sábado, 2 de janeiro de 2016

Fui despertado para orar


Nesta manhã, fui despertado para orar... Coisa que sempre faço; mas, nem sempre do mesmo modo. Quer dizer... Seu fundamento é sempre o mesmo: A fé, a esperança e o amor; assim como sua fórmula: Dirigida ao Pai, por mediação do Filho, e intercessão do Espírito; e também, seus principais itens: Adoração, gratidão e intercessão. Todavia, os motivos estão sempre a variar, dependendo dos fatos e das circunstâncias. Hoje, por exemplo, senti necessidade de investir em minha preparação para lidar com os meus erros e os meus acertos. Então, busquei de Deus sabedoria para vibrar com os meus acertos e aprender com os meu erros, cometidos durante o ano que se findou.

Creio não haver nada mais frustrante do que viver a repetir os mesmos erros, que vão se fixando em nosso "modus vivendi" e em nosso "modus operandi". Na maioria das vezes, isto acontece porque insistimos em ignorar as lições trazidas por nossos erros. Infelizmente, costumamos tentar silenciar a voz de nossa consciência; com a perigosa alegação, de que fizemos ou dissemos tal coisa "porque Deus mandou". Isto é algo comum de se ver em bons crentes; que seriam ainda melhores; se não atribuíssem a si mesmos uma grandeza que ainda não possuem; ou um mérito que ainda estão longe de alcançar. Nada como orar e buscar ajuda de Deus, para saber lidar com o próprio ego.

Maravilhoso testemunho este:

"Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. E, na verdade, tenho também por perda todas as coisas, pela excelência do conhecimento de Cristo Jesus, meu Senhor; pelo qual sofri a perda de todas estas coisas, e as considero como escória, para que possa ganhar a Cristo, E seja achado nele, não tendo a minha justiça que vem da lei, mas a que vem pela fé em Cristo, a saber, a justiça que vem de Deus pela fé; Para conhecê-lo, e à virtude da sua ressurreição, e à comunicação de suas aflições, sendo feito conforme à sua morte; Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressurreição dentre os mortos. Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus."
(Filipenses 3:7-14)

Creio que é assim que deve ser!

É sempre oportuno ouvir a canção "Imperfeito", do meu amigo e irmão Anderson Freire:
https://youtu.be/Y8QWKwo5Vw8

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário