sexta-feira, 17 de junho de 2016

Saídas e entradas da vida


Não perde tempo nem rumo aquele que se refugia em Deus e anda em Seus caminhos. É como me sinto nesta fria manhã de sol. No entanto, bem sei que o risco de perder o rumo, só corre aquele que caminha; portanto, vou me manter vigilante, com os olhos fechados e o coração aberto, me deixando conduzir pelo Santo Espírito de Deus. Preciso guardar as saídas e entradas de minha vida; para que não venha me tornar vítima de minhas próprias especulações e deduções; pois assim fazendo, não corro o risco de ter conclusões equivocadas e de tomar decisões erradas. O Senhor é comigo, aleluia!

Como eu expressei, preciso guardar os meus olhos, os meus lábios e o meu coração (as saídas de minha vida); contudo, não consigo  fazer isto sozinho, sem a ajuda do Senhor. Sim! Dependo de Jesus, para saber quando seguir e quando parar; quando falar e quando silenciar. Na verdade, perdemos a razão quando nos enchemos de razões (razão de queixa, razão de ira, razão de revolta); enfim... Quando é que vamos finalmente entender que as razões humanas, por mais lógicas e sensatas que pareçam, não devem se sobrepor ao propósito de Deus, nem ignorar o Seu cuidado para com os Seus?

Medite bem neste texto da Palavra de Deus: "Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus. Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai." (Filipenses 4:6-8). Este texto deve estar sempre ao nosso alcance.

Medite também neste texto, pois ele revela a essência do caráter de Jesus; que é o modelo do caráter do cristão: "De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz." (Filipenses 2:5-8). Ele também nos ensina muito, sobre a importância da renúncia e sujeição, na vida e nas atitudes de um crente.

Quão maravilhosa é esta canção de Ozeias de Paula:
https://youtu.be/PI3eEPjU7H0

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário