segunda-feira, 29 de fevereiro de 2016

Desvio dos seres humanos


Tenho pensado na vida, em todos os seus aspectos. E sempre me deparo com algumas questões, que parecem gritar aos meus ouvidos; tais como: Por que o ser humano procura se distanciar de Deus - como se este fosse o seu destino - se prendendo a atividade religiosa, que o tenha preso em devoção aos ídolos e em culto ao homem? Por que o ser humano acha mais sensato viver em guerra do que viver em paz; como se guerrear fosse sua vocação e destino? Por que o ser humano é tão vil contra o seu próximo, roubando de quem tem menos, ferindo e matando sem razão?  Por que sua insistência em praticar sexo ilícito aos olhos de Deus... Como se o terminal de uma caixa de esgoto pudesse oferecer algum tipo de gozo sem risco, de prazer sem culpa?

Ao pensar nestas e em outras questões relacionadas com o desvio dos seres humanos; concluo que devo fortalecer minhas defesas espirituais. Mas, para isto, preciso trabalhar minhas bases cristãs. Então, viver pela fé, cultivar a esperança e andar em amor é prioridade. E somente agindo assim, podemos ter aprovação e aceitação de Deus; e desfrutar da paz interior que brota da justificação pela fé em seu filho Jesus nosso Salvador. Na verdade, todos nós precisamos voltar ao primeiro amor, investindo na poesia do amor de Deus e procurando ter os nossos olhos fixados em Jesus; nunca nos distanciando da graça salvadora, graciosamente liberada pelo Senhor; e da unção dela decorrente, que nos vem pelo Espírito Santo. Esta sim, é a vida abençoada!

Ao longo de toda a minha vida cristã, sempre tenho procurado manter este texto diante dos olhos: "Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus. Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos." (Hebreus 12:1-3). Na verdade, eu vejo nele a paz que o meu coração tanto precisa; e a saúde que o meu corpo necessita!

Para fechar este momento com chave de ouro, achei por bem me deleitar com esta canção:
https://youtu.be/kbk0-6Hy43o

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 27 de fevereiro de 2016

Que banho refrescante


Estive orando nesta manhã e o meu coração mergulhou no mar da gratidão... Que banho refrescante! Fui citanto - um a um - os lugares por onde Deus me conduziu; rebuscando na lembrança, fatos que marcaram minha vida e meu ministério. Estou convencido de que, vez e outra, devemos viajar ao passado em busca dos recortes, de um tempo que influenciou o nosso modo de ver e de ser; pois o Senhor utilizou as mais diversas situações (umas fáceis, outras difíceis) para fazer de nós aquilo que hoje somos. Estou pensando em vidas que aceitaram se guiar pela direção Deus; todavia, isto não significa que os que viveram fora deste nível não tenham boas histórias para lembrar e contar.

E assim, marcado por sentimento de gratidão a Deus; orei pela continuidade do processo de transformação do nosso ser; e pedi ao Senhor, que me livre da tendência de ver os fatos da vida, sob o ponto de vista do "pró e contra"; pois este modo de ver a vida - além de dividir nossos relacionamentos entre "amigos e inimigos" - nos impede de centrar o foco no propósito de Deus; nos aprisionando no limbo de um suposto destino, com aquela lamentação de sempre: "ninguém gosta de mim"; ou "eu nasci pra sofrer"; ou então: "Eu nem devia ter nascido". Misericórdia! Precisamos amadurecer, até chegar a entender que tudo converge para o propósito de Deus, que permanece firme.

Veja e leia isto: "Que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento, Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo; Cheios dos frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus. E quero, irmãos, que saibais que as coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do evangelho; De maneira que as minhas prisões em Cristo foram manifestas por toda a guarda pretoriana, e por todos os demais lugares; E muitos dos irmãos no Senhor, tomando ânimo com as minhas prisões, ousam falar a palavra mais confiadamente, sem temor." (Fil. 1:9-14). É assim mesmo que deve ser

Que bênção maravilhosa! É ouvir esta canção, que descreve tão bem o sentido de tudo:
https://youtu.be/YiJAF34RImI

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Dizendo tão pouco


Estou pensando nas palavras de John Wesley; quando afirmou que "todo cristão deve estar pronto, para morrer ou para pregar". Mesmo dizendo tão pouco, este homem disse quase tudo aquilo o que precisamos saber; tanto sobre um dos deveres mais importantes de um verdadeiro crente - que é falar de Jesus; como sobre a inevitabilidade do fim da existência terrena. Ocorre que o ser humano passa todo o seu tempo se preparando para viver; e um pequeno número, na multidão, se prepara para o seu encontro com o Criador.  E, na grande maioria das vezes, o seu testemunho de Cristo fica retido nas entranhas de seu próprio ser. Ainda bem, que existem cristãos conscientes do chamado.

No passado o Senhor, através de Seu profeta, advertiu à combalida nação de Israel com estas palavras: "Portanto, assim te farei, ó Israel! E porque isso te farei, prepara-te, ó Israel, para te encontrares com o teu Deus." (Amós 4:12). E a Bíblia nos exorta, através do apóstolo Paulo; a que preguemos a palavra "a tempo e fora de tempo" (2 Timóteo 4:2); não deixando espaço algum para omissão ou evasiva. Portanto, não temos como justificar o não cumprimento do sagrado dever que temos; de levar sobre nós, "a mortificação do Senhor Jesus no nosso corpo," para que Sua vida seja manifesta através de nossa vida (2 Coríntios 4:10). Enfim... Nunca é tarde para fazermos o que é direito.

Que palavra esta! "Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda. Porque sei que disto me resultará salvação, pela vossa oração e pelo socorro do Espírito de Jesus Cristo, Segundo a minha intensa expectação e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte. Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra, não sei então o que deva escolher." (Filipenses 1:18-22). Um maravilhoso testemunho!

Esta canção ajudou muito, a mim e minha família, quando fomos missionários em Portugal:
https://youtu.be/0K5syNJvyzY

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Um perímetro seguro


Eu posso ter mil razões para orar; todavia, razão alguma é mais importante que a de estar na presença do Senhor. Sua presença me infunde segurança e me traz uma agradável sensação calor. É bom saber que o Seu amor por mim é maior que o ódio dos meus adversários; e que a Sua força para me manter de pé é maior que o esforço do inimigo para me fazer cair. Sinto uma grande necessidade de ampliar minha presença no lugar de oração; pois é o lugar onde posso desfrutar da melhor das companhias. Aleluia!

Enquanto na presença de Deus; tenho plena consciência que o Seu fôlego me mantém de pé e Sua unção me mantém em uso; e creio que esta proximidade estabelece um perímetro seguro, tanto para minha pequena vida como para minha pequena casa. Cometem terrível engano, os que pensam poder viver uma vida plena de prazer e segurança andando longe de Deus! E quem age assim, nem imagina o risco que é viver fora de sua presença. Deus enviou Seu filho Jesus por saber que, sozinhos, não temos chance.

Nos salmos, encontramos mensagens assim: "Senhor, como se têm multiplicado os meus adversários! São muitos os que se levantam contra mim. Muitos dizem da minha alma: Não há salvação para ele em Deus. (Selá.) Porém tu, Senhor, és um escudo para mim, a minha glória, e o que exalta a minha cabeça. Com a minha voz clamei ao Senhor, e ouviu-me desde o seu santo monte. (Selá.) Eu me deitei e dormi; acordei, porque o Senhor me sustentou." (Salmos 3:1-5). E elas demonstram a importância da oração.

Procure ouvir com atenção e meditar na letra deste hino devocional:
https://youtu.be/1M3xrhVqU7Y

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Cercanias do Armagedom


Vai longe o tempo, em que ouvi pela primeira vez a palavra "Armagedom". Eu estava em meus primeiros dias, na fé evangélica, procurando me conectar com a nova linguagem do povo ao qual me uni; cheio do primeiro amor que experimentei logo no início da caminhada. Todavia, eu ainda não conseguia entender muito bem o significado, de algumas expressões que brotavam dos lábios dos meus novos amigos e irmãos; tais como: "Aleluia", "maranata", e outras - do gênero - sem sentido para mim. Entretanto, o termo "Armagedom" provocou um sentimento diferente em meu espírito. E, passados tantos anos, já conhecendo o seu real sentido; ainda sinto temor, sempre que penso nele.

Na verdade, todos nós caminhamos nas cercanias do Armagedom; ainda que não queiramos admitir sua manifestação. Porém, a vida sempre é assim... Ou seja: Procuramos ignorar o fenômeno da violência urbana, as novas doenças, e as tragédias anunciadas; como se o fato de não pensar nas mesmas, fosse suficiente para nos livrar delas. Todavia devemos, tanto pensar como buscar conhecer melhor os perigos que nos rodeiam; para melhor nos precavermos quanto aos mesmos. Uma guerra iminente é um risco a ser considerado! Existem muitos motivos para sua ocorrência (diminuição de reservas naturais, razões ideológicas, terrorismo, etc.); entretanto, temos nosso Deus a nos guardar!

Os sinais estão em toda parte: "Mas, irmãos, acerca dos tempos e das estações, não necessitais de que se vos escreva; Porque vós mesmos sabeis muito bem que o dia do Senhor virá como o ladrão de noite; Pois que, quando disserem: Há paz e segurança, então lhes sobrevirá repentina destruição, como as dores de parto àquela que está grávida, e de modo nenhum escaparão. Mas vós, irmãos, já não estais em trevas, para que aquele dia vos surpreenda como um ladrão; Porque todos vós sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite nem das trevas. Não durmamos, pois, como os demais, mas vigiemos, e sejamos sóbrios;" (1 Tessalonicenses 5:1-6). Devemos estar atentos e vigilantes!

Esta canção entoada por Paulo Moreira, pode ajudar nesta reflexão:
https://youtu.be/rEQ9vtjfzx0

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Obrigado meu Senhor


Obrigado, Senhor! Por termos novo e vivo caminho a percorrer, em um novo dia que mal acaba de nascer... E por nos manter no rumo certo, mesmo havendo tantos desvios e atalhos ao longo do caminho. Obrigado Senhor! Por nos ajudar a pensar e falar de modo puro; e a viver e agir de modo santo; e por nos perdoar prontamente, quando nos arrependemos ao pecar. Bendito seja o Seu santo nome!

Obrigado, Senhor! Por nos ter dado cônjuge sincero e dedicado, que nos ajuda e acompanha ao longo da jornada... E por nos ter dado a graça de ter um lar pautado nos valores e ensinamentos da Palavra. Obrigado, Senhor! Por manter erguida sobre o nosso lar, a bandeira do amor praticante e da fé perseverante; cobertura indispensável, sobre quem a deseja. Exaltado seja o poderoso Deus!

Obrigado, Senhor! Por termos tudo, mesmo sem ter nada; pois, afinal, tudo te pertence... E por nos permitir desfrutar prazeres permitidos, sem necessidade de tocar no fruto proibido. Obrigado, Senhor! Por amigos e irmãos granjeados ao longo do caminho; tudo isto, pelo privilégio de termos nascido - e nascido duas vezes - para a vida presente e para a vida futura. Obrigado, meu amado Jesus!

Texto de grande proveito, se praticado: "Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal." (1 Tessalonicenses 5:16-22). É sempre bom, pautarmos nele a nossa vida. Obrigado, meu Pai!

É tonificante ouvir esta tão abençoada canção, do "Toque no Altar:
https://youtu.be/s6871xx3LBk

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Vivendo momentos ímpares


Foi de grande significado, para Maria Célia e eu termos estado no ESPAM da 6ª Região, a convite da Missionária Márcia Amaral (ela, como preletora; e eu, seu motorista). Enquanto as abençoadas mulheres participavam de sua reunião; nós, seus maridos, estávamos por ali. Eu e mais alguns, tivemos uma mesa redonda informal conversando os mais diversos assuntos; todos focados no reino de Deus e sua justiça. Tivemos a honra de ter o Bispo Roberto Amaral e o o Pastor Francisco Silva Pedro (SGAS) em nossa roda. Penso que seria muito bom, se nós (pastores e obreiros) aproveitássemos momentos assim para, não só colocarmos o nosso "papo" em dia; porém, nos reciclarmos - uns com os outros - nesta ocasiões tão oportunas. Gostei muito de ali estar! 

Entendo, pelas Santas Escrituras e pelos eventos deste tempo, que o Senhor Jesus está às portas... (e posso dizer que não se trata de mera especulação de franco pensador). Estamos vivendo momentos ímpares, assustadores; e a Palavra de Deus está pontilhada de profecias concernentes aos mesmos. Portanto, não devemos desperdiçar o nosso tempo, que não é tanto, com firulas e balelas; como se não tivéssemos coisas mais importantes a fazer. Há um trabalho a ser feito; e ele pode ser executado, mesmo em momentos informais. Que a Igreja vive um tempo de questionamentos, isto está claro ao observador mais atento; no entanto, a "koinonya" é boa oportunidade para revitalizar o nosso companheirismo e fortalecer as nossas bases espirituais.

Este texto bíblico estabelece parâmetros importantes, para nossa direcionar conduta e convivência cristã: "Portanto, vede prudentemente como andais, não como néscios, mas como sábios, Remindo o tempo; porquanto os dias são maus. Por isso não sejais insensatos, mas entendei qual seja a vontade do Senhor. E não vos embriagueis com vinho, em que há contenda, mas enchei-vos do Espírito; Falando entre vós em salmos, e hinos, e cânticos espirituais; cantando e salmodiando ao Senhor no vosso coração; Dando sempre graças por tudo a nosso Deus e Pai, em nome de nosso Senhor Jesus Cristo; Sujeitando-vos uns aos outros no temor de Deus." (Efésios 5:15-21). Ele é também, uma excelente receita para o incremento da comunhão e da unidade entre nós.

Realmente... Como diz esta canção do Asaph Borba, Jesus pagou um alto preço para tornar possível a nossa comunhão.
https://youtu.be/zb7rNY5TjW4

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 21 de fevereiro de 2016

Preciso entender sua vontade


Precisei levantar mais cedo para orar; pois Maria Célia irá ministrar para esposas de pastores e missionárias da 6ª Região, hoje pela manhã, em Itaguaí (terei a honra de ser o seu motorista). Obrigado, Senhor! Por minha vida, por minha família, por meu chamado; enfim... Pelo meu "Tudo", que tem por nome Jesus! Enquanto eu orava, o meu coração se reportou à dois dos meus passados... O passado intrauterino, quando Deus me viu ainda informe e me trouxe à luz; e o passado dele resultante, que me levou à Luz divina. Glória a Deus! Como entender tal mistério! Eu me refiro ao mistério da vida! Antes que eu o conhecesse, Ele me chamou pelo nome; antes que eu O amasse, Ele me amou primeiro! Aleluia! Não tenho como explicar plenamente o milagre da vida; então, vou vive-la intensamente!

Para viver intensamente a vida; não será útil nem sábio vive-la segundo o ver dos meus olhos e o ouvir dos meus ouvidos; pois isto qualquer pessoa, mesmo sem Deus, é capaz de fazer.. Todavia, eu não sou qualquer pessoa; pois sou um dos muitos filhos que Deus tem neste mundo. Portanto, preciso vive-la e desfruta-la segundo o propósito de Deus; pois uma vida vivida segundo o seu querer, esta sim, é uma vida de qualidade eterna. Preciso entender Sua vontade. Mas, como entende-la bem, sem buscar na Palavra e sem me render ao Seu Espírito, único capaz de dar discernimento para entender a diferença entre a verdade e o engano? Como me faz bem acordar, trabalhar, dormir... E novamente acordar e viver e me refugiar à sombra das Suas asas e à luz do Seu olhar. Sou feliz, pois sou de Cristo!

Gosto de ler e reler este testemunho apostólico: "Segundo a minha intensa expectação e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte. Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra, não sei então o que deva escolher. Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor. Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar na carne. E, tendo esta confiança, sei que ficarei, e permanecerei com todos vós para proveito vosso e gozo da fé, Para que a vossa glória cresça por mim em Cristo Jesus, pela minha nova ida a vós." (Filipenses 1:20-26). Que bênção!

Esta canção, dos Vencedores por Cristo, diz tudo aquilo que sinto:
https://youtu.be/7z7HoJr0kqw

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 20 de fevereiro de 2016

Três figuras bíblicas


Penso que se homens de Deus - como Daniel e João - retornassem a este mundo, eles se surpreenderiam com o que se vê neste tempo; mesmo tendo eles pintado este quadro profético com tanta exatidão. Desamor, descrença e desesperança andam de mãos dadas, como companheiros de infortúnio, contagiando incontável multidão (muitos crentes incluídos); em meio a uma escalada de apostasia e violência raramente vista na terra. Ainda bem, que temos o testemunho do passado, a graça do presente e a esperança do futuro; senão... O que seria de nós? E, como se não bastasse; três figuras bíblicas ganham espaço entre nós; às quais podemos chamar de: Anti-Pai (o dragão), anti-Filho (a besta do mar) e anti-Espírito Santo (a besta da terra).

Creio que este tempo exige de cada cristão, um posicionamento claro sobre o seu comprometimento com Deus e com Sua Palavra! Posto que, os dias são maus, os sinais se manifestam a cada dia... Em forma de catástrofes naturais e pragas (antigas e novas) submetendo a humanidade a um clima de tensão; enquanto os governantes da terra patinam no gelo, sem a menor noção do mal que se avizinha. Vejo que este clima de perversão e maldade, assemelha esta geração à geração dos sodomitas e dos cananeus. Infelizmente, mesmo com o testemunho das Escrituras, a grande maioria dos crentes parece não se incomodar nem um pouco com tudo isto; deslumbrada que está, com as luzes e cores de um avivamento de aparência, que é incapaz de produzir mudança.

Este texto é para este tempo: "E o sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis do oriente. E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs. Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso. Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia, e guarda as suas roupas, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas. E os congregaram no lugar que em hebreu se chama Armagedom." (Apocalipse 16:12-16). Ainda bem que foi abreviado!

Este texto abaixo, expõe a tríade satânica:

"Naquele dia o SENHOR castigará com a sua dura espada, grande e forte, o leviatã, serpente veloz, e o leviatã, a serpente tortuosa, e matará o dragão, que está no mar."
(Isaías 27.1)

E também e sentencia o fim que ela terá:

Esta canção do Elson Rodrigues é bem oportuna, boa para ser ouvida:
https://youtu.be/_MfHkaZimRk

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Vento que refresca e renova


Sou grato Senhor, por este novo dia! E tenho razões de sobra para ser grato; não apenas as razões visíveis; mas, sobretudo, as razões submersas em teu propósito. Sim! Eu me refiro àquelas que estão distantes dos olhos; sobre as quais, tua palavra diz: "como está escrito:As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu,e não subiram ao coração do homem,são as que Deus preparou para os que o amam." (1 Coríntios 2:9). Obrigado Senhor, porque posso sentir e me nutrir do Pão que me deu Vida; e me banhar e beber da Fonte que me renova e revigora. Minhas palavras nunca serão suficientes, para expressar minha gratidão; todavia, isto não importa, pois conheces a verdade no íntimo. Obrigado Senhor, por ser quem sou e ter o que tenho!

Sou grato Senhor, por saber que o fim do mandato não significou o fim do ministério... Daí, minha gratidão por ser relevante, ainda em uso ao teu santo propósito. Obrigado Senhor, por poder pregar e testemunhar tuas maravilhas! E por saber que, quando dizem que me glorio em mim mesmo, tais críticas não dizem a verdade sobre mim; pois conheço os meus limites... Que são tantos! E por isto, me sinto deslumbrado com o teu agir. Sou grato Senhor, pois as aflições causadas por meus algozes (tanto pelos mal intencionados, como por aqueles que pensam me ajudar agindo assim) não acordam minha natureza vingativa, que morreu; até porque, eu sempre soube que as aflições viriam de algum modo. Obrigado Senhor, pelo Vento que refresca e renova!

Medite nesta visão sobrenatural do profeta Ezequiel: "Então profetizei como se me deu ordem. E houve um ruído, enquanto eu profetizava; e eis que se fez um rebuliço, e os ossos se achegaram, cada osso ao seu osso. E olhei, e eis que vieram nervos sobre eles, e cresceu a carne, e estendeu-se a pele sobre eles por cima; mas não havia neles espírito. E ele me disse: Profetiza ao espírito, profetiza, ó filho do homem, e dize ao espírito: Assim diz o Senhor DEUS: Vem dos quatro ventos, ó espírito, e assopra sobre estes mortos, para que vivam. E profetizei como ele me deu ordem; então o espírito entrou neles, e viveram, e se puseram em pé, um exército grande em extremo." (Ezequiel 37:7-10). Pois, ela revela o poder restaurador do vento do Espírito de Deus. 

Que bênção é ser renovado e fortalecido pelo Vento de Deus, citado nesta canção:
https://youtu.be/HuA3gQfepLo

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

Em dias assim


Existem dias, em que o nosso espírito geme sem que haja razão aparente. É um choro interior (as vezes, nem lágrimas produz) algo difícil de se explicar. Dias, nos quais o tempo parece parar... Ou andar em câmara lenta. Sei que este tipo de sensação ocorre, com maior ou menor incidência, na vida de todas as pessoas; e que suas causas são indeterminadas. Na verdade, o ser humano é um ser dinâmico; portanto, sente necessidade de estar sempre em ação. E assim, quando esta sensação o assalta, ele se incomoda bastante. Então, em dias assim, precisamos nos recolher em Deus e esperar nele; pois, suas promessas são compensadoras, por mais distantes que elas pareçam estar.

Servos de Deus que nos antecederam viveram e se moveram sob promessas de Deus, que não são pesadas; embora pareçam demoradas. Enquanto elas não chegam, somos provados. Abraão, o mais notável entre eles, caminhou e viveu pela fé nas promessas de Deus (algumas, só se cumpriram após sua morte). Todavia, a presença de Deus é tão importante quanto suas promessas; e o fato de seguir conosco já é promessa cumprida; pois, está escrito na Palavra: "Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti." (Isaías 43:2). É uma bênção crer no Senhor!

Que promessa maravilhosa esta: "Mas agora, assim diz o SENHOR que te criou, ó Jacó, e que te formou, ó Israel: Não temas, porque eu te remi; chamei-te pelo teu nome, tu és meu. Quando passares pelas águas estarei contigo, e quando pelos rios, eles não te submergirão; quando passares pelo fogo, não te queimarás, nem a chama arderá em ti. Porque eu sou o Senhor teu Deus, o Santo de Israel, o teu Salvador; dei o Egito por teu resgate, a Etiópia e a Seba em teu lugar. Visto que foste precioso aos meus olhos, também foste honrado, e eu te amei, assim dei os homens por ti, e os povos pela tua vida. Não temas, pois, porque estou contigo;" (Isaías 43:1-5). Amém!

Esta canção é linda! Sempre que a ouço e canto, me sinto muito abençoado!
https://youtu.be/1yabCCwEQx8

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

Duas premissas básicas


Sempre oro a Deus em favor daqueles irmãos, com natureza e conduta mais complexa; pois, por dizerem o que pensam e, as vezes, fazerem o que não devem; nem sempre são compreendidos e amados por seus pastores. Sei de casos, de pastores intransigentes e intemperantes; os quais - sob  justificativa de "limparem" a igreja - os mandam para fora; até proclamando que "Deus vai mandar outros melhores". Mas, tais pastores desconhecem duas premissas básicas: A primeira - que deve ser o pastor a buscar ovelhas desgarradas e mal amadas, para introduzi-las no aprisco; a segunda, que Deus só envia os melhores, a quem sabe cuidar dos piores. É só conferir na Bíblia sagrada!

Nesta madrugada, enquanto eu orava; pedi a Deus que guarde Seu rebanho, dos falsos ensinos e dos falsas motivações; dos maus pastores e dos maus obreiros; e ainda, dos falsos cristos e dos falsos profetas. Oro assim, porque vivemos um tempo de egoísmo e de engano. Tempo de aparência e de cruéis motivações. Inclusive, tenho pedido ao Senhor que me guarde sob a bandeira do amor, sob o manto da justiça,  sob a cruz do sacrifício; e com a mão firme no escudo da fé, empunhando sempre a espada do Espírito. Sei que estamos em meio à uma guerra espiritual; e não há como vencermos as lutas desta guerra, sem estarmos devidamente armados e corretamente direcionados.

Este é um daqueles textos, que todo pastor deve manter sempre na mente e no coração: "Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória." (1 Pedro 5:1-4). Afinal, é por textos assim que o nosso ministério pastoral vai sendo fortalecido e aprimorado.

Cada obreiro do Senhor deve, de quando em vez, ouvir e pensar as músicas do Grupo Logos:
https://youtu.be/5WaIDT_EOt0

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

Buscando um culpado


Sempre me vejo a pensar, em como a natureza humana é predisposta a buscar um culpado para sua dor e sofrimento... Agindo como se fosse uma vitima inocente, dos males e provações que sofre neste mundo. Um grande risco que corre aquele que age assim; é o de atribuir culpa a alguém que nada teve a ver com seu infortúnio. Outro grande risco; é o de vestir o manto de vítima - de tudo e de todos - e a partir deste sentimento, passar a viver uma vida melancólica e queixosa. Na verdade, este modo de tentar entender a causa do sofrimento é nocivo ao bom relacionamento, que todos nós precisamos estabelecer e cultivar; em especial com os nossos familiares, amigos mais chegados, nossos irmãos na fé e colegas de trabalho.

Quanto a mim, posso dizer que consegui superar este tipo de pensamento e atitude, já faz tempo; e por uma simples razão: O Espírito de Deus me fez entender que, ao invés de procurar o culpado para o minhas aflições; devo tentar entender o propósito de Deus naquilo que me aflige. Tenho notado que este modo de ver e agir nos capacita a perdoar e abrir os braços à quem, de modo intencional ou casual, se tornou agente causador de nossa aflição. Quando finalmente, somos por Deus persuadidos, que a dor por nós sofrida pode ter uma divina finalidade; a própria aflição se torna menos dolorosa. Não são poucas as vezes, em que Deus precisa levar um de seus filhos ao deserto, para o tornar mais preparado para a vida.

Este texto lança luz sobre o que escrevi: "E quero, irmãos, que saibais que as coisas que me aconteceram contribuíram para maior proveito do evangelho; De maneira que as minhas prisões em Cristo foram manifestas por toda a guarda pretoriana, e por todos os demais lugares; E muitos dos irmãos no Senhor, tomando ânimo com as minhas prisões, ousam falar a palavra mais confiadamente, sem temor. Verdade é que também alguns pregam a Cristo por inveja e porfia, mas outros de boa vontade; Uns, na verdade, anunciam a Cristo por contenção, não puramente, julgando acrescentar aflição às minhas prisões. Mas outros, por amor, sabendo que fui posto para defesa do evangelho." (Filipenses 1:12-17). Glória a Deus!

Que canção linda e coerente esta! Vale a pena ouvir e cantar:
https://youtu.be/JN3Zwp8tPGA

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Janela do tempo


Tenho buscado a face do Senhor; e ele me permitiu olhar através da janela do tempo... O que vi? Vi o meu passado - lugar de onde o Senhor me tirou - e me derramei em gratidão. Vivi, naquele "gueto"... Uma vida ruim em ambiente ruim, cheia de intenções ruins. Então, o meu Deus me chamou e me deu uma nova vida e uma nova roupagem. Portanto, sou o que sou pela graça de Deus! É comum nos esquecermos do lugar, de onde Deus nos tirou; e isto não é bom. O Senhor me deu graça e honra imerecida; e me deu uma incalculável herança terrena, na pessoa de esposa e filhos! E pontilhou minha vida, de amigos e irmãos tão chegados! E assim, enquanto a herança celeste não está ao alcance, vou me alegrando e desfrutando da herança terrestre. Louvado seja Deus!

Em minha busca pela presença de Deus; fui brindado com a convicção, de que os bens e valores recebidos pela graça, valem bem mais do que qualquer coisa que este mundo possa oferecer. Aproveitei para orar por meus líderes espirituais (os bispos e secretários gerais em exercício); e agradeci a Deus, pelo tempo que passei fazendo o que eles atualmente fazem. Afinal, aprendi que um líder de plantão pode cometer erros, na tentativa de amar e servir; então, preciso entender seus erros e acertos, com a mente de Cristo e os olhos de Deus; para poder refletir com perdão e compaixão à flor da pele. Ah... E aprendi também a sofrer o mal - não como injustiça - porém, como tratamento; e a receber o bem - não como direito - mas, como concessão. Obrigado Senhor, por meu tesouro!

Veja isto: "E vos rogamos, irmãos, que reconheçais os que trabalham entre vós e que presidem sobre vós no Senhor, e vos admoestam; E que os tenhais em grande estima e amor, por causa da sua obra. Tende paz entre vós. Rogamo-vos, também, irmãos, que admoesteis os desordeiros, consoleis os de pouco ânimo, sustenteis os fracos, e sejais pacientes para com todos. Vede que ninguém dê a outrem mal por mal, mas segui sempre o bem, tanto uns para com os outros, como para com todos. Regozijai-vos sempre. Orai sem cessar. Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco. Não extingais o Espírito. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo. Retende o bem. Abstende-vos de toda a aparência do mal." (1 Tessalonicenses 5:12-22). Pense nisto!

Aprendi esta canção com o Pastor Agostinho Oliveira. Como me identifico com ele! Ouça com atenção:
https://youtu.be/bv0ho6Q-MoM

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 14 de fevereiro de 2016

Desafiado a amar


Estou pensando no amor de Deus... Amor puro, doador, sem discriminação. Eu me sinto desafiado a amar deste modo; embora seja algo tão difícil. Afinal, Deus se dispôs a amar o ser humano; este ser condicionado por maldade... Portanto, maldoso, desalmado; enfim... Um ser capaz de distorcer verdades, profanas e sagradas; ser tão distante do rumo da Vida e da casa do Pai. Ser rancoroso, vingativo; as vezes, hediondo. Estou convencido de que o homem não teria futuro, caso Deus não o amasse. Um ser sempre pronto a destruir... Sua vida, seus valores, sua casa. Propenso ao mal; enfim, agente e vítima do pecado que tão de perto o rodeia; até ao ponto de deixar nele suas marcas.

E aqui estou eu, sendo desafiado a amar o ser humano... Aquele que Deus tornou meu parente, meu amigo, meu vizinho... Até mesmo aquele que Satã tornou meu perseguidor, meu algoz, meu inimigo. Algumas vezes, sou levado a me afastar dele; mais por questão de segurança e carência de privacidade. Todavia, como deixar de ama-lo; se Deus o amou de modo incondicional? Sei que não é tão fácil como parece, ao falamos em amor... Pois - diferente do falar - praticar é que torna o amor um desafio! Existem ocasiões, em que não sei se consigo; todavia, posso ir treinando.. Primeiro, com os familiares; e me estendendo aos mais chegados; Enfim, até chegar à quem é tão difícil amar.

Gosto de meditar na Palavra de Deus; pois ela aponta o rumo que devemos seguir; e não apenas o que queremos seguir: "Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos. Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo?" (Mateus 5:43-46). Ao pensar no amor de Deus, pergunto: Como é possível viver fora da Palavra?

Em momentos assim, faz bem ouvir esta pérola do Asaph Borba:
https://youtu.be/xK9KlbAoqCk

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 13 de fevereiro de 2016

Servo chamado e separado


Nesta manhã me apresentei perante o Senhor, certo de que Seus ouvidos estão abertos ao meu clamor. Agradeci por ser quem sou: Servo chamado e separado para o ministério. Já faz tempo, Deus me fez saber que a missão é maior que a função e o chamado e maior que o mandato. É sempre bom saber que o Senhor nos mantém de pé e em uso. E se as circunstâncias não favorecerem; ou se as coisas não nos facilitarem; "Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?" (Romanos. 8:31). Sei que existe gente que se dedica tanto à obra de Deus, que acaba por se afastar dele: "Mas para mim, bom é aproximar-me de Deus" (Salmos 73:28).

Também intercedi por minha pequena casa. Estou certo de que minha família é minha missão. Sei de pessoas, que tendo como pretexto dedicação à obra de Deus é por nós, chegam a abandonar sua família. Como entender isso? Afinal, se família é um mal; é mal necessário, que devemos tentar aprimorar. E se família é um bem, devemos trata-la como tal, Quanto a mim, sei que minha família é provisão do Senhor para minha vida; portanto, vou investir nela! Aproveitei e pedi a Deus que nos guarde dos lobos vestidos de ovelhas e dos ímpios disfarçados de santos, pois podem nos corromper. E apesar das provações, "eu e a minha casa serviremos ao Senhor." (Josué 24:15).

Este é um dos textos mais desafiadores à uma posição correta de um homem de Deus, no que concerne a sua família: "Agora, pois, temei ao Senhor, e servi-o com sinceridade e com verdade; e deitai fora os deuses aos quais serviram vossos pais além do rio e no Egito, e servi ao Senhor. Porém, se vos parece mal aos vossos olhos servir ao Senhor, escolhei hoje a quem sirvais; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais; porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor." (Josué 24:14,15). Realmente, precisamos crer e praticar a Palavra de Deus; para desfrutar de uma vida família abençoada.

Esta canção do Régis Danese soa como oração em prol da família:
https://youtu.be/Hgg66wqpgAA

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Perdoar e prosseguir


É tão comum, ouvirmos vozes dizendo que não temos chance, que não dá mais; como se tivéssemos chegado ao fim da carreira, ao fundo do poço; até ao ponto culminante de nossas impossibilidades. Declarações deste tipo, portadoras de aflição, são bem mais comuns do que imaginamos. Então, até mesmo a nossa razão nos desampara, quando somos açodados por ventos contrários. Conheço crente que chega a parar no meio do caminho, por não se sentir capaz de prosseguir, em meio às acusações e afrontas do inimigo. Muitos chegam a retroceder, por não suportar as vozes contrárias. E quando isto acontece, cresce o risco de perdermos os valores e as promessas de Deus.

Na verdade, em tempos de acusações e afrontas - ao invés de nos deixarmos vencer por pessimismo e desânimo - devemos continuar caminhando, com os olhos postos em Jesus. Nós, crentes comprometidos com a Palavra de Deus, devemos deixar lá atrás qualquer afronta e injúria, pois temos uma jornada pela frente. Não ignoro que os acusadores que nos afligem, até podem ter certa razão, em coisas que dizem sobre nós; todavia, temos o favor de Deus liberado por Jesus. E a graça que nos vem através dele é suficiente para fortalecer nossa fé e corrigir nossos desvios, incrementando a nossa transformação e a nossa vitória ante as provações. Portanto, devemos perdoar e prosseguir!

Este é um bom texto para ser consultado, em tempo de perseguição: "Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus. Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos." (Hebreus 12:1-3). Não devemos esmorecer; mas, prosseguir para o alvo proposto.

Existem ocasiões, em que vozes nos dizem que não dá mais; porém, o que importa mesmo é ouvir a voz de Deus:
https://youtu.be/kIgp_PBTl_U

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2016

Tenho aceitação e resposta


Em sua oração, o salmista disse: "Ó Deus, tu és o meu Deus, de madrugada te buscarei" (Salmos 63:1). É isto que tenho procurado fazer, Deus da minha salvação! Procuro te buscar em tempo oportuno; certo de que, diante da tua face, tenho aceitação e resposta. Ensina-me a andar em teu caminho; pois é nele que tenho rumo certo. Sou grato à Ti, por tudo o que tens feito em meu favor! Tu és o Deus que me dá entendimento, para saber o tempo e o modo de dizer e fazer as coisas; e que me dá discernimento, para perceber o mal que se disfarça para me confundir. Recorro ao Teu Espírito para lidar com os desafios de cada dia; não que eles sejam tão grandes... Minhas forças é que são pequenas. Obrigado meu amado Senhor, pois sei que posso contar contigo!

Neste mundo, vivemos tempos angustiantes, amado Pai. E, nestes dias, não basta sermos discípulos aplicados (eles podem ser facilmente desviados da rota); precisamos ser guiados pela mão do Senhor; pois existem armadilhas, ao longo do caminho que percorremos; as quais, ao menor descuido nosso, podem prender os nossos pés. Guarda a minha pequena casa, composta por dezesseis almas preciosas resgatadas por Jesus, nosso Salvador. Bem sei que a nossa nação está sob juízo divino; e, que ela faz por merecer. Também nós, teu povo, temos pecado contra ti; e o desvio do Teu povo é notório - até em canções que cantam, em seu modo de cultuar e em suas prioridades - portanto, querido Pai, em tua ira; contempla com graça a nossa fragilidade.

Naquele tempo, esta era a oração de Daniel:

"E eu dirigi o meu rosto ao Senhor Deus, para o buscar com oração e súplicas, com jejum, e saco e cinza. E orei ao Senhor meu Deus, e confessei, e disse: Ah! Senhor! Deus grande e tremendo, que guardas a aliança e a misericórdia para com os que te amam e guardam os teus mandamentos; Pecamos, e cometemos iniquidades, e procedemos impiamente, e fomos rebeldes, apartando-nos dos teus mandamentos e dos teus juízos; E não demos ouvidos aos teus servos, os profetas, que em teu nome falaram aos nossos reis, aos nossos príncipes, e a nossos pais, como também a todo o povo da terra. A ti, ó Senhor, pertence a justiça, mas a nós a confusão de rosto, como hoje se vê; aos homens de Judá, e aos moradores de Jerusalém, e a todo o Israel, aos de perto e aos de longe, em todas as terras por onde os tens lançado, por causa das suas rebeliões que cometeram contra ti. Ó Senhor, a nós pertence a confusão de rosto, aos nossos reis, aos nossos príncipes, e a nossos pais, porque pecamos contra ti."
(Daniel 9:3-8)

Neste tempo, esta deve ser a nossa oração.

É bom ouvir o Ministério Koinonya de Louvor cantar sobre nossa posição nesta guerra:
https://youtu.be/kkaKARw3D_M

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Exortado a ser exemplo


Hora de arrumar as malas e voltar pra casa - um mix de alegria e tristeza - deixando novos amigos e irmãos que adquirimos aqui em Volta Redonda. No entanto, as marcas destes dias permanecerão conosco; pois vimos o agir de Deus entre nós, em três dias de um congresso que tanto nos edificou. Bendito seja o Senhor! Enquanto penso em tudo isto, conjeturo sobre as perdas sofridas por aqueles que vivem um cristianismo meramente superficial. Digo isto, pois sei o bem que faz perseverar na presença do Senhor e permanecer à sombra das Suas asas. A Palavra diz que "as aflições deste tempo presente não são para comparar com a glória que em nós há de ser revelada." (Romanos 8.18).

Tenho procurado viver minha vida cristã em linha com a Palavra de Deus; pois sei que, nesta vida, preciso ser "sal da terra" e "luz do mundo" (Mateus 5.13-14). Uma das minhas preocupações, como cristão que sou; é jamais ser motivo de tristeza ou de tropeço para aqueles que vivem a minha volta. Não há um dia, em que eu não considere a responsabilidade de ser um fiel seguidor de Jesus, meu Mestre e Senhor. Vivo uma preocupação constante com os meus deveres, minhas contas, minha família, meu ministério... Enfim, minha vida com Deus e com o próximo. Sei que não é fácil lidar com isto; pois é comum nos julgamos cheios de razões nas coisas que fazemos, mesmo nas erradas.

A observância deste texto é um grande desafio para o crente: "Vós sois o sal da terra; e se o sal for insípido, com que se há de salgar? Para nada mais presta senão para se lançar fora, e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo; não se pode esconder uma cidade edificada sobre um monte; Nem se acende a candeia e se coloca debaixo do alqueire, mas no velador, e dá luz a todos que estão na casa. Assim resplandeça a vossa luz diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai, que está nos céus. Não cuideis que vim destruir a lei ou os profetas: não vim ab-rogar, mas cumprir." (Mateus 5:13-17). Em suas comparações, somos exortados a ser exemplo.

Esta canção do Anderson Freire pode ajudar a entender esta reflexão:
https://youtu.be/mXJxJKYjg_s

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Minhas defesas espirituais


Levantei-me para orar, o dia tentando nascer. Que bom momento para orar... Embora eu saiba que, para fazermos oração, não existem maus momentos. De imediato, intercedi por minha família; pois o bem da família está entre as nossas necessidades mais urgentes. E agradeci ao Pai pelo fluir de poderosa unção do Seu Espírito em nosso meio, no culto de ontem a noite (foi lindo ver irmãos chorando e saltando de prazer, cheios do Espírito). Aproveitei o bom momento da oração, para pedir ao Senhor, que sempre haja em meu estojo de primeiros socorros, o cataplasma da Palavra e o óleo do Espírito; pois este é o melhor remédio para tratarmos com eficácia, as nossas dores e aflições.

Ao buscar a face do Senhor, pedi que fortaleça minhas defesas espirituais; pois sei que não é pequena a luta que preciso travar, para manter meu lugar de oração aquecido. Sei o quão necessitado sou, de sentir escorrer o óleo da unção sobre minha vida; para o pleno cumprimento da missão que recebi do Senhor (não me refiro a cargos e posições na Igreja, que os homens dão e tiram a qualquer momento). Na verdade, cada homem ou mulher que tenha recebido o chamado de Deus para uma missão; só conseguirá cumpri-la com êxito, se sua fonte de calor e unção for constantemente renovada. Pois, como pode um servo cumprir a missão, sem estar munido deste item do preparo?

Ordenança do Senhor: "E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado. E estes sinais seguirão aos que crerem: Em meu nome expulsarão os demônios; falarão novas línguas; Pegarão nas serpentes; e, se beberem alguma coisa mortífera, não lhes fará dano algum; e porão as mãos sobre os enfermos, e os curarão. Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e assentou-se à direita de Deus. E eles, tendo partido, pregaram por todas as partes, cooperando com eles o Senhor, e confirmando a palavra com os sinais que se seguiram. Amém." (Marcos 16:15-20). Aleluia!

Esta é uma canção que entoo com frequência:
https://youtu.be/eRdqq9guOys

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

Luta assaz desgastante


Sábado a noite, visitei pela primeira vez a IMW do Bairro Santa Cruz, em Volta Redonda. Preguei aconselhando à uma vida cristã baseada em princípios da Palavra de Deus. Hoje e amanhã, Maria Célia Calegari e eu, estaremos lá de novo. Enquanto reflito sobre a pregação de ontem, penso na importância de construirmos nossa vida sobre a Palavra de Deus. Pedro fez a melhor pesca de sua vida, ao lançar suas redes sobre a Palavra de Jesus (Lucas 5.5). São tantos os cristãos, vivendo uma crise crônica por insistir em viver uma vida fora dos ensinos de Cristo. Na verdade, não dá pra viver fora da Palavra.

Em minha vida diária, tenho agradecido a Deus por ter entendido, ainda cedo, a importância de buscar e receber Sua direção e cobertura. Tenho travado luta intensa para não me corromper; pois sei que os tentáculos da corrupção possuem poderosas ventosas, capazes de prender as pessoas de bem - até mesmo os melhores crentes - mesmo que não queiram. Tenho percebido que  o combate para não se corromper pode separar os melhores amigos (como Davi e Saul) e os melhores irmãos (como José e seus irmãos); o que faz com que esta luta se torne assaz desgastante. Para vence-la, só com ajuda de Deus!

Este texto é muito útil, pois se constitui em solene advertência à todos nós: "Aquele, porém, que atenta bem para a lei perfeita da liberdade, e nisso persevera, não sendo ouvinte esquecido, mas fazedor da obra, este tal será bem-aventurado no seu feito. Se alguém entre vós cuida ser religioso, e não refreia a sua língua, antes engana o seu coração, a religião desse é vã. A religião pura e imaculada para com Deus e Pai, é esta: Visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, e guardar-se da corrupção do mundo." (Tiago 1:23-27). Entendo ser de grande valor o tempo que dedicamos, a refletir sobre ele.

Que bênção é poder contar com a presença de Deus, conforme esta canção entoada por Melissa:
https://youtu.be/SYjqsXxBHGM

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 7 de fevereiro de 2016

Esforço para orar


Hoje senti necessidade de levantar bem mas cedo; não só pelo fato de saber que tenho o compromisso de pregar logo a noite, em Volta Redonda; mas sim, por sentir o desafio de estar na presença do Senhor. Razões para orar são muitas... E hoje, elas têm mais a ver com os outros do que comigo. No entanto, senti necessidade de agradecer ao Deus à Quem sirvo, por me fazer  sentir segurança e paz como não encontro em nenhum outro lugar. Enquanto eu orava, também refletia sobre a importância da oração, na terapia de quem sofre dores e conflitos que não são facilmente diagnosticados. Em momentos assim, sinto um grande alívio em me decidir por orar antes de falar ou agir.

Estou convencido de que grande parte de certos problemas que se afiguram crônicos, na vida de tantos cristãos, seriam melhor resolvidos; caso fossem levados à Deus em oração. Então, eu pergunto: Se o lugar de oração é como uma plataforma de lançamento, que nos transporta à um nível mais elevado de comunhão com Deus e acerto com os homens; por que então, somos tão descuidados neste assunto? E, se "o agir de Deus é lindo na vida de quem é fiel" (como afirma uma canção cristã); por que não investir mais tempo e clamor no lugar de oração? Enfim... São perguntas, cuja resposta todos nós crentes fieis, sabemos. O que falta é uma pequena dose de esforço para orar.

Que oração valiosa esta: "Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome, Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior; Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor, Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus." (Efésios 3:14-19). Bendito seja Deus!

Ouvir esta música pode ajudar bastante, nesta reflexão:
https://youtu.be/6ZdJGqshMYY

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 6 de fevereiro de 2016

Tempo de loucura


Nesta manhã que precede um tempo de loucura, que os homens chamam de carnaval, fiquei a pensar neste texto bíblico e como ele se contextualiza como aquilo que vemos por aí: "Vi mais debaixo do sol que no lugar do juízo havia impiedade, e no lugar da justiça havia iniquidade." (Eclesiastes 3:16). Os seus termos - "no lugar do juízo, impiedade e "no da justiça, iniquidade" - são aplicados à conduta humana, em todos os seus níveis de relacionamento e de procedimento. Vivemos um tempo de devastação invisível; pois - diferente da devastação das matas e florestas - o seu impacto ambiental é camuflado por formação acadêmica e refinada cultura. E os fatos não me desmentem.

As vezes, me pergunto: Por que, em nossos dias, não se consegue prender tão facilmente os facínoras? Então, uma voz interior me responde: Porque os criminosos de hoje, diferente dos criminosos de outrora, não têm cara de bandido. Eles são bem formados, sorridentes, engravatados... Contudo, são mais hediondos e perversos do que os visivelmente degradados. E assim, vemos como este outro texto bíblico é assustadoramente contextual: "E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará." (Mateus 24:12). E não é isto que vemos, todos os dias? Que o Senhor nos ajude a pregar a paz, em tempo de guerra; o amor, em tempo de ódio; e, que a bendita esperança não morra!

Devemos meditar nesta advertência: "E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado; Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver. E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias. Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito; Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que eu vô-lo tenho predito." (Mateus 24:20-25). Como ela soa bem; tão profética quanto oportuna!

Este hino, entoado por Ozeias de Paula, é muito bom para ser ouvido agora:
https://youtu.be/SN6Jj7z93NY

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Motivos mais que suficientes


Eis alguns dos motivos que me levam à prostração diária perante o Senhor: A consciência que tenho, de que ele é Deus e eu sou homem; de que ele é Criador e eu sou criatura; e, de que ele é Senhor e eu sou servo; e também, de que ele é Salvador e eu sou pecador. Penso que estes motivos seriam mais que suficientes, para minha prostração e adoração ao Deus eterno. Todavia, tenho outros motivos que se somam à estes! E posso relacionar alguns: Sou carente de sua graça e cuidado; tenho necessidades diárias, que não são atendidas apenas por coisas físicas e materiais; preciso de seu ensino e direção, para poder acertar com decisões que eu preciso tomar; e por escolhas que preciso fazer. Pois é, creio ter justificado minha prostração.

Eu bem sei que existem muitas outras razões; pois, em cada coração, se levantam motivos suficientes para manterem o lugar de oração sempre ocupado. No entanto, o que ainda me causa surpresa; é saber de cristãos (até mesmo obreiros do Senhor), que conseguem passar dias e dias sem orar a Deus (estou falando de oração com tempo e rendição); e, o que é ainda mais inquietante... Alguns crentes, mesmo experientes, tem uma espécie de barômetro invertido. Explico: Quanto mais lutas e provações ele sofre; tanto mais se afasta de Deus; como se suas dificuldades o fizessem pensar que a melhor coisa a fazer, quando a luta vem, é "dar um tempo" e se desligar das coisas espirituais. Não consigo entender atitude assim, deveras contraditória.

Neste salmo, o salmista descreve lutas e provações que enfrentou; ao ponto de se abater. porém, sua conclusão é admirável: "Todavia estou de contínuo contigo; tu me sustentaste pela minha mão direita. Guiar-me-ás com o teu conselho, e depois me receberás na glória. Quem tenho eu no céu senão a ti? e na terra não há quem eu deseje além de ti. A minha carne e o meu coração desfalecem; mas Deus é a fortaleza do meu coração, e a minha porção para sempre. Pois eis que os que se alongam de ti, perecerão; tu tens destruído todos aqueles que se desviam de ti. Mas para mim, bom é aproximar-me de Deus; pus a minha confiança no Senhor DEUS, para anunciar todas as tuas obras." (Salmos 73:23-28). Ele põe toda a sua confiança no Deus vivo!

Este é um bom momento para ouvir esta canção entoada por Soraya Moraes:
https://youtu.be/rIlh0XW6ek4

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Estas três palavras


Sei o quanto alguns se sentem desconfortáveis, com aquilo que escrevo. À bem da verdade, até eu mesmo sinto o peso do desconforto ao pensar nas coisas que ainda estão por vir. Sempre que me apresento perante o Senhor, procuro ter o cuidado de avaliar corretamente o que peço e o que aprendo. Procuro agradecer o dia presente, sabendo que ele prenuncia dias mais difíceis, que aqueles que vivemos (ainda bem que vou morar no céu). Ao pensar no raiar de um novo dia, procuro vislumbrar o amanhecer profético do "Dia do Senhor"; pois, somente após ele, haveremos de ter o descanso de que tanto necessitamos. Sei que é difícil; mas o Senhor está conosco!

Então, enquanto o "Dia do Senhor" não se manifesta; devemos aproveitar cada minuto da presença do Senhor conosco, vivendo cada dia no Senhor. Devemos saber distinguir a diferença entre Suas promessas, propostas e profecias Estas três palavras começam com "P" de propósito; e terminam com "S" de santidade. Portanto, devemos viver segundo o propósito do Senhor, exalando o perfume da santidade que se espera de um verdadeiro discípulo de Cristo. Devemos procurar entender e valorizar a família, a igreja e a missão; pois são partes integrantes de um mesmo propósito divino. Feliz é a pessoa que consegue saltar, da graça salvadora ao chamado para servir.

Como faz bem ler um texto assim, tão motivador e edificante: "Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus. Considerai, pois, aquele que suportou tais contradições dos pecadores contra si mesmo, para que não enfraqueçais, desfalecendo em vossos ânimos." (Hebreus 12:1-3). Todavia, melhor ainda é poder cumpri-lo em nossa vida.

Pretendo dormir um pouco mais, embalado por esta canção do Fernandinho:
https://youtu.be/Isr3nVCVeP0

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Dois modelos de oração


Existem algumas questões, que precisamos resolver antes de buscarmos a face do Senhor. O que desejamos buscar e o que pretendemos oferecer, estão entre as mais importantes. Na verdade, se formos considerar tudo aquilo que está fora de ordem em nossa vida; jamais teremos chance de nos aproximar de Deus de modo aceitável. Daí, a expressão corrente no jargão dos pregadores - "venha como está" - que vai ao encontro do projeto divino de redenção da humanidade e salvação do pecador. No entanto, não podemos ignorar que, para nos aproximarmos de Deus, precisamos deixar alguma coisa para trás. Moisés deixou suas sandálias, o cego de Jericó sua capa, e nós... O que fazer com aqueles trastes velhos, que não nos dispomos a abrir mão?

Quando oramos, precisamos ser claros e objetivos em nossa pretensão. Na verdade, bom seria se nos aproximássemos de Deus com agenda aberta, tal e qual uma folha em branco. Entretanto, isto pode soar como exigência em demasia ao ser humano, tão tendente a questionar e a defender interesses próprios. Conheço gente que vive perseguindo certos desejos e sonhos que o Deus verdadeiro jamais irá abonar (uma cena semelhante à do adágio, do cão que vive a perseguir a sua própria cauda). Pior é quando tal pessoa opta por um "deus" capaz de realizar seus sonhos e desejos; mal percebendo a terrível escolha que fez. Enfim, devemos nos apresentar como o publicano (Lucas 18.13); ou então, como Isaías, dizendo: "Eis-me aqui" (Isaías 6.8).

Dois modelos de oração: "Dois homens subiram ao templo, para orar; um, fariseu, e o outro, publicano. O fariseu, estando em pé, orava consigo desta maneira: Ó Deus, graças te dou porque não sou como os demais homens, roubadores, injustos e adúlteros; nem ainda como este publicano. Jejuo duas vezes na semana, e dou os dízimos de tudo quanto possuo. O publicano, porém, estando em pé, de longe, nem ainda queria levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador! Digo-vos que este desceu justificado para sua casa, e não aquele; porque qualquer que a si mesmo se exalta será humilhado, e qualquer que a si mesmo se humilha será exaltado." (Lucas 18:9-14). Um é certo; o outro errado.

Penso ser oportuno ouvir esta tão significativa canção:
https://youtu.be/26nQmq1FCUY

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

Eu nasci neste vale


Tenho notado que existe gente à procura de motivos, para atribuir à Deus culpa pelo sofrimento humano; ou, simplesmente para descrer dele. Enquanto penso nisto, cultivo convicção oposta à esta tendência. E isto, porque percebo no ser humano inclinação para cometer erros e mais erros. É verdade! Erramos fazendo e deixando de fazer certas coisas. Nos equivocamos nas escolhas que fazemos; e em nossa indefinição em faze-las. Em minhas observações, vejo o ser humano priorizando a felicidade, em detrimento da honestidade e da santidade. Enquanto isto, cresce em mim a admiração - chegando às raias da fascinação - que tenho pelo amor de Deus, por seres tão pecadores.

Minha convicção, aberta à discussão; é que o ser humano fracassa no dia a dia; nem sempre por fazer escolha errada; mas, sempre, por ser movido por motivações erradas, mesmo quando escolhe fazer coisas nobres. Sei que existem as exceções; todavia, as mesmas podem ser atribuídas ao agir de Deus na vida de quem a Ele se rende. Tão certo como eu respiro; amor e graça de Deus se manifestam no vale dos aflitos; e fazem enorme diferença na vida dos que vivem neste vale. Este mundo - o vale dos cansados - também chamado de região da sombra da morte - é o lugar para onde Deus enviou Seu Filho amado para salvar os pecadores. Eu nasci neste vale... Todavia, sei que não morrerei nele. 

Todo cristão sabe o quanto é triste este vale escuro: "O povo, que estava assentado em trevas, Viu uma grande luz; aos que estavam assentados na região e sombra da morte,A luz raiou. Desde então começou Jesus a pregar, e a dizer: Arrependei-vos, porque é chegado o reino dos céus. E Jesus, andando junto ao mar da Galileia, viu a dois irmãos, Simão, chamado Pedro, e André, seu irmão, os quais lançavam as redes ao mar, porque eram pescadores; E disse-lhes: Vinde após mim, e eu vos farei pescadores de homens. Então eles, deixando logo as redes, seguiram-no." (Mateus 4:16-20). Todavia, sobre suas trevas, a Luz de Deus raiou desde que o Senhor Jesus nele nasceu. Aleluia!

Como me faz bem, ouvir este hino lindamente cantado por este coral evangélico:
https://youtu.be/CGXH4jadJ7Q

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Minha visão deste mundo


Estive orando esta manhã, pondo diante do Senhor a minha visão deste mundo ... Onde blasfêmia, arrogância e violência agem com liberdade; sob os auspícios de leis que facilitam suas ações contra o pequeno e indefeso. Pois é, 2016 mal começou e já chegamos ao seu segundo mês; sob um clima de tensão e desesperança. Apresentei a Deus o meu sentimento... E o pedido, para que - em tempos tão difíceis - possamos fazer com genuína fé a "oração do Pai nosso", cobertos pela nobreza das "bem-aventuranças do crente", sentindo o que Davi sentiu a compor o salmo 23. Ao mesmo tempo em que clamei, agradeci ao meu Deus por Seu cuidado para com os meus.

Enquanto eu me derramava em oração; também agradeci por minha família. Não há um dia sequer, em que eu não dedique a ela uma boa parte do meu pensar... E enquanto penso; tento imaginar a razão pela qual, tantos tratam tão mal a sua família. Agradeci a Deus por me ter concedido a esposa que pedi a Ele. Sim, porque posso declarar que Maria Célia foi gerada como esposa no lugar de oração. Exatamente como pedi a Deus! Enfim, minha solidão foi preenchida por ela; e nos tornamos uma só carne. Logo, foram chegando os nossos filhos, formando em Deus uma família piedosa; e a chama da fé foi se fortalecendo em nós; enquanto nós íamos juntos, à casa do Senhor.

Na Bíblia, encontramos as "bem-aventuranças" do crente:

"Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus; Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados; Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra; Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos; Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia; Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus; Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus; Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus; Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós."
(Mateus 5:3-12)

Elas estão em vigor, na vida de alguém cujo viver é Cristo.

Deus - realidade primeira e última, na vida de quem vive e professa fé em Jesus:
https://youtu.be/N024jbBMQJE

Cordialmente;
Bispo Calegari