quarta-feira, 28 de setembro de 2016

O que esperar mais


Ontem, movido por um misto de curiosidade e preocupação; ouvi um pouco o debate entre os dois candidatos à presidência dos EUA. E, digo: Saí com mais incerteza que segurança. Todavia, pensei: O que esperar mais de um mundo, que segue em direção a um tempo de grande sofrimento para a humanidade; tempo que já se faz anunciar com poluição do ar e água, exaustão de recursos hídricos e minerais; tempo de guerras localizadas, que envolvem mais e mais nações em torno delas; tempo de horror causado por um terrorismo sem rosto e sem piedade, cheio de ódio e vazio de razão. Vivemos o tempo de angústia das nações.

Na verdade, vemos um mundo cheio de crenças e vazio das virtudes que as mesmas propalam. Não será este o quadro desenhado pela caneta profética da Bíblia sagrada? Claro que sim! Tempo de engano facilmente constatado (ontem foi preso mais um figurão importante da política brasileira, afundado nos milhões recebidos, mediante facilidades oferecidas a empresários gananciosos, também presos). Quantos dos nossos morrendo, nas estradas mal cuidadas, nas vielas inseguras e nos hospitais sucateados; em uma nação que tinha tudo para ser uma boa referência mundial. Tomara que este tempo dure um pouco mais; pois... Seu fim será repentino.

As profecias bíblicas apontam para um fim trágico: "Mas ai das grávidas, e das que criarem naqueles dias! porque haverá grande aperto na terra, e ira sobre este povo. E cairão ao fio da espada, e para todas as nações serão levados cativos; e Jerusalém será pisada pelos gentios, até que os tempos dos gentios se completem. E haverá sinais no sol e na lua e nas estrelas; e na terra angústia das nações, em perplexidade pelo bramido do mar e das ondas. Homens desmaiando de terror, na expectação das coisas que sobrevirão ao mundo; porquanto as virtudes do céu serão abaladas." (Lucas 21:22-26). Senhor, livrai-nos do mal! Venha o teu Reino, Senhor!

Canção linda! O Senhor é a viva esperança de seu povo:
https://youtu.be/HEkjg5ZZCMU

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário