sábado, 31 de outubro de 2015

Não devemos nos isolar


Domingo, Deus me concedeu a graça de conhecer a IMW Betesda. Foi uma experiência muito agradável estar com aqueles amados irmãos, no culto de missões promovido por esta amada igreja. Na verdade, conhecer novos irmãos é enriquecedor para o crente que valoriza a prática do salmo 133. Foi assim que Maria Célia Calegari & eu nos sentimos ontem! O cristão não deve se achar, nem mesmo em pensamento, como uma árvore solitária no deserto. Deus nos criou para vivermos em comunidade; daí a constituição da família e sociedades organizadas. Não devemos nos isolar, seja por qual pretexto for, pois jamais conseguiremos vencer nossas lutas sozinhos!

Percebo que, em todas as igrejas, existem cristãos que facilitam a vida dos demais. Vivem de bem com Deus e com a vida; e expressam isso, por meio de ações inclusivas; ora sorrindo com alguém que está feliz; ora chorando com alguém sob provação. Entretanto, existe também o cristão que vive sempre aborrecido e aborrecedor; para o qual, tudo aquilo que não é do seu interesse não é importante. Este tipo de crente é incapaz de se alegrar com os que se alegram e chorar com os que choram; pois em sua mente, pensam em si como o centro do universo - convencidos de que os seus problemas são bem maiores que os dos outros - sempre magoados com alguém.

É assim que devemos procurar pensar: "Portanto, se há algum conforto em Cristo, se alguma consolação de amor, se alguma comunhão no Espírito, se alguns entranháveis afetos e compaixões, Completai o meu gozo, para que sintais o mesmo, tendo o mesmo amor, o mesmo ânimo, sentindo uma mesma coisa. Nada façais por contenda ou por vanglória, mas por humildade; cada um considere os outros superiores a si mesmo. Não atente cada um para o que é propriamente seu, mas cada qual também para o que é dos outros. De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus" (Filipenses 2:1-5). É assim que devemos procurar viver.

Sou um apreciador desta canção - "Não tente sozinho" - do J. Neto:
https://youtu.be/nImyHvxZ58c

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Fui ao lugar de oração


Algumas vezes, tenho dito que o impulso para orar pode surgir, em horas inesperadas... Geralmente, de madrugada; embora isto não signifique que não sejamos instados à oração em outros momentos do dia. No entanto, ainda que não haja motivo ou razão aparente; não é prudente postergar o momento em que somos tangidos à oração. Digo isto porque, mesmo não sabendo a causa, sempre existem razões para orarmos. Minha experiência tem sido esta: Quando alertado, procuro me render no lugar de oração; e, nele, começo a adorar e engrandecer a Deus. Depois, começo a agradecer por tudo - mesmo luta e provação - e o Espírito Santo começa a colocar motivos de intercessão em meu espírito. Comigo é assim.

E hoje, não foi diferente. Até tentei permanecer um pouco mais na cama, sob a alegação subliminar de que haveria tempo para orar depois; todavia, os argumentos aparentemente sensatos da razão (ou tentação sutil do adversário) não conseguiu convencer meu coração. Fui ao lugar de oração e pude ouvir a voz de Deus soar no íntimo; me movendo a interceder. Mais uma vez, fui ensinado sobre a virtude da gratidão. E meu espírito entendeu que não devo me prender ao passado, nem me preocupar com o futuro. Passado é lembrança, nem sempre salutar; presente é desafio, constante e inevitável; e o futuro? Futuro é Fé! E também esperança de dias melhores. E assim, mesmo em caminho sombrio, sigo em frente com Jesus!

Este texto é uma grande inspiração: "Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus. Por isso todos quantos já somos perfeitos, sintamos isto mesmo; e, se sentis alguma coisa de outra maneira, também Deus vô-lo revelará. Mas, naquilo a que já chegamos, andemos segundo a mesma regra, e sintamos o mesmo." (Filipenses 3:12-16). Ele aponta para a única direção que devemos seguir.

Enquanto medito no que escrevi, ouço esta bela canção do Asaph Borba:
https://youtu.be/xzAD5MOGVRg

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Frutos de santidade e justiça


Foi revestido de grande beleza e de unção quase densa, o culto de posse do Bispo Anderson Caleb Soares de Almeida e sua esposa Lucimar Almeida, como líderes maiores da IMW da 1ª Região. O Centro de Convenções John Wesley não foi suficientemente grande, para conter a grande multidão que ali compareceu; nem o conteúdo emocional de que marcou a cerimônia. Da cadeira em que me assentei, ao lado de minha querida esposa Maria Célia; pude contemplar um novo tempo para esta obra que o nosso Deus levantou. E agradeci a Deus, por tanta graça concedida; e pela unidade existente entre os líderes desta Denominação da qual eu tenho a honra e o prazer de fazer parte. Creio na continuidade da visão e do propósito de Deus para esta obra! Glória a Deus!

Hoje de manhã, pensando em tudo isto; aproveitei para passar em revista, os meus sentimentos e convicções; então, me dei conta, de que não devo nem posso abrir mão dos frutos - seja de santidade, seja de justiça - os quais preciso produzir e carregar comigo; sem me esquecer de semeá-los. Pois são eles que dão respaldo e relevância a tudo que sou, tudo que tenho e tudo que faço. Então, pedi a Deus que me mantenha no foco da unção do Espírito; para que eu possa exibir, em meu viver diário, o doce fruto do Espírito - tanto em minhas prédicas, como em minhas práticas. Eu sempre soube que não seria fácil a minha jornada cristã (especialmente, depois de ler o clássico evangélico "O peregrino"). Todavia, tenho a meu favor um fruto do Espírito chamado paciência.

Considero uma bênção, podermos viver e praticar plenamente este ensino: "Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo; Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança. E a esperança não traz confusão, porquanto o amor de Deus está derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado." (Romanos 5:1-5). Feliz o crente que pode viver e praticar este ensino em sua vida!

É sempre bom refletirmos sobre as coisas de Deus ouvindo belas canções evangélicas, como esta a música, "Meu barquinho", entoada por Giselli Cristina: https://youtu.be/Twi3hta6mII

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Meu nível de discernimento


Na manhã de sábado, ao buscar a face do Senhor, fui lembrado da posse do Bispo Caleb, que se daria nesse dia, no CCJW. Ao orar por ele, aproveitei para orar pelos demais bispos; pois sei das grandes responsabilidades que pesam sobre seus ombros. Aproveitei para agradecer ao meu Deus por ter rompido a barreira dos setenta anos, na plenitude das faculdades intelectuais e espirituais; e dotado de vigor físico, capaz de dar conta das funções que me cabe desempenhar. Penso que todo cristão deve manter o sentimento de gratidão a Deus no melhor nível possível; mesmo ao se sentir sob provação ou sofrimento. Na verdade, somos todos devedores - à Deus e aos homens - e ao devedor não cabe discutir o montante de dívidas; mas, sim, procurar paga-las.

Aproveitei o momento favorável da oração, para pedir a Deus reforço em meu discernimento; pois vivemos dias de confusão e especulação... Dias, em que cresce a possibilidade de confundirmos discernimento de espírito com opinião racional ou intuição sensitiva. É o que vejo com frequência... Crentes confundirem sonhos projetado pela mente, com os sonhos de José; ou, darem status de revelação à sua opinião intelectual provocada pelo fato de alguém lhes contar um sonho qualquer (pensando ser a interpretação de José, aos servos de faraó, e a interpretação de Daniel a Nabucodonosor, uma manifestação corriqueira). Daí, a minha necessidade de renovar o meu nível de discernimento; para não incorrer nestes mesmos erros tão comuns.

Vejo neste texto, ensinamento que me capacita a entender esta questão: "Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. As quais também falamos, não com palavras que a sabedoria humana ensina, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais. Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido." (1 Coríntios 2:12-15). Na verdade, o Espírito Santo é o canal por onde flui a revelação profética em nossa direção.

Esta canção entoada por Eyshila, nos leva a refletir sobre a importância de buscarmos a Deus:
https://youtu.be/GR3crZ7zIJ8

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 27 de outubro de 2015

Chega a causar espanto


Qualquer cristão mais atento, pode ver com clareza que vivemos um tempo em que uma cuidadosa meditação neste texto bíblico - e sua devida aplicação em nossa vida - é assunto para não ser ignorado; pois a sua observância, em nosso modo de falar e de viver, é algo da mais urgente necessidade:

"Portanto, agora nenhuma condenação há para os que estão em Cristo Jesus, que não andam segundo a carne, mas segundo o Espírito. Porque a lei do Espírito de vida, em Cristo Jesus, me livrou da lei do pecado e da morte. Porquanto o que era impossível à lei, visto como estava enferma pela carne, Deus, enviando o seu Filho em semelhança da carne do pecado, pelo pecado condenou o pecado na carne; Para que a justiça da lei se cumprisse em nós, que não andamos segundo a carne, mas segundo o Espírito. Porque os que são segundo a carne inclinam-se para as coisas da carne; mas os que são segundo o Espírito para as coisas do Espírito. Porque a inclinação da carne é morte; mas a inclinação do Espírito é vida e paz. Porquanto a inclinação da carne é inimizade contra Deus, pois não é sujeita à lei de Deus, nem, em verdade, o pode ser. Portanto, os que estão na carne não podem agradar a Deus." (Rom. 8:1-8).

Na verdade, para nosso próprio lamento, vemos que o procedimento de muitos crentes, hoje em dia, segue na contra-mão deste texto. Chega a causar espanto, o modo como a carnalidade se manifesta, contaminando até orações sinceras; em que se ousa pedir a Deus certas coisas proibidas por Ele.

Tenho pregado, muitas vezes, sobre este texto: "Portanto nós também, pois que estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, Olhando para Jesus, autor e consumador da fé, o qual, pelo gozo que lhe estava proposto, suportou a cruz, desprezando a afronta, e assentou-se à destra do trono de Deus." (Hebreus 12:1-2). E ele nos indica aquele para quem devemos voltar os nossos olhos.

Que bênção, poder ouvir esta bela e edificante canção do Anderson Freire:
https://youtu.be/kxH_vPSo7KI

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 25 de outubro de 2015

Não escondo de ninguém


Não escondo de ninguém, o quanto me preocupa o modo como um amplo segmento da Igreja deste tempo, se comporta com relação à oração. Na verdade, percebo um tratamento - que vai do descaso ao exagero, no que concerne à oração - ao observar o dia a dia de muitas igrejas (e não são poucas aquelas, em que a reunião de oração foi definitivamente remetida às brumas do esquecimento). Sinto certo desconforto, ao perceber o olhar de desconfiança de muitos, dirigido a quem buscam espaço para orar; embora, como eu já declarei; existam descasos e exageros, quando o assunto é oração. Todavia, estas não são razões para abolirmos reuniões de oração no templo.

Sei que convivemos com estes dois extremos perigosos: 1. Os crentes que - mesmo tendo motivos, na vida e na família, para orar ao menos um pouco mais - preferem dedicar seu tempo disponível às festas e programas sociais promovidos pela igreja... Sem se dar conta, que podiam fazer estas coisas; mas, sem descuidar sua vida de oração. 2. E, os crentes que vivem sempre em busca de lugar para orar; no entanto, o que procuram é um "rancho de profetas"; ou seja: Anseiam por ouvir uma palavra profética; ou, sentir algum êxtase, arrepio, ou coisa do gênero... Sem que se vejam frutos de santidade em sua vida. Todavia, eu repito: Estas não são razões para deixarmos de orar!

Meditemos neste texto da Bíblia: "E o Senhor apareceu de noite a Salomão, e disse-lhe: Ouvi a tua oração, e escolhi para mim este lugar para casa de sacrifício. Se eu fechar os céus, e não houver chuva; ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra; ou se enviar a peste entre o meu povo; E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração deste lugar." (2 Crônicas 7:12-15). Creio ser a prática destes princípios, grande necessidade do povo de Deus!

Quando se trata de oração com propósito, faz bem ouvir esta canção entoada pela inesquecível Denise:
https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded...

Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 24 de outubro de 2015

Lembrança acumulada


Maria Célia e eu, passamos a tarde e parte da noite de terça-feira ajeitando nossas coisas em Belo Horizonte (cada objeto nosso; cada peça de roupa de uso pessoal); enfim... Cada lembrança acumulada, dos últimos sete anos a frente da 2ª Região, tudo agora carinhosamente reunido; condicionado - ou no porta-malas do carro, ou em um escaninho da memória - para ser por nós levado. Enquanto reflito em meus últimos atos administrativos; não devo esquecer de agradecer ao Pai celeste, por tudo aquilo que experimentei e vivi durante esse tempo. Me ajuda muito, em hora assim, saber que o que fiz, movido por visão profética e propósito de Deus; não o fiz visando o meu próprio proveito. E me ajuda saber que, tudo de bom que pude fizer, fiz para Deus.

Então, simplesmente, penso que o cuidado de Deus para conosco é algo indizível! É verdade! Mesmo submetidos a provas; Seu amor e cuidado se faz presente. Provavelmente, devido à dor e ao sofrimento temporal; não vejamos como bem, certas circunstâncias que nos golpeiam. Todavia, para o nosso próprio bem, Deus permite provação aflitiva; mas sempre visando um fim proveitoso ao crente fiel. A Palavra de Deus diz que, "Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar." (1 Coríntios 10.13). Como traz conforto saber que, da vida de cada um de nós, Deus conhece o fim da história. E isto serve de consolo ao fiel.

Por mais que eu leia e medite sobre este texto bíblico, jamais consigo chegar à sua plena riqueza e profundeza: "Ora, muito me regozijei no Senhor por finalmente reviver a vossa lembrança de mim; pois já vos tínheis lembrado, mas não tínheis tido oportunidade. Não digo isto como por necessidade, porque já aprendi a contentar-me com o que tenho. Sei estar abatido, e sei também ter abundância; em toda a maneira, e em todas as coisas estou instruído, tanto a ter fartura, como a ter fome; tanto a ter abundância, como a padecer necessidade. Posso todas as coisas em Cristo que me fortalece." (Filipenses 4.10-13). Todavia, sempre recebo conforto e paz ao ler este testemunho do apóstolo Paulo. Como é bom e enriquecedor, ouvir Deus nos falar!

Experimente refletir nesta postagem, ao som desta bela e profunda canção de Bruna Karla:
https://youtu.be/lItKk20A2nc

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 23 de outubro de 2015

Oração deve ser cultivada


Enquanto procuro me ajeitar no lugar de oração, procuro fazer uma espécie de revisão de vida e propósito (estou entre os que acreditam, que sempre haverá uma ideia a amadurecer e uma atividade a encetar). Entendo que o lugar de oração deve ser o ponto de partida, para todos os planos a serem implementados; e todos os alvos a serem alcançados. Penso que, à todos os que vêm a necessidade de orar como eu vejo, a oração deve ser cultivada como uma planta rara - de amplo expecto - capaz de nos levar à dimensão do Divino Espírito; ou, de trazer o Santo Espírito à nossa dimensão humana.

Aproveitei para interceder, por minha pequena casa e por uns amigos bem especiais, que estão precisando muito de oração. Na verdade - seja no lar, no lazer ou no labor - enfrentamos lutas e desafios constantes. Portanto, baixar a guarda não é nada bom! Especialmente quando estamos em clima de descontração. Além das provações de rotina, o servo de Deus se torna alvo constante; tanto das bestas feras que atuam no mundo espiritual, como dos dardos inflamados do maligno, lançados com frequência contra os que anelam viver na presença de Deus. Mas, se orarmos, não devemos temer!

Este texto aborda uma guerra, que é bem diferente dos padrões humanos:

"Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo; porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes. Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis. Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça. 15 Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz; embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno. Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; 18 com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos."
(Efésios 6.11-18)

E esta guerra exige um preparo bem diferente; pois não é contra homens.

É sempre bom ouvir canções mais antigas; porem, não menos ungidas, como esta:
https://youtu.be/1nBFwtDM0D8

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 22 de outubro de 2015

Pontos de atração e apego


Hoje acordei pensando na jornada do cristão neste mundo (não é a primeira vez que penso neste assunto, nem será a última)... Na verdade, o cristão renascido é um cidadão do reino de Deus, vivendo no reino dos homens. Sua crença sinaliza para um futuro distante daqui, onde não há noite, pois o Sol nunca deixa de brilhar. Infelizmente, este mundo contem muitos pontos de atração e apego; e, devido a isso, não são poucos os crentes - até entre os mais dedicados - que se sentem atados a algo que lhes rouba parte do esforço e dedicação que deveriam ter. E não me excluo dos que vivem esta luta constante, da carne contra o espírito; cuja finalidade é desviar nossa atenção dos valores sagrados.

Este pensamento me levou a considerar o perigo que os prazeres lícitos, porém inconvenientes, oferecem aos desavisados... Prazeres que, mesmo não sendo maus em si mesmos, abrem portas para gostos e vícios que podem corromper a todos nós. Eu me refiro aos hábitos tão comuns que proliferam entre nós; tais como: O de marcar o corpo com figuras e caracteres - mesmo sem algum mal visível - que podem desfigurar o homem interior; ou de ficar ante uma tela, preso àqueles joguinhos que sempre induzem à jogos mais ousados, violentos. Tudo em nome de um lazer "inocente"; todavia, nocivo à quem almeja o céu. Todavia, espero que isto seja apenas uma infundada preocupação minha.

O capítulo 10, de 1 Coríntios, deveria ser lido e re-lido por todos nós: "Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma." (1 Coríntios 6:12)... "Fugi da fornicação. Todo o pecado que o homem comete é fora do corpo; mas o que fornica peca contra o seu próprio corpo. Ou não sabeis que o vosso corpo é o templo do Espírito Santo, que habita em vós, proveniente de Deus, e que não sois de vós mesmos? Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus." (1 Coríntios 6:18-20). É um alerta ao nascido de novo!

Medite no que escrevi, ouvindo este belíssima canção entoada por Vitorino Silva:
https://youtu.be/kbk0-6Hy43o

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Orações rendidas e chorosas


Sei que a grande maioria dos crentes pensa diferente do que penso, no tocante ao modo de estar e trabalhar na Igreja do Senhor Jesus. Todavia, sem ter a pretensão de me arrogar como único certo em algumas questões; estou seguro de que - se todos percebessem a importância da oração na relação entre líderes e liderados - a igreja da qual fazemos parte, seria bem mais frutífera e estável; caso precedêssemos certas palavras e ações, com orações rendidas e chorosas; que todo cristão precisa fazer; antes de falar e fazer coisas, que podem provocar conflitos de consequências imprevisíveis.

E este meu pensamento não se restringe apenas à igreja e ao trabalho de um cristão... Pois a própria vida pessoal e relação familiar, podem sofrer perdas e danos irreparáveis - quiçá, trágicos - caso a vida de oração seja sistematicamente reduzida ou descartada. Assim, como tenho visto igrejas pautadas no amor e consagração se tornarem enfraquecidas, infrutíferas, por falta de oração de sua liderança e membresia; também tenho percebido famílias, com sólidos fundamentos morais e espirituais, se fragmentarem, especialmente devido à falta de oração por parte dos integrantes das mesmas. Oremos!

Precisamos praticar este princípio bíblico: "O amor seja não fingido. Aborrecei o mal e apegai-vos ao bem. Amai-vos cordialmente uns aos outros com amor fraternal, preferindo-vos em honra uns aos outros. Não sejais vagarosos no cuidado; sede fervorosos no espírito, servindo ao Senhor; Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, PERSEVERAI EM ORAÇÃO; comunicai com os santos nas suas necessidades, segui a hospitalidade; abençoai aos que vos perseguem; abençoai, não amaldiçoeis." (Romanos 12.9-14). Este texto é fórmula perfeita para uma vida plena da graça de Deus.

Creio que esta bela canção do Anderson Freire nos fará muito bem, enquanto estivermos refletindo sobre a importância da oração:
https://youtu.be/TLbMuuiEDuE

Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 20 de outubro de 2015

Homem de Deus e de família


Existem dois valores, definitivamente agregados ao meu perfil, por mim considerados absolutos; dos quais jamais abrirei mão! São eles: Deus e família. Portanto, tenho plena consciência de que sou um homem de Deus e um homem de família. Sem a menor pretensão de me apresentar como paradigma (neste ou em qualquer outro ponto); estou convencido de que, estes dois valores definem a qualidade dos relacionamentos, das reflexões, das obras praticadas... Enfim, da vida em seu todo. Amizades e atividades confiáveis são possíveis; quando têm em sua cobertura, estes predicados.

