segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Discernimento de espírito


Algo em que tenho pensado, desde que me converti a Cristo; é na relação entre o natural e o sobrenatural. Esta relação tem sido evidente, nos dois polos em que a mesma se manifesta; tanto na dimensão das trevas, como na dimensão da luz. Em ambos os lados de sua manifestação, é geralmente chamada de fenômeno (muitos escrevem sobre ele, atribuindo-lhe o termo de "fenômeno paranormal"). Pelo que já tenho visto em meu tempo; entendo que os sacerdotes de Baal sabiam o que faziam, quando aceitaram o desafio de Elias. O que eles não esperavam era o "silêncio" das entidades demoníacas que os possuíam. Mas Elias sabia... Tanto sobre a real motivação do desafio que fizera, como sobre a causa do silêncio que frustrou e assustou os infelizes profetas de Baal.
 
Na verdade, operações sobrenaturais, ao longo do tempo interferem e influenciam a trajetória dos seres humanos. E esta é a principal razão pela qual a lei e os profetas foram contundentes ao ordenaram o afastamento dos filhos de Deus, de práticas idólatras e ocultistas - ambas demoníacas. A Palavra de Deus, inclusive, nos adverte quanto à possibilidade de haver algum êxito em prognósticos e operações de entidades malignas; até mais do que na vida de um profeta sem vida no altar, ainda que seja um profeta a falar em nome do Senhor. Todavia, me preocupa o descaso de bons crentes (até mesmo obreiros), para com o sobrenatural de Deus; ao ponto de se surpreenderem (alguns chegam a se irritar), quando este sobrenatural se manifesta em um culto da igreja.
 
Concernente ao assunto que foi objeto desta mensagem; este é um texto a ser, por nós, considerado: "Porém o profeta que tiver a presunção de falar alguma palavra em meu nome, que eu não lhe tenha mandado falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta morrerá. E, se disseres no teu coração: Como conhecerei a palavra que o Senhor não falou? Quando o profeta falar em nome do Senhor, e essa palavra não se cumprir, nem suceder assim; esta é palavra que o Senhor não falou; com soberba a falou aquele profeta; não tenhas temor dele." (Deuteronômio 18:20-22). Sua importância se deve ao fato que, no mundo espiritual, o processo enganoso e sedutor é tão real quanto a verdade revelada. Portanto, precisamos de discernimento.
 
Bispo Calegari Creio ser esta canção - "Não morrerei", entoada por Marquinhos Gomes - apropriada para concluir esta reflexão:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 30 de agosto de 2015

Valores a serem guardados


Manhã ainda bem escura (não é a primeira, nem será a última); e eu aqui, a buscar Tua face adorada, bendito e eterno Senhor! E hoje, passadas as comemorações dos meus setenta anos de existência; ficam as recordações ligadas ao Teu amoroso cuidado para comigo. Creio ser esta a mais importante parte a ser guardada nas profundezas do ser; pois são as doces lembranças ligadas ao Teu amor e trabalho em prol da humanidade sem mérito, que dão motivo e sentido à jornada do cristão renascido e renovado, em sua peregrinação rumo à Canaã celestial. No entanto, todos nós precisamos ter o cuidado de não permitir que a bela historia de nossa vida vitoriosa, não a aprisione ao seu passado glorioso; porém, transitório. Pois em tempo algum devemos esquecer, que nossa jornada neste mundo exige esforço e luta até o fim da vida; e que nossa esperança aponta sempre para o alvo lá na frente!
 
Sei da importância das experiências, com Deus e com Sua obra, ao longo de uma vida inteira. Na verdade... Acho importante guardarmos e atualizarmos nosso relicário. Todavia, aprendemos com a Palavra de Deus; que existe algo ainda mais importante a ser guardado, pois: "Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida." (Provérbios 4:23). Portanto, preservar o coração é tarefa de importância capital! Pois, isto significa que - mesmo havendo perda das lembranças nas brumas do esquecimento - à um coração bem guardado, está por Deus reservado um final feliz. Pois esta exortação da Bíblia, em tom de consolo e paz, assim nos assegura: "Sê fiel até à morte, e dar-te-ei a coroa da vida." (Apocalipse 2:10). Então, precisamos nos empenhar em guardar o nosso coração; e em manter nossos olhos postos em Jesus, Autor da Vida!
 
Estou convencido de que tudo aquilo que escrevi, pode ser resumido neste maravilhoso texto: "Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito. O caminho dos ímpios é como a escuridão; nem sabem em que tropeçam. Filho meu, atenta para as minhas palavras; às minhas razões inclina o teu ouvido. Não as deixes apartar-se dos teus olhos; guarda-as no íntimo do teu coração. Porque são vida para os que as acham, e saúde para todo o seu corpo. Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o teu coração, porque dele procedem as fontes da vida. Desvia de ti a falsidade da boca, e afasta de ti a perversidade dos lábios. Os teus olhos olhem para a frente, e as tuas pálpebras olhem direto diante de ti." (Provérbios 4:18-25). Então, nada é mais seguro para crente fiel do que buscar na Palavra o fundamento para o seu modo de pensar, falar e viver.
 
Vencedores por Cristo... Este grupo ocupa um espaço nobre entre os que se dedicam ao louvor e adoração do Deus eterno, com suas belas e bíblicas canções. E esta tem um significado para minha vida:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Gratidão por meu aniversário

 

Estive orando a Deus nesta madrugada (me levantei da oração alguns minutos atrás); para agradecer... Por tudo; mas... Por tudo mesmo! Não há nada que tenha me acontecido, ao longo dos meus setenta anos de vida, que não tenha contribuído para o meu bem - disto tenho plena certeza! Lamentei perante o Pai eterno, por não ser o homem que deveria ser aos Seus olhos; e agradeci por não ser o homem que teria sido, se não o tivesse conhecido. Tenho consciência que, no nível humano, setenta anos é uma idade de transição... Então Louvei ao meu Deus, pela visão de meus olhos, pela audição de meus ouvidos, pela lucidez de minha mente, pela sensatez de minh'alma, pelo discernimento de meu espírito... Obrigado, meu Senhor, por tanta bênção recebida em minha vida!
 
Enquanto eu ainda orava, agradeci por meus filhos. Sei que não são plenos de santidade ou perfeição; mas, afinal... Quem o é? Sei que herdaram de mim, defeitos e virtudes; todavia, na conjuntura do legado genético, creio que carregam uma boa herança. Aleluia! Pois, nasceram de uma união plena de amor e respeito, mesclado com temor de Deus, entre mim e minha querida esposa Maria Célia Calegari. Louvo a Deus pela querida e honrada mulher que Ele me deu como esposa! Louvo a Deus, pelo rico acervo de amigos e irmãos que ele me concedeu, ao longo do tempo; e que procurei, por todos os meios, valorizar e preservar; pois, afinal, amigos e irmãos são bens que precisam ser amados e honrados por quem os possui. Obrigado, Senhor, por minha família e irmãos!
 
Texto por demais edificante; que denuncia o risco da ofensa; e o valor da família e de uma genuína amizade: "O irmão ofendido é mais difícil de conquistar do que uma cidade forte; e as contendas são como os ferrolhos de um palácio. Do fruto da boca de cada um se fartará o seu ventre; dos renovos dos seus lábios ficará satisfeito. A morte e a vida estão no poder da língua; e aquele que a ama comerá do seu fruto. Aquele que encontra uma esposa, acha o bem, e alcança a benevolência do Senhor. O pobre fala com rogos, mas o rico responde com dureza. O homem de muitos amigos deve mostrar-se amigável, mas há um amigo mais chegado do que um irmão." (Provérbios 18:19-24). Portanto, se queremos viver na bênção, devemos leva-lo na mais alta consideração!
 
Me fez muito bem ouvir, uma vez mais, esta bela e agradável canção entoada por Adhemar de Campos:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Esta é a nossa obrigação


Hoje de manhã, antes de orar, olhei o céu através de minha janela; então, respirei fundo... E me lembrei de Davi. Fiquei a tentar imaginar o sentimento que invadiu seu coração, ao compor o salmo 8. É inebriante! Como não admirar o contínuo pulsar das estrelas; e a coloração âmbar do sol e seu banho de luz derramado sobre a lua - conferindo um tom prateado à superfície lunar - contracenando com os tons azuis da terra... Realmente! É beleza demais! Então, me curvei diante do Senhor e exaltei Seu nome e Suas obras! E senti os benefícios produzidos pelo ato de olhar para cima. De fato... É bem melhor olhar para o céu, do que olhar para o mundo e suas contradições.
 
Senti que o Espírito de Deus me advertiu, que cada visão - quando focada do modo certo - tem o seu valor correspondente; e que olhar para o céu azul é tão importante quanto olhar para o mundo cinza. Pois, se no céu de luz vemos a glória de Deus; no mundo em trevas vemos a miséria humana. Então, sem perder a inspiração vinda do Alto; devemos nos dedicar ao cumprimento da missão de buscar e salvar os perdidos, pois esta é a nossa obrigação: Falar de Jesus aos perdidos, para que tenham a chance de crer do modo certo; e de se entregar de coração, ao único capaz de salvar o perdido que vive neste mundo escuro: Jesus, presente de Deus para salvação dos homens.
 
Este salmo é lindo demais!
 
"Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra, pois puseste a tua glória sobre os céus! Tu ordenaste força da boca das crianças e dos que mamam, por causa dos teus inimigos, para fazer calar ao inimigo e ao vingador. Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste; Que é o homem mortal para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites? Pois pouco menor o fizeste do que os anjos, e de glória e de honra o coroaste. Fazes com que ele tenha domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés: Todas as ovelhas e bois, assim como os animais do campo, As aves dos céus, e os peixes do mar, e tudo o que passa pelas veredas dos mares. Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome sobre toda a terra!"
(Salmos 8:1-9)
 
Ele revela a glória da criação!
 
Procurei no Google esta antiga canção; e a encontrei, entoada por Neide Aguiar:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Circunstância transitória


Por experiência tenho aprendido que, na vida, nem tudo é o que parece ser. E pelo fato desta máxima não ser entendida pela maioria dos cristãos; uns titulam de derrota uma posição desvantajosa, de sofrimento; outros rotulam de vitória, aquilo que lhes traz sensação de conquista e de prazer. Devido a este engano; uns chamam o bem de mal; outros chamam o mal de bem. Mas não devemos nos deixar enganar pelo ver dos nossos olhos, nem pelo ouvir dos nossos ouvidos. Em uma corrida, existe sempre o ponto de partida e a linha de chegada; e o caminho entre um e outro ponto sempre deve ser visto como circunstância transitória. Este entendimento torna o deserto desta vida menos penoso; e, mais facilmente percorrido por todos que, por ele, vivem a caminhar.
 
Tenho aprendido importantes lições, ao considerar os dois mais importantes símbolos do cristianismo: A cruz e o túmulo. Eles foram vistos pelos inimigos de Cristo, como sua derrota. Todavia, os cristãos do mundo inteiro - na contemplação da cruz vazia (símbolo do sacrifício aceito) e do sepulcro vazio (símbolo da Vida retomada) - celebram a vitória de Cristo! ao verem neles, a vitória do Senhor sobre a dor e a morte; e a nossa vitória decorrente do amor revelado no Calvário. E o nosso dia a dia não é muito diferente; pois o próprio Jesus nos deixou o legado do sofrimento, ao dizer: "Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me." (Lucas 9:23). Então, devemos manter nossa fé em ação enquanto andamos.
 
Ao examinar a Palavra de Deus tenho percebido a existência de diversos textos, com um sentido muito parecido com o deste texto: "O sábio de coração será chamado prudente, e a doçura dos lábios aumentará o ensino. O entendimento para aqueles que o possuem, é uma fonte de vida, mas a instrução dos tolos é a sua estultícia. O coração do sábio instrui a sua boca, e aumenta o ensino dos seus lábios. As palavras suaves são favos de mel, doces para a alma, e saúde para os ossos. Há um caminho que parece direito ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte." (Provérbios 16:21-25). Esta observação, e outras semelhantes, me faz saber que - em se tratando das coisas espirituais - em tempo algum devo colocar os meus sentimentos, acima da minha fé.
 
É exatamente como canta Bruna Karla nesta canção: Na vida, tudo tem um sentido:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 25 de agosto de 2015

Resistência admirável


Toda e qualquer pessoa que vive neste mundo é dotada por Deus, de uma resistência admirável. Para isto, somos dotados de uma capacidade para sofrer e suportar dores e danos sem conta; e resistência para enfrentar e vencer todas as variações climáticas que se manifestam na natureza; que vão, desde um frio abaixo do 0º à um calor que pode ultrapassar os 50º. No entanto, existem tipos de provações que só podemos suportar estando sob a cobertura sobrenatural de Deus. Daí, a necessidade de estamos sempre em oração pedindo a Ele que nos guarde do mal que insiste em nos rodear e nos afligir. E assim, precisamos nos manter em constante oração, uma vez que nossa estrutura é barro misturado com pó.
 
Em minhas orações, sempre peço a Deus que me ajude a manter os meus olhos iluminados, a minha mente lúcida, o meu coração puro e minhas mãos limpas; e que em minha alma não haja lugar para a vaidade, nem em meu espírito haja lugar para o engano. Mesmo tendo chegado a uma idade à qual muitos homens temem chegar; procuro manter e desenvolver os meus reflexos - físicos e espirituais - procurando viver sempre em sintonia com a graça e o favor do Rei Jesus. E tenho esta posição assumida, porque aprendi muito cedo que minha carne pode me enganar sem que eu perceba; e o mundo pode me confundir; pois, o diabo não desiste de nos rodear e tentar nos destruir. Dá-me tua graça meu Senhor!
 
Que salmo edificante! "Se não fora o Senhor, que esteve ao nosso lado, ora diga Israel; Se não fora o Senhor, que esteve ao nosso lado, quando os homens se levantaram contra nós, Eles então nos teriam engolido vivos, quando a sua ira se acendeu contra nós. Então as águas teriam transbordado sobre nós, e a corrente teria passado sobre a nossa alma; Então as águas altivas teriam passado sobre a nossa alma; Bendito seja o Senhor, que não nos deu por presa aos seus dentes. A nossa alma escapou, como um pássaro do laço dos passarinheiros; o laço quebrou-se, e nós escapamos. O nosso socorro está no nome do Senhor, que fez o céu e a terra." (Salmos 124:1-8). Este salmo já me ajudou em muitas ocasiões!
 
Esta é uma, das minhas muitas canções preferidas: Paulo Cezar, do Grupo Logos, entoando "Espinho":
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Grupos de relacionamento


Por mais que nos doam as despedidas; é sempre um prazer renovado retornar à casa. Aconteceu comigo hoje (misto de despedida e reencontro), ao deixar a IMW Central de Uberaba e viajar para casa; após ausência de alguns dias. Os dias em Uberaba foram de grande edificação. As igrejas do Distrito vivem um bom momento, em todos os sentidos. Enquanto penso em tudo isso... Fico a pensar naquelas pessoas que não conseguem desfrutar o prazer do convívio em família, do cultivo de boas amizades, enfim... Do tempo gasto conversando com amigos e irmãos que Deus pôs em seu caminho. Segundo tenho visto, cresce o número de pessoas que se isolam de tudo e de todos.
 
Ao examinarmos as Escrituras sagradas, percebemos que o ser humano foi criado para constituir família e a ela se dedicar; e para formar grupos de relacionamento, estabelecendo alianças com aqueles que comungam com seus sentimentos e ideais; para com eles compartilhar seus sonhos, visões e projetos. No entanto, o mais importante relacionamento a ser estabelecido é entre a criatura e o Criador; pois, todos nós fomos criados para a glória de Deus. Portanto, deste relacionamento preferencial depende o nosso "hoje" e o nosso "amanhã". Então, se quisermos ter um presente compensador e um futuro promissor; isto só será possível se priorizarmos Deus em nosso viver.
 
Existem textos bíblicos que, assim que os lemos, deixam em nós a impressão de que parecem ter tudo a ver conosco. Sempre me voltei para este salmo com um carinho especial: "Oh! quão bom e quão suave é que os irmãos vivam em união. É como o óleo precioso sobre a cabeça, que desce sobre a barba, a barba de Arão, e que desce à orla das suas vestes. Como o orvalho de Hermom, e como o que desce sobre os montes de Sião, porque ali o Senhor ordena a bênção e a vida para sempre." (Salmos 133:1-3). Sempre que o leio e nele medito, me sinto ao mesmo tempo exortado e confortado; pois, vejo nele a expressão do propósito de Deus para a vida e convivência dos fiéis.
 
Enquanto eu medito neste texto bíblico; me deleito com este belo cântico entoado pelo Ministério Koinonya de Louvor:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 23 de agosto de 2015

Não devo me deixar enganar


Ao Deus que me concede graça e unção, venho buscar nesta manhã. Sinto carência de ti, meu Senhor; e sei o quanto é bom e compensador estar em tua santa presença. Nesta madrugada, o teu Espírito me faz saber estas duas coisas tão importantes: Sei que sou tentado, como ser humano e físico que sou; e que não devo menosprezar isto, pois sei muito bem o quanto se equivocaram bons servos teus - do passado e do presente - que caíram ante um belo sorriso sedutor, ou na infeliz atitude de utilizar o dom recebido de ti em seu próprio proveito. Conheço a verdade; portanto... Não devo me deixar enganar até este ponto!
 
Sei que sou amado com um nível tão intenso de amor; que razão humana - lógica ou teológica - não consegue explicar plenamente. Como me faz bem saber que sou amado! E preservado por ti, em meio a tanta coisa ruim que me rodeia! Eu creio no poder transformador do óleo do Espírito e da água da Palavra; e, devido a isto, creio na transformação do pecador inveterado e do santo desencaminhado. Afinal, como não crer na mudança de alguém - por mais errado que seja - se eu mesmo sou fruto do poder transformador gerado por tua Palavra e por teu Espírito? Bendito seja Deus para todo sempre!
 
Palavra reveladora esta:
 
"Não sabeis que os injustos não hão de herdar o reino de Deus? Não erreis: nem os devassos, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os sodomitas, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os maldizentes, nem os roubadores herdarão o reino de Deus. E é o que alguns têm sido; mas haveis sido lavados, mas haveis sido santificados, mas haveis sido justificados em nome do Senhor Jesus, e pelo Espírito do nosso Deus. Todas as coisas me são lícitas, mas nem todas as coisas convêm. Todas as coisas me são lícitas, mas eu não me deixarei dominar por nenhuma."
(1 Coríntios 6:9-12)
 
E transformadora também!
 
Creio trazer grande conforto aos que a ouvem, esta canção entoada por Marcos Góes: https://youtu.be/dBiNmX2Hr6E
 
Cordialmente;
Bispo Caelgari

sábado, 22 de agosto de 2015

Continuo sendo um servo


Hoje acordei aspirando os ares de Uberaba, onde cheguei ontem a noite; ares que aspirei pela primeira vez, em 1977, quando aqui cheguei para evangelizar este querido povo. Naquele ano, permaneci aqui cerca de noventa dias; e batizei os primeiros crentes wesleyanos (54 novos irmãos), fruto do meu pioneirismo no Triângulo Mineiro. Glória a Deus! No ano em que o Concílio Geral me dispensou de minhas funções administrativas; ouvi do Senhor, que Ele não me dispensou... Apenas permitiu que a vontade dos homens fosse feita. Portanto, continuo servo do Deus altíssimo! Aleluia!
 
Então, me prostrei aos pés do Senhor; e agradeci por poder continuar levando comigo a água e o óleo (afinal, sou um vaso que anda). A água é para lavar os pés dos santos - pés que percorrem a terra, levando a boa semente e alegrando o coração dos homens de boa vontade com a Palavra da Salvação. Já o óleo, este é para ser derramado aos pés do meu Senhor e Salvador Jesus - de quem nunca devo me afastar, em tempo algum. Glória a Deus! Deixei de ser um gestor, um administrador; mas, continuo sendo um servo com bacia e toalha; e este privilégio, ninguém pode tirar. Maranata!
 
Testemunho maravilhoso este:
 
"Ora, quando cheguei a Trôade para pregar o evangelho de Cristo, e abrindo-se-me uma porta no Senhor, Não tive descanso no meu espírito, porque não achei ali meu irmão Tito; mas, despedindo-me deles, parti para a macedônia. E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento. Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem. Para estes certamente cheiro de morte para morte; mas para aqueles cheiro de vida para vida. E para estas coisas quem é idôneo? Porque nós não somos, como muitos, falsificadores da palavra de Deus, antes falamos de Cristo com sinceridade, como de Deus na presença de Deus."
(2 Coríntios 2:12-17)
 
Louvo a Deus por o poder imitar!
 
Fico a pensar na unção que o abençoado Paulo Cezar recebeu, para produzir esta pérola em forma de canção:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Eficácia da oração


Cada dia que passa, cresce em mim a convicção, que uma vida que ora ao Pai - adorando, intercedendo ou em busca do perdão e do favor de Deus - todavia, sempre aliando a devoção ao prazer de estar na presença de Deus; esta vida poderá chegar ao limite do sobrenatural (estou escrevendo um livro sobre este assunto). Se alguma vez houve dúvida acerca da eficácia da oração; creio que esta dúvida já se extinguiu a muito tempo. Não tenho por que ocultar, que minha família sobrevive, muito mais, devido ao tempo que passo diante do Pai; do pelo tempo que dedicamos uns aos outros. Sei que a convivência familiar saudável fortalece os laços entre as partes. Todavia, tais laços não podem, sozinhos, resistir aos ataques que a família sofre.
 
Cada dia que vivo; mais me convenço da necessidade e da urgência que um crente tem, de manter em dia sua vida de oração. E isto não se refere tão somente ao nível espiritual que precisamos manter (responsabilidade maior dos filhos de Deus); pois, existem vários interesses que dão sentido à nossa existência neste mundo. E quando estes interesses são olhados apenas no âmbito físico e material; eles ficam à mercê do tempo e das circunstâncias. Então, quando as tempestades chegam (e elas chegam sem se anunciar); os princípios e valores que temos, podem não resistir à intensidade do vento e à fúria dos ataques sofridos. Tenho visto famílias estáveis e ministérios ungidos sucumbirem, sob o peso de tentações e decepções sofridas.
 
Este texto é importante advertência a ser considerada por todos nós: "Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha; E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e não caiu, porque estava edificada sobre a rocha. E aquele que ouve estas minhas palavras, e não as cumpre, compará-lo-ei ao homem insensato, que edificou a sua casa sobre a areia; E desceu a chuva, e correram rios, e assopraram ventos, e combateram aquela casa, e caiu, e foi grande a sua queda." (Mateus 7:24-27). E estou plenamente convencido de que a oração é uma das mais importantes bases, sobre as quais a nossa casa pode permanecer de pé.
 
Enquanto concluia este assunto; me lembrei da famosa canção entoada por Regis Danese:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Proteção que precisamos


Enquanto eu refletia sobre segurança (em meio ao que se em hoje em dia); cheguei à conclusão, de que a maior segurança física que alguém já teve na vida é aquela que ele teve na placenta materna. Na verdade, a vida humana sofre risco constante, mesmo quando adormecida no aconchego de seu lar. Então, me lembrei de uma canção bem conhecida; e comecei a cantar, pleno de confiança no cuidado de Deus. Ainda bem, que sei o quanto Deus é fiel e capaz de nos dar a proteção que precisamos ter. Aleluia! E assim, em tempo algum eu devo me deslumbrar com aplausos; ou me frustrar com apupos; e nem me assustar com ameaças. Tenho o cuidado do Pai sobre minha vida!
 
Tenho percorrido um longo trecho do caminho; para saber com certeza, que não devo esperar nada de bom e de concreto do mundo em que vivo... Nem mesmo das pessoas que me rodeiam - mesmo as mais bem intencionadas - pois os seres humanos, independente de sua cultura ou posse; são assim como eu sou: Um ser carente, sem a menor chance de vencer sem ajuda de Deus. Na verdade, todos nós - pobres ou ricos, jovens ou velhos - somente alcançaremos vida plena e segura estando sob o cuidado e proteção do Pai. Ao longo da Bíblia e da História, vemos muitos homens e mulheres se impondo sobre os conflitos da vida; e que isto só foi possível porque fixaram sua fé no Senhor.
 
Desde que o li; este salmo sempre teve um grande impacto em minha vida: "Elevo os meus olhos para os montes, de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra. Não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará. Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel. O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita. O sol não te molestará de dia nem a lua de noite. O Senhor te guardará de todo o mal; guardará a tua alma. O Senhor guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre." (Salmos 121:1-8). Quando conheci minha querida esposa Maria Célia; notei que ela cantava com frequência este salmo.
 
A canção à qual me referi no início da postagem; é esta, entoada por Fernanda Brum - Ministério Profetizando às Nações:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Não oramos o bastante


Existem algumas advertências de Jesus, sobre a necessidade de vivermos em oração e vigilância. E sempre que nos depararmos com elas; geralmente, somos persuadidos a pensar que já fazemos isso. Na verdade, até ouço alguns dizerem que já oramos o bastante; e que que agirmos agir mais. Acredito que tais afirmações até poderiam ser levadas em consideração; caso pudéssemos entender de outro modo este texto da Bíblia: "Orai se cessar" (1 Tessalonicenses 5:17). Não é de hoje, percebo que a oração enfrenta muitos adversários. Quanto a mim; sempre que oro ao Senhor, saio convencido de que oramos pouco; e de que nossas mais fervorosas orações são de caráter remedial. Na verdade, precisamos investir mais tempo em oração preventiva, sempre em sintonia com a mais conhecida oração da história: A oração do Pai nosso, ensinada por Jesus.
 
Em nossos dias, qualquer um pode perceber que as tensões entre os homens chegaram a um nível assustador! De modo que, o que mais se vê hoje em dia é a tensão entre nações, religiões, famílias... Enfim, este mundo está mergulhado em um crescente e preocupante clima de hostilidade. E a intolerância interfere tanto nos relacionamentos; que é grande o número de pessoas afligidas com angústia, desespero, sofrimento e morte em todos os países da terra. É verdade; as vítimas da violência estão em toda parte. Pela Bíblia, sabemos que este mundo nunca priorizou a paz entre os povos; nem conheceu a verdadeira paz. No entanto, os conflitos existenciais, ideológicos e religiosos chegaram a um nível insuportável. E por tudo o que se ouve e se vê, fica em nós a impressão de que algo ainda pior está para acontecer. Maranata! Ora vem Senhor Jesus!
 
Os sinais estão por toda parte: "Porque naqueles dias haverá uma aflição tal, qual nunca houve desde o princípio da criação, que Deus criou, até agora, nem jamais haverá. E, se o Senhor não abreviasse aqueles dias, nenhuma carne se salvaria; mas, por causa dos eleitos que escolheu, abreviou aqueles dias. E então, se alguém vos disser: Eis aqui o Cristo; ou: Ei-lo ali; não acrediteis. Porque se levantarão falsos cristos, e falsos profetas, e farão sinais e prodígios, para enganarem, se for possível, até os escolhidos. Mas vós vede; eis que de antemão vos tenho dito tudo. Ora, naqueles dias, depois daquela aflição, o sol se escurecerá, e a lua não dará a sua luz. E as estrelas cairão do céu, e as forças que estão nos céus serão abaladas. E então verão vir o Filho do homem nas nuvens, com grande poder e glória." (Marcos 13:19-26). Devemos estar mais atentos!
 
Estes são dias oportunos para ouvirmos canções sobre os últimos dias; como esta entoada por Damares:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 18 de agosto de 2015

Em um passado distante


Existem ocasiões, em que sinto grande satisfação por conhecer a única verdade relevante para a vida pós-morte. Ontem foi uma dessas ocasiões, ao pregar a Palavra de Deus, no templo central da IMW de Cabo Frio. Digo, sem sombra de dúvida, que senti o momento exato em que Deus me abriu o entendimento para ministrar ao Seu povo ali reunido. Estou convencido de que, mais uma vez, o Senhor fez uso deste simples vaso de barro para falar à Sua igreja (é assim que me sinto: Um vaso de barro)! Uma das grandes alegrias que tenho; é a de voltar aos lugares, em que servi a Deus e Seu povo, revendo amigos e irmãos que ali deixei. Não é simples tentar explicar a sensação experimentada. Então, louvei a Deus por tudo!
 
Ao pregar, chamei a atenção de todos, para a necessidade de nos desprendermos do passado - tenha ele sido bom ou ruim - ainda que levando conosco as lições e os princípios que o passado nos legou. Sempre lamento conhecer tanta gente que transformou seu passado em sua prisão. Algumas, melancólicas, sempre a se referir aos bons momentos vividos lá atrás... Estacionadas em algum canto da vida. Outras, revoltadas, presas aos algozes que as fizeram sofrer em um passado distante; sem esboçar desejo de se desprender de tão cruel prisão. Então, alertei que a direção de Deus não aponta para o passado! E que o caminhante deve olhar em frente, pois existe uma missão a ser cumprida e um futuro a ser alcançado.
 
Este foi o texto bíblico sobre o qual preguei ontem a noite: "Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressurreição dentre os mortos. Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus." (Filipenses 3:11-14). Ao pregar, fiz menção de Abraão e Daniel, exemplos de desprendimento; para os quais, o passado foi superado pela missão cumprida do Senhor; pois... A vida continua.
 
Tenho grande predileção por alguns tipos de canção evangélica; e este é um deles. E esta canção do Paulo Cezar faz alusão ao passado, deixando bem claro que o importante é seguir a Jesus, com os olhos postos no futuro:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Nível mínimo de unção


Senti necessidade de levantar, mais cedo que de costume, para buscar a face do Senhor. Não sei se acontece com todo crente; mas, comigo tem sido assim: Uma carência de reforço, por razões que nem sempre conseguimos explicar. Então, como conheço a única Fonte capaz de suprir esta carência; me curvei perante o Deus eterno e me renovei em Sua presença. Tenho percebido que existe um nível mínimo de unção, que não deve baixar além daquele ponto. Talvez seja por isto, que me sinto sempre bem humorado; capaz de lidar com certos problemas que a vida impõe sobre todos nós.
 
Enquanto eu me rendia aos pés do Senhor; fui lembrado pelo Espírito, que os dias vindouros não serão melhores que os dias passados. Todavia, fui confortado com a certeza, de que a graça que me conduziu ao longo do caminho percorrido; será na mesma proporção das provas que porventura se interponham entre minha a jornada e o meu destino. Então, agradeci a Deus por me ter dado uma família correspondente ao meu desejo... Família simples; todavia, capaz de me dar segurança em meio às preocupações rotineiras da vida. Então, mais uma vez, percebi o quanto é importante orar.
 
Já preguei inúmeras vezes sobre este texto:
 
E contou-lhes também uma parábola sobre o dever de orar sempre, e nunca desfalecer, Dizendo: Havia numa cidade um certo juiz, que nem a Deus temia, nem respeitava o homem. Havia também, naquela mesma cidade, uma certa viúva, que ia ter com ele, dizendo: Faze-me justiça contra o meu adversário. E por algum tempo não quis atendê-la; mas depois disse consigo: Ainda que não temo a Deus, nem respeito os homens, Todavia, como esta viúva me molesta, hei de fazer-lhe justiça, para que enfim não volte, e me importune muito. E disse o Senhor: Ouvi o que diz o injusto juiz. E Deus não fará justiça aos seus escolhidos, que clamam a ele de dia e de noite, ainda que tardio para com eles? Digo-vos que depressa lhes fará justiça. Quando porém vier o Filho do homem, porventura achará fé na terra?"
(Lucas 18:1-8)
 
Ele resume o que penso, sobre o valor da oração.
 
Esta canção do Sérgio Lopes resume tudo aquilo que tem força suficiente para nos motivar, em nossa caminhada em direção ao céu:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 16 de agosto de 2015

Marta ou Maria, eis a questão


Algumas vezes, eu me pergunto: Quem de nós ainda não teve, ao longo de sua carreira cristã, o seu momento "Marta" e o seu momento "Maria"? Estas duas mulheres, tão unidas pelos laços de sangue; no entanto... Tão diferentes em seu modo de agir e reagir, ante as circunstâncias da vida. Marta, mais dinâmica em suas tarefas; Maria, mais contemplativa, passiva. Marta, sanguínea; Maria, melancólica. Todavia, ambas deixavam bem clara sua disposição de amar e servir a Jesus. Penso que não perdemos nada, se pudermos conjugar as características de Marta em nosso modo de ser e de agir. No entanto, não devemos abrir mão de priorizar o estilo cristão de Maria. Pois foi o próprio Jesus quem disse ser esta a melhor escolha.
 
Estou plenamente convencido de que, seja qual for o tipo de temperamento que porventura tenhamos; precisamos nos deixar controlar e conduzir pelo divino Espírito; pois tenho percebido que, quando nosso temperamento assume as rédeas, cometemos erros (alguns graves) pensando estar fazendo o que é certo. Todavia, a grande verdade é que mesmo tomando as medidas mais acertadas, elas podem resultar em fracasso; caso sejam contaminadas por um temperamento sem o devido controle. E, neste aspecto, jamais existirá controle melhor do que aquele exercido pelo espírito maduro de um cristão consciente de suas responsabilidades de fiel servo de Deus, sensível e submisso ao Santo Espírito de Deus; pois Ele é o nosso consolador.
 
Sempre penso nesta visita feita por Jesus, na casa de Lázaro; inclusive, já preguei inúmeras vezes sobre ela: "E aconteceu que, indo eles de caminho, entrou Jesus numa aldeia; e certa mulher, por nome Marta, o recebeu em sua casa; E tinha esta uma irmã chamada Maria, a qual, assentando-se também aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra. Marta, porém, andava distraída em muitos serviços; e, aproximando-se, disse: Senhor, não se te dá de que minha irmã me deixe servir só? Dize-lhe que me ajude. E respondendo Jesus, disse-lhe: Marta, Marta, estás ansiosa e afadigada com muitas coisas, mas uma só é necessária; E Maria escolheu a boa parte, a qual não lhe será tirada." (Lucas 10:38-42). Realmente, não há como ignorar este episódio.
 
Esta belíssima canção - entoada pelo Ministério Diante do Trono - expõe a natureza humana, em toda a sua fragilidade e carência:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 15 de agosto de 2015

Minhas reações naturais


Sempre que que me ponho a orar, mesmo sabendo que a oração não é medida pelo volume, mas pelo conteúdo; fica em mim a sensação de que oro tão pouco... Então, percebo a reação natural tentando me convencer de que oro o suficiente. No entanto, estou sempre "pé atrás" com minhas reações naturais; pois a reação do intelecto nunca está perfeitamente sintonizada com o sentimento do homem interior. Não é de hoje, sei que o intelecto busca satisfação no saber; ao passo que o homem espiritual busca beber da Fonte, de onde emana a graça e unção que satisfaz plenamente o ser nascido da cruz.. Graças a Deus, aprendi que enquanto o saber sobre Deus divide os homens entre "certos e errados"; o conhecer a Deus em espírito e em verdade leva o homem espiritual em busca do homem natural, em missão de resgate; para, por todos os meios, tentar salva-lo do seu destino trágico.
 
Na verdade, existem vozes que tentam nos convencer de que oramos até demais... No entanto, Jesus nos exortou a orar sem cessar. Portanto, oração nunca é demais! Não sei se muitos crentes pensam como eu penso... Que os conflitos e desafios são tantos; até ao ponto de nos pressionar a desistir de lutar. Todavia, não podemos ceder a tais pressões - internas e externas - pois existem situações diversas; em meio às quais, somente orando, temos chance real de mudar o seu rumo. Família é uma delas! Quantas vezes, vemos lares se desmoronarem, alianças conjugais se romperem e filhos se perderem apenas porque a importância e urgência da oração foi ignorada. Ministério é outra vítima deste descuido! E o pior em tudo isso; é assistirmos a cena de desespero protagonizada pelos envolvidos no drama... Sabedores de que, se tivessem buscado a presença de Deus, tudo teria sido superado.
 
O ato de orar não deve ser visto como formulação de um mantra. É como eu tenho dito nesta postagem; que a oração deve sua eficácia, muito mais, ao seu conteúdo: "E o Senhor apareceu de noite a Salomão, e disse-lhe: Ouvi a tua oração, e escolhi para mim este lugar para casa de sacrifício. Se eu fechar os céus, e não houver chuva; ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra; ou se enviar a peste entre o meu povo; E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra. Agora estarão abertos os meus olhos e atentos os meus ouvidos à oração deste lugar." (2 Crônicas 7:12-15). No entanto, devemos dedicar todo o tempo possível a oração; sempre mantendo na lembrança o fato, que orar sem cessar é exortação do Senhor Jesus!
 
Perdi a conta, das vezes que cantei esta canção entoada pelo veterano cantor Feliciano Amaral:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

Sentimento de solidão


Eu penso que, vez por outra, todo crente fiel é incomodado por uma espécie de solidão. Sente como se estivesse só, mesmo estando cercado de gente; inclusive de pessoas que o amam de verdade. Eu mesmo já perdi a conta, das vezes em que me senti assaltado por esta desagradável sensação. Em ocasiões assim, devemos fazer como fazem os experientes pilotos de avião; que, nas viagens de longo percurso, se deixam conduzir pelos instrumentos da aeronave; ainda que seus olhos não consigam ver referência alguma; mesmo nas noites mais escuras. Geralmente, em momentos assim; agradeço a Deus por ter aprendido que não devo me deixar guiar pelos sentidos; e sim, pela fé.
 
Sempre que assaltado por sentimento de solidão, procuro meditar na vida de Abraão... Nas inúmeras vezes em que deve ter sido incomodado por esta horrível sensação. É verdade! Caminhando por vales e montanhas, desertos e florestas; enfim... Um homem marcado por um roteiro divino, que - mesmo estando rodeado da família e dos amigos - sabia que a única presença que poderia fazer a diferença em sua vida, era a presença do Deus eterno; que o chamara pelo nome e lhe dera promessas que valiam mais que dinheiro no banco ou amigos na praça. Abraão, um homem solitário; todavia, muito bem acompanhado. Então, sinto segurança em saber que não ando por vista.
 
Este texto sempre me trouxe grande conforto:
 
"Porque sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos de Deus um edifício, uma casa não feita por mãos, eterna, nos céus. E por isso também gememos, desejando ser revestidos da nossa habitação, que é do céu; Se, todavia, estando vestidos, não formos achados nus. Porque também nós, os que estamos neste tabernáculo, gememos carregados; não porque queremos ser despidos, mas revestidos, para que o mortal seja absorvido pela vida. Ora, quem para isto mesmo nos preparou foi Deus, o qual nos deu também o penhor do Espírito. Por isso estamos sempre de bom ânimo, sabendo que, enquanto estamos no corpo, vivemos ausentes do Senhor (Porque andamos por fé, e não por vista)."
(2 Coríntios 5:1-7)
 
Portanto, recomendo profunda meditação nele.
 
Recomendo também esta canção maravilhosa, entoada por Nívea Soares:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Um tesouro incorruptível


Tenho dobrado os meus joelhos, nesta madrugada, para me nutrir da Fonte em que me fortaleço a cada dia. Creio que todos os crentes - especialmente aqueles que servem em algum ministério - precisam fazer isto diariamente. E não é só uma questão de fortalecimento; mas, sobretudo, de sobrevivência! Realmente... Precisamos, hoje mais do que nunca, buscar a face do Senhor; em um mundo que instila em muitos cristãos, obsessão por prazer e riqueza; como se estes fossem os dois pilares da plena realização. Em um mundo que facilita o progresso de um mercado gospel que mais parece fábrica de fazer dinheiro, enriquecendo da noite pro dia - com canções criadas em meio ao sofrimento, ou livros escritos sob revelação, ou sermões pregados sob forte unção - cristãos deslumbrados com um punhado de moedas.
 
Meu Deus! Até quanto, bons crentes viverão narcotizados com os vapores deste mundo; dormindo o sono da indiferença, embriagados com sonhos de grandeza; embalados por mensagens e canções feitas, não para despertar, mas para adormecer os que por elas são condicionados a pensar que este mundo é uma ilha da fantasia? Ajuda-nos a entender que nossa riqueza não é um pote de ouro plantado na base de um arco-íris; e sim, um tesouro incorruptível nascido - não sob uma cruz qualquer - mas na base da cruz de dor; e guardado no céu de luz. E muitos crentes, nem percebem o quanto este mundo conspira contra o povo de Deus; mesmo quando lhe oferece vantagens. Ó Senhor! Quando bons servos Teus irão perceber que este mundo possui a forma de um grande túmulo, no qual muitos ministérios foram sepultados!
 
Veja esta advertência de Jesus aos crentes: "Não ajunteis tesouros na terra, onde a traça e a ferrugem tudo consomem, e onde os ladrões minam e roubam; Mas ajuntai tesouros no céu, onde nem a traça nem a ferrugem consomem, e onde os ladrões não minam nem roubam. Porque onde estiver o vosso tesouro, aí estará também o vosso coração. A candeia do corpo são os olhos; de sorte que, se os teus olhos forem bons, todo o teu corpo terá luz; Se, porém, os teus olhos forem maus, o teu corpo será tenebroso. Se, portanto, a luz que em ti há são trevas, quão grandes serão tais trevas! Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou há de odiar um e amar o outro, ou se dedicará a um e desprezará o outro. Não podeis servir a Deus e a Mamom." (Mateus 6:19-24). Devemos definir qual tesouro guardar no coração!
 
Devemos refletir profundamente nesta canção do Asaph Borba:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Confiança em Deus


Tenho acreditado que preciso por no Senhor a minha confiança. E ao dizer isto, não estou me referindo ao sentimento um tanto ingênuo de confiar descuidadamente; como, infelizmente, vejo muitos crentes fazerem. É comum vermos cristãos manterem um estilo de vida desregrada, sem parâmetros - vivendo o improviso de cada dia - sem se aperceberem que a vida de um filho de Deus deve ser pautada em um modo previdente de ser e de agir. Conheço exemplos de crentes equivocados quanto ao conceito de confiança em Deus. Vejam só: Alguns cristãos acham que o fato de fazerem seguro para sua casa ou veículo é falta de fé no cuidado de Deus. Outros pensam que tomar um medicamento contra certos males sofridos, faz deles incrédulos.
 
Precisamos entender que a nossa confiança em Deus não nos dispensa de agirmos com sensatez. Vivemos em um mundo perigoso; no qual devemos tomar todo cuidado possível, em nosso dia a dia. O próprio Jesus, ao nos alertar quanto ao risco que corremos no mundo, assim nos advertiu: "Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca." (Marcos 14.38). Neste texto, vemos que vigilância vem antes de oração. O que entendo nesta ordem é que nossa oração corre o risco de ser neutralizada, caso não haja da nossa parte contínua vigilância. Então, devemos ver esta questão do seguinte modo: Oração é dependência; vigilância é previdência; e ambas, quando conjugadas, revelam confiança.
 
Este texto é marcado pelo valor da previdência: "Houve uma pequena cidade em que havia poucos homens, e veio contra ela um grande rei, e a cercou e levantou contra ela grandes baluartes; E encontrou-se nela um sábio pobre, que livrou aquela cidade pela sua sabedoria, e ninguém se lembrava daquele pobre homem. Então disse eu: Melhor é a sabedoria do que a força, ainda que a sabedoria do pobre foi desprezada, e as suas palavras não foram ouvidas. As palavras dos sábios devem em silêncio ser ouvidas, mais do que o clamor do que domina entre os tolos. Melhor é a sabedoria do que as armas de guerra, porém um só pecador destrói muitos bens." (Eclesiastes 9:14-18). Creio que a previdência não enfraquece a confiança em Deus.
 
Aproveite para refletir sobre o real sentido da confiança em Deus, demonstrado nesta canção entoada por Cristina Mel:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 11 de agosto de 2015

Sacrifício vicário de Cristo

 

Nesta manhã, orei a Deus... E mais uma vez percebi (e nunca vou me esquecer disto); que a verdade triunfa sobre o engano, ainda que esteja soterrada sob um monte de mentira. Ela é como uma tenra semente; que, mesmo sob um montão de terra, consegue se impor e chegar à superfície do solo; pois, existe nela algo que não existe na chão que a confina: Algo chamado VIDA! Algumas vezes, me queixei ao Senhor... Em uma delas, por injúrias que sofri; então, pude ouvir Jesus dizer no íntimo do meu ser: "Sobre mim caíram as injúrias dos que te injuriavam." (Romanos 15:3). Em outra ocasião, me queixei da rejeição que algumas vezes sofri; então me confortei com esta palavra do Senhor a Samuel: "E disse o Senhor a Samuel: Ouve a voz do povo em tudo quanto te dizem, pois não te têm rejeitado a ti, antes a mim me têm rejeitado..." (1 Samuel 8:7).
 
Ao compreender a importância da Palavra de Deus aplicada qual poderoso cataplasma - despida das barreiras dos condicionamentos intelectuais - nos ferimentos causados no íntimo; me rendi ao modo como Deus exerce o seu cuidado e proteção sobre nós. Assim, não devo me preocupar em demasia, por aquilo que pensam e dizem a meu respeito. Afinal, aqueles que me tem como amigo sempre encontrarão razões para me elogiar; e, aqueles que me tem como inimigo sempre encontrarão razões para me injuriar. Afinal, este é o modo como os seres humanos agem, desde o alvorecer da criação. Então, me regozijei com o sacrifício vicário de Cristo - o Justo sofrendo pelos pecados dos homens - para poder libertar e salvar os homens de sua natureza pecaminosa. Ah... Também ouvi que a recompensa dos fieis será concedida no dia do acerto de contas.
 
Este texto é marcado pelas mais importantes indagações. E, ao mesmo tempo, indica com clareza a fonte de onde provém a nossa vitória: "Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor." (Romanos 8:35-39). Neste texto, é fácil perceber que somos ligados a Deus por meio de Jesus Cristo nosso Senhor.
 
Esta canção de Bruna Karla é bálsamo para os crentes que sofrem provações na vida:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Perseverança e inutilidade


Hoje de manhã, após ter orado, me vi caminhando em direção a uma missão que preciso cumprir... Então percebi que a jornada do crente lhe dá, a um só tempo: A noção de perseverança e a sensação de inutilidade. É assim mesmo! Devemos continuar sendo servos perseverantes, pois nossa missão de servir jamais termina. No entanto, sem a menor chance de sairmos da condição de servos inúteis, pelo fato de não conseguirmos fazer nada além daquilo que o Senhor manda. Portanto, aquele que se sente fiel; ainda não é fiel o bastante; e aquele que acha que fez muito; ainda não fez o suficiente.
 
Enquanto eu assim pensava... Entendi a relevância do testemunho de Paulo para todos nós, que servimos nas fileiras do Senhor: "Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus." (Filipenses 3:13,14). Então, devemos prosseguir - convivendo com nossa condição de servo perseverante e servo inútil; até que, naquele dia, sejamos guindados para a condição de servo bom e fiel (Mateus 25.21).
 
O testemunho de Paulo é sempre inspirador:
 
"Portanto, não te envergonhes do testemunho de nosso Senhor, nem de mim, que sou prisioneiro seu; antes participa das aflições do evangelho segundo o poder de Deus, Que nos salvou, e chamou com uma santa vocação; não segundo as nossas obras, mas segundo o seu próprio propósito e graça que nos foi dada em Cristo Jesus antes dos tempos dos séculos; E que é manifesta agora pela aparição de nosso Salvador Jesus Cristo, o qual aboliu a morte, e trouxe à luz a vida e a incorrupção pelo evangelho; Para o que fui constituído pregador, e apóstolo, e doutor dos gentios. Por cuja causa padeço também isto, mas não me envergonho; porque eu sei em quem tenho crido, e estou certo de que é poderoso para guardar o meu depósito até àquele dia." (2 Timóteo 1:8-12)
 
Assim deve ser também testemunho de todos nós.
 
Fui abençoado por esta canção desde a primeira vez em que a ouvi, no templo wesleyano de Cabo Frio; quando tive o prazer de receber o, ainda jovem, Sérgio Lopes em minha casa (ele não mudou muito desde então):
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 9 de agosto de 2015

Oração do Dia dos Pais


Hoje, "Dia dos Pais" oficial aqui no Brasil; portanto, meu dia também. Então, resolvi agradecer a Deus, eterno Pai, por ter feito de mim aquilo que sou:
 
Obrigado, Senhor; por me ter dado um pai na terra, que me educou; dotando-me de caráter e honestidade, no trato com as pessoas e as coisas.
Obrigado, Senhor; por me ter feito pai de quatro filhos que me dão prazer; e por os ter preparado no Senhor, para a vida presente e para a vida futura.
Obrigado, Senhor; por me ter dado a esposa capaz entender meu sonho, gerar meus filhos, amar meu ser e ombrear comigo em minha jornada aqui.
Obrigado, Senhor; por me ter guardado na infância, remido na juventude, chamado para o ministério e protegido durante todo tempo em que te sirvo.
Obrigado, Senhor; por me ter dado memória, rumo e valores que homem algum poderia me dar; concedendo-me prazer vestido de responsabilidade.
 
Que todos os pais da terra possam chegar a dizer o que digo: Que sou filho de Deus! Que, em Jesus, tenho um Pai no céu... E uma vida pela frente!
 
Que linda esta oração que Jesus nos ensinou:
 
"Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos conduzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém. Porque, se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará a vós; Se, porém, não perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai vos não perdoará as vossas ofensas."
(Mateus 6:9-15)
 
Ela se tornou herança de Deus a todos nós!
 
Aproveite este momento, para ouvir esta linda canção entoada pelo Ministério Pedras Vivas:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 8 de agosto de 2015

Geração do escândalo


Sempre que acompanho as notícias veiculadas nos órgãos de comunicação social; não consigo deixar de pensar ser esta a geração do escândalo. E sempre que penso nos escândalos que se vêm, noto que eles se assemelham à ponta de um iceberg; com sua base e corpo, ocultos nas profundezas de um mar de lama e maldade. Na verdade, este conceito não me causa admiração; pois não é de hoje que isto vem acontecendo. Que o Brasil vive um mau momento, creio que todos sabem; entretanto, na relação de causa e efeito; este tempo ruim não é causado pelo escândalo (sendo este também efeito da crise que se alastra); e sim, causado pelas atitudes blasfemas que se propagam, contaminando a tanta gente; como uma epidemia incontrolável. Não tenho dúvida em afirmar, que o governo que se instalou no país pratica um nível de blasfêmia contra Deus, diferente de tudo que se viu até aqui. Será esta a geração do fim?
 
Ao estudarmos a história universal, percebemos que grandes e poderosos impérios sucumbiram sob os escombros da blasfêmia que se atreveram a promulgar e praticar. Creio poder afirmar, sem medo de errar, que o pecado de blasfêmia é - dentre todos pecados - o mais perigoso à segurança e paz na terra. Sei que, para os ateus e indiferentes, isto que digo pode parecer loucura (eles não admitem a existência e papel de Deus na história; assim como um peixe de aquário não poderia imaginar que existe um oceano fora de seu pequeno mundo). Porem, chamo a atenção dos crentes que se deixam engodar e enganar por este sistema: É hora de se definir; de romper vínculos que os prendem a um tipo de vida que se sente conformada e adaptada aos escândalos que se vêm por toda parte (até mesmo entre cristãos). Precisamos ter em mente o que Jesus disse sobre os escândalos. Salvai-vos desta geração perversa (Atos 2.40)!
 
Texto sobre o perigo do escândalo: "E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus. E qualquer que receber em meu nome um menino, tal como este, a mim me recebe. Mas, qualquer que escandalizar um destes pequeninos, que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar. Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem! Portanto, se a tua mão ou o teu pé te escandalizar, corta-o, e atira-o para longe de ti; melhor te é entrar na vida coxo, ou aleijado, do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno." (Mateus 18:3-8). Todos nós precisamos refletir sobre isto.
 
Não posso meditar neste assunto, sem ouvir esta bela canção do Fernandinho:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Jamais desistir de orar


Por mais que eu seja tentado a pensar de modo diferente; jamais me deixarei demover da convicção que tenho; de que estar no lugar de oração é a maior necessidade de um cristão. Maior até que o alimento que preciso ingerir para me manter de pé. E nesta manhã, ao me levantar para a vida e me curvar para Deus; pedi ao Senhor que esteja comigo quando a provação se tornar intensa. Roguei que me transporte para a montanha mais alta; e que me oculte na fenda da rocha (como fez com Moisés); onde eu possa saber que, entre mim e o mundo lá fora, só haverá a Sua sombra mantendo a minha segurança. Também pedi que me sustente, quando minhas forças forem exigidas, até ao seu limite. Orei por meu filho Pastor; pois sei que ele é alvo dos mesmos ataques que sofro, por ser o que é: Chamado e ungido por Deus.
 
Enquanto eu buscava a presença e direção do Pai, aproveitei para declarar minha gratidão, por saber que sou nutrido com Sua graça e Palavra. Pois, ainda que muitos cristãos nem se apercebam da importância deste alimento; sei o quanto vale isto que disse Jesus: "Está escrito: Nem só de pão viverá o homem, mas de toda a palavra que sai da boca de Deus." (Mateus 4:4). Ao entrar no nível de intercessão; me dei conta de que, orando por minha casa e meus irmãos, posso ajudar a conter alguns males que estão sempre ao derredor das mulheres e homens de Deus. Enquanto eu orava e intercedia; fui invadido pela certeza de que a oração feita em favor das pessoas que amamos, pode vir a ser a última defesa em torno delas. Portanto, jamais devemos desistir de orar pelos nossos amigos; ou mesmo, nossos inimigos.
 
Precisamos entender que, vez e outra, certas promessas de Deus serão aplicadas em nosso favor: "Porém ele disse: Eu farei passar toda a minha bondade por diante de ti, e proclamarei o nome do Senhor diante de ti; e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia, e me compadecerei de quem eu me compadecer. E disse mais: Não poderás ver a minha face, porquanto homem nenhum verá a minha face, e viverá. Disse mais o Senhor: Eis aqui um lugar junto a mim; aqui te porás sobre a penha. E acontecerá que, quando a minha glória passar, pôr-te-ei numa fenda da penha, e te cobrirei com a minha mão, até que eu haja passado. E, havendo eu tirado a minha mão, me verás pelas costas; mas a minha face não se verá." (Êxodo 33:19-23). Portanto, nada melhor do que confiar sempre em Suas promessas!
 
Como me faz bem ouvir esta linda canção de Fernanda Brum:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

Praticando princípios válidos


Precisei me antecipar à alva, para poder estar com o pé na estrada dentro de instantes. Buscar a Deus é prioridade essencial; portanto, o primeiro item da agenda já foi concluído! Enquanto me preparo, fico a pensar na essência da vida; ou, na razão de ser da existência; ou, então, no real propósito pelo qual aqui nos encontramos... Enfim, na relação de causa e efeito, entre o que sou e a quem pertenço. Então, glorifico a Deus por me fortalecer e incentivar a manter bem vivos os princípios que devem reger minhas ações neste mundo. Na verdade, a vida foi criada para ser regida por bons princípios. E todos nós, em algum momento, precisaremos encarar de frente esta importante questão, pois irá definir nosso futuro.
 
Todos nós precisamos entender que, somente vivendo e praticando princípios válidos; poderemos então dar conta das inúmeras atividades; cujo êxito depende deles. Desde novo crente, acreditei que pensar no próximo e priorizar o outro é o mais importante trabalho a ser feito por quem pretende agradar a Deus. Todavia, isto só é possível de ser praticado; se mantivermos o nosso raciocínio cativo aos ensinamentos de Cristo e o nosso sentimento vinculado aos sentimentos de Cristo. Digo isto, por estar convencido, de que esta é a melhor base para um vida com propósito sagrado. Na verdade, só com a mente voltada para o céu e o coração cheio da Palavra de Deus e do Espírito Santo, poderemos nos manter neste estado.
 
Se pretendemos viver no Senhor, devemos meditar nesta palavra: "O amor não faz mal ao próximo. De sorte que o cumprimento da lei é o amor. E isto digo, conhecendo o tempo, que já é hora de despertarmos do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando aceitamos a fé. A noite é passada, e o dia é chegado. Rejeitemos, pois, as obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz. Andemos honestamente, como de dia; não em glutonarias, nem em bebedeiras, nem em desonestidades, nem em dissoluções, nem em contendas e inveja. Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo, e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências." (Romanos 13:10-14). Ela pode nos refinar neste novo dia.
 
Enquanto refletimos sobre o propósito de Deus para nós; ouçamos esta linda canção do Fernandinho:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Orai pelos que vos maltratam


Após ter chegado bem tarde em Guarapari, depois de ter pregado na IMW de S. André, na cidade de Vitória; senti necessidade de me levantar para orar; mesmo sentindo os efeitos do cansaço. A você, que tem por hábito acompanhar minhas postagens; eu pergunto: Você já sentiu necessidade de pedir a Deus meios de orar, de um modo especial, por quem te aflige sem causa aparente? Pois é... Foi isto que senti. Sei que é comum clamarmos pela justiça de Deus, em meio a ataques e dores sofridas... No entanto, não pretendo entrar neste nível, ainda que pareça justo e razoável; pois sou um intercessor; um seguidor da Palavra; a qual indica direção oposta: "Bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam." (Lucas 6:28).
 
Penso ser a oração o melhor meio de auxílio a quem não nos aceita; que, nem mesmo, aceita os gestos de amor e afeto que procuramos demonstrar. Portanto, orando por todos aqueles que nos importunam e causam dor; podemos amenizar as crises que sofrem enquanto ferem. É deste modo que um pai ou mãe precisa ver sentido em orar por um filho que sempre lhe magoa. É deste modo que a igreja precisa proceder; face aos açoites que lhe infligem e males que lhe causam os inimigos da paz e da crença. Também deste modo, o cristão maltratado pode responder com paz aos que lhe fazem guerra sem causa. Pois, afinal de contas, a resposta de um filho de Deus a seus agressores jamais deve ser correspondente à agressão por ele sofrida.
 
Palavra singular de Jesus: "Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos. Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus." (Mateus 5:43-48). Devemos sempre agir em linha com ela.
 
Ontem, senti desejo de cantar, com os irmãos da IMW de S. André em Vitória; esta bela canção entoada pelo "Ministério Sarando a Terra Ferida":
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 4 de agosto de 2015

Práticas estranhas no culto


Alguns dias atrás (dia 28 de julho), li atentamente uma importante postagem do querido Pastor Renato Jabor Campos, sobre avivamentos do passado e realidades do presente; e fiquei a pensar... Na Bíblia, lemos que "o Espírito expressamente diz que nos últimos tempos apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores, e a doutrinas de demônios" (1 Timóteo 4.1). Então, comparando este texto com aquilo acontece em nossos dias; fico com a sensação de que vivemos estes últimos tempos profetizados na Bíblia; pois vejo o espírito de engano em grande evidência, disfarçado de espírito de verdade, e uma barulhenta euforia se apresentando como alegria do Senhor.
 
É só conferir! É evidente que vivemos um tempo, em que se impõe notória extravagância em ambiente reconhecidamente cristão; até ao ponto de serem introduzidas práticas estranhas no culto, em detrimento das doutrinas consagradas no Novo Testamento. Tenho estado apreensivo com certas coisas feitas em nome de Deus... Muitas delas, meras cópias de costumes mundanos e de origem pagã. E assim, seguindo cegamente apóstolos, profetas e mestres de origem incerta; muitos cristãos abraçam o profano como se fosse sagrado. É... Não consigo deixar de pensar que está bem próximo o fim de tudo isto; para a angústia e decepção de muitos; mesmo de cristãos bem intencionados.
 
Se atentarmos bem para este texto; veremos as duas expectativas prevalecentes no sentimento dos judeus e dos filisteus... E a evidente razão pela qual não se concretizaram:
 
"E sucedeu que, vindo a arca da aliança do Senhor ao arraial, todo o Israel gritou com grande júbilo, até que a terra estremeceu. E os filisteus, ouvindo a voz de júbilo, disseram: Que voz de grande júbilo é esta no arraial dos hebreus? Então souberam que a arca do Senhor era vinda ao arraial. Por isso os filisteus se atemorizaram, porque diziam: Deus veio ao arraial. E diziam mais: Ai de nós! Tal nunca jamais sucedeu antes. Ai de nós! Quem nos livrará da mão desses grandiosos deuses? Estes são os deuses que feriram aos egípcios com todas as pragas junto ao deserto. Esforçai-vos, e sede homens, ó filisteus, para que porventura não venhais a servir aos hebreus, como eles serviram a vós; sede, pois, homens, e pelejai."
(1 Samuel 4:5-9).
 
Uma, a ingenuidade dos judeus, de que um símbolo religioso compensaria o pecado em que viviam; outra, o temor dos filisteus, de que este símbolo era a presença de Deus.
 
Enquanto eu meditava, me lembrei desta antiga canção de Mara Dalila:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Devemos sempre orar


Nesta manhã estarei descansando, após cumprir uma intensa agenda de fim de semana, em meu querido Estado do Espírito Santo. Preguei sexta-feira, na pré-inauguração do templo wesleyano da IMW Camurugi; no sábado de manhã, ministrei aos obreiros do Distrito de Guarapari; e à noite, aos casais na IMW Central de Guarapari. Ontem de manhã, preguei durante a santa ceia na central de Guarapari; e de noite, na central de Vila Velha. Hoje, se o Senhor permitir, estarei pregando na IMW de S. André, no Distrito de Vitória. Então, para manter o nível de unção que me capacita a pregar no espírito; sou movido a buscar na fonte da graça, o recurso que tanto preciso.
 
É o que acabei de fazer nesta madrugada! Recorri ao Pai celeste; de onde provém a unção de graça e de sabedoria, que me torna capaz de cumprir de modo aceitável o Seu propósito para com minha vida e ministério. Não me sinto capaz de dar conta da missão com meus próprios meios... Então, nada é mais urgente e importante do que buscar a face do Senhor; e de me ungir com o Seu santo óleo. É provável que certos crentes creiam, que existem coisas que dispensam a oração; no entanto, não estou entre os que pensam assim! Prefiro pensar que a oração deve permear nossos dias e ações; pois aprendi na Bíblia, que a oração no espírito deve ser praticada em todo tempo.
 
Estas palavras de Jesus demonstram a nossa necessidade de orar sempre! "Em verdade vos digo que não passará esta geração até que tudo aconteça. Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar. E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem." (Lucas 21:32-36). Então, devemos sempre orar!
 
Convido você a ouvir e cantar este clássico sobre oração, composto por Sophia Zuberbühler no século 19; e incorporado à hinologia evangélica brasileira, no século 20, por Alfredo Henrique da Silva:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 2 de agosto de 2015

Valor do testemunho cristão


Desde que fui alcançado pela graça de Deus, que me salvou em Cristo Jesus, passei a perceber o valor do testemunho cristão. E quando digo isto, não estou me referindo às crenças e tradições incorporadas aos valores do cristianismo, que hoje se pratica; algo muito comum de se ver, desde os tempos remotos, face à influencia exercida por diversos mitos e culturas; que alguns cristãos teimam em carregar consigo inserindo-os em sua prática devocional. Na verdade, este tipo de conduta é causador de graves distorções dos valores da fé cristã na vida de cristãos desatentos; de tal modo, que vemos os mais estranhos tipos de crenças e condutas praticadas por muitos crentes. Todavia... Não é este tipo de valor a que me refiro!
 
Sempre que me refiro ao valor do testemunho cristão; meu pensamento se volta para o testemunho de homens e mulheres de Deus - do passado e do presente - marcados por virtudes defendidas e ensinadas nas doutrinas apostólicas, semeadas na sementeira do Novo Testamento. Elas fazem clara distinção entre as obras da carne e o fruto do espírito (Gálatas 5). E Também estabelecem limites, entre a fé e a razão, que não devem ser ultrapassados. Nelas descobrimos, que os sentimentos de Cristo são a real essência do testemunho cristão; portanto, se alguém pretende de fato agradar a Deus, naquilo que diz e faz em Seu nome; precisa adotar e cultivar estes sentimentos; para que possa enfim dizer: Cristo vive em mim!
 
Assim, devemos cultivar estes sentimentos: "De sorte que haja em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, Que, sendo em forma de Deus, não teve por usurpação ser igual a Deus, Mas esvaziou-se a si mesmo, tomando a forma de servo, fazendo-se semelhante aos homens; E, achado na forma de homem, humilhou-se a si mesmo, sendo obediente até à morte, e morte de cruz. Por isso, também Deus o exaltou soberanamente, e lhe deu um nome que é sobre todo o nome; Para que ao nome de Jesus se dobre todo o joelho dos que estão nos céus, e na terra, e debaixo da terra, E toda a língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para glória de Deus Pai." (Filipenses 2:5-11). E então pratica-los.
 
São duas as opções que nós temos:
 
"Porque a carne cobiça contra o Espírito, e o Espírito contra a carne; e estes opõem-se um ao outro, para que não façais o que quereis. Mas, se sois guiados pelo Espírito, não estais debaixo da lei. Porque as obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, fornicação, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias, e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus. Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei."
(Gálatas 5:17-23)
 
Devemos optar pelo fruto do Espírito!
 
Tenho aprendido que o sentimento de Cristo se alcança, mediante nossa disposição de viver a vida que emana de Cristo crucificado. Reflitamos sobre isto ouvindo esta canção de Sérgio Lopes:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 1 de agosto de 2015

Lamentei por aqueles cristãos


Enquanto eu me preparava para buscar a face do Senhor; textos bíblicos vieram ao meu espírito, sobre buscar a Deus de madrugada e invocar sua presença em dias de angústia ou provação. Ao me prostrar, agradeci por entender a importância da oração em minha vida - não como mero instrumento de devoção religiosa ou como veículo de palavras solta e de frases sem sentido - mas, como senha de acesso à porta que nos transporta ao limiar do novo mundo que nosso homem interior sabe existir... E que tanta gente procura, a todo custo, evitar. Senti prazer especial ao me dar conta, de que estou entre os inúmeros fieis que acertaram com a vereda da Vida, ao depositarem plena fé e esperança em Cristo Jesus.
 
Enquanto eu orava, senti um misto de prazer e medo que a presença do Senhor provoca; não o tipo de medo que sofre quem teme dor ou ameaça que venha a sofrer; mas, o medo causado pela impotência ante a dimensão do sobrenatural. No entanto, a paz que este lugar provoca é indescritível e incomparável! Então, lamentei por aqueles cristãos distantes deste santo lugar; ao mesmo tempo em que me despi completamente, das preocupações e do maltrato infligidos aos que buscam andar na presença de Deus. Foi quando ouvi do Senhor, que os maltrato imposto causa maior dano a quem o aplica, do que aos que são por ele feridos. Pude entender perfeitamente... E orei pelos que afligem seu próximo.
 
Que Palavra oportuna esta: "Permaneça o amor fraternal. Não vos esqueçais da hospitalidade, porque por ela alguns, não o sabendo, hospedaram anjos. Lembrai-vos dos presos, como se estivésseis presos com eles, e dos maltratados, como sendo-o vós mesmos também no corpo. Venerado seja entre todos o matrimônio e o leito sem mácula; porém, aos que se dão à prostituição, e aos adúlteros, Deus os julgará. Sejam vossos costumes sem avareza, contentando-vos com o que tendes; porque ele disse: Não te deixarei, nem te desampararei. E assim com confiança ousemos dizer: O Senhor é o meu ajudador, e não temerei O que me possa fazer o homem." (Hebreus 13:1-6). É exortatória e consoladora!
 
Vou mesclar o que sinto, com esta canção de Anderson Freire entoada por Bruna Karla:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari