sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Apóstatas de ontem e de hoje


Dias atrás, assisti um vídeo na internet, com um diálogo entre uma menina e uma figurinha de animação; no qual é afirmado, que Jesus é uma mulher. E para respaldar a opinião, são citados textos bíblicos truncados. Comentei dizendo, que tais impropérios não me causam mais espanto; tamanha a distorção da verdade, praticada por muitos apóstatas (de ontem e de hoje). Já não é de hoje, alguns segmentos pseudo cristãos atribuem natureza feminina ao Deus eterno. Logo, não me causa estranheza mais esta blasfêmia; posto que, "o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus." (2 Coríntios 4:4). Vigilância, irmãos!

Vivemos um tempo de engano. Portanto, não me causa admiração; nem mesmo o que vem acontecendo, em muitos púlpitos tidos como cristãos; nos quais se ensina muito sobre tudo; porém, muito pouco sobre o fundamento e a essência da Vida em Jesus. E esta é a razão pela qual, muitas igrejas chegam a vender "bênçãos" por certo preço; a ensinar o uso de amuleto e descarrego, com o fim de espantar mau olhado e má sorte; enfim... De tudo um pouco, com a intenção subliminar de atender à ganância desmedida, movida por um espírito mercantilista que seduz e corrompe um número cada vez maior de crentes que vivem em busca de novidade (ou de uma outra "verdade"); e, acabam vítimas destes mercadores da fé.

A Palavra de Deus emite sinais de alerta quanto aos enganadores: "Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. Mas tu, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério." (2 Timóteo 4:1-5). Portanto é dever do crente fiel, pregar e viver a Verdade!

Por favor! Ouça e medite nesta tão relevante canção:
https://youtu.be/PFe1FBfAhS4

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Tudo razão para agradecer


Existem dias, que não sabemos o que pedir... São tantas coisas que faltam em nossa coletânea de carências. No entanto, hoje espertei em o menor desejo de pedir algo ao Senhor; todavia, prostrado no lugar de oração; comecei a agradecer, agradecer... Agradeci a Deus o que perdi, o que ganhei; o que chorei, o que sorri; o que sofri, o que venci; enfim... Simplesmente, agradeci. Família, amigos, missão, visão, passado, presente, futuro... Tudo razão para agradecer. Aleluia!

Tentei ensaiar pedidos... Não consegui - só agradeci! Do Senhor, o seu amor, graça e proteção; seu perdão e misericórdia - renováveis a cada dia que passa; sua bondade demonstrada ao longo da vida; sua boa dádiva e seu dom perfeito; enfim... Planos e realizações; sonhos e conquistas; plantio e colheita; abrir mão do "meu tempo" e esperar o tempo de Deus; provações, casualidades e coincidências; enfim... Ter podido chegar ao nível de saber, que tudo é razão para adorar. Amém!

Olha só, que testemunho abençoado: "Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; Não atentando nós nas coisas que se veem, mas nas que se não veem; porque as que se veem são temporais, e as que se não veem são eternas." (2 Coríntios 4:15-18). Este testemunho revela a essência da vida cristã!

Esta é uma das canções coerentes com a verdadeira fé cristã:
https://youtu.be/JPqitveFAGo

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

O que esperar mais


Ontem, movido por um misto de curiosidade e preocupação; ouvi um pouco o debate entre os dois candidatos à presidência dos EUA. E, digo: Saí com mais incerteza que segurança. Todavia, pensei: O que esperar mais de um mundo, que segue em direção a um tempo de grande sofrimento para a humanidade; tempo que já se faz anunciar com poluição do ar e água, exaustão de recursos hídricos e minerais; tempo de guerras localizadas, que envolvem mais e mais nações em torno delas; tempo de horror causado por um terrorismo sem rosto e sem piedade, cheio de ódio e vazio de razão. Vivemos o tempo de angústia das nações.

Na verdade, vemos um mundo cheio de crenças e vazio das virtudes que as mesmas propalam. Não será este o quadro desenhado pela caneta profética da Bíblia sagrada? Claro que sim! Tempo de engano facilmente constatado (ontem foi preso mais um figurão importante da política brasileira, afundado nos milhões recebidos, mediante facilidades oferecidas a empresários gananciosos, também presos). Quantos dos nossos morrendo, nas estradas mal cuidadas, nas vielas inseguras e nos hospitais sucateados; em uma nação que tinha tudo para ser uma boa referência mundial. Tomara que este tempo dure um pouco mais; pois... Seu fim será repentino.

As profecias bíblicas apontam para um fim trágico: "Mas ai das grávidas, e das que criarem naqueles dias! porque haverá grande aperto na terra, e ira sobre este povo. E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem. E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto as virtudes do céu serão abaladas." (Lucas 21:22-26). Senhor, livrai-nos do mal! Venha o teu Reino, Senhor!

Canção linda! O Senhor é a viva esperança de seu povo:
https://youtu.be/HEkjg5ZZCMU

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Ausência do lugar de oração


Nesta vida; tudo aquilo que se relaciona com os nossos interesses e necessidades, tem quase tudo a ver com o socorro e a provisão de Deus; e muito pouco (quase nada) a ver com provisão e socorro dos homens. E esta é a principal razão, pela qual muitos se machucam e se decepcionam, ao recorrerem muito aos homens e buscarem tão pouco a Deus. Vejo cônjuges magoados uns com os outros, filhos e pais magoados entre si, líderes e liderados (em todos os setores de atividades, até na igreja); enfim... Regurgitando mágoas e decepções. E este desajuste é decorrente de nossa ausência do lugar de oração. 

Na verdade; nos ferimos e magoamos, quando buscamos satisfação em outras fontes, sem buscarmos no Senhor. Creio ser esta a razão que levou o salmista a declarar: "todas as minhas fontes estão em ti." (Salmo 87.7). Nós os crentes, somos tentados a fazer orações sem a menor objetividade - algumas até mal feitas - destituídas de conteúdo válido; ao passo que o Senhor assim nos advertiu: "Jesus, porém, respondendo, disse: Não sabeis o que pedis." (Mateus 20:22). E pior ainda, é quando nem mesmo nos interessamos em pedir. Estou certo de que esta é a principal causa da aridez das orações que fazemos.

Este é um texto que pode nos ajudar: "De onde vêm as guerras e pelejas entre vós? Porventura não vêm disto, a saber, dos vossos deleites, que nos vossos membros guerreiam? Cobiçais, e nada tendes; matais, e sois invejosos, e nada podeis alcançar; combateis e guerreais, e nada tendes, porque não pedis. Pedis, e não recebeis, porque pedis mal, para o gastardes em vossos deleites. Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus." (Tiago 4:1-4). Devemos estar atentos ao que o Senhor quer nos falar.

Nos termos desta canção, é real a presença de Deus na oração:
https://youtu.be/V3-6CQd17dE

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Itens do baú de promessas


Não sei se todos os crentes já pensaram, no cuidado de Deus sobre sua vida ao longo do tempo; mesmo em seus dias de leviandade e rebeldia. Tenho procurado inventariar as dádivas do Senhor... Em um trabalho que nunca chegará ao fim; pois os seus dons são incontáveis. Assim, como uma casa que vai sendo construída - tijolo a tijolo - cheguei à inevitável idade avançada; em que, cada dia é uma conquista e cada ano findo, um importante arquivo (assim eu vejo a vida). Então, entre uma e outra atividade, eu me ocupo em contar as bênçãos; mesmo sabendo ser tarefa inconclusa, pois o Senhor nos supre a cada dia.

Todos nós, bons e maus cristãos, desfrutamos de promessas que se baseiam no amor e na graça de Deus. Sol e chuva, dia e noite, frio e calor, tristeza e alegria, enfim... Estes são apenas alguns itens do baú de promessas feitas aos homens. Portanto; como não desfrutar cada um deles, do melhor modo possível, se a alegria do Senhor é nossa força e a tristeza segundo Deus produz arrependimento? Porém, o modo como um crente sente e entende tais eventos; é que faz sua vida ser céu ou inferno. Na verdade, se os nossos olhos são maus, tudo é peso e ruindade; mas, vemos muita graça e bondade quando os nossos olhos são bons.

Leia isto: "Vede que ninguém dê a outrem mal por mal, mas segui sempre o bem, tanto uns para com os outros, como para com todos. Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal. E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo." (1 Tessalonicenses 5:15-23). Assim devemos viver.

Ouça e procure meditar no conteúdo desta belíssima canção:
https://youtu.be/gM5ZTssMtOE

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 25 de setembro de 2016

Glória de Deus na primavera


Madrugada de sábado... Um bom momento para se buscar a face do Senhor. Estamos na primavera... Aparecem as flores e a natureza se veste em seu traje multicor. Glória a Deus! E eu, em meu lugar de oração, seguindo na trilha da intercessão, vou levando aqueles que o Senhor me deu como herança; sabendo que estarão sempre seguros e protegidos, na presença de Jesus que nos guia no caminho estreito. Pois, há muito tempo eu sei, real segurança, só encontramos na presença de Deus.

Não devemos nos esquecer que, entremeio às cores e perfumes da primavera em flor; existe um desafiador campo de provas. Portanto; devemos ter na lembrança, que precisamos fortalecer nossa vida de oração. Fato comum é vermos, em meio às flores que nascem; crentes morrerem por se terem afastado de sua vida de renúncia e de entrega, voltando aos antigos pecados. Logo, nesta bela estação, devemos nos vestir de oração; e, assim vestidos, poderemos ver o agir de Deus na primavera.

Irmãos, as nossas lutas impõem que oremos: "Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus." (Hebreus 12:1-2). Então, meus amados irmãos, precisamos orar.

Canção antiga, entoada por Sara Araujo, tão agradável de se ouvir:
https://youtu.be/_wvRpf6_uwE

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 24 de setembro de 2016

Não nos cabe julgar


Ontem eu vi um vídeo que está na internet; o qual contém duras críticas de um pregador, aos que vivem a falar daquilo que desconhecem; e aos que se apressam em emitir juízo temerário (ele se referia a certos crentes e suas teorias místicas, sobre supostas razões da morte de famoso ator de TV). Confesso que também me sinto mal com tais opiniões desprovidas de sentido; pois comentários despidos de amor e compaixão - sobre a vida ou a morte de alguém - podem confundir, ferir e magoar os que são enlutados por tragédias. Todavia, confesso, também me faz mal o palavreado impróprio com que cristãos agridem aos tais juízes sem noção - igualmente desprovidas de amor e bom senso. Afinal... Por que morremos? Enfim... Quem pode definir o "melhor modo" de morrermos? 

Infelizmente, erram os que julgam quem morre; e, erram os que julgam os inconvenientes julgadores. Todavia; é importante que se diga, que não são todos os cristãos que pensam e agem assim (na verdade é uma minoria bem pequena, que vive pensando e falando por si mesma). Então, usar linguajar ferino e agressivo para responder aos que vivem nos extremos; acaba por igualar - tanto estes, como aqueles - em um mesmo nível. Quando vamos entender que, acidentes e tragédias atingem a todos, sem distinção (crentes e incrédulos, bons e maus). A Bíblia - sem precisar modo de morrer - declara que, "aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo" (Hebreus 9.27). Logo, não nos foi dado o direito de julgar o modo como as pessoas vivem ou morrem.

Ao abordar esta questão; não estou defendendo ou concordando cm certas práticas reprováveis: "Porque foi para isto que morreu Cristo, e ressurgiu, e tornou a viver, para ser Senhor, tanto dos mortos, como dos vivos. Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo. Porque está escrito:Como eu vivo, diz o Senhor, que todo o joelho se dobrará a mim,E toda a língua confessará a Deus. De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus. Assim que não nos julguemos mais uns aos outros; antes seja o vosso propósito não pôr tropeço ou escândalo ao irmão." (Romanos 14:9-13). Na verdade, estou apenas advertindo que somente Deus é o juiz de todos nós pecadores.

Procure ouvir e refletir sobre esta maravilhosa canção:
https://youtu.be/3m5C4uFqSCM

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Protegido em minha crença


Que bênção, Pai celeste! É poder crer na verdade; e poder viver com verdade a minha crença. E crer que existe Deus no Céu, rodeado de seres celestiais; assim como existe o ser humano na terra, cercado de vida a sua volta. Que bênção é poder crer contra as circunstâncias e crer contra os inúmeros argumentos hostis à crença; pois a fé, sem invalidar a ciência, vai muito além dela. Porque, se o conhecimento nos leva ao limite do natural; a crença porém nos leva ao sobrenatural.

Portanto, Pai celeste; eu creio que, com a tua Palavra, abriste o mar vermelho e estabeleceste paredes invisíveis entre as partes; para que o teu povo Israel pudesse atravessar entre elas, sob o comando de Moisés - o legislador. Também creio que alongaste o dia; para que o teu povo eleito pudesse celebrar a vitória, sob o comando de Josué - o guerreiro. Enfim... Creio que enviaste o teu amado Filho Jesus; para que eu pudesse ter a paz e segurança, protegido em minha crença.

Amados irmãos; Deus vos conduz em crença, "Para que andeis honestamente para com os que estão de fora, e não necessiteis de coisa alguma. Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança. Porque, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também aos que em Jesus dormem, Deus os tornará a trazer com ele." (1 Tessalonicenses 4:11-14). Amém! Assim creio, assim eu vivo!

Como eu gosto de ouvir e cantar esta canção do "Sinal de Alerta":
https://youtu.be/VeNM5sTTqXQ

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Com Cristo ou sem Cristo


É muito bom despertar, como despertei esta manhã... Logo me veio o texto bíblico que declara: "E, quando isto que é corruptível se revestir da incorruptibilidade, e isto que é mortal se revestir da imortalidade, então cumprir-se-á a palavra que está escrita: Tragada foi a morte na vitória." (1 Coríntios 15:54). Pois é... Foi um pouco antes de me dirigir ao lugar de oração. O Senhor começou a falar comigo, pouco antes do momento devocional. Glória a Deus! O que é a vida e a morte? São circunstâncias da existência. Portanto, viver e morrer é parte do mesmo conjunto; a diferença está em como se vive e como se morre... Talvez, por isto, o Apóstolo Paulo tenha indagado: "Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória?" (1 Coríntios 15:55). Amém!

Baseado na Palavra de Deus, posso asseverar que, na vida de um verdadeiro cristão, morrer não é deixar de existir; mas, mudança de domicílio. Aleluia! Foi pensando assim, que Davi pode expressar um de seus mais poderosos testemunhos de vida com o Senhor, ao declarar: "Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam." (Salmo 23.4). Hoje em dia é tão comum, cristãos (em todos os segmentos, mesmo os evangélicos) com medo de morrer... Será que ainda não perceberam que a diferença entre vida e morte reside apenas nesta questão: Viver e morrer - com Cristo ou sem Cristo? pois "o viver é Cristo, e o morrer é ganho." (Filipenses 1:21). Isto sim, que é viver. Aleluia!

Quando é que certos crentes vão entender, que esta é a máxima da vida cristã: "Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si. Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor. Porque foi para isto que morreu Cristo, e ressurgiu, e tornou a viver, para ser Senhor, tanto dos mortos, como dos vivos. Mas tu, por que julgas teu irmão? Ou tu, também, por que desprezas teu irmão? Pois todos havemos de comparecer ante o tribunal de Cristo. Porque está escrito: Como eu vivo, diz o Senhor, que todo o joelho se dobrará a mim, E toda a língua confessará a Deus. De maneira que cada um de nós dará conta de si mesmo a Deus." (Romanos 14:7-12). Só em Jesus há Vida!

Uma boa música cristã sempre edifica, nunca se esgota:
https://youtu.be/cmOqjN3MfyU

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

O amor de Deus é remédio


Ao me prostrar em oração me senti levado a pensar no caminho que, ao longo de minha vida, tenho percorrido... Caminho que intercala os maus e bons momentos; e que intercala dias de regozijo com dias de provação; dias de descidas e subidas escarpadas. Então, comecei a entoar uma canção de louvor... E senti paz enquanto cantava; pois o Espírito Santo me fez lembrar que, enquanto eu caminho; vou sendo guardado pela graça salvadora que me livrou do pecado e da morte; vou sendo fortalecido pela fé nas promessas de Deus; e, sustentado pela esperança que não traz confusão à quem tem o amor de Deus.

É algo maravilhoso, indescritível, ter o amor de Deus derramado no coração; pois ele não exige compreensão dos que estão a sua volta, nem impõe suas cargas sobre a vida de outrem; pois, é tangido pelo mesmo sentimento que, no passado, inspirou Francisco de Assis. É algo prazeroso, saber e sentir que o amor de Deus é remédio para todo e qualquer tipo de doença - do corpo e da alma - sem o menor risco de efeito colateral indesejável. O amor de Deus pode salvar um casamento em crise, ou uma amizade rompida; tanto quanto é capaz de salvar uma alma perdida. Enfim... Só o amor de Deus tudo suporta.

Amor tão grande: "O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado." (1 Coríntios 13:4-10). Amor de Deus!

Esta é a canção que cantei nesta abençoada manhã:
https://youtu.be/875sZwrq_yM

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Assim devemos viver


Já faz algum tempo; percebo que o tempo está se abreviando, como se estivesse se afunilando, os dias se encurtando; enfim... Não é tão fácil lidar com este tempo; portanto, precisamos estar preparados para as grandes transformações que estão ocorrendo - em todos os níveis da existência - sem que possamos fazer algo para evitar estas mudanças. Porém, precisamos saber como lidar com elas; tomando como exemplo, os lírios que vivem nos charcos e que não se deixam afetar pelas impurezas dos mesmos; mantendo a brancura de suas flores e a leveza de seu perfume. Assim devemos viver neste mundo.

Na verdade, não é tão fácil viver neste mundo, sem nos deixarmos influenciar por suas práticas e conceitos. E esta é a razão pela qual, muitos crentes - até sinceros - vivem e reagem como os camaleões; ou seja: Mudam de cor e de forma, em conformidade com o ambiente que os rodeia. Quando estão em ambiente cristão, parecem ser dedicados crentes; quando estão em ambiente profano, mudam sua forma com a maior facilidade. E os que assim vivem dizem amar a verdade, mas vivem afundados no engano; vivem a alardear o erro de seu irmão, mas estão sempre a defender seus próprios erros.

Infelizmente, existem tantos cristãos na contra-mão desta exortação de Jesus: "Então falou Jesus à multidão, e aos seus discípulos, Dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus. Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem; Pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; eles, porém, nem com seu dedo querem movê-los;" (Mateus 23:1-4). É importante saber; com o juízo com que julgarmos, seremos também julgados.

É sempre edificante ouvir esta canção de Anderson Freire:
https://youtu.be/Y8QWKwo5Vw8

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Aproveitei para interceder


Que bênção! Acordei em minha cama! Glória a Deus! Então, busquei o meu lugar de oração onde tenho o meu encontro costumeiro com o Senhor. Agradeci por minha vida e família; e por meus bens, da terra e do céu. E também agradeci por ter estado no retiro dos adultos, do Distrito de Barra do Piraí; e pela palavra que o Senhor me concedeu ministrar ontem pela manhã. Obrigado Senhor, pelos novos amigos que ali deixamos e pelas bênçãos recebidas, durante o tempo que ali passamos juntos. A nossa vida é edificada sobre momentos assim.

Aproveitei para interceder (são tantos os motivos; alguns antigos, outros recentes). Realmente, precisamos orar em favor dos nossos; pois os dias são mesmo maus. É má notícia sucedendo má noticia. Acontece cada tragédia... Que seria bem menos chocante se fosse perpetrada por animais, não por seres humanos. E o pior é que a próxima vítima dos criminosos - urbanos e rurais - pode ser qualquer pessoa; pois o mal não escolhe vítimas entre velhos e crianças, homens e mulheres; mas humilha e fere quem encontra em seu caminho. Oremos!

Esta oração do salmista pode ser contextualizada no cenário da realidade atual: "Livra-me, ó SENHOR, do homem mau; guarda-me do homem violento, Que pensa o mal no coração; continuamente se ajuntam para a guerra. Aguçaram as línguas como a serpente; o veneno das víboras está debaixo dos seus lábios. (Selá.) Guarda-me, ó Senhor, das mãos do ímpio; guarda-me do homem violento; os quais se propuseram transtornar os meus passos." (Salmos 140:1-4). Na verdade, o nosso melhor socorro está em crermos e clamarmos o nome do Senhor Jesus.

Jesus! Nome que é sobre todo nome que se nomeia:
https://youtu.be/D1JxVNbHcM0

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 18 de setembro de 2016

Fé que uma vez me foi dada


Foi bom despertar sábado no Monte Hebron, em Mendes, no Rio de Janeiro. Durante a manhã ministrei sobre fé, no Retiro distrital do departamento de adultos do Distrito de Barra do Piraí. Preciso estar preparado para cumprir tão honrosa missão. Discorri sobre as quatro dimensões da fé e os seus múltiplos resultados, em todas as áreas da vida de quem a possui. Gloria a Deus! Me lembro do antigo hino, que cantei tantas vezes: "Já tenho uma viva fé, que não confundirá". Sou grato a Deus "pela fé que uma vez me foi dada" (parte de outro hino antigo), por meio da medida de fé que nos repartiu.

Sou grato a Deus, pelos convites que tenho recebido para pregar e ministrar sobre as coisas concernentes à Sua Palavra; pois, através do desempenho desta missão; tenho podido ter contato com muitos irmãos - edificando e sendo edificado - ensinando verdades sagradas que nos tornaram herdeiros da maior riqueza que o ser humano pode alcançar. Infelizmente, assim como Esaú, muitos trocam o direito a esta herança por algo comum, como fez o irmão de Jacó, ao trocar por um prato de lentilhas a bênção patriarcal (e não são poucos os que trocam a bênção do Senhor por coisas bem piores). Misericórdia!

Precisamos firmar nossa fé nas promessas de Deus: "Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem. E ninguém seja devasso, ou profano, como Esaú, que por uma refeição vendeu o seu direito de primogenitura. Porque bem sabeis que, querendo ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado, porque não achou lugar de arrependimento, ainda que com lágrimas o buscou." (Hebreus 12:14-17). Fé: vitória sobre o mundo!

Sou edificado por esta canção, desde que a ouvi pela primeira vez:
https://youtu.be/1dAlEBcGkD4

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 17 de setembro de 2016

Caprichos da nossa vontade


Ontem, devido a forte e dolorosa infecção de garganta, fui impedido de estar com o Pastor Antônio, na IMW Shekinah; amanhã, preciso estar no Retiro Distrital em Barra do Piraí, com o Pastor César. Entre uma missão não cumprida e uma missão a ser cumprida; aqui estou em minha condição de vaso de barro; estendido no lugar de oração em busca do favor do Senhor. Daqui a pouco, preciso viajar, rumo ao meu novo desafio. Enquanto isso a vida segue o seu curso, sem poder ser detida em sua trajetória. E nós seguimos - ou ao fragor da tempestade, ou ao soprar do vento - sempre na dependência de Deus.

Enquanto eu estava orando; pedi a Deus que me guarde, em minhas andanças pelos caminhos da vida, dos imperativos de minha própria vontade; pois tenho notado que - em nosso modo distraído de ser - somos propensos a pensar que, muitas coisas que julgamos ser da vontade do Senhor; são, na verdade, caprichos da nossa vontade. Então, adotei Romanos 12.2 como aferidor da vontade: Se ela for boa, agradável e perfeita; então é realmente a vontade de Deus. E, em caso contrário; então corremos o risco de ficar sob jugo de nossa própria vontade, com todos os transtornos que ela sempre nos impõe.

Procuro sempre considerar e refletir, sobre o modo como o Senhor Jesus compreendia e se submetia à vontade do Pai: "Porque eu desci do céu, não para fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou. E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia. Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia." (João 6:38-40). Então, fico a me perguntar: Se o próprio Jesus se submeteu a ela; por que devo eu agir de modo diferente?

Esta canção de Marta Kerr Carriker explica bem o meu sentimento:
https://youtu.be/sjqWaaUKjgA

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Responsabilidade de escolher


Nesta manhã, estive pensando na exortação de Paulo a Tito, ao se dirigir a ele nestes termos: "meu verdadeiro filho, segundo a fé comum: Graça, misericórdia, e paz da parte de Deus Pai, e da do Senhor Jesus Cristo, nosso Salvador." (Tito 1:4); impondo sobre ele a responsabilidade de escolher e nomear as pessoas certas, para certas atribuições na obra do Senhor. Quantas vezes, erramos nas escolhas que fazemos, simplesmente por olharmos a aparência das  pessoas e não a vontade e o propósito do Rei e Senhor da obra. E, devido aos nossos erros nas escolhas; sofremos ao ver o rebanho do Senhor sofrer nas mãos de maus pastores e de maus obreiros. Eita! escolha difícil!

Também pensei na orientação de Paulo a Timóteo, ao se dirigir a ele com estas palavras: "meu verdadeiro filho na fé: Graça, misericórdia e paz da parte de Deus nosso Pai, e da de Cristo Jesus, nosso Senhor." (1 Timóteo 1:2); quando o exortou a ficar em Éfeso, para advertir os líderes a manterem firmeza na doutrina; sem corromper o ensino cristão com fábulas, anedotas e assuntos estéreis. Porém, que edificassem a igreja com os fundamentos da doutrina cristã; ou seja: o amor que habita num coração puro, a consciência iluminada pela Palavra de Deus e a fé sem traços de fingimento. E, sobretudo, precisamos considerar a vontade do Senhor em nossas escolhas.

Todo líder cristão deveria refletir sobre este testemunho:

"Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes participa das aflições do evangelho segundo o poder de Deus, Que nos salvou, e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos; E que é manifesta agora pela aparição de nosso Salvador Jesus Cristo, o qual aboliu a morte, e trouxe à luz a vida e a incorrupção pelo evangelho; Para o que fui constituído pregador, e apóstolo, e doutor dos gentios. Por cuja causa padeço também isto, mas não me envergonho; porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele dia."
(2 Timóteo 1:8-12)

Pois ele revela a essência de um chamado de excelência.

Todo crente, ao menos uma vez na vida, devia ouvir esta canção:
https://youtu.be/ZvMnrZLnKSs

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Falta devoção consagrada


Em nossas orações, jamais devemos deixar de interceder - pelos nossos e pelos dos outros. Tenho procurado me refugiar em Deus; tanto devido aos perigos existentes, onde quer que andemos; como por tendências que todos nós temos, de fazer certas escolhas ruins e de tomar decisões equivocadas. Tenho também pedido a Deus, que me guarde das já previsíveis motivações carnais; e das estranhas e embaraçosas motivações espirituais (algo muito comum de se ver nestes dias; cristãos fazendo coisas estranhas, até pecaminosas, e dizendo com dedo em riste, que "foi Deus que mandou"). Ó, meu Deus!

Na verdade, se pretendemos nos ajustar à boa, agradável e perfeita vontade de Deus; então precisamos manter as mãos na Bíblia, os joelhos no chão, o coração na fé e a mente no céu; Pois este é um tempo de cobiça e relativismo - conceitos que se conjugam para desviar os salvos do Caminho da Vida. Vivemos em um país cheio de cristãos (os convertidos e os convencidos); todavia, muitos deles enredados e vencidos por práticas anti-cristãs (sincretismo, hedonismo, sexo fora do casamento, corrupção); enfim... Sobra esforço religioso, falta devoção consagrada. Só mesmo buscando a Deus, para vencermos o mal. 

Precisamos estar atentos a esta advertência da Palavra de Deus: "E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição, e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição. E muitos seguirão as suas dissoluções, pelos quais será blasfemado o caminho da verdade. E por avareza farão de vós negócio com palavras fingidas; sobre os quais já de largo tempo não será tardia a sentença, e a sua perdição não dormita." (2 Pedro 2:1-3). Todavia, nós precisamos também orar e vigiar em todo tempo!

Esta canção meu edificou tantas vezes, que até perdi a conta:
https://youtu.be/Pjcrp4g0GvU

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Depressão com opressão


Nos últimos anos em meu dia a dia, tenho refletido sobre a urgência que todos nós temos - de buscar o favor de Deus sobre nossa vida e família. Tenho ouvido sobre um número crescente de pessoas que cometem suicídio... E tenho me perguntado: O que pode levar uma vida esclarecida a atitude tão extrema? Minha conclusão é que as causas prováveis podem ser as mais diversas; porém, a mistura de depressão com opressão pode ser causadora mor de tão terrível desfecho. É... Precisamos buscar a Deus e cuidar melhor de nossa casa.

Todos nós (sejamos pessoas boas ou más) vivemos em um mundo marcado por sofrimento e aflição. Mas quem conhece a Bíblia, sabe que as aflições são previsíveis (João 16.33); e que a nossa vida é alimentada pelas promessas de Deus (Mateus 28.20). Portanto; não devemos em momento algum, nos abater com o mal que nos aflige; mas sim, olhar para o Deus que "nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor" (Colossenses 1:13). Precisamos saber que nossa dor nunca será maior que o amor de Jesus por nós.

A Palavra de Deus nos encoraja a sermos firmes: "O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus. E, se nós somos filhos, somos logo herdeiros também, herdeiros de Deus, e co-herdeiros de Cristo: se é certo que com ele padecemos, para que também com ele sejamos glorificados. Porque para mim tenho por certo que as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada." (Romanos 8:16-18). Neste texto, encontramos o melhor remédio para amenizar toda a nossa dor.

Esta canção pode ajudar a conter sentimentos contraditórios:
https://youtu.be/Sqz3lG_YjGU

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 13 de setembro de 2016

Dores a perder de vista


Ontem de manhã estive em oração, agradecendo a Deus por nossa estada e missão no Distrito de Alegre; pois, o objetivo do trabalho que foi realizado sábado (encontro distrital de adultos); e do trabalho realizado domingo (formatura da turma do curso "mulheres curadas para curar"), fez jus a todo o esforço feito por seus idealizadores. Célia e Eu, somos gratos pelo carinho recebido - tanto na casa do Pastor Clebes, em Alegre; como na casa do Pastor Marcelo, em Guaçuí.

Enquanto eu ainda orava; achei por bem interceder pelo brilhante ministério de Verônica Castro Dias; pois sei das lutas que qualquer obreiro enfrenta, quando se dispõe a executar um ministério voltado para as famílias da igreja (especialmente, para mulheres da igreja). Ainda em oração; pensei no drama de muitas famílias cristãs, com seus problemas aflitivos (cônjuges sem rumo, filhos rebelados, crise financeira); enfim... Dores a perder de vista. Chorei ao interceder.

Assim é a família: "E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai. Vós, mulheres, estai sujeitas a vossos próprios maridos, como convém no Senhor. Vós, maridos, amai a vossas mulheres, e não vos irriteis contra elas. Vós, filhos, obedecei em tudo a vossos pais, porque isto é agradável ao Senhor. Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não percam o ânimo." (Colossenses 3:17-21). Nosso motivo de oração.

Como me faz bem ouvir esta reconfortante canção!
https://youtu.be/FoFbr6wYSrM

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 12 de setembro de 2016

Enriquecedoras lições


Ontem, senti o frescor da madrugada na cidade de Alegre/ES; onde pernoitamos, confortavelmente hospedados, na casa do Pastor Clebes. Em sua sala, após orar, passei a refletir sobre provações e desafios que parecem não se findar... Ainda bem que a fé, a esperança e o amor dão bom suporte a quem o possui em sua vida e crença. Como é bom termos o Deus vivo agindo em nosso favor! Deus que, ainda que nem sempre nos livre do mal que insiste em nos afligir; todavia, concede Sua graça e favor à todo aquele que n'Ele confia e descansa; enviando Seus anjos, para lhe ajudar, quando lhe faltam forças para continuar lutando. Portanto, devemos confiar sempre em Deus!

Em minha vida de crente, tenho aprendido as mais enriquecedoras lições. Dentre elas, uma das mais importantes; é que o Senhor nunca nos desampara; ainda que nossos adversários e até mesmo pessoas que nos querem bem, tentem nos convencer do contrário (Jó também sofreu este processo persuasivo; todavia, sem sucesso). Uma outra grande lição que aprendi, proclama que o Senhor pode ser visto - pelos olhos da fé - em meio às mais severas tormentas (algumas vezes, isto tem acontecido comigo). Portanto, recomendo que não nos euforizemos em demasia, quando temos um bom dia; nem nos deixemos desanimar, quando o dia é tão difícil que até assusta.

Este texto da Palavra se constitui em verdadeiro fortificante espiritual, na vida de todo aquele que se sente enfraquecido: "Onde está, ó morte, o teu aguilhão? Onde está, ó inferno, a tua vitória? Ora, o aguilhão da morte é o pecado, e a força do pecado é a lei. Mas graças a Deus que nos dá a vitória por nosso Senhor Jesus Cristo. Portanto, meus amados irmãos, sede firmes e constantes, sempre abundantes na obra do Senhor, sabendo que o vosso trabalho não é vão no Senhor." (1 Coríntios 15:55-58). Sempre que leio a história, dos grandes homens de Deus do passado; fica patente aos meus olhos, que as promessas do Pai sempre sustentam os servos fiéis.

Esta é uma boa canção para este um momento como este:
https://youtu.be/KNGu_E0qJZE

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 11 de setembro de 2016

Fui movido a interceder


Ontem de manhã eu orava por nossa viagem (Maria Célia e eu estivemos, ontem a noite, na IMW  de Alegre; e hoje de manhã na IMW Guaçuí, onde estaremos logo mais a noite), ao sul do Espírito Santo. E, como já é de costume, fui despertado mais cedo para buscar a face do Senhor. De imediato, fui movido a interceder pelos filhos de Deus em toda a terra; e me condoí com o que vi: Cristãos sob repressão no oriente e sob opressão no ocidente; e pelos reféns de ditaduras perversas presentes nos mais diversos pontos da terra (um tirano filho do diabo detonando artefato nuclear na Coreia do Norte; um tirano filho de satã impondo seus caprichos na Venezuela; um tirano filho do mal lançando arma química sobre a população da Síria). Meu Deus! até quando isto vai continuar?

Orei por nossa nação, submetida aos mandos e desmandos de dos governantes, legisladores e magistrados (pensei na Israel dos dias do Antigo Testamento). Brasil... Onde leis são feitas para proteger os poderosos, libertar os criminosos e enlutar os desvalidos (ou existe algo errado com as leis, ou com os seus executores). Enquanto eu intercedia; fui alertado que não há como conter o mal moral que se propaga em toda terra; levando em sua esteira o caos e a miséria - na forma de fome, doença e terror - até que do céu venha resposta. Então os elementos do céu se unirão aos flagelos da terra; sem que possam ser contidos pela astúcia e engenhosidade dos homens. Maranata!

As profecias bíblicas não deixam a menor dúvida, quando ao fato que vivemos os dias que antecedem o apocalipse. Este texto bíblico soa como uma delas: "Porque eis que aquele dia vem ardendo como fornalha; todos os soberbos, e todos os que cometem impiedade, serão como a palha; e o dia que está para vir os abrasará, diz o SENHOR dos Exércitos, de sorte que lhes não deixará nem raiz nem ramo. Mas para vós, os que temeis o meu nome, nascerá o sol da justiça, e cura trará nas suas asas; e saireis e saltareis como bezerros da estrebaria." (Malaquias 4:1,2). Então, devemos nos manter preparados e atentos; para não sermos alcançados pelo mal que está por vir.

Esta canção tem importante conteúdo profético:
https://youtu.be/nsYcRlvHtQU

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 10 de setembro de 2016

A mais nobre missão


Hoje, logo ao despertar; fui invadido por um sentimento - dos mais belos - de engrandecer a Deus e me alegrar em Sua presença! Na verdade, estes tão agradáveis sentimentos devem se constituir em marca reinante na vida de um verdadeiro cristão; pois, são gerados no Deus eterno que cobriu com amor nosso passado, guarda com graça nosso presente e preserva em óleo nosso futuro. Portanto, engrandecer a Deus e se alegrar nele é prerrogativa de um cristão aceito aos olhos do Pai. Sou convencido, que prazer algum se compara ao de viver em Jesus!

Amanhã, Maria Célia & eu estaremos indo para mais uma missão... Como é bom servirmos a Deus, enquanto servimos aos homens. E assim, enquanto as nossas forças físicas e espirituais permitirem, estaremos sempre disponíveis na obra do Senhor. Somos nutridos pela convicção, de que servir a Deus e aos homens é - dentre todas - a mais nobre missão. Em primeiro lugar, porque ela nos liberta do egoismo nutrido pelo narcisismo; e também, porque nos conserva submissos ao propósito de Deus, que nos chamou e salvou em Cristo Jesus. 

Linda declaração de Maria: "Disse então Maria: A minha alma engrandece ao Senhor, E o meu espírito se alegra em Deus meu Salvador; Porque atentou na baixeza de sua serva; Pois eis que desde agora todas as gerações me chamarão bem-aventurada, Porque me fez grandes coisas o Poderoso; E santo é seu nome. E a sua misericórdia é de geração em geração Sobre os que o temem. Com o seu braço agiu valorosamente; Dissipou os soberbos no pensamento de seus corações." (Lucas 1:46-52). Nela, a grandeza de Deus contrasta com a pequenez humana.

Canção linda e bíblica, que já cantei tantas vezes:
https://youtu.be/HneMMlNzQGc

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

O perigo de cair é real


Durante toda a minha vida de crente, tenho aprendido que a oração é sempre necessária; para o bem viver e o bem fazer. Entretanto, há dias em que a oração se torna urgente e até emergencial. Em dias assim, não devemos protelar nossa estada no lugar de oração; pois a nossa segurança e a de nossa família depende dela. Gosto de pensar no agir de Deus em nosso favor; pois sei que o Seu cuidado vale bem mais que qualquer recurso que esteja a nossa disposição.  No entanto, não devemos nos habituar a pensar que o agir de Deus em nosso favor nos dispensa de permanecer em Sua presença e de buscar a Sua face. Orar não é apenas devoção; é também obrigação! 

Sei muito bem, que o caminho que trilhamos - por mais seguro que pareça ser - é um caminho pontilhado por pequenos obstáculos, os quais, mesmo não nos impedindo de caminhar; todavia, podem nos fazer tropeçar e cair (isto tem acontecido com muitos). Esta é uma das razões, pelas quais precisamos sempre buscar ajuda de Deus; até porque, o perigo de cair é real; e existem quedas, das quais não se consegue levantar, mesmo que se queira. Então, precisamos seguir no caminho da vida sempre vigilantes e atentos ao que Deus quer nos falar e orientar; Porém, isto só é possível se mantivermos o nosso senso espiritual fortalecido, por meio de uma vida de oração.

Desde que comecei a ler os provérbios bíblicos sempre me senti fortalecido e edificado: "Filho meu, não se apartem estas coisas dos teus olhos: guarda a verdadeira sabedoria e o bom siso; Porque serão vida para a tua alma, e adorno ao teu pescoço. Então andarás confiante pelo teu caminho, e o teu pé não tropeçará. Quando te deitares, não temerás; ao contrário, o teu sono será suave ao te deitares. Não temas o pavor repentino, nem a investida dos perversos quando vier. Porque o Senhor será a tua esperança; guardará os teus pés de serem capturados." (Provérbios 3:21-26). Portanto, recomendo a sua frequente leitura, para a obtenção de vida abençoada.

Enquanto reflito, me deleito com esta linda e abençoada canção:
https://youtu.be/gZr-VQFNXvk

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Dom de línguas estranhas


Alguns meses atrás, um dos meus amigos na página me consultou acerca de um vídeo com dura e ácida crítica ao dom de línguas. Considerei ferino e ultrajante, o modo como o seu autor tratou algo tão sagrado em tom leviano e escarnecedor. Porém, o mundo chamado cristão é assim mesmo... Como uma espécie de mosaico; onde há quem seja contra os milagres; quem questione a modo como Cristo foi crucificado; enfim... Se apresentam como juízes de plantão que se julgam donos da verdade, os únicos certos no reino. Sua base é uma exegese discutível (como tantas outras existentes, suscetíveis de engano) contra as operações do Espírito Santo; assim como tantas outras opiniões fundadas em conceitos puramente racionais; espúrios e distantes da divina revelação do Espírito Santo de Deus.   

Em minha longa carreira; tenho notado que podem ocorrer exageros e encenações no exercício dos dons sobrenaturais (já tenho visto e até convivido com atitudes deste tipo). Todavia, logo percebi que o modo irresponsável ou irreverente como alguns cristãos procedem, não pode desqualificar o agir sobrenatural de Deus; bem como, o fato de alguém pregar sobre Cristo, com motivos levianos e oportunistas, não desqualifica o evangelho da graça. Na Palavra de Deus, fica patente que o dom de línguas estranhas nada tem a ver com habilidade poliglota; pois é um dom de caráter devocional (1 Cor. 14.2). E não se deve proibir falar em línguas; pois, segundo a Bíblia, este dom é para edificação pessoal (v. 4 e 5). Entretanto, o fato de muitos não crerem neste dom, não lhes dá o direito de ridiculariza-lo.

Entendo que, textos bíblicos sobre temas controversos devem ser vistos fora da névoa do preconceito. Vejam este texto: "Segui o amor, e procurai com zelo os dons espirituais, mas principalmente o de profetizar. Porque o que fala em língua desconhecida não fala aos homens, senão a Deus; porque ninguém o entende, e em espírito fala de mistérios. Mas o que profetiza fala aos homens, para edificação, exortação e consolação. O que fala em língua estranha edifica-se a si mesmo, mas o que profetiza edifica a igreja. E eu quero que todos vós faleis em línguas, mas muito mais que profetizeis; porque o que profetiza é maior do que o que fala em línguas, a não ser que também interprete para que a igreja receba edificação." (1 Coríntios 14:1-5). Só com amor, temor e zelo podemos entender.

