terça-feira, 10 de maio de 2016

Livre e aberto para orar


Hoje de manhã, percebi que o meu tempo no lugar de oração se estendeu além do habitual; como se o meu espírito - desimpedido da resistência que a razão sempre tenta impor - se sentisse livre e aberto para orar por mais tempo. Enquanto eu orava, dois temas se sobrepuseram aos demais: A necessidade de intercessão, nos mais diversos níveis de preocupação; e a permuta de valores e virtudes que ocorre entre aqueles que vivem em comunhão e compartilham suas experiências, com Deus e com as pessoas. Sim... Porque a vida cristã tem em sua essência, rica troca de valores e de favores.

Enquanto eu ainda orava, pensei nos irmãos manauaras que nos cobriam de gentilezas; e, vez por outra nos diziam, sem reservas, o quanto foram edificados por nós. Mas, eles nem sequer imaginam é o quanto fomos edificados por eles! É como já declarei: A verdadeira comunhão cristã é uma constante troca de valores e favores; pois, em caso contrário, não seria a comunhão cristã autêntica. Ao sair, nos sentimos como se estivéssemos levando algo, deixando algo em troca... Penso que este componente de troca seja o amor que nos une! Ainda em oração, agradeci a Deus por Seu amor por nós!

Estou convencido de que, quando o assunto é comunhão, este é o texto bíblico mais utilizado: "Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre." (Salmos 133:1-3). Na verdade, flui deste salmo uma espécie de óleo tonificante e santificador, fortalecendo e hidratando o sentimento de amor e comunhão que deve pautar a amizade cristã. 

Louvo a Deus por esta canção interpretada pelo Ministério Koinonya:
https://youtu.be/cPaVyeG7G48

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário