sexta-feira, 10 de junho de 2016

Verdade e entendimento


Enquanto eu me ajeito no lugar de oração; fico a pensar no perfeito equilíbrio que deve existir, entre a verdade divina e o meu humano entendimento. Embora isto pareça ser um fato simples e definido; posso afirmar que não é. Mesmo que a verdade e entendimento pareçam ser realidades consoantes; todavia, a depender da fonte, se tornam destoantes. E creio poder explicar o porque: Quando nós lidamos com a Verdade divina revelada aos homens, o único modo de entende-la em pleno acerto é através da divina revelação. Esta foi o principal obstáculo do eunuco etíope, ao tentar entender por seus próprios meios o profeta Isaías (Atos 8.27-35).

Não é de hoje; venho tentando alertar quanto à necessidade de buscarmos em oração, a unção do Espírito Santo; para que, através do seu agir, a Palavra da verdade possa ser entendida em sua íntegra. Acredito que a falta deste componente é a principal causa de muitos desvios (tanto teológicos, como doutrinários); que aprisionam doutores e intérpretes em teia de interpretações espúrias, geradoras das mais diversas heresias. Quando é que vamos entender, que a Verdade divina não pode ser confinada em um cristal de opiniões, ainda que bem intencionadas? Somente quando, mediante uma vida de oração, nos enchermos do Espírito Santo (João 16.13).

Segundo Jesus, precisamos buscar nos encher do Espírito: "E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. Do pecado, porque não creem em mim; Da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais; E do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado. Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora. Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir." (João 16:7-13). Esta é a razão que levou Paulo a priorizar o enchimento do Espírito Santo (Efésios 5.18).

Ouça e medite nesta canção do Sérgio Lopes:
https://youtu.be/QGBoyJD9CkI

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário