sexta-feira, 11 de novembro de 2016

Longe de serem conquistas


Existem dias, que nos deixamos levar pelas divagações da mente... Todavia, jamais devemos transpor os limites pré-fixados pela prudência e o bom senso. Hoje vivi um dia assim! Fiquei a pensar no favor de Deus para comigo... Pois dele, recebi graça e amor que nunca mereci; recebi paz e perdão que nunca mereci; recebi honra e valor que nunca mereci; recebi poder e unção que nunca mereci... Glória a Deus! O que mais posso eu pensar sobre tudo isso? O que posso eu falar sobre tudo isso? Se o amor de Deus por nós vai além dos limites impostos à nossa razão! Glória a Deus!

Estou convencido (e ninguém poderá me convencer do contrário) que minha família, minhas habilidades, meu raciocínio, meu sustento e até minha fé - longe de serem conquistas - são dádivas do Pai das luzes; de quem procede toda boa dádiva e todo dom perfeito (Tiago 1.17). É comum vermos cristãos (até mesmo obreiros) se autoproclamarem vitoriosos, porque "ralaram", porque conquistaram"; ao passo que, o salmista afirma em tom de humildade e reconhecimento, até mesmo o nosso pão, Deus o prepara enquanto ainda dormimos (Salmo 127.2). Louvado seja o Senhor!

Assim Deus faz: "Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono. Eis que os filhos são herança do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão. Como flechas na mão de um homem poderoso, assim são os filhos da mocidade. Bem-aventurado o homem que enche deles a sua aljava; não serão confundidos, mas falarão com os seus inimigos à porta." (Salmos 127:1-5). Assim eu creio!

Esta canção descreve o sentir e o reagir de um coração confiado em Deus:
https://youtu.be/CztPQwby0O8

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário