terça-feira, 23 de agosto de 2016

Enquanto oramos


Que bênção é poder te buscar, querido Pai! Que bênção é poder me curvar ante a Tua presença, amado Senhor; em meio às lutas travadas a minha volta. Que bênção é poder ignorar as ameaças que nos são lançadas e a dor que teima em nos afligir. Que bênção é ouvir o nosso próprio gemido interior, sinalizando para a urgência de buscar a Tua face e ouvir a Tua voz! Que bênção é saber que, ao orarmos, sentimos como se o tempo parasse no lugar de oração; e somente aquilo que se passa neste local de encontro passa a ter sentido. Que bênção é poder orar, mesmo sem ter o que dizer, ó Pai. 

Enquanto oramos; As flores desabrocham, perfumando tudo a sua volta. Enquanto oramos; males são contidos e dores são levadas. Enquanto oramos; o mar se acalma, a tempestade se dissipa e a dureza da vida se amacia. Enquanto oramos; verdades se tornam conhecidas e dúvidas se tornam sem sentido. Enquanto oramos; os milagres acontecem e a vida segue o seu curso. Enquanto oramos; o céu desce até nós, a luz do sol resplende e irrompe através das nuvens, que dão passagem ao astro rei. Enquanto oramos; cresce nosso entendimento de que nada será capaz de impedir o teu agir em nós. 

Que experiência sobrenatural esta! "E eles, deixando a multidão, o levaram consigo, assim como estava, no barco; e havia também com ele outros barquinhos. E levantou-se grande temporal de vento, e subiam as ondas por cima do barco, de maneira que já se enchia. E ele estava na popa, dormindo sobre uma almofada, e despertaram-no, dizendo-lhe: Mestre, não se te dá que pereçamos? E ele, despertando, repreendeu o vento, e disse ao mar: Cala-te, aquieta-te. E o vento se aquietou, e houve grande bonança. E disse-lhes: Por que sois tão tímidos? Ainda não tendes fé?" (Marcos 4:36-40). Aleluia!

Esta canção me faz sentir o quanto sou protegido:
https://youtu.be/_AOK_aSiDmo

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário