sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Oração impõe perseverança


Após passar algum tempo em oração; estou a me recordar de uma canção, de estrutura bem simples, que aprendi muitos anos atrás. Ela inicia assim: "Orar, orar, orar até Deus responder..." E por aí vai, sempre baseada em Lucas 11. É tão comum insistirmos em oração, buscando resposta e solução para certas questões desta vida. E, na medida em que os dias passam, vivendo a vida entre frustração e conformação, desistimos de orar por aquilo que nos preocupa ou aflige. Isto está certo? Não! Pois a oração impõe perseverança. Ao lermos o texto de Lucas 18.1-8; percebemos que a insistência na oração é uma exigência bíblica. Portanto, devemos orar sempre.

Tenho aprendido que oração nunca é demais; é sempre de menos. Então, seja qual for a situação que nos deixa preocupados; nossa postura deve ser de oração, sem esmorecimento. A maioria de nós tem família pra cuidar e ocupações diversas; portanto, problemas do dia a dia exigem medidas (umas preventivas, outras remediais); pois o viver exige lidar com problemas, lutas e aflições. A questão que se nos impõe é que, em alguns casos, nossas ações não são suficientes para acalmar nosso espírito e tranquilizar nossa mente. Daí a necessidade de buscar direção, solução e conforto em Deus. Enfim... Nem sempre a oração é atendida; todavia, ela sempre traz tranquilidade.

Este texto sempre me ajudou muito: "E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte." (2 Coríntios 12.7-10). Aleluia!

Perdi a conta das vezes que, orando, entoei esta canção:
https://youtu.be/s_8iyY64x3g

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário