quarta-feira, 4 de maio de 2016

Fronteiras do apocalipse


Enquanto eu reflito sobre a rica herança cristã que recebemos de nossos ancestrais na fé; procuro encontrar os seus vestígios nas práticas cristãs que vigoram em nosso tempo... Confesso que me preocupam as práticas que vejo. Que o mundo jaz no maligno; isto sabemos de sobra; e que a agressão aos valores da tradição cristã, tão evidente nestes dias, também sabemos... E vemos acontecer. No entanto, fica em mim a impressão de que a grande maioria dos cristãos ainda não se deu conta de que estamos nas fronteiras do apocalipse. Vejo crescente resistência à este tema bíblico tão atual!

O tropel dos quatro cavaleiros do apocalipse já se vê no horizonte; tendo no comando o anti-Cristo e trazendo em seu rastro a guerra, a fome, a peste e outros males afins. E assim, enquanto as nações se armam para exibir sua força no teatro da guerra; vemos crentes (homens e mulheres), a maioria nem sequer chamada, exigindo ser apóstolos, bispos, profetas, pastores... Muitos dos quais sem terem sequer aprendido a arte de ser ovelhas. E na esteira desta sede de mando; o mau testemunho cresce, a ponto de constranger o crente fiel. Ó meu Senhor! Que o teu reino de justiça, paz e alegria venha logo!

O som deste tropel é prenúncio de horror:

"E, havendo o Cordeiro aberto um dos selos, olhei, e ouvi um dos quatro animais, que dizia como em voz de trovão: Vem, e vê. E olhei, e eis um cavalo branco; e o que estava assentado sobre ele tinha um arco; e foi-lhe dada uma coroa, e saiu vitorioso, e para vencer. E, havendo aberto o segundo selo, ouvi o segundo animal, dizendo: Vem, e vê. E saiu outro cavalo, vermelho; e ao que estava assentado sobre ele foi dado que tirasse a paz da terra, e que se matassem uns aos outros; e foi-lhe dada uma grande espada. E, havendo aberto o terceiro selo, ouvi dizer o terceiro animal: Vem, e vê. E olhei, e eis um cavalo preto e o que sobre ele estava assentado tinha uma balança em sua mão. E ouvi uma voz no meio dos quatro animais, que dizia: Uma medida de trigo por um dinheiro, e três medidas de cevada por um dinheiro; e não danifiques o azeite e o vinho. E, havendo aberto o quarto selo, ouvi a voz do quarto animal, que dizia: Vem, e vê. E olhei, e eis um cavalo amarelo, e o que estava assentado sobre ele tinha por nome Morte; e o inferno o seguia; e foi-lhes dado poder para matar a quarta parte da terra, com espada, e com fome, e com peste, e com as feras da terra."
(Apocalipse 6:1-8)

Pois é o som da guerra, da fome e da peste.

Precisamos aprender com o Senhor, como nos sugere esta canção:
https://youtu.be/NhIRxmLLOuA

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário