quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Novamente em casa


Estamos novamente em casa, após dez dias de ausência. Graças a Deus por poder retornar sob a mesma graça que nos cobriu, desde que dela saímos. Na verdade, o vai e vem de um filho de Deus não pode dispensar a cobertura do Senhor - seja saindo, seja entrando; até porque, a Palavra do Senhor sempre nos sinaliza com o Seu cuidado; especialmente, ao dizer: "Eu sou a porta; se alguém entrar por mim, salvar-se-á, e entrará, e sairá, e achará pastagens." (João 10:9). Então, sempre que tivermos que nos ausentar de casa, é necessário fazermos oração de súplica. E, ao retornar, devemos ser gratos por Seu amoroso cuidado em todo tempo. Louvado seja o nosso Deus!

Na verdade, enquanto aqui vivermos, devemos sempre demonstrar o quanto somos carentes e dependentes de Deus. Nosso Pai cuida de todos indistintamente; pois a Bíblia diz que Ele "faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos." (Mateus 5:45). Quando olharmos em redor e deparamos com pessoas sofrendo e chorando; isto tem tudo a ver com rebeldia e recusa das pessoas, em se sujeitar ao Senhor; e nada a ver com falta de amor de Deus. Aliás, se existe falta de amor é da parte do homem; e não do Deus que nos deu Jesus, "Porque o Filho do homem veio buscar e salvar o que se havia perdido." (Lucas 19:10).

Este texto bíblico explica como somos salvos: "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que condenasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele. Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus. E a condenação é esta: Que a luz veio ao mundo, e os homens amaram mais as trevas do que a luz, porque as suas obras eram más." (João 3:16-19). E nele, vemos que a graça que nos salva é a maior prova de amor de toda história humana!

Como gosto de ouvir esta canção! Glória a Deus por Seu amor!
https://youtu.be/tRfZpKGosJs

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Deus também ouve o silêncio


Me prostrei aos pés do Senhor, sentindo necessidade de falar; mas, sem saber o que dizer... Creio que todos os crentes costumam ter momento assim; em que a oração fica presa na garganta, tentando romper o silêncio que a imobiliza. Então, fiz como já tenho feito, em ocasiões semelhantes; ou seja, fui balbuciando palavras soltas, mas em sintonia com aquilo que toda oração deve pretender (adorar ao Senhor e buscar o Seu favor). Orei pela população do vale do rio doce (que agora bem que poderia ser chamado de rio vermelho); pelo risco que corre, devido aos metais pesados que impregnam as águas de uma bacia outrora bela, fertilizante, serpenteando pelo vale afora.

Tanta coisa para ser dita; todavia... Oração embargada por razões que não consigo determinar. Então me dei conta que Deus também ouve o silêncio daqueles que não conseguem balbuciar palavras de oração. Glória a Deus! Pois o Seu Espírito sempre vem ao nosso encontro, trazendo graça e discernimento, para nos ensinar a lidar com as nossas limitações e com as nossas incertezas. Deus é fiel, justo e verdadeiro! E, quanto a isto, não paira em mim a menor dúvida! Sou servo do Deus que permanece fiel; mesmo quando minha própria fidelidade é posta em causa. Aleluia! Como conseguirei agradecer a Deus de modo convincente e suficiente... A não ser me rendendo aos Seus pés?!

Que salmo oportuno este! E sempre bom ler e refletir sobre os seus 22 versículos: "A ti, SENHOR, levanto a minha alma. Deus meu, em ti confio, não me deixes confundido, nem que os meus inimigos triunfem sobre mim. Na verdade, não serão confundidos os que esperam em ti; confundidos serão os que transgridem sem causa. Faze-me saber os teus caminhos, Senhor; ensina-me as tuas veredas. Guia-me na tua verdade, e ensina-me, pois tu és o Deus da minha salvação; por ti estou esperando todo o dia. Lembra-te, Senhor, das tuas misericórdias e das tuas benignidades, porque são desde a eternidade." (Salmos 25:1-6). Nesta manhã, eles são como bálsamo sobre mim. 

Existem momentos, em que a nossa rendição é alternativa única:
https://youtu.be/HWVuBlxj0Fg

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Nossa jornada serviçal


Breve a luz do dia invade minha janela... E eu, aqui, pensando no quanto foi me edificante poder servir à querida família wesleyana valadarense. Daqui a pouco, Maria Célia & eu estaremos dando fim ao fechamento das malas; no encerrar de mais uma etapa, de uma missão que parece não ter fim (assim vejo nossa jornada serviçal). Todavia, levamos conosco a imagem do rosto de novos amigos; e a alegria de termos visto e abraçado amigos de longa data... E fico a me perguntar: O que seria a nossa vida sem isto?

Não tenho como agradecer ao Pastor Sidenilson, Márcia e sua filha Andressa por toda a demonstração de carinho para conosco... Aos pastores e obreiros deste distrito wesleyano, pelo modo cativante com que nos acolheram estes dias (passaram tão rápido). Todavia, se não tenho como agradecer devidamente; existe algo que posso fazer em seu favor (não para corresponder, mas para ajudar) que é orar sempre em seu favor; pois a intercessão gerada em coração rasgado, pode muito em seus efeitos. Obrigado, amados!

Este texto da Palavra de Deus sempre me fez pensar: "E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento. Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem. Para estes certamente cheiro de morte para morte; mas para aqueles cheiro de vida para vida. E para estas coisas quem é idôneo?" (2 Coríntios 2:14-16). Pois nele, eu me vejo desafiado a seguir fazendo aquilo que me moveu desde o início.

Não posso deixar de concluir com esta maravilhosa canção:
https://youtu.be/hUrNUnPtpZ8

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 28 de agosto de 2016

Do alto de meus 71 anos


Hoje faço aniversário! Então, nesta manhã, ao me curvar perante o meu Pai; louvo a Deus por minha pequena vida! E do alto de meus 71 anos de existência, agradeço a Deus pela grandeza da salvação alcançada e pela nobreza do chamado recebido. E do alto de meus 71 anos, contemplo o que Deus fez em mim e através de mim, ao longo de todo este tempo de vida presente, rumo à vida futura.

Minha pequena casa, com seus 16 componentes; minha pequena igreja, com seus milhares de integrantes; e minha legião de amigos e irmãos, espalhados por centenas de países da terra... Que mais posso dizer? Ah... Do alto de meus 71 anos, creio que assim como Jó, posso dizer: Ontem, eu te conhecia por ouvir dizer; hoje, posso dizer que te conheço como Senhor; e que posso te chamar meu de Pai!

Esta é a máxima da vida: "Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si. Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor. Porque foi para isto que morreu Cristo, e ressurgiu, e tornou a viver, para ser Senhor, tanto dos mortos, como dos vivos." (Romanos 14:7-9). Então, devemos vive-la!

Esta canção marcou minha vida, desde a primeira vez que a ouvi:
https://youtu.be/NhIRxmLLOuA

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 27 de agosto de 2016

Descanso verdadeiro


Neste exato momento, estou pensando no Pastor de Israel, ciente de que Ele também é o meu Pastor; portanto, se "o Senhor é o meu pastor, nada me faltará." (salmo 23). Graças a Deus, descanso verdadeiro nele tenho encontrado! Então... Por que temer - seja homens ou demônios - se tenho Sua graça em minha vida? Eu recebi do Senhor, três unções muito especiais - unção de autoridade, unção de alegria e unção de libertação - que dizem tudo sobre minha vida e chamado (dias atrás, preguei sobre isso no culto da unção, na IMW do Bairro S. Cristóvão, aqui em Governador Valadares). Que segurança a presença de Deus nos traz! Bendito seja para sempre o nosso Deus!

Hoje é um novo dia - dia de provisões mescladas com provações - e nele, tudo que eu preciso fazer é sujeitar-me à Deus e resistir ao Diabo (Tiago 4.7). Tenho aprendido que é por demais importante manter minha total confiança no Senhor; e desfrutar do Seu amor e cuidado para comigo. Portanto, vou procurar manter minhas armas espirituais e minhas defesas morais sempre prontas; pois, tenho consciência que existem lutas a serem travadas, mesmo que nada tenhamos feito para sofre-las. Não preciso ter receio; pois sei que, entre um e outro combate, sempre poderei contar com o refúgio e descanso que o Senhor me concede. Caso contrário, como poderia suportar a prova?

Este salmo sempre me traz conforto: "O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda. Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias." (Salmos 23:1-6). Que paz ele transmite!

Por que temer a tempestade; se tenho o Senhor comigo? Aleluia!
https://youtu.be/wOzj2OI_KPU

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Os tempos são outros


Despertado, mais cedo que de costume, me curvo perante o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo... Grato pelos dias que estamos passando em Governador Valadares - como se eu estivesse a olhar pela janela do tempo em direção ao passado - procurando desfrutar  cada minuto dos mesmos. Ontem, passamos o dia com Rita, hoje com 77 anos (fui seu pastor quando tinha apenas 34 anos). Ali em seu sítio, nos limites de Alpercata, terra do quiabo; abraçando seus filhos (Aninha e Dr Marco Aurélio - ele médico em Valadares). Quando pastoreei esta querida família; Aninha tinha pouco mais de 7 anos, Marco Aurélio com cerca de 2 ou 3 três anos. Parece que foi ontem... O tempo passa e nem percebemos.

Repentinamente, me desligo do passado e retorno ao presente... E me vejo aqui, na sala do Pastor Sidenilson - madrugada distante do  brilho da manhã - ciente que os tempos são outros (e não há como mudar isto). Então, peço ao Senhor que me guarde de ser contagiado pela confusão deste tempo... Tempo de engano e de blasfêmia contra os valores sagrados; tempo de desamor e de desapego aos valores da família e da fé bíblica. Enquanto eu oro e reflito; sou pelo Espírito lembrado que o Deus de Noé e de Abraão, de Samuel e de Davi, de Elias e Daniel, também é o meu Deus. E, sem me comparar a qualquer servo de Deus do passado; me prostro, rendido, a adorar o Deus eterno que me fez ser o que sou.

Estes são valores sagrados... "Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus. Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos. Ainda não resististes até ao sangue, combatendo contra o pecado." (Hebreus 12:1-4). São valores que nem mesmo o tempo tem o direito de apagar.

Volto mais uma vez ao passado, para buscar esta linda canção:
https://youtu.be/Mhf1Ga4Kc2I

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Condições e exigências


Nesta manhã; enquanto tento lidar com forte virose, fico a pensar neste mundo povoado de cristãos (nominais e autênticos). Então, o meu espírito se volta para a Palavra de Deus; e para o que ela diz sobre o tempo da ceifa.. É preocupante. Na história das dez virgens (Mateus 25.1-12), lemos que apenas a metade delas subirá com o Senhor; e no verso 13, temos esta advertência: "Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora em que o Filho do homem há de vir." O texto seguinte nos adverte que "O que usa de engano não ficará dentro da minha casa; o que fala mentiras não estará firme perante os meus olhos." (salmo 101.7). Devemos considerar isto.

Em meu limitado conhecimento, eu percebo que precisamos buscar entender melhor as exigências morais e espirituais dos ensinos de Jesus. Neles, está claro que a graça de Deus exige do cristão uma dose de justiça capaz de ultrapassar a justiça dos fariseus (Mateus 5:20). Portanto, assim como qualquer curso ou concurso; o amor de Deus não nos isenta de condições e exigências; pois, o testemunho de uma vida santa é elemento essencial à pregação da Palavra de Deus (Hebreus 12:14). Eu mesmo conheço casos de pessoas, que se afastaram da igreja e do evangelho, devido ao mau exemplo de crentes. Então, fica claro que um mau testemunho pode condenar.

Estas palavras de Jesus precisam ser por nós lidas e consideradas: "Toda a árvore que não dá bom fruto corta-se e lança-se no fogo. Portanto, pelos seus frutos os conhecereis. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade." (Mateus 7:19-23). Nelas, vejo uma clara alusão ao juízo do Deus santo.

Esta canção é convite ao arrependimento pelo mau testemunho:
https://youtu.be/WiIpwiNemF4

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Perante o Deus do universo


Madrugada com temperatura amena em Valadares... E eu aqui, na sala do Pastor Sidenilson, orando com ele; ambos prostrados e quebrantados na presença do Deus eterno. Realmente... Neste mundo, não existe prazer maior. Glória a Deus! Pois, buscar a face do Senhor - em favor da família, dos amigos, e até dos adversários - é uma prática que deve se repedir diariamente; até mesmo quando nossa natureza humana se indispõe a orar. Na verdade. orar faz bem; mesmo quando tudo parece dizer que não. É como Simão disse à Jesus: "Respondeu-lhe, pois, Simão Pedro: Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as palavras da vida eterna." (João 6:68). Amém, Senhor!

Ainda em oração, senti o quanto Deus se faz presente! Jamais conseguiremos lhe encobrir os nossos reais sentimentos, e nossos pecados nunca lhe serão ocultos, Pois o Senhor tudo vê! Portanto, de nada valem os disfarces. Precisamos cair na real! Deus jamais se deixará enganar por intenções camufladas. Então, perante o Deus do universo; nada será melhor do que a verdade dos sentimentos e dos fatos. Obrigado, meu Senhor amado; por poder desnudar meu coração. Mas, mesmo que não o fizesse, não conseguiria encobrir aquilo que ele guarda; pois, seja em uma caverna ou no lugar mais secreto do mundo; tudo está patente aos teus olhos. Bendito seja Deus!

Este texto respalda tudo aquilo que, nesta manhã, tentei expressar: "Para onde me irei do teu espírito, ou para onde fugirei da tua face? Se subir ao céu, lá tu estás; se fizer no inferno a minha cama, eis que tu ali estás também. Se tomar as asas da alva, se habitar nas extremidades do mar, Até ali a tua mão me guiará e a tua destra me susterá. Se disser: Decerto que as trevas me encobrirão; então a noite será luz à roda de mim. Nem ainda as trevas me encobrem de ti; mas a noite resplandece como o dia; as trevas e a luz são para ti a mesma coisa;" (Salmos 139:7-12). Então, assim como não se pode conter a força da maré; também não se pode fugir do olhar do Pai.

Esta canção encerra muito bem esta reflexão:
https://youtu.be/K80BNksymco

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Enquanto oramos


Que bênção é poder te buscar, querido Pai! Que bênção é poder me curvar ante a Tua presença, amado Senhor; em meio às lutas travadas a minha volta. Que bênção é poder ignorar as ameaças que nos são lançadas e a dor que teima em nos afligir. Que bênção é ouvir o nosso próprio gemido interior, sinalizando para a urgência de buscar a Tua face e ouvir a Tua voz! Que bênção é saber que, ao orarmos, sentimos como se o tempo parasse no lugar de oração; e somente aquilo que se passa neste local de encontro passa a ter sentido. Que bênção é poder orar, mesmo sem ter o que dizer, ó Pai. 

Enquanto oramos; As flores desabrocham, perfumando tudo a sua volta. Enquanto oramos; males são contidos e dores são levadas. Enquanto oramos; o mar se acalma, a tempestade se dissipa e a dureza da vida se amacia. Enquanto oramos; verdades se tornam conhecidas e dúvidas se tornam sem sentido. Enquanto oramos; os milagres acontecem e a vida segue o seu curso. Enquanto oramos; o céu desce até nós, a luz do sol resplende e irrompe através das nuvens, que dão passagem ao astro rei. Enquanto oramos; cresce nosso entendimento de que nada será capaz de impedir o teu agir em nós. 

Que experiência sobrenatural esta! "E eles, deixando a multidão, o levaram consigo, assim como estava, no barco; e havia também com ele outros barquinhos. E levantou-se grande temporal de vento, e subiam as ondas por cima do barco, de maneira que já se enchia. E ele estava na popa, dormindo sobre uma almofada, e despertaram-no, dizendo-lhe: Mestre, não se te dá que pereçamos? E ele, despertando, repreendeu o vento, e disse ao mar: Cala-te, aquieta-te. E o vento se aquietou, e houve grande bonança. E disse-lhes: Por que sois tão tímidos? Ainda não tendes fé?" (Marcos 4:36-40). Aleluia!

Esta canção me faz sentir o quanto sou protegido:
https://youtu.be/_AOK_aSiDmo

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Meu primeiro amor

!

Na manhã de sábado, Maria Célia & eu continuamos nossa viagem, rumo a Governador Valadares, cidade mineira apelidada de "Princesa do Vale". Como eu me sinto feliz! Tanto pelo que dei, como pelo que recebi desta cidade! Nela, passaremos alguns dias, pregando em algumas igrejas nossas. Sempre que voltamos à Valadares; nos sentimos como se relêssemos um dos mais belos capítulos do nosso passado. Gloria a Deus! Pois Ele sempre abençoou nossa entrada e nossa saída, desde a primeira vez que nela entramos (em fins de 1972). Agradeço ao querido Pastor Sidenilson, por nos dar este presente.

Sempre que penso nesta cidade - polo do vale do rio doce - penso na cidade de Éfeso... Ah, Éfeso - cidade brindada com um grande avivamento, que destronou Diana, deusa dos efésios; cidade pisada por apóstolos, profetas, pastores e mestres; cidade premiada com uma bela carta apostólica... Cidade por Deus advertida, a retornar ao primeiro amor que jamais devia ter perdido. E ao fim desta grata recordação, penso no risco que todos nós corremos, de perder o primeiro amor. Então, agradeço a Deus por me ter conservado todo este tempo de minha vida, imerso em meu primeiro amor. Aleluia!

Leia esta carta ditada pelo próprio Deus:

"Escreve ao anjo da igreja de Éfeso: Isto diz aquele que tem na sua destra as sete estrelas, que anda no meio dos sete castiçais de ouro: Conheço as tuas obras, e o teu trabalho, e a tua paciência, e que não podes sofrer os maus; e puseste à prova os que dizem ser apóstolos, e o não são, e tu os achaste mentirosos. E sofreste, e tens paciência; e trabalhaste pelo meu nome, e não te cansaste. Tenho, porém, contra ti que deixaste o teu primeiro amor. Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras; quando não, brevemente a ti virei, e tirarei do seu lugar o teu castiçal, se não te arrependeres. Tens, porém, isto: que odeias as obras dos nicolaítas, as quais eu também odeio. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas: Ao que vencer, dar-lhe-ei a comer da árvore da vida, que está no meio do paraíso de Deus."
(Apocalipse 2:1-7)

Ela é um alerta, para todos nós cristãos.

Ao encerrar esta reflexão, desejei ouvir esta canção tão especial:
https://youtu.be/LaCibbI2WdM

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 21 de agosto de 2016

Palco de risos e prantos


Pensativo, eu reflito sobre o que senti estendido em meu lugar de oração - palco de risos e prantos - onde meus conflitos e anelos se entrelaçam em ardente clamor. Então, minhas lembranças trazem a tona, fatos marcantes que testemunham o cuidado do Senhor para comigo. Quão abençoadas são as experiências vividas; pois elas - quando bem entendidas e guardadas nas memorias, podem desfiar belas histórias - de amor, de livramento, de provisão, de proteção... Histórias que nunca devemos esquecer, pois o tempo jamais poderá apagar.

A vida é feita de dias bons e dias maus, se intercalando enquanto aqui vivermos. Alguns, começam bem e terminam mal; outros, vice-versa. A Bíblia diz que "Melhor é o fim das coisas do que o princípio delas; melhor é o paciente de espírito do que o altivo de espírito." (Eclesiastes 7:8). Então, o melhor mesmo é investirmos tempo e recursos, pensando no fim da vida. Na verdade, não existe melhor modo de investir nossos talentos, do que colocando a nossa vida - presente e futura - nas mãos do Deus eterno, entregando o nosso coração a Jesus.

Que texto lindo este: "Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado. Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará. E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia. Descansa no Senhor, e espera nele; não te indignes por causa daquele que prospera em seu caminho, por causa do homem que executa astutos intentos." (Salmos 37:3-7). Então, pergunto: Por que não o por em prática?

Sempre vejo minha vida refletida nesta tão bela canção:
https://youtu.be/30Qy_dPmnBQ

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 20 de agosto de 2016

Quem poderia imaginar


Nesta manhã, pensei no livro "O Peregrino", de John Bunyan; livro que li e reli, muitas vezes, em meus primeiros anos como pregador do evangelho. Quem poderia imaginar que, nos anos sombrios do século 16, estava sendo preparado por Deus um humilde funileiro chamado para ser um dedicado pastor. E assim, durante mais de doze anos passados nos fétidos cárceres ingleses; este homem de Deus escreveu este livro - obra que, segundo muitos, é a mais lida depois da Bíblia - que descreve em linguagem figurada, a jornada do cristão rumo à Canaã celestial. Como me enriqueci lendo esta obra!

Ao pensar neste fato; penso também em muitos obreiros do Senhor em nosso tempo... Os quais, no sincero desejo de aprimorar o nível de seu ministério; ingressam em uma faculdade em busca de um curso superior, para melhor servirem ao Mestre. Todavia, lamento o fato de, muitos deles, começarem a se encantar com os seus novos conhecimentos; até ao ponto de começarem a questionar a origem e razão da vocação e doutrina. Para minha surpresa, chego a ver alguns se desviarem do Caminho da Verdade; porém, convictos que seus valores espirituais foram enriquecidos. Meu Deus, que tristeza!

Procure ler atentamente este texto e seu contexto: "Porque, vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são chamados. Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes; E Deus escolheu as coisas vis deste mundo, e as desprezíveis, e as que não são, para aniquilar as que são; Para que nenhuma carne se glorie perante ele." (1 Coríntios 1:26-29). Nele fica bem claro que o único preparo indispensável é o de Deus.

Encontro importante conteúdo nesta canção cristã:
https://youtu.be/IbO51UynqvA

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

O mal em forma humana


Ao me estender em oração, segui a orientação do "Pai Nosso" (que é nossa oração modelo); e pedi ao Senhor que nos livre do mal; pois o mal parece ter adquirido corpo e forma humana, tendo se tornado onipresente. E, em sua forma humana, ele está entrincheirado nas comunidades carentes e na alta sociedade; também se entrincheira nos parlamentos, nos tribunais e nos governos humanos. E, devido à este aparato, as vozes da corrupção e da violência exercem forte influencia em todas as esferas, impondo leis brandas contra o crime organizado e pesados impostos contra o cidadão comum. Enfim... Estamos em maus lençóis! E só temos Deus para nos defender.

Enquanto me rendo ao Senhor nosso Deus; fico a pensar no modo ingênuo como parecemos nos surpreender por aquilo que sabemos existir e se passar. A Palavra de Deus sempre sentenciou que este mundo jaz no maligno (o fim deste sistema iníquo é um jazigo, cuja lápide terá esta inscrição). Portanto, o que nos resta é escolher melhor os nossos representantes políticos (dentre os que carregam histórico de boa procedência e finalidade, distantes das manchetes de corrupção e violência). Sei muito bem, que tais cuidados não são garantia de acerto em nosso voto; todavia, são base de bom senso e certeza de consciência em paz; caso nos enganemos na escolha.

Veja o parecer dos apóstolos sobre a escolha de administradores: "Ora, naqueles dias, crescendo o número dos discípulos, houve uma murmuração dos gregos contra os hebreus, porque as suas viúvas eram desprezadas no ministério cotidiano. E os doze, convocando a multidão dos discípulos, disseram: Não é razoável que nós deixemos a palavra de Deus e sirvamos às mesas. Escolhei, pois, irmãos, dentre vós, sete homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria, aos quais constituamos sobre este importante negócio. Mas nós perseveraremos na oração e no ministério da palavra." (Atos 6:1-4). E na política, nosso procedimento não deve ser diferente.

Esta canção nos move a voltar às origens do cristianismo autêntico:
https://youtu.be/Isr3nVCVeP0

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

O nosso fundamento


Hoje fiquei a pensar na tendência presente em todo ser humano, de buscar primeiro os seus interesses. Ouvimos muita gente dizendo: "Preciso pensar em mim; eu mereço ser feliz; chega de pensar nos outros" e outras impropriedades afins. É comum acharmos correto este modo de ver e de pensar das pessoas; especialmente quando ignoramos este texto bíblico: "Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." (Mateus 6:33). Estas e muitas outras questões da vida, nos mostram que precisamos fazer da Palavra de Deus o nosso fundamento.

Preciso explicar que não ignoro a obrigação de sermos cuidadosos com a nossa saúde e bem estar; enfim, com deveres pessoais que todos nós temos. No entanto, precisamos entender que as pessoas e as coisas não giram à nossa volta, como se fôssemos o centro do universo. Todos temos deveres sociais e morais que interagem com as necessidades e aflições do nosso próximo. Sei muito bem, que todos nós temos lutas e provações. Todavia, não devemos cometer o erro de pensar que nossas dores são razões que justificam nossa omissão cristã, ao nos recusarmos em sentir a dor do nosso irmão.

Este é um trecho de uma triste história contada por Jesus: "Mas, um samaritano, que ia de viagem, chegou ao pé dele e, vendo-o, moveu-se de íntima compaixão; E, aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando-lhes azeite e vinho; e, pondo-o sobre o seu animal, levou-o para uma estalagem, e cuidou dele; E, partindo no outro dia, tirou dois dinheiros, e deu-os ao hospedeiro, e disse-lhe: Cuida dele; e tudo o que de mais gastares eu to pagarei quando voltar." (Lucas 10:33-35). E nesta história, aprendemos o modo de agir, ante uma vítima de maus tratos que encontremos em nosso caminho.

Aprendemos muito com a primeira canção deste LP:
https://youtu.be/lwxrOpdYZTI

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 17 de agosto de 2016

Invólucro de sentimentos


Domingo, fui surpreendido com a notícia do falecimento de Josilei; aí então, recordei o meu primeiro contato com ele, no "RESPIRE 1988" em Cabo Frio. Ele, então adolescente, se ferira gravemente nessa ocasião; ficando entre a vida e a morte por alguns dias. Mas Deus o poupou, pois ainda não era o seu dia de partir. E nesta manhã; ao me ajeitar no lugar de oração, busquei em Deus sabedoria para entender a realidade que une alegria e tristeza num mesmo espaço temporal. Então, Deus me fez lembrar as inúmeras vezes, em que o meu sorriso conseguiu encobrir a dor sentida em meu coração.

Grandes lições aprendemos quando oramos, plenamente rendidos perante o Pai, sem nada deixar de fora. Na verdade, o coração é invólucro de sentimentos, os mais contraditórios; que podem por a perder grandes sonhos e ricas oportunidades, à menos que seja contido em suas divagações. E só existe um meio de evitar saltos e sobressaltos de um coração indeciso e indisciplinado: É deixar Jesus ocupar todos os seus espaços vagos. Pois, quando isto acontece, alegria e tristeza passarão a conviver em um mesmo espaço - cada uma em seu lugar devido - sem que haja mal sem cura ou dor sem remédio.

Que palavra maravilhosa esta: "Na verdade, na verdade vos digo que vós chorareis e vos lamentareis, e o mundo se alegrará, e vós estareis tristes, mas a vossa tristeza se converterá em alegria. A mulher, quando está para dar à luz, sente tristeza, porque é chegada a sua hora; mas, depois de ter dado à luz a criança, já não se lembra da aflição, pelo prazer de haver nascido um homem no mundo. Assim também vós agora, na verdade, tendes tristeza; mas outra vez vos verei, e o vosso coração se alegrará, e a vossa alegria ninguém vo-la tirará." (João 16:20-22). A Palavra de Deus é bálsamo para o coração triste.

Faz tempo, não ouvia esta canção entoada por Josely Scarabelli:
https://youtu.be/U4eNMWfvCDg

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 16 de agosto de 2016

Novo ciclo da vida


Hoje, me lembrei do tempo em que viajávamos longos percursos, pelas estradas do Estado de Rondônia. Ainda guardo na memória a cena, das enormes castanheiras que o fogo não conseguiu destruir; cujos troncos permaneciam - anos à fio - fincados na terra, como se estivessem mortos (alguns, de fato, morreram). Então, numa bela manhã de sol, podiam ser vistos pequenos rebentos nascendo, onde antes houvera frondosa copa. E assim, o velho e imponente arvoredo que o fogo não conseguiu destruir, renasce para um novo ciclo da vida; ao cheiro das águas trazidas pelas chuvas, a temporã e a serôdia.

Embalado pelo força desta lembrança, pensei nos muitos filhos de Deus, espalhados por este mundo afora; muitos deles - à semelhança da outrora frondosa castanheira - agora com o seu tronco ressequido e sua copa reduzida a um pequeno rebento. Todavia, a vida lá está, pronta para seguir o ciclo de propagar suas folhas viçosas e flores perfumadas que, com o seu néctar, atraem pássaros e insetos; e os seus frutos inchados de sementes, que resultarão em novas plantas no jardim de Deus. É o milagre da criação da vida se reproduzindo, pela força da Palavra divina, liberada tal e qual percurso do relâmpago sobre a terra.

Este texto me faz estremecer, da cabeça aos pés: "Quem do imundo tirará o puro? Ninguém. Visto que os seus dias estão determinados, contigo está o número dos seus meses; e tu lhe puseste limites, e não passará além deles. Desvia-te dele, para que tenha repouso, até que, como o jornaleiro, tenha contentamento no seu dia. Porque há esperança para a árvore que, se for cortada, ainda se renovará, e não cessarão os seus renovos. Se envelhecer na terra a sua raiz, e o seu tronco morrer no pó, Ao cheiro das águas brotará, e dará ramos como uma planta." (Jó 14:4-9). Louvado seja o Senhor pelo dom da Vida!

Que canção tão linda! Como sou edificado por ela!
https://youtu.be/9tBBe60IwQY

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Bruma da gloria de Deus


Noite tão fria em Petrópolis... Fria, de bater os dentes! Ainda bem que o lugar de oração continua me atraindo, a despeito dos fatores externos. Aleluia! Pois, é ali que posso reconsiderar meu passado, trabalhar meu presente e projetar meu futuro. Glória a Deus! Em meu lugar de oração eu posso me programar em Deus - tanto para desfrutar Sua bênção, como para encarar minha provação. Deus é fiel! Eu considero o lugar de oração uma espécie de antecâmara do Santo dos santos; pois nele, eu percebo a bruma da glória de Deus!

Algo bem comum de se ver; é as pessoas desfrutarem da graça e do favor do Senhor, tratando as dádivas divinas (água e comida, ar, sol e chuva, frio e calor, flores e frutos, família e amizade) como se fosse algo comum, corriqueiro. No lugar de oração tenho aprendido a manter os meus olhos fixos em Jesus e os meus ouvidos abertos à Sua voz; pois somente assim, eu posso entender e valorizar Suas bênçãos, que cercam a minha vida de graça e favor mesmo em dia mau e desfavorável. Que bênção! Obrigado por tudo, meu amado Senhor!

Textos, como este, nos fazem refletir: "Não erreis, meus amados irmãos. Toda a boa dádiva e todo o dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança nem sombra de variação. Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos como primícias das suas criaturas. Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Porque a ira do homem não opera a justiça de Deus." (Tiago 1:16-20). Louvado seja o Deus que me deu a Vida!

Como é bom concluir esta reflexão, ao som desta linda canção:
https://youtu.be/9fZph9kZkgM

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 14 de agosto de 2016

Lembrança do Dia dos Pais


Neste domingo, o Dia dos Pais é comemorado por ampla maioria das famílias brasileiras; e eu aqui pensando na memória de meu falecido pai (Osório Calegari)... Como poderia eu esquecer um dos homens mais simples e, ao mesmo tempo, mais nobre que conheci nesta vida. Com ele aprendi valores que foram em mim impressos; tais como caráter, honra, honestidade, simplicidade... Enfim; acervo que me enriquece e aprimora ao longo de minha vida. Todavia, fui o seu primeiro discipulador na fé bíblica; e assim, eu o vi se converter à Cristo!

Hoje, ao ser invadido por tais lembranças; estou convencido que as lições aprendidas com o meu pai terrestre teriam se perdido; se não tivesse tido a oportunidade de conhecer o meu Pai celeste através de Jesus, meu Senhor e Salvador. Então, neste Dia dos Pais, quero renovar os meus votos de fidelidade e dedicação ao Pai eterno; que enviou o Seu eterno Filho Jesus ao mundo, para ser Salvador dos que se haviam perdido; dentre os quais, eu estava incluído até ser pelo Senhor achado. Sou filho de Deus... Então, o que mais eu poderia querer!

Jesus sintetizou a arte de orar, na oração do Pai Nosso: "Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos conduzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém." (Mateus 6:9-13). Nela aprendemos que o nosso grande Deus é também nosso amoroso Pai celestial.

É doce ouvir esta linda canção do cantor e compositor Paulo Cesar:
https://youtu.be/5LDG4Y74Hjo

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 13 de agosto de 2016

Motivos para interceder


Despertei nesta manhã, com um forte desejo de me dirigir logo ao lugar de oração. Quanto às razões... São tantas, que nem dá para identificar a causadora-mor deste sentimento. Entretanto, oração nunca é demais; mesmo não havendo razão aparente. Qual mãe ou pai não tem algum filho, pelo qual deva orar de modo especial? Que patrão ou empregado vive de um trabalho, cujo pleno sucesso possa dispensar a intercessão? Enfim... Qual igreja pode dispensar a reunião de oração que revitaliza o seu culto e faz germinar sua semente? Como tenho dito: Orar nunca é demais; é sempre de menos.

Ao orar; dentre os diversos motivos para interceder, achei por bem orar pelo andamento das Olimpíadas do Rio - não pensando nas medalhas pretendidas ou perdidas; todavia, na disparidade entre o clima de euforia e as luzes coloridas projetadas na mídia; e o clima de insegurança e incerteza que vigora em nossa nação (enfermos nos corredores de hospitais entulhados, assistidos por atendentes desmotivados; alunos nas salas de escolas precárias, assistidos por professores aflitos; policiais e populares vitimados por malfeitores impunes. Enfim; são muitas as razões para chorarmos enquanto oramos.

Esta é apenas parte, de uma profecia para os dias que vivemos: "Porque dias de vingança são estes, para que se cumpram todas as coisas que estão escritas. Mas ai das grávidas, e das que criarem naqueles dias! porque haverá grande aperto na terra, e ira sobre este povo. E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem. E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas." (Lucas 21:22-25). Que venha o teu reino Senhor!

Esta é a fonte do maior prazer, que na vida se pode desfrutar:
https://youtu.be/s6871xx3LBk

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Olhos postos no futuro


Hoje de manhã, fiquei a pensar no cuidado de Deus para com cada um de nós. Cuidado em forma de livramento providencial e bençãos dos mais diversos tipos. Não são poucas as vezes que nos pomos a reclamar, de lutas sofridas e dores sentidas; aliás, reclamação e bem próprio dos seres humanos (ao fixarmos os olhos na saga do povo de Deus pelo deserto do Sinai, vemos os mais injustos queixumes). É tão comum, vermos pessoas se queixarem, de dores - reais ou imaginárias; as quais se queixam de supostas perseguições, até ao ponto de se queixarem das pessoas que mais amam na vida; que, segundo sua opinião, lhes causam algum tipo de dor ou problema.

Bom seria, se os cristãos anelantes pela vida futura pensassem nas coisas que são do céu e nas promessas do Pai, que vão se cumprir em suas vidas. Seria tão bom, se todos os crentes pudessem viver com os olhos postos no futuro; e naquilo que Deus preparou para eles. Os crentes primitivos viviam desta bendita esperança; sempre sob a sombra da Palavra do Deus, sem se deixarem intimidar ou descontrolar pela provocação do inimigo de nossas almas. Uns, se viram espoliados de bens que eram seus por direito; outros, viram os seus queridos serem torturados e mortos por causa de sua fé no Senhor. Enfim... Eles permaneciam firmes na fé, mesmo sendo duramente feridos.

Como é bom obedecer a Palavra de Deus! Que palavra edificante e motivadora é esta: "Sede pois, irmãos, pacientes até à vinda do Senhor. Eis que o lavrador espera o precioso fruto da terra, aguardando-o com paciência, até que receba a chuva temporã e serôdia. Sede vós também pacientes, fortalecei os vossos corações; porque já a vinda do Senhor está próxima. Irmãos, não vos queixeis uns contra os outros, para que não sejais condenados. Eis que o juiz está à porta. Meus irmãos, tomai por exemplo de aflição e paciência os profetas que falaram em nome do Senhor." (Tiago 5:7-11). Neste dia, este texto da Bíblia sagrada é como suave bálsamo em nossos corações!

Sempre que penso nas promessas de Deus, penso nesta canção:
https://youtu.be/mIWxPgGnVFU

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Amor, graça e perdão


Nesta madrugada, foram muitas as razões para orar. Enquanto eu me preparava para a prostração; fui invadido por este agradável questionamento: Graça ou perdão... O que vem primeiro? E ao me prostrar; o Espírito soprou em meu interior a seguinte afirmação: O que de fato importa é que o amor vem antes e depois - permeando a graça e o perdão; pois o amor é a essência da natureza divina - causa primeira e última de toda boa dádiva e de todo dom perfeito. Então, chorei... Pois o amor de Deus se manifestou em meu favor, antes que eu viesse à luz; e estará comigo, por toda a minha vida!

Aproveitei o ensejo do momento especial para interceder por minha pequena casa, sempre sacudida por ventos fortes; todavia, sempre de pé! Pois o Deus de amor, graça e perdão a sustenta. Aleluia! Que bênção é poder entregar a vida e descansar a alma nas promessas do Pai. E o fato de saber que ainda há um longo trecho a percorrer, me faz sentir enorme necessidade de estar em Sua presença e de descansar em Seus braços. Creio que se todos os crentes orassem com determinação e confiança; muitos males que lhes afetam a vida não teriam tanto impacto em sua saúde emocional e física.

Deus é amor: "Amados, amemo-nos uns aos outros; porque o amor é de Deus; e qualquer que ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Aquele que não ama não conhece a Deus; porque Deus é amor. Nisto se manifestou o amor de Deus para conosco: que Deus enviou seu Filho unigênito ao mundo, para que por ele vivamos. Nisto está o amor, não em que nós tenhamos amado a Deus, mas em que ele nos amou a nós, e enviou seu Filho para propiciação pelos nossos pecados. Amados, se Deus assim nos amou, também nós devemos amar uns aos outros." (1 João 4:7-11). Amar é missão.

Quão reconfortante é esta canção interpretada por Aline Barros:
https://youtu.be/e0WvWeUDFxQ

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Com amor e com respeito


Hoje acordei e orei pensando nas desigualdades... Tanto entre coisas como entre pessoas. As desigualdades entre coisas são deveras interessantes; todavia, desigualdade entre pessoas deve ser objeto de análise e preocupação, a depender dos casos e circunstâncias. Na igreja primitiva a desigualdade entre as pessoas (tanto social, como racial), exigiu respostas e medidas da liderança de então. Ao pensar nesta questão; procurei imaginar a dimensão da crise repentina que, segundo a história bíblica do filho pródigo, o pai de ambos os filhos se viu obrigado a administrar: Ao filho pródigo - acolhendo sem cobranças, o arrependido de volta ao lar; e ao filho íntegro - respondendo com brandura ao ressentido, que o amor e respeito à vida estão acima dos interesses sentimentais ou pecuniários.

Ao pensar nesta polêmica questão; fico ainda mais convencido, que as desigualdades precisam ser tratadas de modo desigual; pois, em caso contrário, não há como praticar um mínimo de justiça. Por exemplo: Maus e bons não podem ser tratados do mesmo modo; uma vez que, não se pode defender os direitos dos criminosos; sem levar em conta os direitos de suas vítimas). Então, ao rever a história do filho pródigo; eu me dou conta que é no seio familiar, o lugar onde as diferenças entre os desiguais são mais desafiadoras; pois, uma família é como um barquinho no mar; e seus conflitos podem se transformar em enormes ondas, que podem por o barco à pique. Então, chego à seguinte conclusão: que o melhor modo de tratar com justiça os desiguais é tratá-los com amor e respeito.

Esta história é semelhante a muitas outras: "E ele lhe disse: Veio teu irmão; e teu pai matou o bezerro cevado, porque o recebeu são e salvo. Mas ele se indignou, e não queria entrar. E saindo o pai, instava com ele. Mas, respondendo ele, disse ao pai: Eis que te sirvo há tantos anos, sem nunca transgredir o teu mandamento, e nunca me deste um cabrito para alegrar-me com os meus amigos; Vindo, porém, este teu filho, que desperdiçou os teus bens com as meretrizes, mataste-lhe o bezerro cevado. E ele lhe disse: Filho, tu sempre estás comigo, e todas as minhas coisas são tuas; Mas era justo alegrarmo-nos e folgarmos, porque este teu irmão estava morto, e reviveu; e tinha-se perdido, e achou-se." (Lucas 15:27-32). E assim, o amor e o respeito são remédios para todos os desiguais.

Esta canção reflete o cuidado de Deus por nossa casa, por nosso tudo:
https://youtu.be/_AOK_aSiDmo

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Vasos de honra e de desonra


Em minha vida, tenho sentido que a alegria de voltar à casa sempre compensa o tempo de ausência. Ontem, senti novamente este prazer; e hoje, o sentimento indizível de ocupar o meu lugar de oração. Que bênção! Ao me prostrar ante o Pai; trouxe comigo, nomes para intercessão e lembranças para gratidão. Entre minha última missão (IMW Niterói) e minha missão cumprida no domingo (IMW Vinhateiro/Cabo Frio), se deu o Encontro da Família Pastoral. Saímos para ele, seguros e motivados; e dele, retornamos cheios de alegria. Ouvi mensagens ungidas (não houve uma que não me trouxesse algo especial).

Em meu lugar de oração, agradeci ao Senhor por ser vaso capaz de cumprir Seu propósito. Deus tem me ensinado que um vaso não pode impor vínculos; pois seu mister é apenas servir, transportando água pura em direção ao sedento. E, na sagrada missão a ser por ele cumprida, jamais deve se preocupar com a sua transitoriedade; e sim, com a sua relevância no propósito de Deus. Afinal de contas, vasos envelhecem ou se partem; todavia, a água que transportam jamais se esgota. Então, ela é sempre mais importante que o vaso que a transporta. Vasos disponíveis, emprestados, temporários... É isto que os cristãos são!

Existem vasos de honra e de desonra: "Ora, numa grande casa não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra. De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra. Foge também das paixões da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor, e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor. E rejeita as questões loucas, e sem instrução, sabendo que produzem contendas." (2 Timóteo 2:20-23). E o que somos nós? Vasos de honra ou de desonra?

Gostei muito desta canção, sobre querer ser vaso;
https://youtu.be/8ck7UzLJ3Ho

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Três armadilhas perigosas


Os dias, em Praia Formosa, passaram tão ligeiros... E o Encontro da Família Pastoral já pertence ao passado. Na quinta-feira pela manhã, Deus me concedeu a graça de ministrar para os pastores (discorri sobre estas três armadilhas perigosas ao homem de Deus: Leviandade, ociosidade e depressão). Senti o fluxo e refluxo da unção de Deus enquanto ministrava. E pergunto: Quantos obreiros fiéis, ao longo do tempo têm sido enredados por estas e outras armadilhas; até ao ponto de verem se evaporar seus melhores sonhos; e de verem ruir seus melhores projetos? Precisamos buscar a direção do Senhor!

Tenho visto, para tristeza minha; que não são poucos obreiros, que iniciam muito bem sua carreira ministerial; mas que com o passar do tempo, começam a se distanciar de seu objetivo original, até ao ponto de se distanciarem do Senhor; que os salvou com doce graça e os chamou com santa vocação. Então, acabam chegando ao perigoso estágio, de manter uma vida ministerial ativa; mas, sem o brilho da graça e o calor da unção. Creio ter respaldo para dizer, que um ministério sem a presença de Deus produz mais frustrações do que resultados; pois é Sua presença que faz os milagres acontecerem.

Medite neste testemunho: "E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria. Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado. E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor. E a minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder; Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus." (1 Coríntios 2:1-5). É o que nós, obreiros do Senhor, precisamos!

Esta canção abençoou muita gente, por este Brasil afora:
https://youtu.be/lAwEmosEDbE

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 6 de agosto de 2016

Brilho de uma pregação


Quinta de manhã ministrei aos pastores da 1ª Região; portanto, precisei despertar mais cedo, para me estender perante o Senhor. Digo isto, porque sei que obreiro algum é tão bom em seu modo de expor a Palavra de Deus; que possa se dar ao luxo de dispensar o recurso da oração, antes de abrir a boca e o texto sagrado. É lógico que existem outros assuntos a serem apresentados ao Deus que nos dirige e sustenta (família, amigos, negócios... E tantos outros); então, a trilha da oração precisa ser percorrida! E ai do crente que se julga seguro, capaz de lutar e vencer, distante do seu lugar de oração.

Sempre que nos descuidamos em orar; nossos olhos se embaciam, nosso discernimento se confunde e nossa reflexão se empobrece. E a veracidade do que digo, pode ser constatada nos púlpitos dos templos... Pois, o conteúdo e brilho de uma pregação indica o nível de unção que a reveste; e isto não se adquire apenas na esmerada elaboração de um sermão. Na verdade, a oração está para a pregação, como a lenha está para o fogo. Assim como a ausência de lenha extingue a chama; a falta de oração enfraquece o calor de uma mensagem, deixando de enriquecer as mentes e de aquecer os corações ouvintes.

A Palavra é acesa com oração: "E eu, irmãos, quando fui ter convosco, anunciando-vos o testemunho de Deus, não fui com sublimidade de palavras ou de sabedoria. Porque nada me propus saber entre vós, senão a Jesus Cristo, e este crucificado. E eu estive convosco em fraqueza, e em temor, e em grande tremor. E a minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder; Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus." (1 Coríntios 2:1-5). É assim que devemos proceder.

Gosto muito de ouvir esta canção sobre o valor da oração:
https://youtu.be/aXNAAP-OwhQ

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 5 de agosto de 2016

Limites definidos pela graça


Cresce em meu espírito a convicção, que o amor de Deus por nós não nos blinda de sofrer; bem como, não nos blinda de fracassar... Todavia, este amor nos capacita a transformar tais experiências em pontos de observação e reflexão. Ou seja; o crente que suporta as provações impostas, procurando aprender lições com as mesmas; pode entender melhor os limites definidos pela graça; e o seu lugar e papel no propósito de Deus e na Igreja de Cristo. Tenho visto que, as melhores lições de vida resultam de tribulações por nós sofridas.

Em minha vida; enquanto procuro processar lições e deveres à mim impostos, sou por Deus lembrado que é sempre melhor dar do que receber; e, melhor ainda é sofrer do que fazer sofrer. Então, entendi que - em se tratando da obra de Deus - a recompensa reservada pelo Senhor, aos que forem encontrados fiéis no exercício de seus dons e ministérios, compensa todo esforço feito e toda dor sofrida. Logo, o mais importante neste mundo; não é fazer coisas grandes e marcantes; mas ser fiel - seja no pouco, seja no muito - para herdar a Vida.

Quando a missão é cumprida:

"Então aproximou-se o que recebera cinco talentos, e trouxe-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, entregaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco talentos que granjeei com eles. E o seu senhor lhe disse: Bem está, servo bom e fiel. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor. E, chegando também o que tinha recebido dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; eis que com eles granjeei outros dois talentos. Disse-lhe o seu senhor: Bem está, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor."
(Mateus 25:20-23)

O favor de Deus é alcançado!

Ouvir esta música é uma experiência sempre agradável, edificante:
https://youtu.be/Pjcrp4g0GvU

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Encontro da família pastoral


Madrugada de uma terça-feira bem fria em Petrópolis... E eu, tendo estado aos pés do Senhor; dei os últimos retoques, partindo com Maria Célia, Pastor Calegari Filho e Simone rumo à Aracruz, onde estamos participando do Encontro da Família Pastoral da 1ª Região. Será tão bom poder abraçar o Bispo Anderson Caleb, seus pastores e obreiros que lá estarão com seus familiares. É sempre bom estarmos todos juntos!

Enquanto eu estava em oração, senti o agradável bafejo do divino Espírito... Que bênção é poder buscar a presença do Pai e sentir o Seu amor circundar a vida, como halo sobrenatural intensamente luminoso; capaz de dar luz, cor e sentido à existência de todos nós, criados para Sua glória e louvor. Bendito seja o nome do Senhor para todo sempre! Eu me rendo aos Seus pés, profundamente agradecido. Louvado seja o nosso Deus!

O nosso Deus é grande demais!

"Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra, pois puseste a tua glória sobre os céus! Tu ordenaste força da boca das crianças e dos que mamam, por causa dos teus inimigos, para fazer calar ao inimigo e ao vingador. Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste; Que é o homem mortal para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites? Pois pouco menor o fizeste do que os anjos, e de glória e de honra o coroaste. Fazes com que ele tenha domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés: Todas as ovelhas e bois, assim como os animais do campo, As aves dos céus, e os peixes do mar, e tudo o que passa pelas veredas dos mares. Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome sobre toda a terra!"
(Salmos 8:1-9)

Como ignorar este Ser Maravilhoso?

Me deleitei com esta linda canção entoada pelo Prisma:
https://youtu.be/8CX-oLp0qtI

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Amor, vínculo da perfeição


Ao pensar na vida humana; fui levado a pensar no amigo e irmão Anderson Freire; quando, em uma das canções que compôs, fez esta declaração: "Sou humano, não consigo ser perfeito". Então, eu me dei conta de que a imperfeição deixa suas marcas, em tudo que  fazemos ou falamos (a menos, que dizemos seja palavra revelada). Assim, a perfeição cristã só deve ser considerada sob a égide do amor de Deus e da unção do Espírito. Deus, ao nos olhar com amor, nos viu além dos nossos pecado e defeitos (tal como fazem as mães, ao olharem um filho pego em transgressão). O amor é um dom perfeito e eficaz!

Ao nos amar e salvar; Deus nos deu o dom de amar. Todavia, este dom só pode ser desenvolvido através de prática constante e não discriminatória. O amor de Deus em nós, nos capacita a suportar feridas e ofensas impostas por alguém que amamos (como esposa que ao ser maltratada por um esposo agressivo, o perdoa e abraça; e esposo que perdoa a leviandade de uma esposa inconsequente). A Bíblia afirma que o amor tudo suporta (mostrando não haver peso capaz de vence-lo); portanto, acima de tudo, "revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição." (Colossenses 3:14). Louvado seja o Senhor nosso Deus!

A Palavra de Deus assim nos declara: "ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta." (1 Coríntios 13:3-7). Foi por amor que Deus enviou Seu filho Jesus para morrer por nós.

Perdi a conta, das vezes que cantei esta canção do saudoso Grupo Elo:
https://youtu.be/RPD3x_6Mkcs

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 2 de agosto de 2016

Confiança e motivação

Bom é buscar e adorar a Deus, antes do romper da minhã! Que bênção! Também abençoado foi o fim de semana hospedando em nossa casa os irmãos, Sarjobe & Nadir, João Bosco & Juliana, e a irmã Sonia - da IMW de Alagoa/MG. Orei por eles, manhã bem cedo; antes que saíssem em sua viagem de regresso; e também orei por nossa viagem, logo em seguida, para passar o dia com o Pastor Fernandes e sua família; e para pregar no culto a noite na IMW de Niterói; onde pudemos abraçar o Pastor Sergio e sua família. Pois é, a vida do cristão é assim: Oração intercalando com ação.

Como eu já tenho dito (tantas vezes, que perdi a conta); buscar a Deus antes do nascer do dia é uma bênção. Não sou ingênuo, a ponto de pensar que Deus só nos responde na prece matutina; até porque, devemos estar sempre em atitude de oração. Todavia, ver o dia nascer após momentos de oração, nos dá visão cheia de confiança e motivação. É como se passássemos a ver o mundo sob um outro prisma; sem otimismo exagerado e sem desânimo; mas, plenamente seguros no cuidado e proteção do Senhor. Após a oração; ou as coisas mudam, ou nós mudamos. Gloria a Deus!

Vejam só que salmo lindo este:

"Senhor, como se têm multiplicado os meus adversários! São muitos os que se levantam contra mim. Muitos dizem da minha alma: Não há salvação para ele em Deus. (Selá.) Porém tu, Senhor, és um escudo para mim, a minha glória, e o que exalta a minha cabeça. Com a minha voz clamei ao Senhor, e ouviu-me desde o seu santo monte. (Selá.) Eu me deitei e dormi; acordei, porque o Senhor me sustentou. Não temerei dez milhares de pessoas que se puseram contra mim e me cercam. Levanta-te, Senhor; salva-me, Deus meu; pois feriste a todos os meus inimigos nos queixos; quebraste os dentes aos ímpios. A salvação vem do Senhor; sobre o teu povo seja a tua bênção."
(Salmos 3:1-8)

Ele respalda a minha confiança.

Ao fim de um dia de trabalho é bom meditar nesta antiga canção:
https://youtu.be/sMf5v1p60ZI

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Salmos são como pérolas


Ao despertar para este novo dia; o meu espírito refletiu sobre o amor de Deus, que nos proporciona um dia após o outro... E assim a vida segue o seu curso. Que amor é este - tão detalhista e grandioso? É o amor de Deus, em toda a sua dimensão e nobreza. Glória a Deus! Então, achei por bem adorar ao Deus eterno; pois, sendo Ele Senhor do céu e da terra; nos concede a graça e favor para viver um novo dia cheio de beleza e oportunidades. É bem verdade que, em cada novo dia, intercalamos momentos esfuziantes e angustiantes; pois a vida é um aprendizado constante, que exige o intercalar de alegrias e tristezas; para as quais, sempre há de existir um divino propósito.

Em meio ao burburinho da terra; procurei me concentrar no som do céu. Então, senti crescer dentro de mim o sentimento de adoração. Que maravilha! Que Deus é como o nosso Deus; único em poder, forma e essência? Como não adorar ao Rei do universo, perante o qual a natureza se curva, os seres angelicais se rendem e os seres humanos se penitenciam? Louvo a Deus, pois os anos que já vivi não diminuíram a intensidade do meu louvor e contrição ante a Sua face. Cada manhã de um novo dia é, em meu espírito, como uma espécie de porta aberta na linha do tempo e uma janela aberta em direção ao céu; que me permite refletir sobre a fragilidade da vida e a grandeza de Deus.

Os salmos são como pérolas em ostras:

"Os céus declaram a glória de Deus e o firmamento anuncia a obra das suas mãos. Um dia faz declaração a outro dia, e uma noite mostra sabedoria a outra noite. Não há linguagem nem fala onde não se ouça a sua voz. A sua linha se estende por toda a terra, e as suas palavras até ao fim do mundo. Neles pôs uma tenda para o sol, O qual é como um noivo que sai do seu tálamo, e se alegra como um herói, a correr o seu caminho. A sua saída é desde uma extremidade dos céus, e o seu curso até à outra extremidade, e nada se esconde ao seu calor. A lei do Senhor é perfeita, e refrigera a alma; o testemunho do Senhor é fiel, e dá sabedoria aos símplices. Os preceitos do Senhor são retos e alegram o coração; o mandamento do Senhor é puro, e ilumina os olhos." (Salmos 19:1-8).

Que bênção é encontra-los e neles meditar!

Louvo a Deus por vidas ungidas e usadas, para compor lindas canções, como esta:
https://youtu.be/Ns7JER6LUXk?list=RDNs7JER6LUXk

Cordialmente;
Bispo Calegari