sexta-feira, 29 de abril de 2016

Dois tipos de oração


Quando oramos a Deus; sem nos apercebermos, somos tangidos a dois tipos de oração (um aceito, outro recusado). Um deles, pode ser ilustrado pela oração do fariseu: "graças te dou porque não sou como os demais homens," (Lucas 18:11); o outro, pela oração do publicano: "Ó Deus, tem misericórdia de mim, pecador!" (Lucas 18:13). Vemos no texto que, aos olhos do Pai, apenas esta última foi aceita. Na verdade, estas duas orações demonstram a diferença entre a soberba e a humildade. Alguns chamam, equivocadamente, a oração soberba de oração ousada. Porém, ousadia tem seus limites.

Ainda que, para muitos crentes de nossos dias, a oração humilde pareça ser uma oração enfraquecida; entretanto, esta é a forma de oração que move o coração de Deus. Sei que existe a humildade falsificada (aquela que após chorar no altar, trata seu próximo com soberba); mas a que eu indico é a que procede de um quebrantado coração, que transpira humildade em seu modo de pensar, falar, e agir. A Palavra de Deus declara que "Os sacrifícios para Deus são o espírito quebrantado; a um coração quebrantado e contrito não desprezarás, ó Deus." (Salmos 51:17). Humildade na vida nunca é demais!

Veja o que Deus nos fala: "Quando clamares, livrem-te os ídolos que ajuntaste; mas o vento a todos levará, e um sopro os arrebatará; mas o que confia em mim possuirá a terra, e herdará o meu santo monte. E dir-se-á: Aplanai, aplanai a estrada, preparai o caminho; tirai os tropeços do caminho do meu povo. Porque assim diz o Alto e o Sublime, que habita na eternidade, e cujo nome é Santo: Num alto e santo lugar habito; como também com o contrito e abatido de espírito, para vivificar o espírito dos abatidos, e para vivificar o coração dos contritos." (Isaías 57:13-15). Vamos dar ouvidos à sua voz!

Esta canção encerra muito bem este assunto:
https://youtu.be/46thyA55R8c

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário