domingo, 22 de maio de 2016

Força e fragilidade


Existem ocasiões, que o clamor do espírito humano se antecipa ao desejo do cristão, em sua necessidade de orar e buscar a Deus. E, nesta madrugada, experimentei mais uma vez este sentimento. Na verdade, duas palavras se impuseram em meu raciocínio: Força e fragilidade. Enquanto eu orava; percebi que elas conflitavam entre si, sobre quem deveria ter domínio sobre minhas ações - se uma ou se a outra. Ao pensar na diferença entre ambas, cheguei à seguinte conclusão: Se a força me faz ser ousado; a fragilidade me torna carente. Força me torna replicante; fragilidade me torna suplicante.

Ao refletir sobre ambas (força e fragilidade), concluí que elas se conjugam muito bem, quando equiparadas. Enquanto a força me ordena levantar e andar; a fragilidade sugere que eu me ajoelhe e ore. A primeira me impõe sair a campo aberto e lutar; a segunda me aconselha a buscar o socorro de Deus, antes de agir. Então, preciso entender que ambas são importantes; pois, se a "força" me faz levantar a cabeça ante Satã e os homens; a "fragilidade" me faz curvar a fronte perante Deus e os anjos. Assim, eu concluo que preciso das duas: força para lutar; e fragilidade para buscar força em Deus.

Leia este texto:

"E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. Acerca do qual três vezes orei ao Senhor para que se desviasse de mim. E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo. Por isso sinto prazer nas fraquezas, nas injúrias, nas necessidades, nas perseguições, nas angústias por amor de Cristo. Porque quando estou fraco então sou forte."
(2 Coríntios 12:7-10).

E medite nele.

Em horas assim, vale a pena ouvir esta canção do grupo Logos:
https://youtu.be/V6wEGmT2pY0

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário