmente, quando praticadas por seus integrantes. É tão comum, vermos famílias vitimadas por agressões verbais (e até físicas) infligidas por membros da própria casa. E algo ainda pior que isto; é quando há traição na vida conjugal, impondo angústia e sofrimento ao cônjuge enganado; e maculando a amizade e a confiança antes existente na vida do casal. Devemos respeitar o lar, antes que seja tarde.

Este texto bíblico sempre chamou minha atenção; todavia, demorei a entender plenamente toda a sua dimensão e aplicação na vida prática. "Ora, a que é verdadeiramente viúva e desamparada espera em Deus, e persevera de noite e de dia em rogos e orações; Mas a que vive em deleites, vivendo está morta. Manda, pois, estas coisas, para que elas sejam irrepreensíveis. Mas, se alguém não tem cuidado dos seus, e principalmente dos da sua família, negou a fé, e é pior do que o infiel." (1 Timóteo 5:5-8). Na verdade, a tarefa de promover o sustento, o bom nome e a paz da família é bem mais importante que qualquer outra missão a ser cumprida aqui neste mundo.

Este é um dos mais belos hinos sobre família que eu conheço:
https://youtu.be/FoFbr6wYSrM

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Corredor de paralimpíada


Anos atrás, após orar; postei esta reflexão que fluiu do meu interior; em um daqueles momentos que, pela graça de Deus, o espírito de oração prevalece em nós; e consegue nos levar a derramar perante o Deus eterno a nossa súplica. Em meio à atmosfera criada pela oração, me veio à mente a figura do corredor de paralimpíada, desprovido de visão (aquele que, para correr, precisa estar amarrado por um pequeno laço a um auxiliar que corre ao seu lado). Pois é; este atleta, "vendo" com os olhos do outro, consegue chegar à meta. Como me fez bem pensar nesta impressionante figura!

Ainda prostrado em oração; aproveitei o ensejo dessa imagem para pedir a Deus que me mantivesse amarrado ao Espírito Santo; para que, nesta minha caminhada, apenas os Seus olhos me guiassem. Na verdade, eu não vejo como conseguir chegar à meta proposta pela Palavra de Deus, se apenas depender do ver dos meus próprios olhos. Portanto, tomado por profunda convicção de que somente ligado ao Espírito Santo eu poderei chegar ao fim da jornada; me declarei pronto a percorrer o caminho eterno, olhando a vida através dos olhos do Espírito Santo de Deus.

Este texto precisa ser melhor entendido: "Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus. Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. As quais também falamos, não com palavras que a sabedoria humana ensina, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais." (1 Coríntios 2:11-15). Aleluia!

Esta canção ajuda a entender a necessidade de andar no Espírito:
https://youtu.be/5Fbs-cvWN6M

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 13 de outubro de 2016

O lar é lugar de refúgio


Como é bom estar em casa... Glória a Deus! Não posso deixar de pensar naqueles que vivem a alegar motivos, sem pé nem cabeça, para justificar sua ausência de casa. Realmente... Só mesmo uma razão muito forte e urgente para me tirar do ambiente familiar; pois o lar é lugar de refúgio e descanso para os seus integrantes. E hoje de manhã; enquanto eu estava orando, agradeci por estar de novo em casa. Ah... Se todos entendessem o valor que é desfrutar do convívio familiar, sem mau humor queixas e conflitos; mas, sim... Tão somente, desfrutar.

Ainda em oração; logo me veio a mente esta frase que, dias atrás, Deus plantou em meu coração, como se fora uma poderosa semente: "O lugar de oração é a última linha de defesa a ser ocupada, na batalha entre a dor e o milagre. Deus é bom o tempo todo!" Já a postei, em alguns comentários que fiz. Na vida, é tão comum sermos bombardeados com lutas e provas; e nelas, somos tentados a desistir e retroceder; pois a natureza humana é frágil e inconsistente. Porém, quando nos  rendemos em oração; mesmo não atendidos, sentimos conforto e paz!

Vez e outra, devemos examinar este texto: "Quem tem o Filho tem a vida; quem não tem o Filho de Deus não tem a vida. Estas coisas vos escrevi a vós, os que credes no nome do Filho de Deus, para que saibais que tendes a vida eterna, e para que creiais no nome do Filho de Deus. E esta é a confiança que temos nele, que, se pedirmos alguma coisa, segundo a sua vontade, ele nos ouve. E, se sabemos que nos ouve em tudo o que pedimos, sabemos que alcançamos as petições que lhe fizemos." (1 João 5:12-15). Pois, nos ajuda a suportar o insuportável.

Como faz bem ouvir esta canção dos Vencedores por Cristo:
https://youtu.be/FfB-lUdqG54

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 12 de outubro de 2016

Sistema de cooperação


Domingo estivemos com o pastor Fabiano, na IMW de Cataguases, onde pregamos em um abençoado culto. Enquanto o culto seguia seu curso, eu refletia sobre o meu tempo nesta Região. Em nossa saga ministerial o Senhor fez coisas, que nem mesmo os nossos opositores mais ousados conseguem desqualificar ou invalidar. Sou bastante consciente, para admitir a importância do meu papel no crescimento deste "campo de trigo" chamado 2ª Região; que Jesus entregou, por algum tempo, aos meus cuidados. Todavia, sou humilde o bastante, para saber que não teria a menor chance de ser bem sucedido se o Senhor não estivesse comigo nesta tão honrosa missão.

E hoje, ao contemplar a continuidade do processo de crescimento que se desenvolveu, ao som deste lema que cunhei - "Formando uma equipe de vencedores, para alavancar a 2ª Região" - eu sinto que a minha missão foi cumprida. Aleluia! Sei que eu deveria ter feito bem melhor o meu trabalho; todavia, homem algum pode ir muito além de seus limites (e eu tenho os meus). Além disso, a obra de Deus é feita em um sistema de cooperação; fato este, que levou Paulo a dizer: "Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento." (1 Coríntios 3:6). Enfim, no exercício do ministério ninguém pode fazer tudo (ou nada) sozinho; pois... Cada um é responsável por sua parte no todo.

Este é um principio bíblico: "Eu plantei, Apolo regou; mas Deus deu o crescimento. Por isso, nem o que planta é alguma coisa, nem o que rega, mas Deus, que dá o crescimento. Ora, o que planta e o que rega são um; mas cada um receberá o seu galardão segundo o seu trabalho. Porque nós somos cooperadores de Deus; vós sois lavoura de Deus e edifício de Deus. Segundo a graça de Deus que me foi dada, pus eu, como sábio arquiteto, o fundamento, e outro edifica sobre ele; mas veja cada um como edifica sobre ele. Porque ninguém pode pôr outro fundamento além do que já está posto, o qual é Jesus Cristo." (1 Coríntios 3:6-11). E ele também é chamado de: Cooperação.

Uma das canções que mais admiro. Louvo a Deus por ela:
https://youtu.be/8CX-oLp0qtI

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 11 de outubro de 2016

Mais um bendito encontro


Início de madrugada... E lá estava eu,em meu lugar de oração estendido na sala do Pastor Rogério, posso manter minha rotina de intercessor. Algumas vezes, não sabemos como pedir; outras vezes, nem temos como começar, tamanho o volume de motivos para orar. Todavia, o importante é ter o corpo prostrado e o tempo em aberto; para que o Santo Espírito possa nos dar razão e direção enquanto oramos. Foi assim, em mais um bendito encontro com o Senhor. Porém, melhor do que encetarmos um encontro com Deus, é Deus nos encontrar no lugar apropriado; para que possamos clamar por Ele e ouvir a sua voz. Aleluia!

Um dos meus motivos de oração, foi o Distrito de Lavras com seus pastores (que pude abraçar neste aniversário de 33 anos, da IMW de S. João del Rei), obreiros e igrejas. Obrigado Senhor, por poder abraçar pastores que nomeei; e que continuam bem dispostos, em cumprir a missão de apascentar o rebanho do Senhor que lhes foi confiado. É assim mesmo a obra do Senhor; nós passamos; mas o obra continua - atrofiada ou impulsionada por decisões tomadas por nós... Graças a Deus, sinto alegria em dizer que houve muito mais impulsão que atrofia, nas decisões administrativas que tomei. Glória Deus!

Paulo era profundo intercessor: "Paulo e Timóteo, servos de Jesus Cristo, a todos os santos em Cristo Jesus, que estão em Filipos, com os bispos e diáconos: Graça a vós, e paz da parte de Deus nosso Pai e da do Senhor Jesus Cristo. Dou graças ao meu Deus todas as vezes que me lembro de vós, Fazendo sempre com alegria oração por vós em todas as minhas súplicas, Pela vossa cooperação no evangelho desde o primeiro dia até agora. Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo;" (Filipenses 1:1-6). É assim que nós cristãos devemos proceder.

Esta é uma canção recente, dedicada à oração. Vale a pena ouvir:
https://youtu.be/TQUnCLQF7I4

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Distribuindo dons preciosos


Sábado precisei acordar bem mais cedo, me antecipando à alva; pois, Maria Célia & eu precisávamos estar a noite, no aniversário da IMW S. João del Rei. Enquanto eu me preparava; minha mente se voltou para o passado - sem medo ou angústia - todavia, cheia de imagens e lembranças dos incontáveis dias percorrendo campos e mais campos. Então, louvei a Deus por ter me usado e guardado em todo esse tempo. E senti grande alívio; pois, mesmo não tendo sido perfeito na obra que realizei; pude cuidar, com misto de dever e temor, de pessoas especiais e de coisas sagradas. Glória a Deus por Seu cuidado!

Sinto graça e beleza ao meu redor; e me vejo como se estivesse em um barquinho cruzando os mares - ora, calmos; ora revoltos - mas seguindo sua rota distribuindo dons preciosos; enquanto navega até chegar ao porto desejado. Creio que todos nós, que servimos a Deus, imaginamos algo semelhante; e o que torna diferente a nossa rotina é o modo como lidamos com as pessoas e as coisas de Deus; alguns chegam a profanar o sagrado, ao trata-lo como se fosse algo seu. Lembrei vitórias e fracassos; enquanto minhas vitórias me tornaram grato; meus fracassos me mantiveram humilde... Com veste de saco!

Que texto! Já preguei inúmeras vezes sobre ele: "Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim, se não anunciar o evangelho! E por isso, se o faço de boa mente, terei prêmio; mas, se de má vontade, apenas uma dispensação me é confiada. Logo, que prêmio tenho? Que, evangelizando, proponha de graça o evangelho de Cristo para não abusar do meu poder no evangelho. Porque, sendo livre para com todos, fiz-me servo de todos para ganhar ainda mais." (1 Coríntios 9:16-19). Na verdade, falar de Jesus é a mais nobre e maravilhosa missão desta vida!

Por favor, ouça esta canção! Com certeza, ela vai te ajudar:
https://youtu.be/dQqjHDnS4Dc

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 9 de outubro de 2016

Transportando preciosa carga


Ao buscar a face do Senhor na manhã de sexta-feira; pedi ao Senhor que me conduza sob o toque do divino cajado e na expectativa do toque da angelical trombeta. No mundo, nossas atenções são desviadas com facilidade para outros rumos e escolhas. E agradeci a Deus, por ter pregado domingo na IMW da Lopes Trovão; e na quinta-feira, na IMW de Duarte da Silveira. E intercedi em favor da mensagem que preguei sábado, na IMW de S. João del Rei; e hoje, na IMW de Cataguases. Sou grato ao Senhor, pelo modo como ele tem me usado e pelo modo como me tem guardado. Louvado seja Deus!

Ao interceder pelos bispos e pastores; veio ao meu espírito a ideia, de que somos como um pequeno barquinho transportando preciosa carga (promessas, doutrina, amor, perdão, consolação, edificação). E, na missão de transportar e distribuir esta valiosa carga, devemos ter o cuidado de não permitir as infiltrações do mal; que podem alterar o sabor e qualidade desta carga tão especial. Até porque; a responsabilidade - seja pelo seu bom ou mau uso - será inteiramente nossa. Portanto; o nosso Deus espera de nós, todo o cuidado na preservação destes valores; daí, a nossa urgência em interceder.

É exatamente deste modo: "Porque, sendo livre para com todos, fiz-me servo de todos para ganhar ainda mais. E fiz-me como judeu para os judeus, para ganhar os judeus; para os que estão debaixo da lei, como se estivesse debaixo da lei, para ganhar os que estão debaixo da lei. Para os que estão sem lei, como se estivesse sem lei (não estando sem lei para com Deus, mas debaixo da lei de Cristo), para ganhar os que estão sem lei. Fiz-me como fraco para os fracos, para ganhar os fracos. Fiz-me tudo para todos, para por todos os meios chegar a salvar alguns." (1 Coríntios 9:19-22). Esta é nossa missão urgente.

Glória a Deus! Em meu ministério, esta canção me ajudou muito:
https://youtu.be/BdLY3F5N5oo

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 8 de outubro de 2016

Medidas e contrapartidas


Tenho pensado no quanto nós, os cristãos evangélicos, precisamos atentar para os sinais que se sucedem (me refiro aos sinais em consonância com as profecias Bíblicas). A Bíblia fala de guerras, pestes, catástrofes naturais, desamor, profanação no lugar santo, blasfêmia praticada e ensinada; enfim... Tudo se avolumando, como jamais se viu em tais proporções. E nós, cristãos bíblicos, não podemos ignorar tais eventos; mas sim, fazermos como os crentes bereanos; os quais buscavam nas Escrituras o fundamento  para o seu posicionamento à luz da Bíblia. Precisamos estar atentos, com os olhos na Bíblia.

Dentre as instituições postas sob intensa pressão; vemos a Igreja e a família sofrendo os mais duros golpes. Isto é tão verdadeiro, que são raras as igrejas de natureza apostólica que não estejam sofrendo o rigor deste tempo; como são raras as famílias modeladas na Palavra, que não estão sofrendo algum tipo de ataque ou crise no tocante aos usos, costumes e relacionamentos. Em um tempo assim, cabe a nós buscar em Jesus, as melhores medidas e as contrapartidas (oração em família, meditação bíblica em família, com claro debate sobre os males deste tempo). Só agindo assim, poderemos vencer.

Este texto é parte integrante da grande comissão. Nele é evidente a essência da nossa missão cristã: "E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra. Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém." (Mateus 28:18-20). Portanto, nós precisamos pregar e ensinar as verdades sagradas; e nosso base de apoio e ponto de partida deve ser a nossa própria família.

Esta é uma excelente canção, para ouvirmos nesta manhã:
https://youtu.be/eoPRIHPX730

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 7 de outubro de 2016

Realmente, precisamos orar


Realmente... Precisamos orar! Ainda hoje, Satã tentou trazer à minha memória, injustiças que julgo ter sofrido lá trás, no passado (distante e recente). E isto acontece com muitos que, em certos momentos, se julgam vítimas da má fé dos outros - até dos amigos. Embora isto seja lamentavelmente real; não devemos nos deixar afagar pelo mal, que tenta semear mágoa em nosso espírito. Na verdade, segundo a Bíblia, o que eu mais preciso é "trazer à memória aquilo que me traz esperança" (Lamentações 3:21). Portanto, é deste modo que devemos proceder (nem mais, nem menos) pois nosso Deus é fiel e justo!

Em situações assim, devemos nos lembrar dos exemplos, de Asafe e de Jonas, dois servos de Deus. Ambos foram perseguidos por suas lembranças de injustiças sofridas. Todavia, enquanto Asafe entrou no santuário de Deus, para entender melhor o fim de tudo aquilo; Jonas optou por entrar no porão de um navio, para curtir suas frustrações. E talvez seja esta a razão, pela qual o salmo 73 (de Asafe) termina com seu testemunho acerca da importância de nos aproximarmos de Deus; ao passo que, o livro de Jonas termina com uma interrogação. Enfim; o fato de sermos servos de Deus não nos blinda das injustiças. 

Este texto é a parte final do salmo de Asafe: "Guiar-me-ás com o teu conselho, e depois me receberás na glória. Quem tenho eu no céu senão a ti? e na terra não há quem eu deseje além de ti. A minha carne e o meu coração desfalecem; mas Deus é a fortaleza do meu coração, e a minha porção para sempre. Pois eis que os que se alongam de ti, perecerão; tu tens destruído todos aqueles que se desviam de ti. Mas para mim, bom é aproximar-me de Deus; pus a minha confiança no Senhor DEUS, para anunciar todas as tuas obras." (Salmos 73:24-28). Se lermos atentamente, vamos descobrir lições que podemos extrair dele!

Faz um bem ouvir esta canção, com Ludmila Ferber e Ana Nóbrega:
https://youtu.be/Bp6DEWJZWU0

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Ainda sobre as eleições


Ainda sobre as eleições (até porque, em diversos municípios, a disputa continua acirrada); preciso tornar pública a visão que tenho... Pois, na grande maioria dos casos, não se trata de disputa pelo dever de servir; e sim, pelo poder de mando. E isto já se tem comprovado, ao longo da história humana. Portanto, na minha ótica, não se trata de direita ou esquerda, extrema direita ou extrema esquerda, liberais ou conservadores; Pois, praticamente sem exceção, todas estas ideologias vem apresentando erros grosseiros e cruéis desvios de finalidade em seu modo de governar - em flagrante dissonância entre a prédica e a prática - valorizando a ambição e vaidade humana; fatos estes, que têm causado grande sofrimento aos povos.

A própria democracia, tão alardeada nos discursos entre as diversas ideologias, tem o seu conceito interpretado e aplicado segundo a conveniência de cada parte; para servir a propósitos inconfessáveis. E assim, conceitos de democracia no Reino Unido, na República Democrática da Coreia do Norte e no Regime Bolivariano da Venezuela, deferem bastante; pois o que determina o uso e abuso deste conceito é o caráter e a motivação do governo dominante. Então, mesmo considerando que alguns governantes sejam superficiais e ingênuos; isto não os torna inocentes nos males causados. Enfim... Deixo aqui minha opinião: Pesado na balança da justiça divina, o governo humano está com seus dias contados e bem perto do fim.

A justiça de Deus não falha: "E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita. Porque, se Deus não perdoou aos anjos que pecaram, mas, havendo-os lançado no inferno, os entregou às cadeias da escuridão, ficando reservados para o juízo; E não perdoou ao mundo antigo, mas guardou a Noé, a oitava pessoa, o pregoeiro da justiça, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios; E condenou à destruição as cidades de Sodoma e Gomorra, reduzindo-as a cinza, e pondo-as para exemplo aos que vivessem impiamente; E livrou o justo Ló, enfadado da vida dissoluta dos homens abomináveis" (2 Pedro 2:3-7). E ela está prestes a vir.

Esta canção resume o relato bíblico do juízo ao qual me refiro:
https://youtu.be/7ggmanARnI8

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Em meu lugar de oração


Dias atrás, enquanto eu estava orando; o meu espírito foi despertado para o modo como as Escrituras adjetivam Jesus e como muitos se referem a ele (Estrela da Manhã, Lírio dos Vales, Alfa e Ômega, Rosa de Saron... E tantos outros adjetivos); que nem dá para lembrar com exatidão a quantidade de adjetivos. Então, em meu lugar de oração, comecei a cantar uma antiga canção - "Sei Quem És" - tão bem entoada pelo trio Elite, Eliete e Zumira. Não sabia se chorava ou se sorria... Pois, Jesus concentra em si mesmo, não só os títulos a si atribuídos; mas também, a graça e a vida que hoje posso desfrutar!

Quando olhamos a vida na disposição de quem ora e na condição de adorador, tudo se torna bem diferente daquilo que aparenta ser. Na verdade, só conseguiremos entender perfeitamente os fatos e seus autores; quando os olharmos através da lente do olhar de Jesus. Em Jesus se concentra as qualidades e habilidades que carecemos, que com urgência precisamos buscar; pois a falta destes dons especiais nos deixam "in natura", inférteis, estéreis. O Senhor nos diz assim: "Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer." (João 15.5).

Jesus é a verdadeira Vida! Somente nele temos vida, vida com abundância: "Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o lavrador. Toda a vara em mim, que não dá fruto, a tira; e limpa toda aquela que dá fruto, para que dê mais fruto. Vós já estais limpos, pela palavra que vos tenho falado. Estai em mim, e eu em vós; como a vara de si mesma não pode dar fruto, se não estiver na videira, assim também vós, se não estiverdes em mim. Eu sou a videira, vós as varas; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer." (João 15:1-5). Jamais devemos nos esquecer disso!

Esta é a canção, à qual eu me referi acima:
https://youtu.be/1X2jtQjACeA

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 4 de outubro de 2016

Importa agradar a Deus


Após a devocional desta manhã, fiquei a pensar nas tendências que todos nós temos... Uma delas (talvez a que mais se sobressaia) é a  de dependermos do reconhecimento dos outros, como uma espécie de fator de motivação; para nos dar certa sensação de importância àquilo que somos e que fazemos. Existem outras tendências - até piores - que afligem bastante as pessoas; todavia, tenho sido testemunha do quanto este modo de pensar causa dor e magoa em certas pessoas que conheço. E posso garantir: esta e outras tendências afins são muito nocivas.

Precisamos entender que, no espaço de tempo que dispomos, existe um prazo definido para o exercício de nossas atividades - sejam elas individuais ou coletivas - independentemente do modo como pessoas nos veem e nos julgam. E que, neste espaço temporal, precisamos ter em mente que o Deus eterno, em primeira instância, é o Senhor do nosso tempo; e que, em última instância, será o juiz de todos nós. Então, não devemos nos esmerar pelo reconhecimento dos homens - mortais e imperfeitos como nós - pois, agradar a Deus é que importa.

Texto importante este: "Mas, como fomos aprovados de Deus para que o evangelho nos fosse confiado, assim falamos, não como para agradar aos homens, mas a Deus, que prova os nossos corações. Porque, como bem sabeis, nunca usamos de palavras lisonjeiras, nem houve um pretexto de avareza; Deus é testemunha; E não buscamos glória dos homens, nem de vós, nem de outros, ainda que podíamos, como apóstolos de Cristo, ser-vos pesados; Antes fomos brandos entre vós, como a ama que cria seus filhos." (1 Tessalonicenses 2:3-7). Amém!

Creio que esta canção corrobora aquilo que escrevi:
https://youtu.be/iwAhBcZ3f78

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

Votar responsabilidade minha


Ontem, a nação brasileira amanheceu vestida com traje cívico; para levar às urnas deste país o seu voto. Já estive orando nesta manhã, pedindo a Deus que nos dê sabedoria, nas escolhas que precisamos fazer ao longo da vida (e a escolha de um candidato também requer sabedoria da parte do eleitor). Penso que não devemos votar em um candidato só por laços de amizade ou de parentesco; mas sobretudo, por seu perfil moral e ético e com o seu projeto para com as políticas públicas. Pois, promessas feitas podem ser apenas propaganda enganosa, que nos deixarão ainda mais decepcionados.

Quando digo que estive orando; não estou querendo dizer que tenha pedido a Deus que me indique um candidato... Pois, o dever de avaliar o histórico daquele em quem desejo votar é responsabilidade minha. Na verdade, aprendi duas coisas muito importantes - especialmente, nestes dias da "lava jato" - que é escolher bem o meu candidato; e, saber de qual partido ele é (a bandeira ideológica de um partido é até mais importante que sua bandeira social); pois o partido condiciona o filiado. Então, se um candidato deseja o meu voto; ele deve saber escolher o partido ao qual se filia.

Tanto este texto bíblico como o seu contexto, demonstram que as pessoas de bem, que sentem vocação para a gestão pública, não devem omitir sua candidatura: "... Então todas as árvores disseram ao espinheiro: Vem tu, e reina sobre nós. E disse o espinheiro às árvores: Se, na verdade, me ungis por rei sobre vós, vinde, e confiai-vos debaixo da minha sombra; mas, se não, saia fogo do espinheiro que consuma os cedros do Líbano." (Juízes 9:14,15). E também demonstram à nós, eleitores, que se escolhermos mal, sofreremos as consequências das nossas escolhas.

Ouça esta canção! Ela ajuda a definirmos melhor nossas motivações:
https://youtu.be/nLgOx-mzgrc

Cordialmente;
Bispo Calegari