Faz bastante tempo, que eu não cantava esta canção:
https://youtu.be/4D2sWGEAQMA

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Lições que tenho aprendido


Dentre as muitas lições que tenho aprendido; uma sempre salta aos olhos: é aquela que me adverte a não tomar decisão alguma, sem antes buscar a Deus em oração. Muitas vezes, o medo do presente e do futuro - até mesmo o medo da própria existência em si mesma - procura nos sufocar; como se não tivéssemos a menor chance de vencer e superar os grandes problemas que insistem em nos afligir. E nos dias que vivemos, recheados de provações e ameaças à paz que tão duramente Jesus conquistou para nós;  precisamos buscar a direção de Deus, com nossos pés firmados na rocha da Palavra de Deus.

Não é de hoje; sabemos que vivemos os tempos difíceis preditos na Bíblia. E esta é a causa de tanta miséria e sofrimento, sob as mais diversas formas (doenças antigas e novas; antigas e novas formas de pecar; engano travestido de verdade); enfim... Nada de novo sob a luz do sol. No entanto, temos promessas de Deus a nosso favor; tão válidas e eficazes como foram nos dias dos homens de Deus do passado. E, assim como os que se assustaram naqueles dias; em nossos dias, cristãos lidam com medo igual; as vezes, sem perceber que o Deus que os guiou até agora, também os guiará até o fim.

Este texto bíblico revela, de modo resumido, a dimensão das promessas de Deus: "O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus. Ora, a nosso Deus e Pai seja dada glória para todo o sempre. Amém. Saudai a todos os santos em Cristo Jesus. Os irmãos que estão comigo vos saúdam. Todos os santos vos saúdam, mas principalmente os que são da casa de César. A graça de nosso Senhor Jesus Cristo seja com vós todos. Amém." (Filipenses 4:19-23). Então, nós os crentes devemos enfrentar nossas lutas, crendo que nosso Deus é maior que nossos problemas.

Firmei em meu coração, o firme propósito de seguir com fé:
https://youtu.be/wBTP7BDwq9U

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 6 de setembro de 2016

Dias venturosos


A madrugada, naquele instante que sucede a oração, é bom momento para contarmos os nossos dias; abrindo o nosso relicário e revendo os dias especiais que tornaram nossa vida naquilo que ela é! Nesta manhã, eu pude fazer isto; e, como fui tomado de gratidão a Deus! Dia da minha salvação, da minha formatura e primeira nomeação, do meu noivado e do meu casamento, do nascimento de cada um dos meus filhos... Dias venturosos! E também existiram dias maus; ainda que em número bem menor que os bons; porém, em minha vida eles não foram menos importantes; pois serviram para me disciplinar. E assim eu posso me regozijar por todos os meus dias. Glória ao Senhor!

Ao contabilizar os meus dias; pude me recordar daqueles, em que a mão do Senhor me empurrou por trás, como se me dissesse: "Vá em frente, pois existe uma vida a ser vivida e um trabalho a ser feito!" E me recordo também, daqueles dias em que Sua mão me empurrou pela frente; como se me advertisse: "Chega! Até aqui já está de bom tamanho!" E assim, o cuidado amoroso de Deus interagiu com os meus dias (os maus e os bons), ministrando a graça e a unção que me sustentaram e me guardaram em todo este tempo de minha existência. Então, ao olhar para meu passado, não sinto pesar ou tristeza; pois resultou em meu proveito. Enfim, gratidão a Deus é o que eu sinto e proclamo!   

Moisés orou assim: "Pois todos os nossos dias vão passando na tua indignação; passamos os nossos anos como um conto que se conta. Os dias da nossa vida chegam a setenta anos, e se alguns, pela sua robustez, chegam a oitenta anos, o orgulho deles é canseira e enfado, pois cedo se corta e vamos voando. Quem conhece o poder da tua ira? Segundo és tremendo, assim é o teu furor. Ensina-nos a contar os nossos dias, de tal maneira que alcancemos corações sábios. Volta-te para nós, Senhor; até quando? Aplaca-te para com os teus servos. Farta-nos de madrugada com a tua benignidade, para que nos regozijemos, e nos alegremos todos os nossos dias." (Salmos 90:9-14). E assim devo orar!

Esta é uma boa canção a ser entoada nesta manhã:
https://youtu.be/kIgp_PBTl_U

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 5 de setembro de 2016

Linguajar de um cristão


Que paz e descanso eu senti, ao buscar a presença de Deus nesta manhã! Glória a Deus! Como é bom saber que o Deus que governa a tudo e a todos, também cuida do menor dos servos; concedendo Sua boa dádiva e Seu dom perfeito aos que o buscam no dia a dia. São incontáveis os testemunhos, daqueles que recorreram a Deus - em tempo de angústia e de fome - e que foram atendidos, estando rodeados pelas mais terríveis adversidades. Quão maravilhoso é o Senhor, em quem podemos depositar a nossa inteira confiança! Só na eternidade poderemos saber o quanto temos sido por Ele ajudados.

Em minhas andanças por este mundo hostil; é comum ver crentes se queixando, de tudo e de todos, como se a queixa fizesse parte parte do linguajar de um cristão. Uns se queixam da família; outros, do seu trabalho; e existem até os que se queixam da igreja (e não são poucos)... No entanto, a Palavra de Deus assim questiona: "De que se queixa, pois, o homem vivente? Queixe-se cada um dos seus pecados." (Lamentações 3:39). Então, queixar-se dos próprios erros é a única queixa reconhecida nas Escrituras. Vou buscar, com atitude de oração, viver em amor e gratidão, para a glória de Deus!

Que testemunho! "Sabei, pois, que o Senhor separou para si aquele que é piedoso; o Senhor ouvirá quando eu clamar a ele. Perturbai-vos e não pequeis; falai com o vosso coração sobre a vossa cama, e calai-vos. (Selá.) Oferecei sacrifícios de justiça, e confiai no Senhor. Muitos dizem: Quem nos mostrará o bem? Senhor, exalta sobre nós a luz do teu rosto. Puseste alegria no meu coração, mais do que no tempo em que se lhes multiplicaram o trigo e o vinho. Em paz também me deitarei e dormirei, porque só tu, Senhor, me fazes habitar em segurança." (Salmos 4:3-8). Vou viver e descansar nele.

Como esta canção destaca; descanso verdadeiro só em Jesus:
https://youtu.be/wOzj2OI_KPU

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 4 de setembro de 2016

Os sons da natureza


Acordei com o canto dos inúmeros sabiás que circundam a nossa casa... Canto ininterrupto (daqui a pouco, os canários vão se unir aos sabiás e saíras, aumentando o volume desta bela melodia). E me dou conta que a primavera se aproxima; e com ela, suas cores, perfumes e canções. Glória a Deus! Então, resolvi me unir à bela sinfonia que vem de fora; e também entoei o meu canto de louvor que está lá dentro. Aleluia! Como me sinto bem, em contracenar com a criação e reconhecer a grandeza do Deus e Senhor de toda a terra. Me alegro por saber que, melhor ainda está por vir!

Na verdade, os sons da natureza têm seus acidentes musicais... E assim; enquanto, em alguns lugares, uns se alegram (assim como eu neste instante); noutros lugares... Angústia dos povos, ante os gemidos da natureza regurgitando sua dor, sob a forma de vulcões e furacões, maremotos, terremotos; até que tudo se transforme em desastre; para, depois, tudo se transformar em canção. Enfim... Os belos sons da natureza destoam com a rebeldia dos homens torpes e profanos, pecadores inconfessos. Então  eu louvo a Deus; por ter me aceitado - impuro como sou - e me restaurado em Cristo Jesus!

Este texto bíblico explica este estado da criação: "Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou, Na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus. Porque sabemos que toda a criação geme e está juntamente com dores de parto até agora. E não só ela, mas nós mesmos, que temos as primícias do Espírito, também gememos em nós mesmos, esperando a adoção, a saber, a redenção do nosso corpo." (Romanos 8:20-23). Ele sinaliza para a redenção da criação.

Esta foi minha canção desta manhã, ao me unir ao canto das aves:
https://youtu.be/ZOy15M8_zYU

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 3 de setembro de 2016

Oração implica em esforço


Hoje de manhã, precisei fazer um grande esforço para me dirigir ao lugar de oração (na verdade, toda iniciativa de buscar a Deus em oração implica em esforço; e perseverar em oração, mais esforço ainda). Tenho experimentado que, em determinados dias, o lugar de oração se transforma em um grande campo de batalha; no qual os nossos sentidos e sentimentos são submetidos a uma enorme pressão. Algumas vezes, nos sentimos sós; então a palavra mais adequada para explicar a intensidade da luta é: Fragilidade.

Enquanto em oração, precisamos manter algumas defesas bem providas e preparadas; pois o adversário contra o qual lutamos, tem  astúcia e armamento suficiente para causar estrago; haja visto, o crescente número de líderes cristãos vitimados por seus ardis (uns, açodados por espírito de ganância; outros, presos na armadilha do sexo). Devemos ter a convicção, que os olhos de Deus estão sobre nós e os Seus anjos ao nosso redor. Enfim, mesmo nos sentindo solitários e indefesos; devemos permanecer em oração!

Neste texto, Jesus expõe sua aparente solidão: "Agora conhecemos que sabes tudo, e não precisas de que alguém te interrogue. Por isso cremos que saíste de Deus. Respondeu-lhes Jesus: Credes agora? Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo. Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo." (João 16:30-33). Mas, o Pai o assistia.

Boas canções também ajudam a superar momentos difíceis:
https://youtu.be/WoYoT1fR8qo

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Sensação de segurança


Sempre que penso nos inúmeros desafios de minha vida cristã; não posso deixar de também pensar, na sensação de segurança que a presença de Deus me dá. Creio que o salmista Davi assim se sentia ao escrever o salmo 46. Sinto também a paz inerente à segurança baseada no cuidado do Senhor; semelhante à que Isaías descreve: "Tu conservarás em paz aquele cuja mente está firme em ti; porque ele confia em ti." (Isaías 26:3). Na verdade, segurança e paz em um mundo em constante descompasso, só pode ser desfrutada em sua plenitude quando nos dispomos a viver com Jesus - o Príncipe da Paz.

Ao pensar no lado venturoso da vida cristã; não devo me descuidar dos desafios que tenho pela frente. E sei que, se pretendo enfrentar com sucesso os meus desafios; preciso iniciar cada dia sob o peso do desafio maior, explicito nestas palavras de Jesus, que "dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me." (Lucas 9:23). Portanto, se alguém assume sua cruz, sem ira e desânimo; e segue pela vida afora com os olhos sempre postos em Jesus (Hebreus 12.1-2); este sim, está preparado para vencer suas lutas; pois em Jesus está a nossa força.

Medite neste salmo de Davi:

"Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia. Portanto não temeremos, ainda que a terra se mude, e ainda que os montes se transportem para o meio dos mares. Ainda que as águas rujam e se perturbem, ainda que os montes se abalem pela sua braveza. (Selá.) Há um rio cujas correntes alegram a cidade de Deus, o santuário das moradas do Altíssimo. Deus está no meio dela; não se abalará. Deus a ajudará, já ao romper da manhã. Os gentios se embraveceram; os reinos se moveram; ele levantou a sua voz e a terra se derreteu. O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.) Vinde, contemplai as obras do Senhor; que desolações tem feito na terra! Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo. Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra. O Senhor dos Exércitos está conosco; o Deus de Jacó é o nosso refúgio. (Selá.)"
(Salmos 46:1-11)

E desfrute seus benefícios.

Perdi a conta, das vezes que cantei esta canção de louvor:
https://youtu.be/8EOY3HRPY3Q

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Mistério que não se explica


Alguns podem não acreditar; mas, sinto que sou mantido, movido e conduzido por oração. Sei que pode até parecer exagero; todavia, é assim que eu sinto. Na verdade, a oração - tal como um barômetro, que anuncia se o dia vai ser de sol ou chuvoso - pode nos prevenir, quanto aos rigores de um dia mau. A oração traz em seu bojo um mistério que não se explica. Porém, diferente do barômetro que tão somente anuncia; a oração, além de anunciar aquilo que está por vir; pode também acalmar a força da tempestade e deter a fúria do inimigo. Muitos males seriam evitados, se a oração fosse praticada.

Ainda concernente à oração; é bom que se diga que, assim como existe uma fórmula bíblica para sua formulação (dirigida ao Pai, em nome de Jesus e movida no Espírito); existe também uma postura bíblica para garantir sua eficácia. Ou seja: Ela precisa ser feita em justiça: "A oração feita por um justo pode muito em seus efeitos." (Tiago 5:16). E também precisa ser marcada por quebrantamento e contrição (dor pelo pecado cometido e vero arrependimento); pois a Bíblia nos assevera que "a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus." (Salmos 51:17). Portanto, precisamos orar mais!

A oração transforma a fraqueza em força: "Elias era homem sujeito às mesmas paixões que nós e, orando, pediu que não chovesse e, por três anos e seis meses, não choveu sobre a terra. E orou outra vez, e o céu deu chuva, e a terra produziu o seu fruto. Irmãos, se algum dentre vós se tem desviado da verdade, e alguém o converter, Saiba que aquele que fizer converter do erro do seu caminho um pecador, salvará da morte uma alma, e cobrirá uma multidão de pecados." (Tiago 5:16-20). Ela é chave que abre portas fechadas, trazendo resposta e renovo à todo aquele que clamar com fé em Jesus.

Um louvor profético, como este, ajuda muito a vida de oração:
https://youtu.be/CWQ4pvIC6K0

Cordialmente;
Bispo Calegari