sábado, 9 de abril de 2016

Por loucura ou ignorância


Ao me aproximar do Senhor, trago comigo duas certezas: A primeira é a convicção que tenho, de que Ele é protetor e provedor daqueles que o buscam. Então, esteja eu no deserto mais ardente ou no vale mais escuro; na mais alta montanha ou na mais densa floresta, sei que não tenho o que temer; pois, se o Senhor estiver comigo, minha provação resultará em minha colheita mais próspera. A segunda é a certeza de que todas as coisas redundarão em meu proveito; pois, o único mal que pode me arruinar é o meu próprio pecado. Logo, não devo ocultar meu pecado ou justificar meus erros. Pois nosso Deus tudo vê.

Eu sei que, mesmo a oração sendo secreta; na presença de Deus não cabe secretismo. Ou expomos tudo em Seu altar e Ele se revela; ou ocultamos pecados e Ele se ausenta. Simples assim! Resumindo: Não dá para viver vida dupla na presença de Deus. Portanto, bom é por em Sua mesa, nossas dores e prazeres; nosso pranto e sorriso; nossas convicções e incertezas; nosso louvor e queixume; enfim... Deus jamais entrará em jogo de "esconde esconde" que, por loucura ou ignorância, alguém tente iniciar com Ele. Então, diante do Senhor, ou tudo deve ser posto com clareza; ou tudo ficará escuro como breu.

Esta oração feita e testemunhada pelo salmista Davi dá consistência ao que externei nesta bendita manhã: "Vinde, e ouvi, todos os que temeis a Deus, e eu contarei o que ele tem feito à minha alma. A ele clamei com a minha boca, e ele foi exaltado pela minha língua. Se eu atender à iniquidade no meu coração, o Senhor não me ouvirá; Mas, na verdade, Deus me ouviu; atendeu à voz da minha oração. Bendito seja Deus, que não rejeitou a minha oração, nem desviou de mim a sua misericórdia." (Salmos 66:16-20). Portanto; quando fechamos a porta do coração ao pecado, a comunhão com Deus se estabelece.

Em momentos assim é sempre bom ouvir esta canção do Anderson Freire:
https://youtu.be/Y8QWKwo5Vw8

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário