sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

Brevidade da vida humana


Retornamos à nossa casa na quarta-feira; cientes de que nossa vida é um vai e vem constante, entre a casa e a missão. Que bom vivermos na esperança de poder servir sem ferir, conviver sem conflitar, amar sem cobrar... Enfim; viver segundo o sentimento de Cristo; pois este é o único sentimento capaz de conter nossos atos, em seus limites seguros. Abraçamos a maioria dos amigos e irmãos que ficaram, na esperança de os rever futuramente. Nossa vida é mesmo assim - chegadas e partidas - intercalando risos e lágrimas. Todavia, o importante é que a graça de Deus permeie as nossas ações.

Não consigo deixar de pensar na tragédia que se abateu sobre a próspera cidade de Chapecó... Penso em todos aqueles que perderam os seus familiares; no desastre que encerrou o sonho de jornalistas, atletas e componentes da comissão técnica do eficiente time de futebol da Chapecoense. Na verdade, mesmo sabendo da brevidade da vida humana, a morte sempre nos causa surpresa; especialmente quando chega em momentos inesperados. Todavia, quando temos vida com Deus, através de Jesus; sua manifestação nos transporta para o lugar onde a noite não chega e o sol nunca deixa de brilhar.

A Bíblia diz que no lar eterno, "nunca mais haverá maldição contra alguém; e nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão. E verão o seu rosto, e nas suas testas estará o seu nome. E ali não haverá mais noite, e não necessitarão de lâmpada nem de luz do sol, porque o Senhor Deus os ilumina; e reinarão para todo o sempre. E disse-me: Estas palavras são fiéis e verdadeiras; e o Senhor, o Deus dos santos profetas, enviou o seu anjo, para mostrar aos seus servos as coisas que em breve hão de acontecer." (Apocalipse 22:3-6). Esta é a nossa esperança! Ora vem Senhor Jesus!

Glória a Deus! Como faz bem ouvir esta canção da esperança:
https://youtu.be/PUMCkVtIQ20

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário