terça-feira, 30 de junho de 2015

Obra prima da criação


Tenho considerado a vida humana - também chamada de obra prima da criação de Deus - um bem por demais precioso; para ser esbanjado sem que haja um projeto válido que justifique sua existência e sem propósito divino que defina o seu rumo. E penso assim, não porque meu conhecimento tenha evoluído por mim mesmo... E sim, porque fui atraído pelo amor de Deus e me dispus a subir o degrau da graça revelada em Cristo; e a percorrer o Caminho da Vida (que é o próprio Jesus). É isto mesmo! Amor divino mais graça salvadora tem o dom de transformar o ser humano por inteiro - tornando-o nova criatura - capacitando-o a pensar nas coisas que são lá de cima.
Tenho pensado em minha própria vida... Algumas vezes, me surpreendo a imaginar aquilo que ela seria, caso não tivesse sido brindada com o favor de Deus revelado na pregação do evangelho e aceito sem restrições. E, confesso, não me agrada nada imaginar as alternativas que se sucedem diante dos meus olhos. Assim... Fiz a melhor escolha que um ser humano pode fazer, enquanto ainda há tempo; e não consigo detectar coisa alguma de valor em minha vida. que não seja resultado da bendita escolha que fiz! E isto adquire um sabor especial, à medida em que me aproximo dos meus setenta anos. Enfim, posso dizer que o inverno da vida não mais me assusta.
Desde que me converti a Cristo (me refiro, não à simples adesão; todavia, a novo nascimento mesmo) fui tomado por inabalável convicção, de que esta foi a mais importante decisão que já tomei em minha vida. E posso aqui dizer, que foi em função desta decisão, que as boas dádivas e os valores eternos se manifestaram em minha vida. Esta minha decisão é tão importante que, se algum dia, as boas dádivas deixarem de ter sentido; os valores eternos continuarão influenciando o meu caminhar e exercendo fascínio sobre o meu pensar. Glória a Deus! Enquanto expresso minha experiência; eu o faço ouvindo esta bela canção entoada pelo cantor Ozeias de Paula:
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 29 de junho de 2015

Casamento de Alexandre e Miriã


Tenho estado distante da mídia uns dois dias... Estive em uma região no sul de Minas, na cidade de Alagoa; cujo visual e estilo de vida lhe dá um perfil bucólico, tranquilizante; algo que quase não se vê na grande maioria dos lugares que costumo visitar. Ontem, fui ministro oficiante do casamento do Pastor Alexandre e de Miriã, filha de Elseana Mendes Andrade Sena e do Pastor Jairzinho Sena - SD do Distrito de São Lourenço. Maria Célia Calegari e eu sentimos indescritível prazer em poder abraçar amigos e irmãos da abençoada Igreja Metodista Wesleyana de Alagoa-MG.
Tanto nas bodas, como na cerimônia; encontramos alguns pastores e suas respectivas esposas. O enlace foi marcado pela presença de grande multidão (como se todos os moradores da pequena cidade estivessem presentes). Senti poderosa unção para ministrar (só quem esteve presente pode compreender a real dimensão e sentido do que afirmo). O frio foi intenso, algo comum naquela região (a pacata Alagoa está a cerca de mil metros acima do nível do mar), nas proximidades de Itamonte, Caxambu e Baependi). Difícil mesmo foi a despedida nesta manhã.
A Palavra de Deus nos assegura que é bom e agradável viverem unidos os irmãos (Salmo 133). E o sentimento de unidade tem como base maior, o amor que incrementa a comunhão entre os filhos de Deus. E este sentimento deve se sobrepor às questões ligadas ao egoismo e opinião; sentimentos derivados da natureza humana em seu pior estágio; o qual tem contribuído para produzir feridas no corpo de Cristo, que é Sua Igreja. Em meio ao sentimento de adoração cultivado na oração, fui tocado a ouvir esta bela canção de Asaph Borba: https://youtu.be/dskmwnkcXjM
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 28 de junho de 2015

Não sou pessimista


Alguns dias atrás, ao ler uma postagem do meu querido filho Pastor Calegari; me detive nesta sua declaração, que me fez refletir: "O discurso do ódio, de alguns cristãos, me incomoda muito mais que a blasfêmia dos ímpios." Também percebo evoluir linguagem de ódio e intolerância em diversas crenças; e mesmo em alguns segmentos auto intitulados cristãos. Até entendo a crescente violência presente em tais discursos, por entender que o ser humano não recriado tornou-se belicoso ao se distanciar do amor de Deus que lhe foi oferecido desde o início da criação. No entanto, me causa preocupação o tipo de discurso que vem ganhando espaço entre cristãos reconhecidamente sinceros; mas que - tangidos para um tipo de confronto que não corresponde ao conceito de testemunho "sal e luz" preconizado por Jesus - tentam nos remeter aos tempos das cruzadas e das inquisições. Valha-nos, meu Deus!
Em tempos angustiantes, como este que estamos vivendo, precisamos pensar um pouco mais no amor de Deus... Ao invés de tentarmos impor um padrão de justiça nos desprovidos da fé salvadora; que nem mesmo estão preparados para entender o amor revelado em Jesus. Me impressiona a ingenuidade de alguns líderes cristãos; ao se surpreenderem com a injustiça e blasfêmia dos infelizes desprovidos da graça de Deus... Como se eles pudessem entender a nossa linguagem (a menos, é claro, que sejam iluminados com a mesma luz com que fomos iluminados). Já tenho dito, bem mais que uma vez, que não alimento esperança no aprimoramento da conduta humana, sem que nela seja impressa a marca da cruz. Com isto, não quero passar a impressão que sou pessimista; é que o realismo com que olho a conduta dos homens, e a visão que tenho das profecias, não me permitem ver a situação de outro modo.
Vemos neste texto, que nossa missão é perdoar aos ofensores e anunciar salvação aos pecadores:
"E a quem perdoardes alguma coisa, também eu; porque, o que eu também perdoei, se é que tenho perdoado, por amor de vós o fiz na presença de Cristo; para que não sejamos vencidos por Satanás; porque não ignoramos os seus ardis. Ora, quando cheguei a Trôade para pregar o evangelho de Cristo, e abrindo-se-me uma porta no Senhor, não tive descanso no meu espírito, porque não achei ali meu irmão Tito; mas, despedindo-me deles, parti para a Macedônia. E graças a Deus, que sempre nos faz triunfar em Cristo, e por meio de nós manifesta em todo o lugar a fragrância do seu conhecimento. Porque para Deus somos o bom perfume de Cristo, nos que se salvam e nos que se perdem. Para estes certamente cheiro de morte para morte; mas para aqueles cheiro de vida para vida. E para estas coisas, quem é idôneo?" (2 Coríntios 2:10-16).
E quando pregarmos a Cristo; na pregação, o amor de Deus em nós será nosso melhor argumento.
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Vivo da graça de Deus


Hoje de manhã, enquanto eu orava ao Senhor; agradeci por poder percorrer com frequência, o caminho que me leva ao lugar de oração. Senti necessidade de assim me expressar; pois tenho percebido que não é pequeno o número de pessoas idosas que vão diminuindo paulatinamente sua vida de oração (alguns chegam a parar de vez); como se a oração já não fosse mais relevante como outrora. Agem como se não tivessem mais o que dizer a Deus; ou... Enfim, como se não desejassem mais ouvir a voz de Deus.
 
Quanto a mim, sou grato por entender que preciso continuar me movendo em direção a Deus; pois é dele que provém o meu sustento - seja material, seja espiritual - e me atrevo a dizer que não vivo simplesmente do suor do meu rosto. Ouço muitos dizerem que vivem do seu trabalho e do seu suor; no entanto, dentre eles não são poucos os que seguem pela vida, mesmo banhados de suor; perdendo a vontade de comer, ou mesmo de viver. Assim, declaro em alto e bom som: Vivo da graça de Deus!
 
Enquanto eu ainda orava, pedi ao Senhor que me guarde em Sua presença; pois sei que sou apenas um dentre os muitos peregrinos que seguem por este mundo afora. Sei muito bem que, a um caminhante, não convém andar olhando para o chão; pois precisa manter seus olhos no horizonte, mirando-os em um ponto de referência que norteie sua jornada. E é isto que faço: Mantenho os olhos lá no alto, olhando para Jesus; pois, agindo assim, estou seguro de que não corro o menor risco de me desviar do caminho.
 
Este texto é edificante e motivador:
 
"Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo, regozijai-vos. Seja a vossa equidade notória a todos os homens. Perto está o Senhor. Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças. E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará os vossos corações e os vossos pensamentos em Cristo Jesus. Quanto ao mais, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honesto, tudo o que é justo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é de boa fama, se há alguma virtude, e se há algum louvor, nisso pensai."
(Filipenses 4:4-8)
 
Ele nos incentiva à oração e súplica!
 
Gosto de refletir sobre oração, embalado por esta canção do meu amigo Anderson Freire: https://youtu.be/WUlLsmFSMPw
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 25 de junho de 2015

Minoria barulhenta


Ainda estes dias, um irmão me compartilhou sua preocupação com a insistência de um grupo minoritário, incentivado e subsidiado por setores e agentes públicos; em querer tornar lei obrigatória uma tal de "ideologia de gênero". Se isto vingar, professores e outros formadores de opinião, serão obrigados a olhar o tratamento de "criança" às crianças (não mais menino ou menina); pois, segundo esta ideologia, caberá aos menores decidir mais tarde, se quererão ser meninos ou meninas. É o fim! Que posso eu dizer? Pois sempre entendi que qualquer ideologia, antes de se tornar legal, precisa ser usual e relevante na cultura e nas tradições da grande maioria da população a ser afetada por ela; para que não haja risco de instabilidade crescente. Portanto, cabe sim a esta população o direito de se pronunciar sobre isto. No entanto, o que hoje se vê é uma minoria barulhenta (mais barulhenta do que convencida); tentando impor através de leis, costumes inaceitáveis, que chegam às raias do absurdo.
 
A liberdade de expressão que dá a este segmento o direito de se pronunciar; também me dá o direito de opinar, que muitos dos que defendem e promovem tal inovação não devem ter vivido uma experiência normal de família (perfil que respeito); ou, então, em algum momento de sua vida, se perderam (prejuízo que lamento). Todavia, isto não lhes dá o direito de tentar, sofregamente, impor seus conceitos e costumes sobre uma maioria consciente de seus valores morais e tradições cristãs. Devo ressaltar que tal tentativa beira à temeridade e nos remete a limites perigosos; pois, quando um Estado ou governo decide optar pela postura de um segmento, usando o poder de que dispõe para impor conceitos (como se ao governantes coubesse definir a justeza de direito apócrifos de minorias, em detrimento da lei e do direito consagrado na Carta Magna). Quando isto ocorre, a anarquia pode se instalar, trazendo o caos em sua esteira. Será que o governo não tem nada mais útil a fazer pelo povo?
 
Precisamos sempre lembrar e crer naquilo que a Bíblia diz; e, concernente a este mundo e seus sistemas, a Palavra de Deus declara que "o mundo jaz no maligno"  (1 João 5.19). Se confrontarmos os descaminhos da humanidade com a Palavra de Deus; chegaremos facilmente à conclusão de que esta é apenas uma, dentre as muitas tendências que derivam do estado de desordem e loucura que contamina e corrompe a raça humana; fatos que conduzem os seres humanos a um limite perigoso; pois o estado de decadência crescente em que vivem, aponta para o risco de extinção. Minha condição de homem de Deus, me leva ao exame frequente da Bíblia; e, sinceramente, não vejo nela sinal de dias melhores para este tempo do fim. Todavia, vejo nela, promessas de Deus para aqueles que respiram a bendita esperança da vinda de Jesus, para levar os Seus ao seu eterno lar. Em dias assim; é bom ouvir de novo a antiga canção entoada por Zilanda Valentin, cantora mais ouvida em seu tempo:
 
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 24 de junho de 2015

Importância da oração


Nesta manhã, posso me curvar diante de Deus em oração. Sinto alívio e prazer ao buscar Sua face; pois, quando estou diante do Pai, me sinto amparado e protegido. É bom sentir, enquanto oro, a luz do novo dia a percorrer o meu corpo. Sou feliz por saber que o Senhor me concedeu, assim como a todos, o dom da existência; embora a maioria não reconheça esta verdade. Preciso de sua cobertura e proteção, para ser livre dos ataques desferidos contra minha vida; pois sei que sou alvo constante de vozes que procuram me confundir; e de dardos que procuram me derrubar. Como não buscar a Deus, em meio a tanta agressividade - de homens e demônios - cujo objetivo é me nocautear? Ainda bem que tenho consciência; tanto do perigo que corro neste mundo mau, como do socorro que tenho no Deus eterno! Então, antes de tentar resolver meus problemas por mim mesmo, vou buscar ajuda de Deus.
 
Sou grato a Deus, por ter entendimento quanto a importância da oração no dia a dia. Sei que ela é inigualável arma de defesa; tanto para minha vida, como para a vida de meus queridos. Me aflige saber que muitos crentes - mesmo afligidos por tentações e provações - não oram com frequência; ou, simplesmente, desistem de orar. Será que que não se apercebem que o tempo gasto em oração é bem mais importante do que o tempo gasto com trabalho ou diversão? Será que não se dão conta do quanto dependem desta prática, para poderem se manter de pé? Será que ignoram o fato que sua própria segurança, de seu lar e de seus bens, depende do precioso tempo gasto em oração? Sei de crentes que, antes de sair de casa, são capazes de passar tempo muito além do necessário cuidando do seu visual; mas, que nem se lembram de dobrar seus joelhos perante o Pai, antes de ir à luta.
 
Uma das coisas que sempre procuro nas Escrituras; é a mensagem de textos, como este, que posto em seguida; pois são importante sinal de alerta a todos nós: "Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar. E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem." (Lucas 21:33-36). Desde que comecei a ler e a entender a Bíblia; pude perceber que ela é instrumento de Deus para corrigir nosso modo de pensar, de falar e de agir. E me sinto seguro em atender sua exortação; a que estejamos sempre atentos, vigiando e orando!
 
Penso ser de grande importância ouvir esta canção de Alda Célia:
https://youtu.be/NC3vGVIP768
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 23 de junho de 2015

Assim age o amor de Deus


Estou em contagem regressiva para o retorno à BH. Daqui a pouco, participarei da Ceia da Unidade, que será o desfecho do III Encontro Distrital do Distrito de Itabuna. Busquei a Deus, ainda escuro, e procurei agradecer tudo que tem feito em minha vida. Agradeci por poder entender, como Davi, a importância de pisar a relva macia, acariciando o pasto verdejante onde Ele me faz repousar; pois, estar junto às águas de descanso é algo que não tem preço. Em Sua presença, a paz se confirma e o medo se dissipa. É o lugar onde posso entender perfeitamente que o amor doa sem ter, explica sem dizer, entrega sem sofrer; e, se sofre, nem se dá conta; pois tudo é capaz de suportar. Assim age o amor de Deus em quem o tem.
 
Precisamos, MESMO, pedir a Deus que nos ajude a perseverar em Sua presença; pois o mundo em que vivemos é hostil e conspira contra os valores sagrados. Pois é em Sua presença que alcançamos o nível de sentimento que nos capacita a amar sem ser amado, a viver sem arrogância, a perdoar sem buscar nada em troca. Também agradeci a Deus, por me fazer ver que a unção sem a missão não tem sentido; assim como, a missão sem unção não tem retorno. Então, preciso receber a unção que vem de Deus, para cumprir a missão que Deus me confiou; todavia, preciso entender que uma sem a outra não se sustenta. Finalmente Lhe agradeci por minha pequena casa, por meus amigos e irmãos, e por minha vocação.
 
Amor depurado de leviandade e egoísmo é o amor que Deus oferece ser humano: "O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado." (1 Coríntios 13:4-10). Portanto, este é o amor que todo cristão precisa demonstrar.
 
Enquanto refletirmos sobre o amor de Deus, podemos ir ouvindo esta canção interpretada por Ozeias de Paula: www.youtube.com/watch?v=bw5RfzGtGQA
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 22 de junho de 2015

Meu espírito orou bem


Nesta madrugada tenho me prostrado aos pés do Senhor. Existem dias, em que a oração - para ser iniciada e concluída - exige grande luta interior; no entanto, hoje não foi um dia assim. Posso dizer que meu espírito se quebrantou, meu corpo se curvou e minha alma não esboçou resistência (digo assim, porque sou tricotômico). Glória a Deus! Sei que, segundo as Escrituras: Corpo, alma e espírito devem ser preservados em santidade (1 Tessalonicenses 5.23). No entanto, segundo a Bíblia: A carne é fraca, a alma é tendenciosa e o espírito está sempre pronto. Portanto, existem dias em que o desejo de orar é frustrado pela moleza do corpo e pela oposição da alma.
 
Graças a Deus, este não foi um dia assim! Meu espírito orou bem, meu corpo se sujeitou e minha alma não interferiu. Tenho certeza que todos os crentes, mesmo sem se darem conta, passam por este tipo de conflito; uns mais, outros menos. No entanto, temos a nosso favor o socorro do Espírito Santo, que sempre nos ajuda em nossas fraquezas. Fato é, que não sabemos orar de modo claro e convincente; ou, "pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis." (Romanos 8:26). Enfim... Se oramos mal, Deus está pronto a perdoar; se oramos sem clareza, Deus está pronto a ajudar. Então, vamos perseverar em oração!
 
Salomão orou a Deus, com coração humilhado e contrito; e Deus lhe respondeu: "E o Senhor apareceu de noite a Salomão, e disse-lhe: Ouvi a tua oração, e escolhi para mim este lugar para casa de sacrifício. Se eu fechar os céus, e não houver chuva; ou se ordenar aos gafanhotos que consumam a terra; ou se enviar a peste entre o meu povo; E se o meu povo, que se chama pelo meu nome, se humilhar, e orar, e buscar a minha face e se converter dos seus maus caminhos, então eu ouvirei dos céus, e perdoarei os seus pecados, e sararei a sua terra." (2 Crônicas 7:12-14). Se orarmos do mesmo modo e com a mesma intensidade, também seremos ouvidos.
 
Este CD apresenta uma coletânea de músicas propícias à oração devocional. Vale a pena ouvir: https://youtu.be/2PJXqJukkds
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 21 de junho de 2015

Amor e cuidado de Deus


Estou repassando a experiência do culto na IMW de Itapebi, aqui no sul da Bahia... Foi de uma graça tão especial! Louvo a Deus pelo Ministério do Pastor Marco Aurélio à frente desta igreja! Enquanto reflito sobre tudo que ocorreu desde que cheguei; sou invadido por gratidão a Deus que não pode ser medida! Sei que não consigo servir a Deus em santidade plena, pois sou humano concebido em pecado (Salmo 51.5). Sou ciente do pecado me rodeia (Hebreus 12.1); e de que um cruel adversário está sempre ao derredor (1 Pedro 5.8). Todavia, tenho a meu favor o fato de que o pecado jamais terá domínio sobre a minha vida (Romanos 6.4); pois ele não resiste ao sangue de Jesus, capaz de purificar o mais vil pecador (1 João 1.7). Que conforto é saber que Deus nos ama e entende a nossa pequenez!
 
Enquanto reflito sobre o amor e cuidado de Deus sobre os homens - e o modo como Ele nos alcança e nos iliba - minha lembrança é novamente transportada à minha chegada ontem em Porto Seguro; onde fui calorosamente recebido pelos pastores, Nadson e Luiz, que estavam a minha espera. Saboreamos juntos, um bom pedaço de dourado assado a moda baiana... Mas me contive (estou procurando comer no máximo 350 gramas de comida, pois Deus falou comigo sobre a importância de agir assim). Conversamos muito enquanto comíamos... O assunto? O mesmo de sempre (o mundo que nos desafia; a graça que nos cobre; a igreja que nos ocupa; a unção que nos capacita); enfim... Tanta coisa, que dava até para escrever um livro! Sinto saudades de Maria Célia, que não pode me acompanhar!
 
A Palavra de Deus nos traz esta tão importância advertência: "Não deis lugar ao diabo. Aquele que furtava, não furte mais; antes trabalhe, fazendo com as mãos o que é bom, para que tenha o que repartir com o que tiver necessidade. Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, mas só a que for boa para promover a edificação, para que dê graça aos que a ouvem. E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o dia da redenção. Toda a amargura, e ira, e cólera, e gritaria, e blasfêmia e toda a malícia sejam tiradas dentre vós, Antes sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo." (Efésios 4:27-32). Ela não me deixa esquecer da necessidade de renúncia, entrega, generosidade e perdão.
 
Como é bom meditar sobre tudo isto embalado por esta linda canção, composta e cantada por meu irmão e amigo Anderson Freire:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 20 de junho de 2015

Vida no quintal da graça


Bom é estar em Tua presença Senhor; buscando na Fonte de Vida, provisão para um dia que mal nasceu. Daqui a pouco, sigo em mais uma viagem; desta vez, rumo à cidade de Itapebi, no sul da Bahia, onde estarei pregando ainda hoje. Por esta e por outras razões, preciso manter minha vida no quintal da graça; ali definindo os passos que preciso dar. Estou ciente de que, ao pregador, a unção é componente indispensável; e de que não existe outro lugar em que possa ser encontrada, a não ser em Tua presença. Nesta minha estada no lugar de oração, intercedo por minha pequena casa; e por todos (amigos e irmãos, colegas do Conselho geral e do Conselho Ministerial regional) que sempre trago comigo.
 
Em adoração perante o Deus eterno; maior que qualquer coisa ou pessoa, visível ou invisível, venho trazer o meu tributo de adoração e de louvor; imerso em profunda gratidão ao Senhor por tudo que tenho e que sou. Tu és o meu Deus, isto nunca nego! E ao me recordar deste texto: "Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo." (2 Timóteo 2.13); sou tomado pela certeza de que a nossa infidelidade - ainda que nos desqualifique para certos privilégios e atribuições - não anula Tua fidelidade. Então, quero ser fiel a Ti, estando guardados na fortaleza ou expostos no campo de batalha; pois o importante nesta vida; é que nossa vida sempre esteja estar no centro da Tua vontade.
 
A Palavra de Deus é sempre oportuna: "Palavra fiel é esta: que, se morrermos com ele, também com ele viveremos; Se sofrermos, também com ele reinaremos; se o negarmos, também ele nos negará; Se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo. Traze estas coisas à memória, ordenando-lhes diante do Senhor que não tenham contendas de palavras, que para nada aproveitam e são para perversão dos ouvintes. Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade. Mas evita os falatórios profanos, porque produzirão maior impiedade." (2 Timóteo 2:11-16). É sempre bom mantê-la diante dos olhos e dentro do coração.
 
Como faz bem cantar esta canção com Eyshila:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 19 de junho de 2015

Muitos fazem mal uso da fé


Precisei despertar antes da alva, pois o meu dia se iniciará bem cedo e promete ser longo. Enquanto estive orando, achei por bem adorar Àquele que vive e reina para todo o sempre. A eternidade não é anterior ao Deus eterno; sendo ela obra de Suas mãos. E que ninguém me peça para explicar... Apenas creia no que a Bíblia diz! Sou grato a Deus por crer nele; mesmo não podendo vê-lo e nem sempre senti-lo. E me lembro dos cegos, que podem sentir o calor do sol em sua pele mesmo não podendo vê-lo com os seus olhos; e, ainda que não o pudessem sentir, isto não invalidaria sua existência. Sinto felicidade pulsante por ter uma viva fé! Estou ciente de que a fé não pode trazer tudo aquilo que, em nosso anseio por possuir coisas, tentamos alcançar através dela. No entanto, existem valores supremos (a redenção e a santificação estão entre deles) que jamais poderíamos obter sem ela.
 
A Palavra de Deus nos diz, que existem "homens dissolutos e maus; porque a fé não é de todos." (2 Tessalonicenses 3:2). Isso nos faz crer que existem alguns que abriram mão de sua fé, abandonando-a em algum lugar lá atrás. Ela também exorta a todos nós, para que ninguém "pense de si mesmo além do que convém; antes, pense com moderação, conforme a medida da fé que Deus repartiu a cada um." (Romanos 12:3). E esta advertência nos faz lembrar que existem muitos que fazem mal uso da fé que possuem, canalizando-a para desejos egoístas e práticas idólatras. Sou feliz, pois sei que minha fé, mesmo não me acrescentando tudo aquilo que as vezes desejo (por não me ser lícito ou conveniente); ela tem me conduzido à Jesus e à salvação que dele recebi! Também me tem convencido a aceitar o plano de Deus para a minha vida. Enfim... De que mais preciso, se tenho Tudo?!
 
Texto edificante este! "Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem. Porque por ela os antigos alcançaram testemunho. Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente. Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala. Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o trasladara; visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus. Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam." (Hebreus 11:1-6). Tenho procurado me firmar nele!
 
Que canção oportuna esta (Meu Barquinho)! Interpretada por Giselli Cristina:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Em Sua presença


Um novo dia está para nascer; e, nele, não quero me deixar surpreender por coisa alguma que possa interferir para mal em minha vida costumeira. Então, me curvo perante o Senhor trazendo aquilo que me angustia e aflige; pois sei que, em Sua presença, a graça se manifesta e o mal se dissipa. Enquanto oro, pergunto por que os homens se recusam a basear sua vida na Palavra do Senhor, optando por outras fontes de informação e de conhecimento; se o melhor modo de conduzir a família, expressar a crença e exercer a cidadania tem suas bases definidas na Bíblia? Por que tanta insistência em buscar descanso nos braços de um ateísmo e materialismo sem chance; se Deus oferece vida plena e bom futuro?
 
Enquanto as indagações sobem ao céu, resposta do céu chega ao meu coração... E sou lembrado de que a escolha por crenças e conceitos é direito do ser humano, por Deus dotado de livre arbítrio. E que é dever do cristão testemunhar da graça e do amor que se manifestou através de Jesus; pois, ainda que nem todos venham a se decidir pela salvação oferecida; haverá sempre alguém cujo coração, tal e qual um campo fértil, acolherá a semente da Palavra. Então o renascido deixará de ser apenas criatura, se tornando novo homem e filho de Deus. E quando a oração chega ao fim, e minha segurança se fortalece e minha esperança se renova; por saber que Deus é bom, que nos ama e enviou Jesus para nos salvar.
 
Esta é a mensagem que Deus nos confiou:
 
"Porque a palavra da cruz é loucura para os que perecem; mas para nós, que somos salvos, é o poder de Deus. Porque está escrito: Destruirei a sabedoria dos sábios, E aniquilarei a inteligência dos inteligentes. Onde está o sábio? Onde está o escriba? Onde está o inquiridor deste século? Porventura não tornou Deus louca a sabedoria deste mundo? Visto como na sabedoria de Deus o mundo não conheceu a Deus pela sua sabedoria, aprouve a Deus salvar os crentes pela loucura da pregação. Porque os judeus pedem sinal, e os gregos buscam sabedoria; Mas nós pregamos a Cristo crucificado, que é escândalo para os judeus, e loucura para os gregos. Mas para os que são chamados, tanto judeus como gregos, lhes pregamos a Cristo, poder de Deus, e sabedoria de Deus."
(1 Coríntios 1:18-24)
 
E ela pode salvar a humanidade inteira.
 
Esta canção, cantada por Ozeias de Paula, influenciou positivamente a minha vida em alguns momentos de provação:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 17 de junho de 2015

Pregador precisa estar ungido


Enquanto eu conto os minutos que me separam da partida do ônibus que me conduzirá, de Governador Valares a Belo Horizonte; fico a meditar do que foi este fim de semana no Distrito de Mantena... Louvo a Deus, por ter achado condição em mim, para me fazer porta-voz de Sua palavra, nas IMW de: Itabirinha de Minas, S. João de Manteninha e Central de Mantena. Sempre entendi que, na tribuna de um templo, a mudez é bem melhor do que palavras sem conteúdo profético ou sentido prático. Portanto, a menos que um pregador possa ser "boca de Deus" no púlpito; é melhor que silencie, pois agindo deste modo, o risco será sempre menor do que o de proferir palavras que venham a ferir sem expectativa de cura, ou promover a "morte" de quem as ouve. Um pregador precisa estar ungido para esta missão.
 
Senti alegria ao abraçar alguns irmãos que a muito tempo não via; e perceber que estão firmados na Rocha que é Jesus. Que bênção é ver a família de Deus bem apascentada e bem orientada. E agora, em meio ao caminho de volta, fico a pensar na importância de estarmos bem acompanhados... Foi assim que me senti, sendo conduzido pelo Pastor Sidenilson Alvino Pereira, em seu carro, de Valadares a Mantena. Uma viagem assim é sempre uma oportunidade para pormos o "papo em dia", e nos edificarmos mutuamente. Ontem mesmo. enquanto eu pregava em S. João de Manteninha; o Pastor Sidenilson pregava em Divino das Palmeiras. Foi maravilhoso passarmos bons momentos, com o Pastor Marcelo e família; com o Pastor Alberto Coelho e família; e na companhia do Pastor Manoel Vitório.
 
Este texto diz tudo que não consegui dizer aqui:
 
"Dou graças ao meu Deus todas as vezes que me lembro de vós, Fazendo sempre com alegria oração por vós em todas as minhas súplicas, Pela vossa cooperação no evangelho desde o primeiro dia até agora. Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo; Como tenho por justo sentir isto de vós todos, porque vos retenho em meu coração, pois todos vós fostes participantes da minha graça, tanto nas minhas prisões como na minha defesa e confirmação do evangelho. Porque Deus me é testemunha das saudades que de todos vós tenho, em entranhável afeição de Jesus Cristo. E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento, Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo; Cheios dos frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus."
(Filipenses 1:3-11)
 
Louvo a Deus por Sua Palavra em minha vida!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 16 de junho de 2015

Meu socorro bem presente


Fez um bem enorme ao meu espírito, olhar da área interna da casa do Pastor Jose Sergio e sua esposa Areli e ver o lusco-fusco da madrugada sobre a cidade de Mantena, na divisa de Minas Gerais com Espírito Santo. Me prostrei aos pés do Senhor e busquei refúgio em Sua presença; ao mesmo tempo em que me recordava de que fui pastor nesta cidade, nos anos 73/74. Portanto, já estive nesta querida cidade como Pastor, como Superintendente Distrital e como Bispo. Intercedi pela cidade e pelo Distrito de Mantena (seus pastores e obreiros, igrejas e congregações). Chorei muito aos pés do Senhor, por saber algo sobre os dias que estão reservados para esta geração; geração do ódio, da descrença e do desvio de conduta; geração que, não somente insiste em resistir a Deus; mas que procura obstinadamente combater Seu povo e Seus ensinos; geração sem futuro; ou, pior, com um futuro assustador!
 
Enquanto eu orava, procurei em Deus o socorro bem presente de que carecemos, enquanto aqui vivermos. Intercedi por minha pequena casa, em meio a forte comoção; e senti paz, ao ver da janela especial do meu lugar de oração o futuro que está reservado aos que amam a Deus e se refugiam em Seu Filho Jesus, nosso eterno Salvador. Não tenho a menor dúvida em declarar, com todas as minhas forças, que senti paz e segurança enquanto orava! E não me refiro à paz circunstancial e sazonal que o mundo oferece, algumas vezes e por curto tempo. Penso, sim, no que Jesus nos prometeu: "Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como o mundo a dá. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize." (João 14:27). Esta é a paz que sinto, seja qual for a ameaça ou circunstância! Então, por que buscar neste mundo a paz que somente em Jesus (Deus conosco) podemos obter?
 
Testemunho glorioso este: "Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito:Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia;Somos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou." (Romanos 8:31-37). Que alegria e conforto a Palavra de Deus nos traz!
 
Que prazer eu sinto ao recomendar a audição desta linda canção:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 15 de junho de 2015

Igreja Corpo de Cristo


Estou habituado a ouvir críticas concernentes à Igreja brasileira - algumas delas favoráveis, outras desfavoráveis - tanto de formadores, como de informados e desinformados. No entanto, segundo o meu entendimento, a grande maioria das críticas emitidas são eivadas de injustiça, calcadas em algum tipo de mágoa ou ressentimento. Digo isto, porque sei que somente o Senhor da Igreja tem autoridade para emitir justa censura à Igreja do Senhor. Na verdade, uma igreja sempre será aquilo que os seus membros são. E nela encontramos pessoas de todos os tipos, oriundas dos mais diversos ambientes; e isto, pelo simples fato de que a igreja local tanto é a porta de entrada da Igreja triunfante, como centro de treinamento daqueles que Deus chama. Ah... Ela é também uma espécie de pronto socorro aos desvalidos da sorte, confusos e aprisionados nos laços da morte.
 
É natural que eu também tenha a minha opinião pessoal sobre a natureza da Igreja. Assim, vejo a Igreja brasileira (assim como a Igreja oriental, ocidental, asiática, africana, europeia, americana) seguindo o seu caminho à semelhança de Israel, nos dias de Moisés; que seguia exaustiva jornada do Egito para Canaã. Portanto, assim como em meio às 12 tribos de Israel seguia uma mescla de gente marcada pelas mais diversas motivações; também a Igreja (tanto a primitiva, como a atual) segue em árdua peregrinação pelo deserto da vida - rumo à Canaã celeste - e leva em seu bojo uma mistura de gente, encaixada por Jesus na parábola das dez virgens (Mateus 25). Virgens prudentes e virgens loucas seguem pela vida afora, todas na expectativa do encontro com o Noivo. E quando este encontro ocorrer, o Senhor Jesus irá finalmente revelar "quem é quem" entre as dez virgens.
 
A Igreja é a arca da nova aliança! "Vós, maridos, amai vossas mulheres, como também Cristo amou a igreja, e a si mesmo se entregou por ela, Para a santificar, purificando-a com a lavagem da água, pela palavra, Para a apresentar a si mesmo igreja gloriosa, sem mácula, nem ruga, nem coisa semelhante, mas santa e irrepreensível. Assim devem os maridos amar as suas próprias mulheres, como a seus próprios corpos. Quem ama a sua mulher, ama-se a si mesmo. Porque nunca ninguém odiou a sua própria carne; antes a alimenta e sustenta, como também o Senhor à igreja; Porque somos membros do seu corpo, da sua carne, e dos seus ossos. Por isso deixará o homem seu pai e sua mãe, e se unirá a sua mulher; e serão dois numa carne. Grande é este mistério; digo-o, porém, a respeito de Cristo e da igreja." (Efésios 5:25-32). E também, Noiva e Corpo de Cristo!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 14 de junho de 2015

A conquista da cruz


Percebo que os dias parecem se encurtar... No entanto, preciso manter minha vida de oração em tempo razoável. Sempre fica em mim a impressão de que nunca é fácil orar; como se houvessem altas barreiras a impedir o acesso a Deus; ainda que Ele não esteja longe de cada um de nós. Todavia, consegui me prostrar sem tirar os olhos da cruz; não a cruz exibida em tom de desprezo e blasfêmia, pela loucura dos fanáticos da parada gay (afinal, aquela cruz era outra); mas, a cruz vazia onde esteve o meu eterno Senhor por algumas horas. Pois entendo que, por mais que façam cruzes alusivas ao cristianismo, a cruz do Calvário será sempre figura única! Tanto por aquilo que nela ocorreu, como pelo seu significado para os redimidos. Ela era tão diferente das outras duas que a ladeavam, como difere das que são vistas por aí; seja em gesto de deboche, seja em atitude de respeito.
 
Da cruz do Calvário, se ouviam gemidos e palavras entrecortadas do Salvador agonizante, estigmatizado - de aparência sofrida, indefesa - servindo de espetáculo ao mundo inteiro, até que tudo se consumasse. Portanto, mesmo protestando contra a loucura dos homens maus; não vou me preocupar com o que tentam fazer com os símbolos sagrados (afinal, são apenas símbolos de verdades sagradas, que não podem ser afetadas por aquilo que lhes fazem). O fato indiscutível é que, no lenho da cruz, foi desferido um golpe mortal sobre o pecado e a própria morte; e nela, Jesus mudou minha sorte. Glória a Deus! Na verdade, nem preciso ver uma cruz aparente para recordar a conquista da cruz; pois, a trago em minha lembrança, de onde não poderá jamais ser removida; nem mesmo por seus inimigos mais ferrenhos. Eu não temo mais o mal, pois firme está minha fé! Aleluia!
 
A cruz vazia representa o triunfo da vida sobre a morte:
 
"Tende cuidado, para que ninguém vos faça presa sua, por meio de filosofias e vãs sutilezas, segundo a tradição dos homens, segundo os rudimentos do mundo, e não segundo Cristo; Porque nele habita corporalmente toda a plenitude da divindade; E estais perfeitos nele, que é a cabeça de todo o principado e potestade; No qual também estais circuncidados com a circuncisão não feita por mão no despojo do corpo dos pecados da carne, pela circuncisão de Cristo; Sepultados com ele no batismo, nele também ressuscitastes pela fé no poder de Deus, que o ressuscitou dentre os mortos. E, quando vós estáveis mortos nos pecados, e na incircuncisão da vossa carne, vos vivificou juntamente com ele, perdoando-vos todas as ofensas, Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz."
(Colossenses 2:8-14)
 
Ela é também símbolo do sacrifício aceito! Glória a Deus!
 
Recomendo ouvir com temor e atenção este canção de Edson Coelho, cantada por Ozeias de Paula: https://youtu.be/jwm4EOjabNQ
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 13 de junho de 2015

Razão de muitos fracassos


Hoje estive buscando em Deus uma palavra, para conversar com um pastor... Pois, quando o assunto e ministério pastoral, alguns conceitos conflitam e divergências podem se acentuar. Cresce em mim a convicção, que buscar em Deus solução e resposta pode encurtar soluções e amaciar relacionamentos. Na verdade, procuro desenvolver minha experiência com base na Palavra de Deus; e ela nos diz que "Os homens maus não entendem o juízo, mas os que buscam ao Senhor entendem tudo." (Provérbios 28:5). Glória a Deus! Ao meditar na vida do Rei Uzias, consegui encontrar resposta para o seu sucesso como líder, neste texto: "Porque deu-se a buscar a Deus nos dias de Zacarias, que era entendido nas visões de Deus; e nos dias em que buscou ao Senhor, Deus o fez prosperar." (2 Crónicas. 26.5).
 
Não tenho a menor dúvida, de que a falta de uma vida em sintonia com Deus, por si só, explica a razão de muitos fracassos. Jesus assim nos exorta: "Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração; e encontrareis descanso para as vossas almas." (Mateus 11:29). Não é de hoje, me convenci de que a humildade facilita soluções e conclusões. Entretanto, o que mais vemos na relação entre líderes e seus liderados é a falta deste valioso componente. A Bíblia diz que "O coração do homem se exalta antes de ser abatido e diante da honra vai a humildade." (Provérbios 18:12). Então me pergunto: Por que me exaltar, se depois disso vem o abatimento? Então, é bem melhor liderar e viver de modo humilde; pois a honra sempre há de acompanhar aqueles que assim procedem.
 
Sinto a humildade transpirar neste texto: "Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar: Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto; Nem como tendo domínio sobre a herança de Deus, mas servindo de exemplo ao rebanho. E, quando aparecer o Sumo Pastor, alcançareis a incorruptível coroa da glória. Semelhantemente vós jovens, sede sujeitos aos anciãos; e sede todos sujeitos uns aos outros, e revesti-vos de humildade, porque Deus resiste aos soberbos, mas dá graça aos humildes. Humilhai-vos, pois, debaixo da potente mão de Deus, para que a seu tempo vos exalte;" (1 Pedro 5:1-6). Ainda em tempo, aprendi que ela é virtude indispensável a quem preside.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 12 de junho de 2015

Símbolo de redenção e sorte


Olho pela janela e ainda não vejo sinal do sol. Então, me prostro ante o meu Senhor para buscar Sua face, de onde provém a luz que ilumina o caminho por onde ando. E assim, entre descansado em Deus e preocupado com o sistema que nos confina; exalto o Seu nome e busco me refugiar sob Suas asas. Enquanto oro, sou avisado que a perversidade tem muitas faces... Uma delas, procura ocultar sua loucura com uma touca ou capuz; outra, exibe um rosto de aparência bondosa, enquanto em seu íntimo arquiteta esquemas perversos contra o seu próximo; e existe a face marcada por blasfêmia, louca de tudo, capaz de profanar tudo aquilo que diz e que toca; ah... E a pior dentre elas: A face triunfalista, banhada pelo estranho brilho de uma religiosidade sem verdade, que esconde a maldade de um coração vazio de Deus.
 
Em meio a tudo isso, sou lembrado pelo Senhor do dizer desta Palavra: "Com o benigno te mostrarás benigno; e com o homem sincero te mostrarás sincero; Com o puro te mostrarás puro; e com o perverso te mostrarás indomável." (Salmos 18:25,26). E mais uma vez sou consolado com a promessa de que os dias que nos separam da magnífica revelação de Sua glória se abreviam, faltando bem pouco tempo para o toque da trombeta que anunciará o novo tempo. Enquanto aguarda o Noivo, a Igreja segue sua jornada - virgens loucas e prudentes caminhando juntas, estrada afora - movidas pela esperança do glorioso encontro. Enquanto eu ando, sinto conforto por saber que Jesus foi o único capaz de transformar seu instrumento de tortura e morte, em símbolo de redenção e sorte para todo aquele que nele põe a sua fé.
 
O Senhor é o meu eterno Deus: "Eu te amarei, ó SENHOR, fortaleza minha. O Senhor é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador; o meu Deus, a minha fortaleza, em quem confio; o meu escudo, a força da minha salvação, e o meu alto refúgio. Invocarei o nome do Senhor, que é digno de louvor, e ficarei livre dos meus inimigos. Tristezas de morte me cercaram, e torrentes de impiedade me assombraram. Tristezas do inferno me cingiram, laços de morte me surpreenderam. Na angústia invoquei ao Senhor, e clamei ao meu Deus; desde o seu templo ouviu a minha voz, aos seus ouvidos chegou o meu clamor perante a sua face. Então a terra se abalou e tremeu; e os fundamentos dos montes também se moveram e se abalaram, porquanto se indignou." (Salmos 18:1-7). Minha confiança está firmada nele!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 11 de junho de 2015

Geração profana e blasfema


Desde que me entreguei a Cristo, comecei a perceber que o povo de Deus vive em meio a uma sociedade profana e blasfema. No entanto, salvo alguns casos de ousadia atrevida, esta conduta sempre esteve camuflada sob o manto de algumas convenções sociais e religiosas. Todavia, a boa índole de mentirinha está com os seus dias contados; pois, a cada dia que passa, este manto de aparência se rompe e as atitudes insanas aumentam de intensidade. Sabemos que o respeito aos idosos e à criança já vem se exaurindo a muito tempo; e agora é a vez de se demonstrar total desrespeito à fé cristã e aos símbolos sagrados... Tudo isso com a cumplicidade de uma mídia ávida por novidades e escândalos; e, o que é ainda pior: Com a leniência da lei, da justiça e de indivíduos e setores que governam este mundo.
 
Do jeito que as coisas vão; ser um cristão professo e comprometido com a Bíblia sagrada pode vir a se tornar uma atitude de risco. Na verdade, em alguns países hostis ao evangelho de Cristo; o risco assumido de se tornar cristão, tem levado famílias a se esconderem da sanha assassina de grupos radicais, devido à crueldade com que exibem seus "troféus"; tudo divulgado por uma mídia fascinada por sensacionalismo barato. Vemos, em países de tradição cristã (como o Brasil); "figurinhas carimbadas" destituídas de moral e temor de Deus, irem aos microfones e holofotes expor sua opinião em defesa da desordem e anarquia generalizada (ainda bem que são poucos os que têm este tipo de "coragem"). E os tolos nem percebem que foram atitudes assim, que levaram algumas civilizações à extinção.
 
É sempre bom manter os olhos em textos, assim como este: "Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores. Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo. E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim." (Mateus 24:7-14). Porque, afinal, não tenho dúvida que vivemos estes dias.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 10 de junho de 2015

Oração em favor dos homens


Foi muito bom despertar em casa do irmão Carlos e Mônica, aqui em Astolfo Dutra. Era madrugada, quando me curvei em meu lugar de oração, hoje estendido à beira da cama em que Maria Célia e eu dormimos. Enquanto eu agradeci a Deus por nossa pequena casa, me lembrei dos diversos amigos que temos, e também louvei a Deus por eles. e agradeci por termos sido feitos Seus instrumentos, tanto Distrito De Cataguases, como no Distrito Visconde Do Rio Branco. Creio que não existe satisfação maior na vida de um obreiro, do que a que brota em um coração desejoso de servir a Deus e ver o agir de Deus em sua vida. Na verdade, o prazer interior não é o simples resultado de fazermos algo para Deus; mas, sobretudo, o fruto da certeza de que Deus nos conduziu e nos usou em algo feito para o Seu louvor e para a edificação de vidas que Ele nos confiou.
 
Foi tão edificante para nós, poder rever pessoas pelas quais oramos com certa frequência. E tivemos a oportunidade de compartilhar sonhos e revelações, que Deus nos tem dado, e de tentar expressar o amor que nutrimos por queridos e sempre lembrados irmãos. Estou convencido de que, por estas e por outras razões, é por demais importante valorizarmos o lugar de oração; pois, ali, os pesadelos são interrompidos e os bons sonhos são concretizados. Glória a Deus! Não é de hoje, tenho aprendido que a oração que nos aproxima de Deus é a mesma que nos aproxima dos homens, fortalecendo a amizade e a comunhão que deve pautar todos os relacionamentos saudáveis. Tenho percebido que não é necessário estar próximo a alguém que amamos, para poder senti-lo sempre perto de nós; pois a oração que nos aproxima de Deus, também aproxima as pessoas que se amam.
 
A oração em favor dos homens, nos aproxima dos bons e nos dá sossego quanto aos maus:
 
"Admoesto-te, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; Pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade; Porque isto é bom e agradável diante de Deus nosso Salvador, Que quer que todos os homens se salvem, e venham ao conhecimento da verdade. Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo. Para o que (digo a verdade em Cristo, não minto) fui constituído pregador, e apóstolo, e doutor dos gentios na fé e na verdade. Quero, pois, que os homens orem em todo o lugar, levantando mãos santas, sem ira nem contenda."
(1 Timóteo 2:1-8)
 
Daí, dizermos que é sempre bom orar a Deus; mesmo quando os resultados parecem demorar!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 9 de junho de 2015

Nascer da água e do Espírito

 
Estive examinando importante reflexão de Tiago Rosas, sobre o modo como as igrejas tentam proporcionar entretenimento aos jovens... Realmente, é algo comum de se ver nestes dias; nos quais, muitas igrejas vão assumindo - de modo aberto e ostensivo - a forma de palcos de prazer, feira de vaidades e picadeiro de diversão; na vã tentativa de tentar conciliar a missão de pregar o evangelho, com a tentação de buscar atender aos que demonstram algum interesse nas coisas de Deus; mas que, infelizmente, continuam seduzidos por prazeres mundanos. E assim, na tentativa de conjugar práticas mundanas com adoração e louvor; existem igrejas transformando o seu púlpito em palco de espetáculos.
 
Precisamos entender é que tais ações não são transformadoras do ser humano in natura; pois não são capazes de produzir o novo nascimento. Na verdade, nem mesmo discipulado bíblico consegue conferir nova natureza a alguém auxiliado por este método de ensino; ainda que o ajude a desenvolver algum tipo de disciplina. Na Bíblia, aprendemos com Jesus que alguém só pode nascer de novo mediante o nascer da água e do Espírito (João 3.3-5). Infelizmente, vemos em nossos dias igrejas crescendo muito em número de aderentes; mas não em número de cristãos renascidos. E em função de escancararem suas portas às inovações de origem estranha e suspeita... Acabam por levar alguns nascidos de novo a retroceder na fé.
 
Eis aqui importante ensino de Jesus sobre a doutrina do novo nascimento:
 
"E havia entre os fariseus um homem, chamado Nicodemos, príncipe dos judeus. Este foi ter de noite com Jesus, e disse-lhe: Rabi, bem sabemos que és Mestre, vindo de Deus; porque ninguém pode fazer estes sinais que tu fazes, se Deus não for com ele. Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus. Disse-lhe Nicodemos: Como pode um homem nascer, sendo velho? Pode, porventura, tornar a entrar no ventre de sua mãe, e nascer? Jesus respondeu: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer da água e do Espírito, não pode entrar no reino de Deus. O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito. Não te maravilhes de te ter dito: Necessário vos é nascer de novo. O vento assopra onde quer, e ouves a sua voz, mas não sabes de onde vem, nem para onde vai; assim é todo aquele que é nascido do Espírito."
(João 3:1-8)
 
O novo nascimento sucede ao arrependimento e confissão do nome de Jesus.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 8 de junho de 2015

Vida que se sobrepõe


Nesta manhã, estive orando perante o Deus vivo e eterno! E expressei o meu sentimento de gratidão por algo que aconteceu a alguns dias atrás; e que somente ontem pude me aperceber de sua importância para minha vida. É verdade! Existem ocasiões, em que Deus quer nos falar de um modo, que só entenderemos depois. Então, mediante o que me foi mostrado, entendi que os planos de Deus para com o meu ministério se estendem um pouco além do que eu pensava. Senti paz ao saber disso; pois, confesso, aquilo que me foi mostrado me levou a entender um pouco melhor o sentimento de Paulo ao fazer esta declaração: "Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor. Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar na carne." (Fil. 1:23,24).
 
Enquanto eu orava, cresceu em mim uma convicção que já tenho: De que, existem decisões que não cabe à nós tomar. Talvez, este seja a razão pela qual bons filhos de Deus vivem a sofrer além da conta; ou seja: pelo fato de terem tomado decisões incabíveis; e por terem, de algum modo, tentado arbitrar o seu próprio futuro, em discrepância com o propósito de Deus. Então, expressei perante o Senhor o meu desejo de viver, não a vida que se vê pela janela; ou, a vida que oferece frutos e recompensas por aqui; ou, mesmo, a vida que se projeta nos sonhos de juventude sequiosa por realizações conquistas... Mas, me refiro à Vida que se sobrepõe à existência humana; única Vida pela qual vale a pena viver e morrer em função dela; Vida que se estende além do temporal; Enfim, Vida pela qual Jesus se humilhou e se doou.
 
Maravilhoso testemunho do Apóstolo Paulo:
 
"Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento ou em verdade, nisto me regozijo, e me regozijarei ainda. Porque sei que disto me resultará salvação, pela vossa oração e pelo socorro do Espírito de Jesus Cristo, Segundo a minha intensa expectação e esperança, de que em nada serei confundido; antes, com toda a confiança, Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte. Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra, não sei então o que deva escolher. Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor. Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar na carne. E, tendo esta confiança, sei que ficarei, e permanecerei com todos vós para proveito vosso e gozo da fé, Para que a vossa glória cresça por mim em Cristo Jesus, pela minha nova ida a vós. Somente deveis portar-vos dignamente conforme o evangelho de Cristo, para que, quer vá e vos veja, quer esteja ausente, ouça acerca de vós que estais num mesmo espírito, combatendo juntamente com o mesmo ânimo pela fé do evangelho."
(Filipenses 1:18-27)
 
Ele diz tudo o que preciso ouvir nesta manhã!
 
Não posso deixar do convidar você a cantar comigo, esta canção do Ministério Toque no Altar: www.youtube.com/watch?v=LfLdw5i2aFE
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 6 de junho de 2015

Jesus é o meu Rochedo


Na Bíblia, lemos texto que se referem ao Senhor nosso Deus como Rocha, Rochedo, Pedra e outros termos similares. O próprio Davi se refere à segurança que temos no Senhor, com os seguintes termos: "O Senhor é o meu rochedo, e o meu lugar forte, e o meu libertador. Deus é o meu rochedo, nele confiarei; o meu escudo, e a força da minha salvação, o meu alto retiro, e o meu refúgio. Ó meu Salvador, da violência me salvas." (2 Samuel 22:2,3). O próprio Jesus, em clara referência a si mesmo, assim se pronuncia: "Sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela;" (Mateus 16:18). Sei que o Senhor Jesus é meu Rochedo forte, contra as tempestades da vida.
 
Não é preciso ter um grande discernimento, para saber que vivemos dias confusos. Estes são dias em que o mal prolifera, trazendo vantagens a muitos; e incomum sofrimento à grande maioria das pessoas. Na verdade, isto sempre aconteceu; no entanto, com espantosa intensidade nos dias de hoje. Portanto, mais do que em qualquer outro momento da história humana, precisamos firmar em Jesus a nossa base e estabelecer na Palavra de Deus a nossa fonte de inspiração e de motivação. Não vejo a menor condição da sustentação de valores sagrados e tradições cristãs fora deste ponto de apoio que é a nossa Rocha eterna; e a Pedra angular que sustenta a verdadeira Igreja de Cristo, na qual todo crente fiel está firmado.
 
Jesus, a nossa Pedra angular:
 
"Deixando, pois, toda a malícia, e todo o engano, e fingimentos, e invejas, e todas as murmurações, Desejai afetuosamente, como meninos novamente nascidos, o leite racional, não falsificado, para que por ele vades crescendo; Se é que já provastes que o Senhor é benigno; E, chegando-vos para ele, pedra viva, reprovada, na verdade, pelos homens, mas para com Deus eleita e preciosa, Vós também, como pedras vivas, sois edificados casa espiritual e sacerdócio santo, para oferecer sacrifícios espirituais agradáveis a Deus por Jesus Cristo. Por isso também na Escritura se contém: Eis que ponho em Sião a pedra principal da esquina, eleita e preciosa; e quem nela crer não será confundido. E assim para vós, os que credes, é preciosa, mas, para os rebeldes, a pedra que os edificadores reprovaram,essa foi a principal da esquina, E uma pedra de tropeço e rocha de escândalo, para aqueles que tropeçam na palavra, sendo desobedientes; para o que também foram destinados."
(1 Pedro 2:1-8)
 
Nele, nós estamos seguros!
 
Precisamos nos firmar sobre esta Rocha; que Asaph Borba expressa tão bem nesta sua linda canção:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 5 de junho de 2015

Real alegria e satisfação


Algumas vezes, em que procuro o lugar de oração; pensamentos ligeiros passam por minha mente... Algo como: O que teria sido minha vida; caso dependesse tão somente deste mundo, e do que nele se ensina, para desfrutar de verdadeiro saber e de real alegria e satisfação? Felizmente, o assunto nunca chega a evoluir em minha mente; pois, minha prostração aos pés do Senhor logo me transporta a uma densa atmosfera de segurança e conhecimento; a qual torna irrelevante toda e qualquer indagação ou suposição - sobre qualquer outro assunto, mesmo lícito e válido - que não seja a vida com Deus (presente e futura) e o meu comprometimento com minha família e com meu ministério. Então, posso  louvar ao Senhor por ser um homem de família e também um homem de Deus, cumprindo a missão que me foi proposta!
 
Existem verdades, inclusive sobre o estado deste mundo, que só podemos de fato conhecer se mantivermos nossa vida aos pés do Senhor; pois, este e outros tipos de conhecimento não vem por experiência de vida; ou mesmo por tradição religiosa. Na verdade, as academias deste tempo estão mais voltadas ao plantio de dúvidas, do que de certezas; posto que, eivadas de vãs filosofias, as escolas do saber estão corrompidas na essência. E esta degeneração é tão abrangente, que é possível encontrar na mesma vala muitas escolas de teologia cristã. Ainda bem que temos o Espírito, que nos guia em toda a verdade; a Palavra, nossa bússola; e a fé, que nos dá entendimento quanto à criação (Heb. 11.2); e que "é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem." (Heb. 11.1).
 
Em Cristo Jesus nosso Senhor, somos salvos pela graça.
 
"Ora, a fé é o firme fundamento das coisas que se esperam, e a prova das coisas que se não vêem. Porque por ela os antigos alcançaram testemunho. Pela fé entendemos que os mundos pela palavra de Deus foram criados; de maneira que aquilo que se vê não foi feito do que é aparente. Pela fé Abel ofereceu a Deus maior sacrifício do que Caim, pelo qual alcançou testemunho de que era justo, dando Deus testemunho dos seus dons, e por ela, depois de morto, ainda fala. Pela fé Enoque foi trasladado para não ver a morte, e não foi achado, porque Deus o trasladara; visto como antes da sua trasladação alcançou testemunho de que agradara a Deus. Ora, sem fé é impossível agradar-lhe; porque é necessário que aquele que se aproxima de Deus creia que ele existe, e que é galardoador dos que o buscam."
(Hebreus 11:1-6)
 
Porém, a fé é o meio pelo qual a salvação é consumada.
 
Aproveito, par recomendar ouvir esta canção da serva de Deus Alda Célia!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 4 de junho de 2015

Atitude imprópria


Ontem o CP me enviou o projeto da capa do meu novo livro, a ser lançado dentro de algumas semanas. Enquanto eu avaliava este trabalho, fiquei a pensar no conteúdo do livro; todo ele voltado para o trabalho de um pastor ou líder, com propostas para um ministério pastoral bem sucedido. Então, me pus a pensar... O trabalho de um pastor - salvaguardadas suas peculiaridades - tem algumas semelhanças com o trabalho de um técnico de futebol. Alguns exemplos do futebol: A glória de uma vitória pertence ao clube; o mérito pertence ao time; já a responsabilidade é toda do técnico. Quando a vitória acontece, torcedores aclamam o nome do clube; o time joga o técnico pra cima; o técnico dá as devidas entrevistas. Em caso de derrota; o técnico passa a ser visto como o responsável maior. O dever do técnico não é jogar no time; mas, ensinar à sua equipe como deve jogar em campo.
 
Na carreira cristã, algo semelhante acontece: A glória pertence a Deus; o mérito pertence à igreja; e a responsabilidade é do pastor. Portanto, um pastor (assim como um técnico de futebol) não deve se impor no trabalho de sua equipe, ou viver a competir com ela em suas atribuições; cabendo-lhe a missão de incentiva-la e mentoreá-la no exercício de seus dons e ministérios. O reino de Deus perde muito e uma igreja se empobrece quando seu pastor tenta "fazer tudo", querendo ser ao mesmo tempo: O pregador, o músico, o cantor... Algumas vezes, até mesmo o diácono e o porteiro da igreja. É algo como se ele tentasse mostrar à igreja quem é que "faz bem" tudo! Digo que esta atitude, além de inibir o surgimento de outros ministérios; acaba por imobilizar e entristecer alguns crentes que poderiam dar uma grande contribuição para a edificação e crescimento da igreja.
 
Precisamos entender, que a unidade do corpo não anula a diversidade de ministérios:
 
"Porque, assim como o corpo é um, e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, são um só corpo, assim é Cristo também. Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpo, quer judeus, quer gregos, quer servos, quer livres, e todos temos bebido de um Espírito. Porque também o corpo não é um só membro, mas muitos. Se o pé disser: Porque não sou mão, não sou do corpo; não será por isso do corpo? E se a orelha disser: Porque não sou olho não sou do corpo; não será por isso do corpo? Se todo o corpo fosse olho, onde estaria o ouvido? Se todo fosse ouvido, onde estaria o olfato? Mas agora Deus colocou os membros no corpo, cada um deles como quis. E, se todos fossem um só membro, onde estaria o corpo? Assim, pois, há muitos membros, mas um corpo."
(1 Coríntios 12:12-20)
 
E que cabe ao Pastor orientar e equipar suas ovelhas, para o correto exercício de seus dons.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 3 de junho de 2015

Continuamos em guerra


Hoje cedo, enquanto me dirigia ao lugar de oração, minha alma engrandecia a Deus! E ao me prostrar, me voltei para a adorar Aquele que vive e reina para todo sempre! Fui invadido por um sentimento de adoração incomum; e exaltei ao Deus eterno, cuja glória resplandece e emite voz de comando em todo o espaço sideral. Me senti seguro por saber que - mesmo muitos mestres de plantão insistindo em negar - não existe um só lugar no misterioso universo em expansão, que não seja sustentado ou afetado pela Palavra de Deus. É uma pena, que homens e mulheres tão amados por Deus insistam em ignorar este amor e sua eficácia em favor dos perdidos.
 
Enquanto eu ainda orava ao Pai; intercedi por minha pequena casa e pelas oito regiões eclesiásticas da IMW. Orei também pelo Concílio Geral que está às portas. Pedi a Deus que levante os homens certos, para ocuparem as posições de governo e de execução desta obra que Ele permitiu que fosse levantada. E me dei conta de que continuamos em guerra; não guerra contra as pessoas, ou para estabelecer reinos e vantagens aqui na terra; mas, guerra contra o império das trevas, até que a última vida resgatável seja finalmente arrancada do império das trevas, para o domínio de Deus eterno; e transportada para o reino do Filho do Seu amor (Colossenses. 1.13).
 
Paulo sempre orava pelos discípulos do Senhor Jesus:
 
"Por esta razão, nós também, desde o dia em que o ouvimos, não cessamos de orar por vós, e de pedir que sejais cheios do conhecimento da sua vontade, em toda a sabedoria e inteligência espiritual; Para que possais andar dignamente diante do Senhor, agradando-lhe em tudo, frutificando em toda a boa obra, e crescendo no conhecimento de Deus; Corroborados em toda a fortaleza, segundo a força da sua glória, em toda a paciência, e longanimidade com gozo; Dando graças ao Pai que nos fez idôneos para participar da herança dos santos na luz; O qual nos tirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor; Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a saber, a remissão dos pecados;"
(Colossenses 1:9-14)
 
Creio ser esta oração um bom modelo para a nossa oração.
 
Penso ser de grande edificação, refletir sobre tudo isto ao som desta linda e oportuna canção do Ministério Koinonya:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 2 de junho de 2015

Ministérios de governo


Estes últimos dias foram bem difíceis... Ainda bem que o Senhor tem me conduzido, durante os mesmos, em recuperação progressiva. Enfim, posso dizer que estou bem; pois, falta muito muito pouco para eu estar cem por cento saudável. Ao refletir sobre o cuidado de Deus para com Seu povo; vem à minha mente aquele texto, que diz: "E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores". (Efésios 4:11). Nesse texto bíblico, logo se percebe que é de Deus a tarefa de levantar obreiros para cuidarem do Seu povo. Mas devemos atentar que, no tocante aos ministérios de governo da Igreja, a Palavra põe restrições: "Porventura são todos apóstolos? são todos profetas? são todos doutores? são todos operadores de milagres?" (1 Cor. 12:29). Assim, fica evidente nas Escrituras que nem todos são chamados para governar! Entretanto, todos são chamados para serem FILHOS de Deus e SERVOS do Senhor Jesus.
 
Porém, em nossos dias, o que mais se vê, são homens e mulheres querendo a todo custo ser apóstolos e profetas (ao menos, devido a cargos mais elevados, o interesse por ser pastor vem diminuindo). Todavia, os postulantes nem se dão conta de que, para qualquer ministério de governo da Igreja, é da exclusiva atribuição de Deus a escolha e outorga da unção correspondente. Portanto, não cabe à nós - crentes carentes do amor de Deus - ficar insistindo em querer ser o que Ele não quer que sejamos. Isto não é sábio nem prudente! Fato é que precisamos estar prontos a ser enviados por Deus (Isaías 6.8). Todavia, o envio de Deus precisa ser nos termos dele, não nos nossos! E por falta desta noção, o que mais se vê nestes dias são falsos pastores, apóstolos, profetas, evangelistas e mestres; os quais, desprovidos da credencial divina (unção correspondente); seguem por aí, enganando e sendo enganados; como se a obra de Deus fosse uma mera atividade comercial.
 
No reino de Deus, cada um deve permanecer como Deus o quer: "E assim cada um ande como Deus lhe repartiu, cada um como o Senhor o chamou. É o que ordeno em todas as igrejas. É alguém chamado, estando circuncidado? fique circuncidado. É alguém chamado estando incircuncidado? não se circuncide. A circuncisão é nada e a incircuncisão nada é, mas, sim, a observância dos mandamentos de Deus. Cada um fique na vocação em que foi chamado. Foste chamado sendo servo? não te dê cuidado; e, se ainda podes ser livre, aproveita a ocasião. Porque o que é chamado pelo Senhor, sendo servo, é liberto do Senhor; e da mesma maneira também o que é chamado sendo livre, servo é de Cristo. Fostes comprados por bom preço; não vos façais servos dos homens. Irmãos, cada um fique diante de Deus no estado em que foi chamado." (1 Coríntios 7:17-24). Portanto, desejar ser algo na Igreja é uma coisa; e impor seu desejo como se direito fosse, é outra coisa!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 1 de junho de 2015

Maravilhosa graça de Deus


Ao Deus eterno, em Quem minha alma espera e descansa, rendo tributo de louvor e de adoração! Estar em Sua presença é bálsamo para os meus ossos e colírio para os meus olhos! Nunca encontro as palavras certas, para me dirigir a Ele do modo devido! Hoje me prostrei em Sua presença e me derramei em gratidão! Me recordei de cada canto ou recanto deste país, onde Sua graça me tem levado. E me dispus a continuar sendo conduzido pela graça, até onde pretenda me levar! Como declara o cântico: "Não temo mais o mar; pois firme está minha fé! No meu barquinho está Jesus de Nazaré!" Também recordei o modo inglês de se referir à graça de Deus: "Amazing grace!" Que considero bem mais amplo e profundo do que o "maravilhosa graça!" em nosso vernáculo. Preciso declarar que Sou grato pela graça de Deus!
 
Enquanto eu orava a Deus, mergulhado em gratidão; me recordei de já ter repetido, por inúmeras vezes, que a vontade de Deus não nos levará onde Sua graça não nos possa proteger. Mas, preciso também dizer que, mesmo que alguém esteja em um lugar fora da vontade de Deus; todavia, a graça de Deus estará sempre por perto; pronta a agir em favor de uma vida que - mesmo sob o domínio do mal - consiga liberar um pedido de socorro ao Senhor, marcado por arrependimento e fé. Jonas, em aberta desobediência; não conseguiu se esconder o bastante do Deus que tudo vê. E assim, desobediente e fugitivo; foi lançado nas profundezas do bravio oceano. O seu fim parecia ter chegado, nas entranhas do grande peixe... Todavia, em resposta ao seu clamor; a graça de Deus agiu prontamente em sua defesa.
 
Maravilhosa graça de Deus!
 
"Alguns, porém, da seita dos fariseus, que tinham crido, se levantaram, dizendo que era mister circuncidá-los e mandar-lhes que guardassem a lei de Moisés. Congregaram-se, pois, os apóstolos e os anciãos para considerar este assunto. E, havendo grande contenda, levantou-se Pedro e disse-lhes: Homens irmãos, bem sabeis que já há muito tempo Deus me elegeu dentre nós, para que os gentios ouvissem da minha boca a palavra do evangelho, e cressem. E Deus, que conhece os corações, lhes deu testemunho, dando-lhes o Espírito Santo, assim como também a nós; E não fez diferença alguma entre eles e nós, purificando os seus corações pela fé. Agora, pois, por que tentais a Deus, pondo sobre a cerviz dos discípulos um jugo que nem nossos pais nem nós pudemos suportar? Mas cremos que seremos salvos pela graça do Senhor Jesus Cristo, como eles também."
(Atos 15:5-11)
 
Por ela somos salvos em Jesus!
 
Recomendo ouvir com atenção a história desta canção; que será de grande edificação para tua vida! https://youtu.be/xycQ-Rjgur4
 
Cordialmente;
Bispo Calegari