Quando me refiro ao perfil de homem de Deus; não estou pensando na figura clássica de um monge, padre ou rabino; ou mesmo de um pastor. Homem de Deus, segundo minha opinião, é alguém que leva Deus a sério! Que pauta sua vida em Seus ensinos; e que procura se manter próximo a Ele, independente dos títulos que ostente e da formação que tenha. Davi foi reconhecido como homem segundo o coração de Deus antes que imaginasse possuir este atributo. E meu conceito de homem de família, segue a mesma linha de raciocínio. Pois, lealdade e fidelidade são palavras afins à ambos.

Este texto oferece base segura para cultivarmos relacionamentos saudáveis:

"E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição. E a paz de Deus, para a qual também fostes chamados em um corpo, domine em vossos corações; e sede agradecidos. A palavra de Cristo habite em vós abundantemente, em toda a sabedoria, ensinando-vos e admoestando-vos uns aos outros, com salmos, hinos e cânticos espirituais, cantando ao Senhor com graça em vosso coração. E, quanto fizerdes por palavras ou por obras, fazei tudo em nome do Senhor Jesus, dando por ele graças a Deus Pai. Vós, mulheres, estai sujeitas a vossos próprios maridos, como convém no Senhor. Vós, maridos, amai a vossas mulheres, e não vos irriteis contra elas. Vós, filhos, obedecei em tudo a vossos pais, porque isto é agradável ao Senhor. Vós, pais, não irriteis a vossos filhos, para que não percam o ânimo."
(Colossenses 3:14-21)

E, no tocante aos relacionamentos, o seu contexto é ainda mais abrangente.

Esta canção combina muito bem com esta reflexão:
https://youtu.be/v_KCMLUO6LI

Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 19 de outubro de 2015

Intercessão é preventivo


Manhã de dia claro... Embora tão cedo! E eu, em casa de meu filho, prostrado perante o Senhor; administrando lembranças - cada uma sendo remetida ao seu devido lugar - enquanto acariciado pela brisa marinha de Guarapari, cidade onde tenho estado algumas vezes, sempre bem recebido. Grato a Deus em meu espírito, fico a pensar no novo tempo que se abre à minha passagem... O que vira a seguir? Em meus sentimentos, isto não faz a menor diferença; "porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele dia." (2 Timóteo 1:12). Então... Agora é seguir em frente, com meu olhar dirigido um pouco acima da linha do horizonte.

É evidente! Não posso deixar de interceder, enquanto oro, ainda que haja tantos motivos para agradecer ao Pai. É que não há como prever ou conter lutas intermitentes - entre uma e outra oração - portanto... Se oração é segurança; intercessão é preventivo. A bela é clássica canção "Meu tributo" consegue dizer o bastante, quando o assunto é gratidão a Deus. É o que sinto, não nego! Afinal, como ser tão ingrato (mais do que costumo ser); até ao ponto de esquecer o que o Senhor tem feito por mim? É verdade! Mesmo quando me sinto tão distraído, que nem percebo males dos quais o Senhor me livra; as bênçãos do Alto vão chegando... As vezes, tão discretamente, que só vou perceber depois.

Quão grande conforto este texto nos traz!

"Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos. Seja a vossa equidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor. Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus. Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai. O que também aprendestes, e recebestes, e ouvistes, e vistes em mim, isso fazei; e o Deus de paz será convosco."
(Filipenses 4:4-9)

Também nos ensina a orar do modo certo.

Meu tributo! Linda canção, enriquecida nesta interpretação do consagrado Vitorino Silva:
https://youtu.be/OCIfdglEBpw

Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 18 de outubro de 2015

Manual de sobrevivência


Me preocupa a deterioração dos conflitos envolvendo o Estado de Israel. Na verdade, esta pequena/grande nação é vista por muitos, como relógio de Deus para o mundo. Ao mesmo tempo, fico a pensar naqueles cristãos, que renegam seus valores espirituais e morais, por alguns instantes de prazer - seja prazer proibido ou prazer sem sentido - e me pergunto: Se negam a Jesus, movidos por desejo de pecar; serão capazes de confessa-lo, ante ameaça de dor ou morte? Sei que renúncia e santidade são palavras mestras no ideário e vocabulário de um crente comprometido com Jesus. Todavia... Resta saber se estamos preparados para, sob tentação, coloca-las em prática em nosso viver diário.

Quanto a mim; procuro fortalecer minha certeza de que descansar em Deus é, e será sempre, a melhor das decisões. Aprendi, na Palavra de Deus, que não devo me inquietar com o dia seguinte; pois o dia de amanhã - longe de ser razão de preocupação - deve ser tão somente motivo de oração e prevenção. Sei que as promessas do Pai agem em favor dos que o temem; e que a Bíblia é, de longe, o melhor manual de sobrevivência; disponível ao ser humano que à ele recorre. Portanto, procurarei firmar minha fé na Palavra de Deus, mantendo o meu coração iluminado pelo Espírito Santo, dando ordem de despejo ao medo e seus derivados. Enfim... Devemos descansar em Deus e seguir em frente!

A Palavra de Deus tem o poder de aprimorar nossas convicções e reflexões: "NÃO te indignes por causa dos malfeitores, nem tenhas inveja dos que praticam a iniquidade. Porque cedo serão ceifados como a erva, e murcharão como a verdura. Confia no Senhor e faze o bem; habitarás na terra, e verdadeiramente serás alimentado. Deleita-te também no Senhor, e te concederá os desejos do teu coração. Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele o fará. E ele fará sobressair a tua justiça como a luz, e o teu juízo como o meio-dia. Descansa no Senhor, e espera nele" (Salmos 37:1-7). Na verdade, a Bíblia é o melhor preservativo para o coração humano, sempre propenso ao erro e ao pecado.

Esta canção entoada pelo Grupo Logos, combina muito bem com a postagem desta manhã:
https://youtu.be/lfmqjBd7pNs

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Minha janela no Salém


Algumas vezes, sou levado a pensar que buscar a Deus em ambiente facilitador e circunstâncias favoráveis é bem mais difícil (não estou me referindo a simplesmente orar). Talvez seja por isto que, em países onde existe liberdade de testemunho e crença, haja tanto desinteresse em se manter e cultivar uma vida de íntima comunhão com Deus. Enquanto penso assim; em minha imaginação, ainda me vejo em minha janela no Salém, observando o vai e vem dos delegados do Concílio de Organização da IMW da 8ª Região... Uma cena bonita de se ver: Baianos, capixabas, paraenses, macapaenses e visitantes de outros estados. Obrigado Senhor! Por termos chegado até este momento, com frutos nas mãos e paz no coração.

Falando sinceramente... Eu não seria capaz de identificar os planos e as ações que nos trouxeram ao ponto que chegamos; com nível de amadurecimento espiritual e de crescimento numérico que salta aos olhos. No entanto, estou plenamente convencido de que a oração - chorosa e rendida - está na cobertura e na base deste belo edifício espiritual chamado 8ª Região; erguido para honra e glória do Deus vivo que se revelou em Cristo Jesus nosso Senhor. Não é de hoje que percebo o quanto a oração é importante. Na verdade, não consigo ver coisa alguma edificante e proveitosa, que não proceda das mãos de Deus. Então, dentre os meios que devemos utilizar para obter Sua graça e favor, não há como olvidar a oração.

Maravilhoso este ensino de Jesus sobre oração: "E, quando vocês orarem, não sejam como os hipócritas. Eles gostam de ficar orando em pé nas sinagogas e nas esquinas, a fim de serem vistos pelos outros. Eu asseguro que eles já receberam sua plena recompensa. Mas, quando você orar, vá para seu quarto, feche a porta e ore a seu Pai, que está em secreto. Então seu Pai, que vê em secreto, o recompensará. E, quando orarem, não fiquem sempre repetindo a mesma coisa, como fazem os pagãos. Eles pensam que por muito falarem serão ouvidos. Não sejam iguais a eles, porque o seu Pai sabe do que vocês precisam, antes mesmo de o pedirem." (Mateus 6.5-8). Devemos mante-lo como parâmetro em nossa vida de oração.

Este é um bom momento para ouvir esta canção:
https://youtu.be/GdjvtS1rvdY

Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Experiências vividas


Eu jamais saberia dizer se o caminho foi longo ou curto, até que eu chegasse ao instante da transferência de cajado ao Bispo Luís Fernando Hammes, meu sucessor no pastoreio da 8ª Região. E não seria capaz de enumerar as bênçãos e experiências vividas, ao longo de todo este tempo em que o meu Deus me concedeu a graça de cuidar deste amado rebanho. Se fiz o bastante; me conforta saber que as obras de amor seguem os seus feitores. Se não fiz o suficiente; me alivia saber que uma vida vale bem mais que seus feitos. No entanto, isto não me causa preocupação; pois trago em meu peito, profunda gratidão ao Senhor que me deu razão para viver e rumo para seguir.

Enquanto estou pensando... Sou lembrado de que tenho mais uma região a transferir. É verdade! Ainda respondo pela 2ª Região - perante Deus e perante os homens - mesmo que por algumas semanas. Todavia, me sinto preparado; tanto para apascenta-la, como para transferi-la. Sempre pensei no fato, de que o ser humano precisa estar preparado para receber e dar... Ciente de que, assumir e transferir, são circunstâncias normais na vida de alguém que por aqui transita. Em momentos assim, sinto um prazer especial em saber, que a vida é bem mais importante que os valores que orbitam em torno dela... E que o futuro será bem melhor para todos que têm fé em Jesus!

Meditemos neste lindo texto bíblico:

"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado."
(1 Coríntios 13.1-10)

Como é bom, podermos pratica-lo!

Sempre gostei muito desta canção do Asaph Borba:
https://youtu.be/ME0151OP6Bk

Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Amar e servir é o propósito


Dias atrás, vivi a contagem regressiva à transferência do comando da 8ª Região (em processo de organização) ao querido Bispo Luís Fernando Hammes, que exerce o seu primeiro mandato episcopal. Enquanto eu me preparava para executar os meus últimos atos administrativos; aproveitei para fazer uma revisão de vida e ministério... E me dei conta, de que bem melhor do que correr de um para outro lado; é me manter estacionado aos pés do Senhor. Não digo que não haja mérito em uma atividade intensa; de ir aqui e ali buscando servir do melhor modo possível, aqueles pelos quais Jesus veio a este mundo; pois amar e servir é o propósito de Deus para nós.
Todavia, estou convencido de que o tempo passado - atento e contemplativo - aos pés do Senhor, equivale a uma vida inteira de bons serviços prestados em Seu reino. É verdade! Que o tempo de vero recolhimento em Sua presença é bem mais importante, que o ativismo cansativo e estressante exercido em Seu nome, Jesus mesmo declarou; ao responder a uma das duas irmãs de Betânia. Portanto, para um cristão atento à voz do Senhor; isto é verdade indiscutível! Porque, afinal, estar aos pés de Jesus - ouvindo sua voz, vendo seu olhar, pensando seus pensamentos, sentindo seus sentimentos - é bem melhor do que estar em qualquer outro lugar fazendo qualquer outra coisa.
Sempre senti prazer especial ao ler o livro dos salmos; pois a leitura dos salmos sempre fortificam o coração do crente. Como é belo e confortante este salmo de Davi: "Oh! Quão grande é a tua bondade, que guardaste para os que te temem, e que tu mostraste àqueles que em ti confiam na presença dos filhos dos homens! Tu os esconderás, no secreto da tua presença, das intrigas dos homens; oculta-los-ás em um pavilhão, da contenda das línguas. Bendito seja o Senhor, pois fez maravilhosa a sua misericórdia para comigo em cidade segura" (Salmo 31.19-21). Uma leitura atenta demonstra que eles sempre revelam, que na presença de Deus está a nossa verdadeira segurança!
Sou um profundo apreciador desta linda e abençoada canção de Fernanda Brum - Ministério Profetizando às Nações:
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Assim devemos amar


Eu sempre soube que não existe unanimidade entre os seres humanos; nem mesmo em uma igreja estável ou em uma família unida pelos laços do amor. Todavia, embora eu pense diferente de muitos, não ouso afirmar que seja o único certo entre os demais pensadores e formadores de opinião; pois existe a Verdade de Deus, acima de nossa verdade pessoal. Portanto, acima das convicções de cada um, existem fatos que não podem ser negados - mesmo que não os valorizemos, ou que não creiamos neles. A morte e ressurreição de Jesus está entre estes fatos! E as evidências históricas existentes são suficientes para sustentar a crença de milhões, independente de raça ou cultura. Isto é bem diferente da crença religiosa de certos povos e nações.

A diferença entre o amor de Deus presente no coração de um vero cristão, e o fanatismo religioso expresso na vida fanático religioso (ainda que rotulado de cristão); é que o amor revelado em Jesus, leva seu possuidor a amar aos que lhe desejam mal e orar por aqueles que o maltratam. Assim, enquanto o fanatismo presente em algumas religiões, oferece em seu modo de propagar sua crença, cruel alternativa entre conversão forçada ou morte imposta; o amor de Jesus na vida de seus reais seguidores, torna os mesmos capazes de testemunhar de modo prático; dando pão e água aos seus ofensores; e orando com fervor por seus perseguidores. Foi assim que Jesus demonstrou o Seu amor por nós, pecadores. É assim que devemos amar a toda gente.

Este texto transpira o amor de Deus revelado em Jesus: "Pois estou convencido de que nem morte nem vida, nem anjos nem demônios, nem o presente nem o futuro, nem quaisquer poderes, nem altura nem profundidade, nem qualquer outra coisa na criação será capaz de nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus, nosso Senhor." (Romanos 8:38-3\9). Este é o amor que deve encher os nossos corações e pautar as nossas ações.

Gosto muito desta canção do Marquinhos Gomes; pois ela resume a doutrina do amor de Deus pelo pecador:

Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 9 de outubro de 2015

Não tenho sensação de perda


Dentro de alguns instantes, Maria Célia Calegari e eu estaremos fazendo nossa última viagem ao Espírito Santo, em nossa condição de líderes desta nova região que nasceu sob nossa responsabilidade direta. Não tenho sensação de perda; mas sim, de dever cumprido. Até porque, não devemos ver como perda algo que nunca foi nosso. Me derramei perante o Senhor, nesta manhã; pois, sempre existem motivos para orar... E, como encontrei motivos nesta manhã! Senti o quão perto estamos, de tempos por demais desafiadores. Penso que será grande o número dos que não resistirão. Hoje vivemos situações, em que penso ser missão impossível perseverar na fé, sem perseverar em oração.
Na parábola das dez virgens, a Palavra de Deus nos aponta dois quadros; num dos quais, inevitavelmente, estaremos: O das cinco virgens prudentes; com suas lâmpadas acesas e azeite de reposição. E o das cinco virgens imprudentes; também com lâmpadas acesas, todavia, sem reserva de azeite. E como tropeçamos em cristãos imprudentes, por este mundo afora! Crentes que vivem a pensar de modo equivocado; a murmurar, injuriar e reclamar do que não entendem; a fazer o que não devem; enfim... Crentes que oram um pouco menos do que deviam; pois, se orassem ao menos um pouco mais, seriam bem melhores em seu modo de agir, falar e pensar. Misericórdia!
Achei por bem postar esta palavra bíblica que vem a seguir, que é pertinente a este tempo; pois nos exorta a buscarmos a face do Senhor em oração: "Cheguemos pois com confiança ao trono da graça, para que possamos alcançar misericórdia e achar graça, a fim de sermos ajudados em tempo oportuno." (Hebreus 4:16). Na verdade, vivemos os tempos difíceis denunciados nas Escrituras - tempos marcados por ansiedade e sensação de insegurança - em meio ao qual nos sentimos pequenos e, as vezes, incapazes para lidar com obrigações de desafios de cada dia. Portanto, somente mantendo a vida no lugar de oração, conseguiremos vencer as provações nossas de cada dia.
Enquanto meditamos; faz um bem imenso ouvir esta canção do Anderson Freire:


Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Não nos enganemos


No domingo de manhã, busquei de Deus uma palavra para ministrar às famílias, na IMW Central de Muriaé; visto que, hoje pela manhã, estarei apresentando duas crianças ao Senhor: Lara e Lorena (esta última, filha do Pastor Iankee Berget). Ao me preparar, senti preocupação pela família e pela Igreja. Só ignora quem quer, os ataques perpetrados contra ambas as instituições mais importantes do planeta. E não nos enganemos! Pois não se trata de mera coincidência. A ampulheta do tempo está em sua última virada, deixando cair seus últimos grãos de areia... Antes que seja erguido o homem do pecado, trazendo em sua esteira maiores aflições a um mundo sem rumo.
 
Temos que agradecer a Deus; pela família e pela Igreja - reais instrumentos, de bênção e edificação para a humanidade - hoje sob cruel ataque e sofrimento, sem chance de defesa dos homens; nem mesmo das mais nobres instituições ainda em vigor, neste mundo à beira do caos. Então, enquanto os dias se sucedem, e caminha a humanidade; Seu povo continua no pleno cumprimento de sua missão profética no mundo; amando aos que os odeiam, pregando a Palavra de Deus. Que Deus proteja a Igreja e a família! E, em meio a tanta dor no mundo, perdoe nossa omissão. E não nos deixe cair em tentação; mas livra-nos do mal; pois Seu é o reino, o poder e a glória para sempre!
 
Creio estarmos no início deste cenário profético: "E orai para que a vossa fuga não aconteça no inverno nem no sábado; Porque haverá então grande aflição, como nunca houve desde o princípio do mundo até agora, nem tampouco há de haver. E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias. Então, se alguém vos disser: Eis que o Cristo está aqui, ou ali, não lhe deis crédito; Porque surgirão falsos cristos e falsos profetas, e farão tão grandes sinais e prodígios que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que eu vo-lo tenho predito." (Mateus 24:20-25). Maranata! Vem, Senhor Jesus!
 
Tanto a família como a igreja, só serão plenamente edificadas se o Senhor for sua base e cobertura:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 7 de outubro de 2015

Importância da intercessão


Ontem de manhã, precisei orar de um modo bem especial. Entrei na dimensão da intercessão; em que orei por Alzirinha, pedindo ao Senhor que a devolva aos braços de seu querido esposo e de seus familiares e amigos. Também orei pelo rebanho que Ele entregou aos meus cuidados... Pois, dentro de dias, vou transferir o cajado de pastor da 8ª Região ao Bispo Luis Fernando Hammes. Pedi ao Senhor que lhe dê unção para pastorear este imenso e abençoado rebanho. Aproveitei para louvar a Deus por este esperado e abençoado desfecho!
 
Orei também pelo rebanho inserido na 2ª Região; pela qual ainda respondo por mais algumas semanas. Fiz a mesmo pedido, em favor do Bispo Elisiário. Nos bastidores da liderança wesleyana, estarei regando com oração este jardim de Deus chamado IMW. Ah... Orei também por minha pequena casa; pois, não posso me descuidar um só momento na missão de interceder por aqueles que me são caros (e olha que não são poucos). Obrigado, meu Senhor; por ter ciência de que minhas orações não serão interrompidas com o fim do meu mandato!
 
Este texto da Bíblia demonstra a importância da intercessão:
 
"Por esta razão, nós também, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós, e de pedir que sejais cheios do conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e inteligência espiritual; Para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus; Corroborados em toda a fortaleza, segundo a força da sua glória, em toda a paciência, e longanimidade com gozo; Dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz; O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor; Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados"
(Colossenses 1:9-14).
 
Portanto, a intercessão - além de ser bíblica - é fundamental!
 
Belíssima melodia! Louvo a Deus por ela! Tem tudo a ver com oração de intercessão:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Sou servo para servir


Ontem, saímos cedo de Eugenópolis - num misto de alegria e tristeza - , estaremos viajando de regresso à casa; onde estaremos finalizando os preparativos para a viagem seguinte, que nos levará ao Salém. Ali, daremos posse ao Bispo Luís Fernando Hammes, em sua missão de presidir a 8ª Região, criada no último concílio geral. Enquanto me preparo, fico pensar no culto de ontem a noite, na IMW de Eugenópolis centro. Senti algo incomum enquanto pregava; pois Deus me levou à uma palavra diferente daquela que pretendia pregar. Senti Deus me usando, para destacar a importância capital destes três elementos: A base de apoio da fé de Deus; a visão da Palavra de Deus; e a unção do Espírito de Deus. Ao pregar, senti grande edificação em minha vida. Glória a Deus!
 
E hoje, ainda nos preparativos para a viagem; pensei naqueles que deixarei de ver com frequência (muitos deles, só raramente); e senti uma pontinha de tristeza... Como não me sentir assim? Pois, os últimos sete anos foram um "vai & vem" constante; chegadas e partidas; enfim... Movimentação intensa, ou em direção à missão, ou em direção à casa. Obrigado, Senhor; por tudo que senti e fiz sentir! Obrigado, Senhor; por ter sido vaso disponível ao Teu Espírito! Obrigado Senhor, por ter sido um Luzeiro da Fé e um Mensageiro da Paz! É verdade! Não tenho como evitar a tristeza... Ainda bem que ela, sendo amarga, vem temperada com a alegria de ter sido útil naquilo para o qual me chamaste! Sim amado Pai! Sou o que sou: Um servo para servir!
 
Precisamos nos ver em textos, como este:
 
"Servindo ao Senhor com toda a humildade, e com muitas lágrimas e tentações, que pelas ciladas dos judeus me sobrevieram; Como nada, que útil seja, deixei de vos anunciar, e ensinar publicamente e pelas casas, Testificando, tanto aos judeus como aos gregos, a conversão a Deus, e a fé em nosso Senhor Jesus Cristo. E agora, eis que, ligado eu pelo espírito, vou para Jerusalém, não sabendo o que lá me há de acontecer, Senão o que o Espírito Santo de cidade em cidade me revela, dizendo que me esperam prisões e tribulações. Mas de nada faço questão, nem tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira, e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus."
(Atos 20:19-24)
 
Glória a Deus! Sou servo para servir!
 
Por mais que andemos e nos movamos... Existe um lugar de onde jamais devemos sair:
https://youtu.be/bj1e79bkg48
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Crescendo em paciência


Hoje cedo, estando no lugar de oração, procurei fazer aquilo que sempre faço: Adorei e louvei o Deus da minha salvação. Rendido aos Seus pés, me dei conta dos resultados operados em minha vida ao longo do tempo em que O tenho servido. Em Sua presença, percebi que o meu nível de queixas contra terceiros diminuiu tanto, que quase não se nota mais. Em contra-partida, o meu nível de gratidão vem crescendo a cada dia. Glória a Deus! Outro nível em minha vida, que tem evoluído muito, é o da paciência. Na verdade, tenho aprendido com o Senhor que a paciência é uma das mais importantes virtudes, na vida do crente; pois ela nos capacita a esperar sempre no Senhor.
 
Por falta de perseverança em oração; alguns confundem provação com correção. Na verdade, o único modo de compreendermos o modo como Deus nos trata; é crescendo em paciência, despertando e adormecendo com Ele; e, estando perfeitamente seguros do agir de Deus em todas as circunstâncias. Precisamos procurar entender que, os atos de Deus não se limitam às ações de recompensa e castigo. Não mesmo! Ele também prova os sentimentos dos homens, permitindo situações que irão revelar o tipo de espírito que dirige e governa a nossa vida. Estou convencido, de que o modo como reagirmos às provações ou correções; é que definirá o nosso futuro.
 
Glorioso texto! Assim diz o Senhor:
 
"Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, E não desmaies quando por ele fores repreendido; Porque o Senhor corrige o que ama, E açoita a qualquer que recebe por filho. Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos; porque, que filho há a quem o pai não corrija? Mas, se estais sem disciplina, da qual todos são feitos participantes, sois então bastardos, e não filhos. Além do que, tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem, e nós os reverenciamos; não nos sujeitaremos muito mais ao Pai dos espíritos, para vivermos? Porque aqueles, na verdade, por um pouco de tempo, nos corrigiam como bem lhes parecia; mas este, para nosso proveito, para sermos participantes da sua santidade. E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela."
(Hebreus 12:3-11)
 
Quem é de Deus, escuta a voz de Deus!
 
Procure refletir na essência desta canção entoada por Bruna Karla:
https://youtu.be/JGcDPPjyqks
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 4 de outubro de 2015

Discernimento de espírito


Aqui em Eugenópolis, onde Maria Célia Calegari e eu estamos, precisei despertar antes do sol nascer; pois tenho uma agenda importante para a manhã deste dia: Falar aos seminaristas do pólo do CEFORTE em Muriaé. Ontem a noite, estivemos com o Pastor Adriano Silva e a Missionária Tania Cerri na IMW de Antônio Prado de Minas, no distrito wesleyano do Alto Caparaó. Como me fez bem perceber que fui vaso de Deus ali; não para expressar minhas opiniões; mas, para transmitir o que o Deus queria dizer ao Seu povo ali reunido. Aproveito, para pedir aos obreiros (pastores, evangelistas e mestres) que priorizem a unção de Deus em sua vida. Porque, na tribuna, o importante mesmo não é dizer aquilo que o povo quer ouvir; mas, sim, o que Deus deseja falar.
 
Em dias tão confusos, carecemos de instrumentos a prova de engano, disponíveis aos servos de Deus. O discernimento de espírito é um deles. E digo isto, porque é evidente, que a verdade revelada em Jesus corre o risco de ser corrompida por inverdades e opiniões engendradas na mentalidade pautada em religiosidade. É notório que diversidade de opiniões e definições sobre a verdade bíblica, tem contaminado sua pureza, dividindo o mundo cristão em inúmeras fatias, díspar uma das outras. Não é de hoje, a tradição religiosa procura inserir conceitos e preconceitos na verdade revelada a nós, pela inerrante Palavra de Deus. Daí, a necessidade de discernimento; para distinguirmos o Espírito de Verdade (Jo.16.13), do espírito de engano.
 
Precisamos ter olhos e ouvidos voltados para a Palavra de Deus:
 
"Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora. Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós. E vós tendes a unção do Santo, e sabeis todas as coisas. Não vos escrevi porque não soubésseis a verdade, mas porque a sabeis, e porque nenhuma mentira vem da verdade. Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? É o anticristo esse mesmo que nega o Pai e o Filho. Qualquer que nega o Filho, também não tem o Pai; mas aquele que confessa o Filho, tem também o Pai. Portanto, o que desde o princípio ouvistes permaneça em vós. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis no Filho e no Pai. E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna. Estas coisas vos escrevi acerca dos que vos enganam. E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis. E agora, filhinhos, permanecei nele; para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança, e não sejamos confundidos por ele na sua vinda."
(1 João 2:18-28)
 
E procurar, por todos os meios, preserva-la em nosso coração.
 
Aproveite o momento, para se edificar com esta bela canção entoada por Marcos Góes:
https://youtu.be/hdOQ02uSbRQ
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 3 de outubro de 2015

Devemos orar sempre


Jamais se viu um período como este; em que tantos recursos são colocados à disposição da igreja evangélica, abrangendo vasta gama de necessidades (desde administração, passando por família e discipulado, e até ministérios específicos, de uma igreja). Não tenho dúvida alguma, quanto à utilidade de tais recursos; pois a diversidade de desafios com que a igreja se depara, exige respostas correspondentes aos mesmos. No entanto, existe um texto que, por si só, responde ao anseio de muitos, sobre o crescimento da igreja: "Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela." (Salmos 127:1). Estou convencido, de que a oração é real fundamento e cobertura da igreja.
 
Como declarei; não tenho dúvida quanto à eficácia de ações planejadas, ou de métodos condizentes com bons projetos; mas... Não como alternativa à oração, ou como substitutivo da mesma. Sinceramente... Não acredito na possibilidade de uma família cristã, ou de uma igreja, se impor a um mundo tão degenerado, apenas com boa fé ou um conjunto de intenções; pois a luta que o povo de Deus sempre enfrentou, se situa no sobrenatural. Assim, para que haja êxito neste combate; precisamos atuar na dimensão da fé, com postura de oração perseverante reconhecida por Deus e temida por Satã. Muitos tipos de males podem se infiltrar, sem ser notados, em boas famílias e igrejas evangélicas; caso não haja o discernimento espiritual gerado pela oração.
 
Este texto mostra que a oração desencadeava as ações da igreja primitiva: "Porque verdadeiramente contra o teu santo Filho Jesus, que tu ungiste, se ajuntaram, não só Herodes, mas Pôncio Pilatos, com os gentios e os povos de Israel; Para fazerem tudo o que a tua mão e o teu conselho tinham anteriormente determinado que se havia de fazer. Agora, pois, ó Senhor, olha para as suas ameaças, e concede aos teus servos que falem com toda a ousadia a tua palavra; Enquanto estendes a tua mão para curar, e para que se façam sinais e prodígios pelo nome de teu santo Filho Jesus. E, tendo orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo, e anunciavam com ousadia a palavra de Deus." (Atos 4:27-31). Devemos orar sempre!
 
Recomendo ouvir esta bela e oportuna canção entoada por Beatriz Andrade:
https://youtu.be/olpyn4-_upM
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Ora vem, Senhor Jesus


Hoje me pus a pensar... Somos milhões de cristãos neste mundo; e dentre estes milhões, existem centenas de milhares que frequentam com alguma assiduidade, salas de oração, montes e templos, com o intuito de buscar a face do Senhor; e que dentre estes últimos, existem alguns milhares que não temem se expor pela verdade. São os que saem pelo mundo afora pregando a Palavra; que erguem sua Bíblia e proclamam em alta voz o testemunho da verdade divina revelada em Jesus. Todavia, em tempo de rumor de guerra e violência crescente contra os cristãos; tempo em que os tremores de terra e o despertar dos vulcões se tornam mais frequentes; tempo de luas tingidas de vermelho e de escuridão crescente no horizonte, precisamos manter os olhos abertos aos sinais... E os ouvidos abertos ao som da voz de Deus.
 
Penso, estarmos vivendo um tempo de engano e traição como raramente se viu neste planeta sem rumo e sem esperança. Eu mesmo, tenho pedido ao Senhor que me guarde de murmurar, de me ressentir; quando sob açoites dos algozes e injúrias dos perversos. Percebo que homens maus prosperam no mundo... E até entendo este tipo de prosperidade infame; no entanto, me causa estranheza a avidez com que alguns cristãos vão buscar conceitos e valores, na lixeira do mundo. Assim, fica patente aos meus olhos, que certos cristãos já nem fazem esforço para "esconder" seu desvio de rumo; tangidos que são por mensagens hedonistas, enganosas, hediondas. Entendo ser este o momento de - mesmo cumprindo obrigações costumeiras - aguardar a vinda do Senhor Jesus, dizendo: Maranata! Ora vem, Senhor Jesus!
 
Precisamos estar atentos aos sinais que estão se sucedendo!
 
"E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem. Comiam, bebiam, casavam, e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio, e os consumiu a todos. Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: Comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os consumiu a todos. Assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar. Naquele dia, quem estiver no telhado, tendo as suas alfaias em casa, não desça a tomá-las; e, da mesma sorte, o que estiver no campo não volte para trás. Lembrai-vos da mulher de Ló. Qualquer que procurar salvar a sua vida, perdê-la-á, e qualquer que a perder, salvá-la-á. Digo-vos que naquela noite estarão dois numa cama; um será tomado, e outro será deixado. Duas estarão juntas, moendo; uma será tomada, e outra será deixada. Dois estarão no campo; um será tomado, e o outro será deixado. E, respondendo, disseram-lhe: Onde, Senhor? E ele lhes disse: Onde estiver o corpo, aí se ajuntarão as águias."
(Lucas 17:26-37)
 
E refletir sobre textos, como este, que apontam para o fim!
 
Esta bela e desafiadora canção - popularizada em todo o Brasil - me edificou muito. Ouça e reflita:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Viver também é preciso


Nesta manhã, enquanto eu orava ao Senhor; pensei na famosa expressão: "Navegar é preciso; viver não é preciso!" Gosto desta frase, cunhada pelo General Pompeu, em meio a crise do Império romano (no ano 70 a.C.); imortalizada pelo historiador Plutarco; e popularizada pelo famoso escritor português Fernando Pessoa. No entanto, mesmo entendendo o grave momento em que foi proferida; discordo de sua conclusão. E penso assim, porque viver também é preciso! Embora eu reconheça que, em certas ocasiões, a importância da jornada se confunde com a importância da própria existência. Então, acredito que se a circunstância vivida por Pompeu fosse mais amena; ou a frase não teria sido proferida; ou então, teria tido uma conclusão um tanto diferente.
 
Eu ainda estava em oração, quando senti que - assim como viver é preciso - amar também é preciso; e... Perdoar também é preciso! Quem dentre nós, cristãos professos, não sentiu em algum momento indisposição para amar e perdoar um certo tipo de pessoa? Na verdade, todos nós somos assediados pelo tentador... E, em certas ocasiões - quando sob pressão do adversário - nossa própria alma, em cumplicidade com o tentador, nos tenta convencer de que não devemos amar e perdoar a quem nos fez algum dano (material, moral, espiritual ou familiar). Todavia, a Palavra de Deus nos exorta a amar os nossos inimigos; e a perdoar a quem nos causa mal; pois, a verdade é que, somente agindo desta maneira, seremos tocados pelo perdão de Deus.
 
O verdadeiro cristão precisa adotar este texto: "Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos. Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus." (Mateus 5:43-48). E procurar pratica-lo na íntegra!
 
Como se ajusta bem com este sentimento, esta mensagem composta e cantada por Sérgio Lopes!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari