domingo, 26 de junho de 2016

Ausência do lugar de oração


Jamais devemos sufocar a voz do Espírito, quando soa em nosso interior nos conclamando à oração; especialmente, naquelas horas em que nos julgamos indispostos ou ocupados demais. Aconteceu comigo nesta madrugada! Ou seja; eu fui despertado mais cedo que de costume e percebi que não me cabia tão indesejável indagação: Será que é para orar? Claro que é para orar! E foi o que fiz. Sei que existem ocasiões, que nem sabemos o que dizer na oração; mas isto não justifica nossa ausência do lugar de oração.

Algumas vezes nos sentimos cansados, enfraquecidos, sem causa aparente. Em ocasiões assim, somos levados a pensar que o mais importante é nos manter acamados, acomodados em nosso canto. Porém, não existe fraqueza ou fracasso que justifique desmotivação para orar; pois orar é o derramar do espírito e o transpirar da alma. A Palavra de Deus nos declara que não sabemos orar como nos convém; mas que temos o Espírito a interceder conosco, com seus gemidos inexprimíveis. Devemos orar, mesmo não desejando.

Que bênção! "E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis. E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos. E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados segundo o seu propósito." (Romanos 8:26-28). Glória ao Senhor!

Que canção maravilhosa esta. Glória a Deus!
https://youtu.be/x57lP6Kst04

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário