sexta-feira, 3 de junho de 2016

Motivos para orar


Tenho percebido que, por mais que saibamos sobre a importância da oração devocional; algumas vezes, buscar a Deus exige um esforço foram do comum. Se não insistirmos em buscar a face do Senhor, algumas pequenas indisposições podem facilmente nos afastar do lugar de oração; tais como: algum cansaço, alguma dor, alguma preocupação, enfim... Nossa ida ao lugar de oração nunca é facilitada (e, olha, não estou me referindo aos grandes entraves). Na verdade, somos tão vulneráveis às circunstâncias, ao erro e ao engano; portanto, tão necessitados de buscar a presença do Senhor Jesus.

Não são poucas as vezes, em que nos sentimos tão cansados e abatidos (comigo acontece sempre); que uma confortável poltrona, ou uma cama macia, atrai bem mais que um lugar de oração cheio de desafios e mistérios. Todavia, não devemos protelar o lugar de oração, mesmo que a razão pareça ser justa e nobre. Afinal, buscar a Deus é sempre a prioridade do dia. Até porque, temos problemas, muitos dos quais só podem ser resolvidos com a ajuda de Deus; e também, lutas internas capazes de nos destroçar por dentro caso não busquemos o socorro do Senhor, pois Ele é o nosso rochedo forte!

Enquanto reflito sobre a importância da oração na vida do crente; o lar de muitos filhos de Deus está sendo submetido aos solavancos provocados por ataques infernais. Fico a pensar na quantidade de casais cristãos sendo assediados pelo espectro do divórcio; sem a menor condição de superar por seus próprios meios, suas crises conjugais. Penso também no demônio do adultério rondando a vida de um cônjuge desorientado ou leviano - mesmo sendo um cristão - na tentativa de acorrentá-lo ao grilhão chamado infidelidade. E são tantos os motivos para orar, que me surpreende a omissão de muitos.

Este foi um dos mais difíceis momentos enfrentados por Jesus: "E, tendo ido um pouco mais adiante, prostrou-se em terra; e orou para que, se fosse possível, passasse dele aquela hora. E disse: Aba, Pai, todas as coisas te são possíveis; afasta de mim este cálice; não seja, porém, o que eu quero, mas o que tu queres. E, chegando, achou-os dormindo; e disse a Pedro: Simão, dormes? não podes vigiar uma hora? Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca." (Marcos 14:35-38). Em sua condição humana, Ele demonstrou sua necessidade de orar.

Esta canção do Anderson Freire é um convite à oração:
https://youtu.be/Cx5LrxkHlew

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário