domingo, 17 de janeiro de 2016

Me causa espanto


Estou preocupado com o nível de maldade a que este mundo chegou... É assustador o estado de desordem e degeneração que se vê na conduta, no pensamento, nas crenças e nos relacionamentos que os seres humanos estão desenvolvendo em nossos dias. É lógico, isto não se refere a todos; pois, se assim fosse, não haveria mais civilização. No entanto, me inquieta o número cada vez menor, daqueles que se pautam sobre valores e tradições aceitáveis; e que procuram se guardar da corrupção do mundo. Olhando à nossa volta, deparamos com distorções; e de tal modo, que estão tirando a inocência das crianças, adulterando as visões dos jovens e desfigurando os sonhos dos velhos. E digo, não nego! Que me causa espanto o que ainda vem por aí.

O que me traz conforto é saber que a Igreja do Senhor Jesus está presente no mundo, exercendo sua função de sal e luz. Ela tem a missão de viver e pregar a Palavra de Deus à uma geração sem futuro, que navega em um barco sem rumo, correndo o risco de naufragar no grande mar da história. O grande perigo que a Igreja corre é com a onda de conformismo e com as mutações decorrentes do mesmo. É, meus irmãos... Vivemos um tempo de engano; o qual promove o princípio de dores, antes que venha a grande tribulação. Portanto, nesta dispensação, não devemos esperar paraíso na terra; nem abrandamento das provações que nos sobrevêm; pois o quadro profético não indica isto; nem mesmo, algo que seja parecido com isto. Maranata!

Estou entre aqueles que acreditam, que esta profecia não está longe de se cumprir: "Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver. E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias. Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito; Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que eu vô-lo tenho predito." (Mateus 24:21-25). Na verdade, são várias as profecias bíblicas, quanto ao tempo do fim. Elas estão distribuídas entre o Antigo e o Novo Testamento.

Sempre fui um admirador do Élson Rodrigues, o "cantor do apocalipse". Este é um de seus hinos:
https://youtu.be/ocSaQnm-PPg

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário