sábado, 28 de fevereiro de 2015

Em Deus temos resposta


Quando buscamos a Deus, encontramos respostas que não encontraríamos com nenhuma outra pessoa. Infelizmente, para o mal de muitos, existem cristãos que - quando em dúvida ou insegurança - recorrem a alguma fonte de informação não confiável (as vezes, na própria família; as vezes entre os amigos) para ouvirem seus conselhos. Não digo que isto não ajude em certos casos, ou que não seja válido; todavia, existem situações e tribulações pelas quais passamos; em meio às quais, a única base segura que temos, para nos livrar de um mal ainda maior, é recorrermos ao socorro do Senhor. Na verdade, todo ser humano (de modo especial os crentes) sofre algum tipo de provação na vida; todavia, a tribulação é temporária e sempre traz um final feliz para quem as sofre e as suporta em Deus.
 
O Apóstolo Paulo, tendo anunciado o evangelho em diversos lugares, procurou motivar os novos crentes, "Confirmando os ânimos dos discípulos, exortando-os a permanecer na fé, pois que por muitas tribulações nos importa entrar no reino de Deus." (Atos 14:22). A Palavra de Deus em seus lábios nos ensina a permanecer firmes; pois "Tendo sido justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo; Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus. E não somente isto, mas também nos gloriamos nas tribulações; sabendo que a tribulação produz a paciência, E a paciência a experiência, e a experiência a esperança." (Romanos 5:1-4). Vale a pena buscar nossas respostas em Deus!
 
Meditando na Palavra, sentimos paz; como a que este texto nos oferece! "Sempre devemos, irmãos, dar graças a Deus por vós, como é justo, porque a vossa fé cresce muitíssimo e o amor de cada um de vós aumenta de uns para com os outros, De maneira que nós mesmos nos gloriamos de vós nas igrejas de Deus por causa da vossa paciência e fé, e em todas as vossas perseguições e aflições que suportais; Prova clara do justo juízo de Deus, para que sejais havidos por dignos do reino de Deus, pelo qual também padeceis; Se de fato é justo diante de Deus que dê em paga tribulação aos que vos atribulam, E a vós, que sois atribulados, descanso conosco, quando se manifestar o Senhor Jesus desde o céu com os anjos do seu poder" (2 Tessalonicenses 1:3-7). Que paz e conforto a Palavra nos traz!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Pode não ser insônia


Neste tempo, provavelmente, mais do que em qualquer outro tempo da história; precisamos estar com mais frequência no lugar de oração. Geralmente, quando não conciliamos o sono, temos a tendência de ficar rolando na cama tentando dormir. Já faz tempo, percebi que esta falta de sono pode não ser simples insônia... Pois, como eu disse, precisamos orar mais! Minha madrugada começou mais cedo; e ao orar, me veio ao espírito aquela antiga canção: "Há um mistério na igreja; há um silêncio de oração; há um milagre acontecendo no meio da congregação..." Então, Deus me fez saber que a conexão entre o mistério e o milagre é a oração. Tão simples quanto isso! Mesmo que a oração não produza ruído... Todavia, quando feita por um justo - mesmo em um sussurro - pode muito em seus efeitos.
 
Assim, orei mais que o habitual. Adorei mais; e com mais intensidade do que o modo costumeiro. Tentei entender a grandeza do universo; e... Parei logo no começo! Se não consigo entender a própria complexidade do mundo que me cerca; como poderei entender o universo, ou a grandeza do próprio Deus a Quem sirvo de coração? Todavia, pude entender que Ele se faz presente na vida de quem o busca de modo aceitável; e isto é bastante pra mim! Já tenho dito: Não creio na utopia da predestinação; todavia, reconheço, o ser humano não pode encontrar o Deus eterno apenas por seus próprios meios. Isto não significa que a doutrina da predestinação tenha sentido. Significa, sim, que existem coisas que o ser humano não pode fazer sozinho, sem ajuda do Espírito; e achar a verdade é uma delas!
 
Precisamos ouvir a Voz das Escrituras: "Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. Do pecado, porque não creem em mim; Da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais; E do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado. Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora. Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar." (João 16:7-14). A voz das Escrituras é a voz do próprio Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

Razão maior da solidão


Hoje de madrugada, enquanto buscava a face do Senhor; fui conduzido pelo Espírito à saga de Abraão e de Moisés... Duas histórias com suas diferenças e semelhanças. Abraão sabia de onde saíra; mas, não conhecia o itinerário, nem aonde chegaria. Já Moisés, sabia de onde saíra e aonde chegaria. A verdade é que ambos seguiam rumo à terra da promessa. Abraão deixara para trás sua parentela, para construir o futuro. Moisés deixara para trás seus falsos parentes e levara seu povo consigo; também buscando construir o futuro. Ambos sabiam o que queriam; todavia, nem sempre sabiam "como" ou "se" conseguiriam. Eram dois homens solitários, embora cercados de gente. Eram solitários, mas nunca sozinhos! Pois o Deus que os chamara, era sua companhia sempre presente. Eles eram bons pastores!
 
Os pastores receberam uma missão que apresenta semelhanças com experiências do passado... A solidão que frequentemente os assalta é uma delas. Um Pastor sente-se só, mesmo ao ter amigos por perto ou quando Deus dá sinais de Sua presença (Adão sentiu isto no Éden, antes de Deus lhe responder com uma companheira). No entanto, solidão pode ser um estado de espírito. É comum um pastor fustigado por solidão, ser tentado a buscar formas de diversão que amenizem este sentimento inerente ao cargo. Alguns chegam às raias do exagero - prontos a deixar a igreja e a própria esposa - em sua ânsia de tentar compensar, a que preço for, o desconforto que a solidão traz no dia a dia. Mas um bom pastor, ao se sentir só, sabe que a companhia saudável em todo sentido é a de Deus e... Da mulher que Deus lhe deu!
 
Lendo com atenção este texto, vemos que nele Jesus nos dá a razão maior da solidão: "Saí do Pai, e vim ao mundo; outra vez deixo o mundo, e vou para o Pai. Disseram-lhe os seus discípulos: Eis que agora falas abertamente, e não dizes parábola alguma. Agora conhecemos que sabes tudo, e não precisas de que alguém te interrogue. Por isso cremos que saíste de Deus. Respondeu-lhes Jesus: Credes agora? Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo. Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo." (João 16:28-33). Baseados no testemunho de Jesus, entendemos que a solidão pode também ser traduzida por: Ausência de Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Vida costumeira de oração


Estou entre aqueles que acreditam e praticam a oração logo pela manhã, quanto mais cedo melhor. Como o mundo seria bem melhor se as pessoas buscassem mais a Deus! Existem problemas que são pedagógicos; portanto, não serão resolvidos antes do tempo determinado à um fim proveitoso em nossa própria vida. No entanto, a grande maioria daqueles problemas que nos vergastam e angustiam poderiam ser evitados - ou amenizados - se mantivéssemos uma vida costumeira de oração (não estou me referindo à oração tipo "antes do almoço ou jantar", mas à fervente oração). Haveria mais saúde nas família; e até mesmo avivamento nas igrejas, se ao menos os pastores e obreiros buscassem mais a Deus.
 
Neste instante, estou empenhado em postar esta mensagem após ter passado algum tempo com o Senhor (preciso fazer uma viagem ainda de madrugada). Dias atrás, minha esposa e eu experimentamos um grande livramento de Deus (alguém, alcoolizado ou distraído, entrou em um cruzamento em velocidade e não nos atingiu por muito pouco). No momento, tanto o meu sentimento como o de Maria Célia foi unânime: As orações antecipam livramento! Aleluia! Portanto, oração não é apenas dever ou prazer; é também proteção e livramento! Glória a Deus! Quanto à pessoa imprudente; deu um golpe de direção tão brusco, que pensei que fosse atingir um poste bem do outro lado da rua. Bendita hora de oração!
 
Sempre que examinamos as Escrituras, percebemos que ela nos propõe uma vida de fé na Palavra de Deus: "Elevo os meus olhos para os montes, de onde me virá o socorro? O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra. Ele não deixará vacilar o teu pé; aquele que te guarda não tosquenejará. Eis que não tosquenejará nem dormirá o guarda de Israel. O Senhor é quem te guarda; o Senhor é a tua sombra à tua direita. O sol não te molestará de dia nem a lua de noite. O Senhor te guardará de todo o mal; guardará a tua alma. O Senhor guardará a tua entrada e a tua saída, desde agora e para sempre." (Salmos 121:1-8). E como eu sinto paz e segurança, ao voltar os meus olhos para as promessas de Deus!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

Este é um tempo de desamor


A Palavra de Deus nos adverte, que este é um tempo de desamor. E o desamor pode se manifestar de dois modos: Por meio do ódio puro e simples; através do qual, o ser humano é capaz de praticar atos de crueldade, algumas vezes, em nome da justiça; outras vezes, em nome da vingança; e até mesmo, em nome de sua religião. Mas o desamor pode também se manifestar por meio do descaso; pelo qual, o ser humano procura cuidar de seus próprios interesses e satisfazer os seus próprios desejos. As vezes, chego a pensar que este último é ainda pior do que o primeiro. Desde que conheço as Escrituras, tenho pensado no mal como um ser vivo, com grandes tentáculos; contagiando aqueles que consegue dominar. Seu mentor é o próprio Satã, o grande arquiteto do mal, arqui-inimigo dos homens e amaldiçoado por Deus.
 
A Palavra de Deus nos ensina que o amor deve ser cultivado. Nela, aprendemos que o amor não se porta com maldade, nem se ensoberbece; que é perdoador e paciente; e que é a virtude mais importante na existência. Tenho notado que a expressão do amor é mansa e pacífica; capaz de responder com um sorriso a um ato insano. Quando o amor é biblicamente praticado - semeando cortesia e respeito à sua volta - as famílias se enriquecem e amadurecem; a paz se revela em meio à guerra; as cores da vida se tornam mais belas e brilhantes; e as alianças do bem - entre familiares e amigos - se fortalecem e resistem às tensões da vida. Sinto tristeza, quando percebo membros de uma mesma família (especialmente crentes) se odiando, intolerantes, incapazes de manter postura afável e respeitosa, mesmo ante às crises.
 
O amor é bom condutor da graça e virtude; e o nutriente da paz e harmonia no lar e na igreja: "O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado." (1 Coríntios 13:4-10). Na verdade, por tudo que está escrito na Bíblia sobre o amor, podemos afirmar que Deus é amor. Portanto, o amor é o dom completo, o dom perfeito!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 23 de fevereiro de 2015

Não estou sozinho na missão


Deus da minha vida! Dentro de instantes, mais uma viagem - dentre as muitos que tenho feito e que ainda farei - mas preciso estar no lugar de oração, antes que as atividades se iniciem. Preciso me prostrar e buscar Tua face; pois, mesmo que minhas orações não consigam mudar a realidade a minha volta; todavia, sinto os efeitos da mudança que ela provoca em minha vida. Aleluia! Preciso orar por Teus filhos que sofrem os efeitos do ódio crescente de um mundo condenado, indiferente à dor daqueles que procuram viver piamente em Jesus, em meio ao caos e miséria em que este mundo vive. Ainda bem, não estou sozinho na missão de interceder pelas famílias dos mártires mortos pelo terror islâmico!
 
Portanto... Não importa o que o mundo faça; ele não conseguirá impedir o avanço das horas que nos aproximam do fim de tudo isto. Não importa o modo como o mundo se opõe ao teu propósito; pois isto não impedirá o Teu agir em favor dos homens buscando aqueles que se hão de salvar. Não importa se o mundo recusa o Teu amor; pois, sua recusa não mudará a graça salvadora revelada em Jesus, capaz de salvar o pior pecador; caso este queira ser salvo pela graça. Assim, não posso deixar de trazer à memória os cristãos coptas egípcios caçados e exibidos como troféu pela intolerância islâmica assassina; que tinge de vermelho, mais uma vez, as terras bíblicas; ameaçando de dor e morte os que têm fé em Jesus.
 
Em dias de tanta loucura, como estes que estamos vivendo, devemos manter nossos olhos na Palavra de Deus: "Então disse Jesus aos seus discípulos: Se alguém quiser vir após mim, renuncie-se a si mesmo, tome sobre si a sua cruz, e siga-me; Porque aquele que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á, e quem perder a sua vida por amor de mim, achá-la-á. Pois que aproveita ao homem ganhar o mundo inteiro, se perder a sua alma? Ou que dará o homem em recompensa da sua alma? Porque o Filho do homem virá na glória de seu Pai, com os seus anjos; e então dará a cada um segundo as suas obras." (Mateus 16:24-27). Estou convencido de que a Palavra de Deus tem o dom de nos acalmar e nos manter no rumo certo.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 22 de fevereiro de 2015

Caminho em direçao à cruz


Vivemos dias confusos, em todos os sentidos. Este é um tempo em que famílias são prematuramente formadas e temerariamente desmanchadas... Geralmente, por paixão temporária mesclada com caprichos egoístas. São dias de engano e de egocentrismo escancarado, em que o texto bíblico que adverte quanto ao esfriamento do amor cai como uma luva. Dias atrás, a Presidente deste país veio a público atribuir culpa dos crimes praticados contra a Petrobras à um governo que exerceu mandato a mais de doze anos atrás; parecendo esquecer que recebeu do antecessor uma Petrobras superando índices de crescimento e realizações. Todavia... Entendo tais contradições; pois vivemos dias em que prevalece o perjurar, mentir, roubar, matar, destruir e - ao mesmo tempo - tentar transferir as culpas para terceiros.
 
Ainda bem que este ato profético da existência está em seus momentos finais. Então, quando chegar o seu fim; estaremos todos perante o "grande trono branco" e o inevitável juízo de Deus, do qual ninguém poderá fugir; ou mesmo se valer de advogados, para declarar suposta inocência - alegando desconhecimento de causa ou simples amnésia; ou então, encontrar alguma rota de fuga para escapar ao julgamento divino, como costumam fazer aqui na terra. No entanto, ainda há tempo para ouvirmos o grito emitido na cruz, em favor dos pecadores; e sermos atingidos pelos respingos do sangue ali brotado - do corpo ferido de Jesus - capaz de nos purificar e justificar aos olhos de Deus. Sei que o caminho em direção à cruz é íngreme e penoso; mas que pode ser galgado com arrependimento e fé.
 
Este texto é pertinente aos dias que vivemos: "Porquanto se levantará nação contra nação, e reino contra reino, e haverá fomes, e pestes, e terremotos, em vários lugares. Mas todas estas coisas são o princípio de dores. Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome. Nesse tempo muitos serão escandalizados, e trair-se-ão uns aos outros, e uns aos outros se odiarão. E surgirão muitos falsos profetas, e enganarão a muitos. E, por se multiplicar a iniquidade, o amor de muitos esfriará. Mas aquele que perseverar até ao fim, esse será salvo. E este evangelho do reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as nações, e então virá o fim." (Mateus 24:7-14). Ainda bem que o Cristo da cruz age em favor dos que creem.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 21 de fevereiro de 2015

Recorrendo aos intercessores


Ainda no início de uma madrugada um tanto fria, senti necessidade de estar no lugar de oração; pois é curvado perante o Pai eterno que encontro descanso para a exaustão e resposta para os questionamentos. Tenho feito isto a bastante tempo; pois aprendi que este é o melhor lugar para um crente trazer seus problemas e conflitos. Tenho aprendido que não precisamos estar com problemas para manter vida de oração; pois esta é a maior necessidade na vida de qualquer cristão. Na verdade, tenho notado que é na presença de Deus, que alguns problemas ocultos aos olhos costumam se manifestar. Portanto, o lugar de oração é - ao mesmo tempo - um lugar de resolução e um lugar ideal para uma visão aprimorada.
 
Assim, nesta madrugada fui inteirado de que preciso muito das orações dos meus intercessores e também daqueles que não têm o hábito de orar por mim; pois tenho um trabalho a fazer e lutas a enfrentar; e não posso cuidar destas coisas por meus próprios meios ou com minhas próprias forças. Preciso conhecer e considerar o grau de importância dos adversários e das adversidades... Daí a necessidade de pedir ajuda aos intercessores. Em horas assim, vejo como é importante mantermos e cultivarmos uma vida de oração capaz de dar suporte eficaz; e também estender o círculo de oração aos crentes que podem interceder em nosso favor. Aprendi que os interesses espirituais devem se sobrepor aos demais interesses na vida.
 
Ao travar minhas lutas, este é o texto ao qual mais recorro:
 
"Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, havendo feito tudo, ficar firmes.Estai, pois, firmes, tendo cingidos os vossos lombos com a verdade, e vestida a couraça da justiça; E calçados os pés na preparação do evangelho da paz; Tomando sobretudo o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do maligno. Tomai também o capacete da salvação, e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus; Orando em todo o tempo com toda a oração e súplica no Espírito, e vigiando nisto com toda a perseverança e súplica por todos os santos, E por mim; para que me seja dada, no abrir da minha boca, a palavra com confiança, para fazer notório o mistério do evangelho, Pelo qual sou embaixador em cadeias; para que possa falar dele livremente, como me convém falar."
(Efésios 6:13-20)
 
E nele consta a necessidade de orarmos uns pelos outros.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Reordenando as ideias


Hoje me senti surpreendido por um pensamento que não devo cultivar... É que eu estava preocupado com alguns problemas triviais. Eu me sinto muito bem, quando o meu espírito se apercebe das armadilhas montadas pela razão; e lança de imediato, contramedidas apropriadas, como as que encontramos na Palavra de Deus. Então, como resposta, fui lembrado destas palavras proferidas pelo Senhor Jesus: "Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas." (Mateus 6:33). Enquanto eu reordenava minhas ideias, em consonância com a Palavra; fiquei a pensar: Por que será que todos nós (até mesmo crentes maduros) temos a tendência de pôr algum tipo de dúvida nas promessas de Deus! Ainda bem que a Bíblia sempre nos repõe no trilho certo da vontade de Deus.
 
A grande verdade é que a incredulidade age e propõe como se fosse um ser vivo; e tenta caminhar junto com a crença - dando os seus palpites - mesmo sabendo de sua incompatibilidade com a fé bíblica. Isto aconteceu no passado; e sua presença é visível, mesmo na vida de alguns excelentes servos de Deus da Bíblia. Quando a incredulidade assume o comando de uma vida ou família, as impossibilidades se agigantam e abrem espaço para a angústia e ansiedade no coração daqueles que, por ela, são vencidos. Graças a Deus, temos abençoada referência bíblica baseada na vida e obra de Abraão! E são inúmeros os testemunhos de homens e mulheres; que cultivaram a fé de Abraão e seguiram em frente; mesmo quando tudo dizia ser inútil tanto esforço. Mas o esforço de fé sempre é recompensado pelas promessas de Deus.
 
Em toda a Bíblia, podemos ver que a Palavra de Deus sinaliza para a importância de vivermos uma vida de fé. Portanto, não tenho a menor dúvida de que a leitura deste texto pode "turbinar" a nossa fé: "Não andeis, pois, inquietos, dizendo: Que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? Porque todas estas coisas os gentios procuram. Decerto vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas; Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas. Não vos inquieteis, pois, pelo dia de amanhã, porque o dia de amanhã cuidará de si mesmo. Basta a cada dia o seu mal." (Mateus 6:31-34). Já de à muito tempo, tenho aprendido que, para poder cultivar a fé bíblica e ter uma vida abençoada e frutífera, preciso manter os meus olhos na Palavra.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Precisamos mesmo orar

 
Acabei de orar, instantes atrás... E os motivos são muitos. Como deixar de orar, ante o perigo que cresce contra o povo de Deus? Existe uma guerra contra nós e a maioria nem se dá conta disso! Somos perseguidos por extremistas islâmicos, que exibem ante humanidade perplexa, seu ódio contra os cristãos; somos perseguidos em nossa própria nação - tachados de homofóbicos por aqueles que se sentem incomodados com o nosso estilo de vida - sem que esbocemos atitude hostil aos que se fizeram nossos inimigos sem causa. E, de um tempo à esta parte, vivemos sob risco de ataques de loucura (como aquele que quase matou uma pregadora no Rio de Janeiro), que não são fatos isolados... É só examinar as Escrituras! Assim, precisamos mesmo orar, em meio a tão grande perseguição e opressão.
 
A Bíblia nos adverte que este mundo jaz no maligno; e não e preciso ser doutor em teologia para perceber isto. As Escrituras também nos advertem que o mundo nos odeia; e este ódio cresce a cada dia que passa. Todavia, tal hostilidade contra os que temem a Deus, não deve nos demover de nossa função de sal e luz neste mundo louco. Infelizmente, a Palavra de Deus é deixada de lado toda vez que um filho de Deus começa a flertar com o mundo e seus prazeres carnais. E o pior é que - em meio a uma carnalidade escancarada - alguns crentes arrostam ter sido libertos do jugo da doutrina... Misericórdia! Será que estes, que se autoproclamam livres, não percebem que o jugo da doutrina bíblica é o jugo do próprio Jesus? Enfim, precisamos mesmo orar, em meio a tão grande confusão e contaminação.
 
Este texto é essência da doutrina bíblica:
 
"E Jesus, vendo a multidão, subiu a um monte, e, assentando-se, aproximaram-se dele os seus discípulos; E, abrindo a sua boca, os ensinava, dizendo: Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus; Bem-aventurados os que choram, porque eles serão consolados; Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra; Bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque eles serão fartos; Bem-aventurados os misericordiosos, porque eles alcançarão misericórdia; Bem-aventurados os limpos de coração, porque eles verão a Deus; Bem-aventurados os pacificadores, porque eles serão chamados filhos de Deus; Bem-aventurados os que sofrem perseguição por causa da justiça, porque deles é o reino dos céus; Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o mal contra vós por minha causa. Exultai e alegrai-vos, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram os profetas que foram antes de vós."
(Mateus 5:1-12)
 
Portanto, vale a pena pautar a vida nele!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 18 de fevereiro de 2015

Duas propostas alternativas


Hoje pela manhã, após ter tido uma madrugada de intercessão com profundo temor e quebrantamento; eu me sinto convencido de que ontem, todos fomos tremendamente tocados tremendamente por Deus, por duas poderosas mensagens: A que foi pregada na parte da manhã, pelo Pastor Celso Fabiano, da IMW de Colatina; e a do Pastor Calegari, da IMW Central de Guarapari. São momentos assim, que demonstram o quão importante é o RESPIRE (Retiro ESPIritual de REnovação). Acredito na relevância das portas abertas de um templo, por ocasião de um carnaval que, já faz tempo, deixou de ser simples festa de blocos de rua (ainda visíveis aqui e ali) para tornar-se em uma fonte de renda e promiscuidade; a superar índices de violência crescente e grotesca obscenidade, nos salões e ruas das cidades.
 
Todavia, também acredito da importância de um bom retiro para aqueles que, do carnaval, querem distância (eu me situo entre estes últimos). Portanto, segundo o meu entendimento; não sei dizer o que é melhor: Se ficar entre os carnavalescos, com a desafiadora missão de REALMENTE pregar o evangelho; ou, se estar no RESPIRE aproveitando o ensejo do feriado prolongado e o programa do retiro; para buscar um espaço de comunhão e de merecido descanso; sem perder a meta de buscar a presença de Deus. Sei da existência de opiniões radicais, em defesa destas duas propostas alternativas; quanto a mim, prefiro tentar encontrar sentido em ambas; isto se a presença em qualquer delas, por parte dos interessados, estiver comprometida com o sagrado objetivo que elas visam alcançar.
 
Penso que este texto põe fim a certas polêmicas: "Quem és tu, que julgas o servo alheio? Para seu próprio senhor ele está em pé ou cai. Mas estará firme, porque poderoso é Deus para o firmar. Um faz diferença entre dia e dia, mas outro julga iguais todos os dias. Cada um esteja inteiramente seguro em sua própria mente. Aquele que faz caso do dia, para o Senhor o faz e o que não faz caso do dia para o Senhor o não faz. O que come, para o Senhor come, porque dá graças a Deus; e o que não come, para o Senhor não come, e dá graças a Deus. Porque nenhum de nós vive para si, e nenhum morre para si. Porque, se vivemos, para o Senhor vivemos; se morremos, para o Senhor morremos. De sorte que, ou vivamos ou morramos, somos do Senhor." (Romanos 14:4-8). Ele tem o dom de serenar os ânimos.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 17 de fevereiro de 2015

Oração não concluída


Nesta madrugada, orei do mesmo modo como orou o Rei Ezequias - deitado, com o rosto voltado para a parede; todavia... Não pela mesma razão; pois, Ezequias se virou para a parede e fez um clamor em favor de sua própria vida, acometido que estava de uma doença terminal; quanto a mim, senti necessidade de orar virado para a parede, com o propósito de adorar e interceder; de tão cansado que estava, após duas viagens seguidas. Penso ter adormecido sem ter concluído a oração, pois não me lembro de a ter encerrado. Porém.. O importante mesmo é nos movermos em oração, mesmo cansados; pois o Senhor conhece o fim de uma oração não concluída. Aliás... Em mim fica sempre a impressão, que oração parece ser um assunto que nunca se encerra - como se fosse uma tarefa interrompida - sempre deixando algo para a oração seguinte. Louvado seja Deus!
 
No sábado a noite, tive a honra de pregar na abertura do RESPIRE 2015 promovido pelo Distrito de Muriaé. No domingo a noite, preguei no RESPIRE 2015 realizado no Acampamento Salém - da IMW - onde se reuniram muitos membros das igrejas dos distritos wesleyanos da "grande Vitória" (no quarto em que Maria Célia Calegari & eu dormimos, dormiram também nossas netas: Rafaela, de 18 anos, filha do Pastor Sebastiao Calegari; e Ana Carolina, de 15 anos, filha de Elizeu Calegari). Em ambas as ocasiões em que preguei, pude sentir forte presença e unção do Espírito, convencido de isto acontece com quem ora antes de pregar. Em ambos os retiros - até onde pude perceber - foi visível o agir de Deus na vida dos participantes reunidos; pois demonstraram que não estavam ali só para se distanciar do carnaval; mas, sobretudo, para buscar a presença de Deus.
 
Gosto de meditar nesta oração de Ezequias: "Naqueles dias Ezequias adoeceu de uma enfermidade mortal; e veio a ele o profeta Isaías, filho de Amós, e lhe disse: Assim diz o SENHOR: Põe em ordem a tua casa, porque morrerás, e não viverás. Então virou Ezequias o seu rosto para a parede, e orou ao Senhor. E disse: Ah! Senhor, peço-te, lembra-te agora, de que andei diante de ti em verdade, e com coração perfeito, e fiz o que era reto aos teus olhos. E chorou Ezequias muitíssimo. Então veio a palavra do Senhor a Isaías, dizendo: Vai, e dize a Ezequias: Assim diz o Senhor, o Deus de Davi teu pai: Ouvi a tua oração, e vi as tuas lágrimas; eis que acrescentarei aos teus dias quinze anos. E livrar-te-ei das mãos do rei da Assíria, a ti, e a esta cidade, e defenderei esta cidade." (Isaías 38:1-6). Sempre aprendo muito com as orações dos homens de Deus.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 16 de fevereiro de 2015

Única fonte fidedigna


Na manhã de sábado precisei tomar algumas providências, para a viagem que Maria Célia e eu fizemos até Muriaé; onde estivemos ministrando na abertura do RESPIRE. Enquanto eu me preparava, pensei no amor de Deus em nosso favor... Como explicar, em simples divagação teológica - imperfeita em conceitos e definições - aquilo que sinto a respeito de Deus; ou melhor: Como entender plenamente aquilo que Deus sente a meu respeito; sem que o Espírito me conduza pelos bastidores da Palavra? Onde encontro instruções codificadas - em meio à verdade revelada - que só podem ser vistas e entendidas através dos olhos do Espírito. Sei que, quanto a isto, alguns podem até discordar de mim (direito que não lhes é negado); todavia, isto não muda a verdade de Deus revelada aos que O buscam em verdade; nem muda o propósito do Deus revelador desta verdade, à qual só podemos ter acesso pelo Seu Espírito.
 
Precisamos saber que a Bíblia é a única fonte fidedigna de informação; a revelar o que foi antes do início e o que virá depois do fim de nossa curta existência. Ocorre que, alguns mistérios, sobre vida e morte, não podem ser conhecidos com exatidão pela mente distorcida pela Queda. Esta é a razão pela qual, muitos teólogos e doutores em divindade se perdem, em meio a conceitos imprecisos sobre a natureza de Deus e a natureza do homem. Alguns, julgando ter achado a fonte da sabedoria e do conhecimento de Deus, mediante sua própria razão humana condicionada por conceitos espúrios; enlouqueceram até ao ponto de se perderem dentro de si mesmos. Daí, a importância que dou à necessidade que temos; de nos enchermos do Espírito - suprindo o coração desta Fonte inesgotável de sabedoria e de conhecimento - pois o homem, mesmo sendo cristão devoto; jamais achará a Vida pela própria razão ou justiça própria.
 
Nete texto, vemos quem nos guia em toda a verdade: "As coisas que o olho não viu, e o ouvido não ouviu,e não subiram ao coração do homem, são as que Deus preparou para os que o amam. Mas Deus no-las revelou pelo seu Espírito; porque o Espírito penetra todas as coisas, ainda as profundezas de Deus. Porque, qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o espírito do homem, que nele está? Assim também ninguém sabe as coisas de Deus, senão o Espírito de Deus. Mas nós não recebemos o espírito do mundo, mas o Espírito que provém de Deus, para que pudéssemos conhecer o que nos é dado gratuitamente por Deus. As quais também falamos, não com palavras que a sabedoria humana ensina, mas com as que o Espírito Santo ensina, comparando as coisas espirituais com as espirituais." (1 Coríntios 2:9-13). Reinhard Bonnke afirma que: "Não há nenhum substituto para o Espírito Santo".
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 15 de fevereiro de 2015

Precisamos buscar na Fonte


Ao me apresentar perante o Senhor em oração, fiquei a pensar... Em que lugar posso encontrar aquilo que aqui encontro? É verdade! No lugar de oração encontro o Pão da Vida, para me nutrir; a Água da Vida, para me refrescar; e a Sombra do Onipotente, para descansar; para fugir do calor infernal de um mundo que está em chamas e a maioria de seus moradores não percebe. Diante do Senhor sinto segurança; e não tenho a menor dúvida quanto a isto! Em minha vida, desde muito cedo, aprendi a não confiar nos homens e em seus inventos; pois, até mesmo as coisas boas que fazem têm os seus efeitos colaterais. Não digo que o ser humano seja um mal sem remédio; pois pensar assim, seria por em dúvida a graça revelada em Jesus. Todavia, somente em Deus o pecador pode ser recuperado.
 
Como eu afirmei, embora com outras palavras, precisei descobrir que somente em Deus posso depositar minha plena e total confiança. Com esta descoberta eu percebi que, para conviver de modo saudável com as pessoas, preciso entender seus conflitos e imperfeições; pois, em caso contrário, corro o risco de encontrar razões e justificativas, para me afastar mesmo dos meus melhores amigos e irmãos. Entretanto, para se chegar a este estágio; precisamos buscar na Fonte, o amor que nos torna capazes de entender crises e contradições daqueles que convivem conosco. É verdade! E, além disso, precisamos buscar a Deus para sermos santos; buscar a Sua Palavra para sermos puros; buscar crescer em fé para sermos firmes; e buscar a direção do Seu Espírito para não sermos enganados.
 
Não tenho a menor sombra de dúvida quanto ao fato de que - como este texto afirma - os que buscam a Deus entendem tudo: "Os ímpios fogem sem que haja ninguém a persegui-los; mas os justos são ousados como um leão. Pela transgressão da terra muitos são os seus príncipes, mas por homem prudente e entendido a sua continuidade será prolongada. O homem pobre que oprime os pobres é como a chuva impetuosa, que causa a falta de alimento. Os que deixam a lei louvam o ímpio; porém os que guardam a lei contendem com eles. Os homens maus não entendem o juízo, mas os que buscam ao Senhor entendem tudo." (Provérbios 28:1-5). Portanto, se pretendemos adquirir sabedoria e discernimento para uma vida cristã cheia de frutos; precisamos buscar, perseverantes, a face do Senhor!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 14 de fevereiro de 2015

Precisamos orar mais


Estivemos por quatro dias em Xerém... Tanto o Conselho Geral, como a Comissão de Legislação, desfrutaram da amorosa acolhida e da unção presente nesta casa wesleyana. Na madrugada, como sempre costumo fazer, achei por bem me erguer e me curvar perante o senhor, assim que meus olhos se abriram. A verdade é que não temos como saber o que um dia nos reserva... Então, quanto mais cedo buscarmos a Deus, melhor para nós e para aqueles que são abrangidos por nossas orações. Penso que percorremos um bom caminho, na análise das propostas enviadas por diversos membros da IMW; no entanto, ainda precisamos de graça e consenso para saber como podemos adequá-las à nossa busca por excelência.
 
Assim, empenhados em buscar cooperação dos homens, sem dispensar a graça de Deus; estamos orando, conversando, convergindo, divergindo... Tudo em nome de uma boa causa e em prol do melhor de Deus neste tempo do fim. Enquanto oramos, nos damos conta que cresce no Brasil uma agitação justificada por ilicitude crescente, que se manifesta nos mais diversos lugares; sem que vejamos até onde vai esta insatisfação popular. Então, entendo que precisamos orar um pouco mais; embora os agentes desta crise recorrente continuem a tomar medidas e contramedidas que só contribuem para agravar ainda mais o caos reinante. Ainda bem que "O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra." (Sal. 121:2).
 
Este salmo traz grande conforto: "Se não fora o Senhor, que esteve ao nosso lado, ora diga Israel; Se não fora o Senhor, que esteve ao nosso lado, quando os homens se levantaram contra nós, Eles então nos teriam engolido vivos, quando a sua ira se acendeu contra nós. Então as águas teriam transbordado sobre nós, e a corrente teria passado sobre a nossa alma; Então as águas altivas teriam passado sobre a nossa alma; Bendito seja o Senhor, que não nos deu por presa aos seus dentes. A nossa alma escapou, como um pássaro do laço dos passarinheiros; o laço quebrou-se, e nós escapamos. O nosso socorro está no nome do Senhor, que fez o céu e a terra" (Salmos 124:1-8). Que bênção! Nosso Deus é o nosso Socorro!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2015

Três premissas errôneas


Existem alguns valores, nesta vida, pelos quais vale a pena lutar; família e saúde estão entre os mais importantes. Todavia, estou convencido de que, vida espiritual nos moldes bíblicos é o mais importante deles; pois todos os demais valores pelos quais lutamos, ficam na dependência de nosso bom relacionamento com Deus, definido segundo os ensinos da Bíblia. Tenho notado ser bem mais comum do que muitos pensam, os erros cometidos em nome da crença; ao tentarmos interpretar ou aplicar, mediante nossa  frágil compreensão, postulados nem sempre claros à razão humana. Tenho me preocupado com isto; pois, o cristão depende de uma visão clara e inequívoca do propósito de Deus - iluminada pelo Santo Espírito - para ter uma vida espiritual depurada de erros doutrinários de pequena ou grande monta.
 
Sobre esta questão; tenho percebido que os equívocos relacionados ao conhecimento de Deus, partem de três premissas errôneas:
 
1) Erramos ao IGNORAR verdades fundamentais da vida cristã; 2) Erramos ao agir por INCREDULIDADE quando relutamos em aceitar os milagres e revelações de Deus; 3) E, erramos quando movidos por CONDICIONAMENTO bíblico errado, adulteramos o sentido de um texto. Penso que, dos três, o mais nocivo é o condicionamento bíblico fruto de um discipulado vicioso; sendo esta é a causa das heresias existentes entre nós. Creio que o ensino espúrio arvorando base bíblica causa mais dano que ignorância ou incredulidade; por ser a principal causa de atos de loucura praticados em nome de Deus; e das grandes divisões provocadas no "Corpo de Cristo". Então, se quisermos opiniões sobre Deus; podemos obtê-las de qualquer um; todavia, discernimento e revelação, só pelo Espírito Santo.
 
Este texto dispensa comentários: "Todavia digo-vos a verdade, que vos convém que eu vá; porque, se eu não for, o Consolador não virá a vós; mas, quando eu for, vo-lo enviarei. E, quando ele vier, convencerá o mundo do pecado, e da justiça e do juízo. Do pecado, porque não crêem em mim; Da justiça, porque vou para meu Pai, e não me vereis mais; E do juízo, porque já o príncipe deste mundo está julgado. Ainda tenho muito que vos dizer, mas vós não o podeis suportar agora. Mas, quando vier aquele Espírito de verdade, ele vos guiará em toda a verdade; porque não falará de si mesmo, mas dirá tudo o que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir. Ele me glorificará, porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar." (João 16:7-14). Somente o Espírito Santo pode nos livrar do espírito de engano.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2015

Pedi a Deus que me proteja


Acordei e iniciei minha jornada de oração aqui em Xerém, no Centro de Convenções John Wesley... Sempre sinto inexplicável emoção quando estou aqui; não sei se, pelas lembranças de tudo o que aqui já vi e ouvi; não sei se, por ver como este lugar evoluiu ao longo do tempo. Agradeço ao Pai celeste pelo modo como tem cercado a minha vida de bons amigos e de bons lugares. Preciso manter minha rotina de oração - em tempo de guerra e em tempo de paz - sem me deixar influenciar por circunstâncias sazonais; pois a vida convive com surpresas, umas boas outras ruins. É assim que eu penso; é assim que eu vivo. Sei que oração é a melhor arma - de defesa e de ataque - para alguém que deseja andar com Deus.
 
Hoje, ao me curvar perante o Deus eterno; fiquei a pensar... O que posso dizer, se o Senhor conhece o fim da frase que eu ainda não disse? Então, meus lábios me surpreenderam; ao cantar a canção da cantora Aline Barros: "Sonda-me Senhor e me conhece; quebranta o meu coração; transforma-me Senhor, com Tua Palavra; enche-me, até que em mim se ache só a Ti; então, usa-me Senhor..." Senti forte emoção que não posso traduzir. Então, pedi a Deus que me proteja de meus próprios desejos; pois, somente com Sua ajuda eu consigo filtrá-los corretamente. Intercedi por minha pequena e amada casa...E agradeci! Clamei por meus amigos e irmãos que têm sido vítimas da passagem da morte em sua casa... E chorei!
 
Você que acompanha meu blog; por favor, leia este texto:
 
"Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem mesmo a seu próprio Filho poupou, antes o entregou por todos nós, como nos não dará também com ele todas as coisas? Quem intentará acusação contra os escolhidos de Deus? É Deus quem os justifica. Quem é que condena? Pois é Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós. Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Como está escrito: Por amor de ti somos entregues à morte todo o dia; Somos reputados como ovelhas para o matadouro. Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Porque estou certo de que, nem a morte, nem a vida, nem os anjos, nem os principados, nem as potestades, nem o presente, nem o porvir, Nem a altura, nem a profundidade, nem alguma outra criatura nos poderá separar do amor de Deus, que está em Cristo Jesus nosso Senhor."
(Romanos 8:31-39)
 
Ele tem o dom de trazer de volta, a esperança que se foi.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2015

Fundamento e cobertura

Foto: Algumas vezes, fico a pensar... Como agradecer a Deus tanto amor e graça vindo de Sua mão? Como adorar em nível aceitável ao Deus Criador de todas as coisas, que exerce domínio sobre todo o universo? Este modo de pensar arrefece qualquer suposição exagerada sobre minhas qualidades e habilidades; e do mesmo modo, reduz minha vaidade e orgulho ao seu devido lugar. Obrigado, Senhor! Não é de hoje, percebo o mundo aloprar gradativamente... Homens loucos por razões diversas, andam por aí, ferindo e matando sem razão alguma; despidos que foram - há muito tempo - de qualquer senso de coexistência e propósito. Em um mundo em tal estado, só o Senhor para nos proteger e guardar deste mal crescente.

A Palavra de Deus adverte, que "Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela." (Salmos 127:1). Isto não significa que não tenhamos nada a fazer, quanto ao cuidado da casa, dos filhos, dos bens... Todavia, deixa claro que nosso esforço em nos blindar e proteger não é suficiente para garantir nossa segurança. Na verdade, segurança e sustento pleno deriva de um trabalho de cooperação entre o Senhor e nós; ou seja: Precisamos fazer a nossa parte; porém, sabendo que ela é apenas um dos lados da realização; pois, ai de nós se o Senhor for deixado de lado em qualquer empreendimento na vida. É por isto que o Brasil está qual barco a deriva.

Algumas vezes, fico a pensar... Como agradecer a Deus tanto amor e graça vindo de Sua mão? Como adorar em nível aceitável ao Deus Criador de todas as coisas, que exerce domínio sobre todo o universo? Este modo de pensar arrefece qualquer suposição exagerada sobre minhas qualidades e habilidades; e do mesmo modo, reduz minha vaidade e orgulho ao seu devido lugar. Obrigado, Senhor! Não é de hoje, percebo o mundo aloprar gradativamente... Homens loucos por razões diversas, andam por aí, ferindo e matando sem razão alguma; despidos que foram - há muito tempo - de qualquer senso de coexistência e propósito. Em um mundo em tal estado, só o Senhor para nos proteger e guardar deste mal crescente.
 
A Palavra de Deus adverte, que "Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela." (Salmos 127:1). Isto não significa que não tenhamos nada a fazer, quanto ao cuidado da casa, dos filhos, dos bens... Todavia, deixa claro que nosso esforço em nos proteger não é suficiente para garantir nossa segurança. Na verdade, segurança e sustento pleno deriva de um trabalho de cooperação entre Deus e nós; ou seja: Precisamos fazer a nossa parte; porém, sabendo que ela é apenas um dos lados de um mesmo processo; então, ai de nós se o Senhor for deixado de lado em nossos projetos de vida. É por isto que o Brasil segue qual barco a deriva.
 
Em meio a qualquer dificuldades que enfrentemos neste mundo; vale sempre a pena confiar no Senhor: "Se o SENHOR não edificar a casa, em vão trabalham os que a edificam; se o SENHOR não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela. Inútil vos será levantar de madrugada, repousar tarde, comer o pão de dores, pois assim dá ele aos seus amados o sono. Eis que os filhos são herança do Senhor, e o fruto do ventre o seu galardão. Como flechas na mão de um homem poderoso, assim são os filhos da mocidade. Bem-aventurado o homem que enche deles a sua aljava; não serão confundidos, mas falarão com os seus inimigos à porta." (Salmos 127:1-5). Ele é o único fundamento e cobertura para nós e nossa família.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 10 de fevereiro de 2015

Lugar de refúgio e descanso


Madrugada intensa, esta de hoje; pois despedi meu filho Pastor Calegari, que retornou para Guarapari; e fui buscar minha querida esposa Maria Célia na rodoviária, pois viajou para Petrópolis após ter dirigido a comemoração dos 20 anos do "Desperta Débora" em Belo Horizonte. Assim que chegamos, fui me prostrar no lugar de oração, com a madrugada ainda bem escura. Tive um belo momento de adoração e louvor; em que aproveitei para expressar minha gratidão ao Senhor por Seus gloriosos feitos. Todavia, quando comecei a interceder; senti o peso deste momento. É que são tantos os combates e desafios, que seus efeitos se fazem sentir com maior intensidade em meio à intercessão. Ainda bem que o lugar de oração é também um lugar de refúgio e descanso, sob as promessas de Deus. Aleluia!
 
Enquanto eu orava; pedi direção, revelação, provisão e proteção para lidar com perigos nem sempre visíveis; que rondam os homens, ameaçando sua liberdade e integridade, física e moral. Pensei em Momo, rei dos carnavalescos; e me dei conta de que precisamos mesmo estar em oração, pois são dias de desvio moral, infidelidade conjugal, vícios diversos... E do despertar das piores paixões no coração daqueles que se sujeitam a este falso rei. Então, o Espírito Santo me fez lembrar que tenho uma eterna herança a ser desfrutada no céu e uma árdua tarefa a ser executada na terra. Verdade! No céu, verei os anjos e a glória eterna de Jesus; na terra, sou enviado aos homens - confusos, enfermos, perdidos - para lhes anunciar que Jesus veio ao mundo, morreu e ressuscitou para lhes dar vida eterna.
 
Bendita palavra esta, dita pelo profeta
 
"Quem deu crédito à nossa pregação? E a quem se manifestou o braço do SENHOR? Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; não tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, não havia boa aparência nele, para que o desejássemos. Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e não fizemos dele caso algum. Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido. Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o Senhor fez cair sobre ele a iniquidade de nós todos."
(Isaías 53:1-6)
 
Ela tem o poder de libertar o pior pecador.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

Mundo paradoxal este


Na última sexta-feira, encerramos a reunião do Colégio Episcopal; que foi edificante e proveitosa, em todos os sentidos. Na manhã seguinte - ainda envolta no manto da noite - acordei pensando nas contradições existentes no mundo em que vivemos... É bastante comum vermos pessoas exultantes, pessoas descontentes; pessoas relutantes, pessoas confiantes; pessoas sorrindo, pessoas chorando; pessoas nascendo, pessoas morrendo; enfim... Mundo cheio de surpresas; que intercala celebrações e funerais. E em meio a tudo isso, vemos dor e angústia se manifestar em toda parte; a se misturar com risos e danças, aqui e ali, como se não houvesse sofrimento entre nós. Na verdade, este mundo é um paradoxo, sempre em mutação; ora é um vale de lágrimas, ora um vale de ossos secos; todavia... Sempre perigoso, mortal.
 
A Palavra de Deus assim nos adverte: "Não ameis o mundo, nem o que no mundo há. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele." (1 João 2:15). Se, porventura, chegarmos a compreender bem a essência deste texto; vamos constatar que, na grande maioria das vezes, não conseguimos cumpri-lo integralmente. Por exemplo: Algumas vezes declaramos não amar o mundo; e, ao mesmo tempo, demonstramos "morrer de amores" por inúmeras coisas e prazeres diversos existentes neste mundo, em total oposição à Palavra de Deus e ao Seu eterno propósito. É comum vermos cristãos demonstrarem boa vontade em ler e ouvir a Bíblia; e, com a mesma boa vontade, adotarem em sua vida e família, práticas e conceitos destoantes dos ensinos da Bíblia sagrada. Enfim... Evidente contradição entre aquilo que creem e aquilo que fazem.
 
Que oração esclarecedora esta: "E eu já não estou mais no mundo, mas eles estão no mundo, e eu vou para ti. Pai santo, guarda em teu nome aqueles que me deste, para que sejam um, assim como nós. Estando eu com eles no mundo, guardava-os em teu nome. Tenho guardado aqueles que tu me deste, e nenhum deles se perdeu, senão o filho da perdição, para que a Escritura se cumprisse. Mas agora vou para ti, e digo isto no mundo, para que tenham a minha alegria completa em si mesmos. Dei-lhes a tua palavra, e o mundo os odiou, porque não são do mundo, assim como eu não sou do mundo. Não peço que os tires do mundo, mas que os livres do mal. Não são do mundo, como eu do mundo não sou. Santifica-os na tua verdade; a tua palavra é a verdade." (João 17:11-17). Que ela se cumpra, todos os dias, em minha vida!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Se orarmos a Deus

Foto: Achei por bem levantar bem mais cedo para orar, pois o dia promete ser longo. Fui despertado por Maria Célia, que retornava de seu momento de oração; então, resolvi dar continuidade à intercessão iniciada por ela nesta madrugada. Até porque, ela estará viajando, logo de manhã, para uma reunião administrativa com liderança do "Desperta Débora", com vista à comemoração neste sábado, dos vinte anos de existência deste ministério. Quanto a mim, estarei seguindo para mais uma reunião do Colégio Episcopal. Como todos podem perceber; fatos como estes já seriam de bom tamanho para um bom tempo de oração, aos pés do Senhor.

Mas existem outros assuntos que precisam ser levados em oração; tais como: A crescente perseguição contra cristãos em vários lugares; a violência crescente nas grandes e pequenas cidades deste país chamado Brasil; os crescentes desafios no seio familiar, que não devem ser enfrentados antes de prostração diante do Pai; pois só existe um modo de lidar bem com os mesmos: O modo certo! E este, só conseguimos entender com riqueza de detalhes, se orarmos a Deus. Então, depois de buscarmos a face do Senhor, podemos apreciar com calma o canto dos pássaros e aspirar o perfume das flores, enquanto cuidamos das obrigações.

Achei por bem levantar bem mais cedo para orar, pois o dia promete ser longo. Fui despertado por Maria Célia, que retornava de seu momento de oração; então, resolvi dar continuidade à intercessão iniciada por ela nesta madrugada. Até porque, ela estará viajando, logo de manhã, para uma reunião administrativa com liderança do "Desperta Débora", com vista à comemoração neste sábado, dos vinte anos de existência deste ministério. Quanto a mim, estarei seguindo para mais uma reunião do Colégio Episcopal. Como todos podem perceber; fatos como estes já seriam de bom tamanho para minha permanência por um bom tempo em oração, aos pés do Senhor.
 
Ocorre, que existem outros assuntos que precisam ser levados a Deus em oração; tais como: A crescente perseguição contra cristãos em vários lugares da terra; a violência crescente nas grandes e pequenas cidades deste país chamado Brasil; os crescentes desafios no seio familiar, que não devem ser enfrentados antes de prostração diante do Pai; pois só existe um modo de lidar bem com os mesmos: O modo certo! E este, só conseguimos entender com riqueza de detalhes, se orarmos a Deus. Assim, depois de buscarmos a face do Senhor, podemos apreciar com calma o canto dos pássaros e aspirar o perfume das flores, enquanto cuidamos das obrigações.
 
Precisamos saber que a oração aceita aos olhos do Pai tem caráter preventivo:
 
"Em verdade vos digo que não passará esta geração até que tudo aconteça. Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras não hão de passar. E olhai por vós, não aconteça que os vossos corações se carreguem de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas estas coisas que hão de acontecer, e de estar em pé diante do Filho do homem."
(Lucas 21:32-36)
 
Portanto, devemos orar sempre, ainda que a resposta esperada não seja imediata.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sábado, 7 de fevereiro de 2015

Mundo venenoso e enganoso

 

A dois Dias atrás, chorei bastante no início da manhã... Por tantos casos de angústia e sofrimento daqueles que, um dia, se entregaram (com ou sem reservas) ao Senhor. Em especial, pela morte cruel e trágica de Saulo Tavares; que deixa enlutados os seus pais, Pastor Ronaldo Tavares e Sueli Tavares, e sua irmã Rebeca. Se olharmos com os olhos da razão, jamais entenderemos a violência epidêmica e crescente, que vitimiza tantos lares pelo Brasil afora. É verdade... Não existe resposta favorável da parte deste mundo - cheio de veneno e engano - que seduz e destrói com crueldade; do mesmo modo como engoda com sutileza. Somente com a mente de Cristo, podemos suportar a maldade existente e sua origem tenebrosa. Que o Senhor nos livre e nos guarde do mal!
 
Vejo com tristeza, o modo como certas pessoas se iludem com promessas e articulações humanas; sem por sua fé na Palavra; pois ela mesma declara que "vão é o socorro do homem." (Salmos 60:1). Na verdade, esta é uma das razões pelas quais o salmista Davi proclama que "o nosso socorro está no nome do Senhor, que fez o céu e a terra." (Salmos 124:8). Com efeito, vemos inúmeras pessoas, mesmo crentes, girando sem rumo no labirinto dos vícios e prazeres banais; sem encontrar saída para seu estado de prisão; quando a Bíblia diz que "Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente na angústia." (Salmos 46:1). Portanto, não adianta buscar socorro aqui e ali; pois... "Para quem iremos nós? Pois só Tu, Senhor, tens as palavras da vida eterna." (João 6:68).
 
Todos nós precisamos nos apegar às promessas de Deus: tais como esta: "Na verdade, na verdade vos digo que quem ouve a minha palavra, e crê naquele que me enviou, tem a vida eterna, e não entrará em condenação, mas passou da morte para a vida. Em verdade, em verdade vos digo que vem a hora, e agora é, em que os mortos ouvirão a voz do Filho de Deus, e os que a ouvirem viverão. Porque, como o Pai tem a vida em si mesmo, assim deu também ao Filho ter a vida em si mesmo; E deu-lhe o poder de exercer o juízo, porque é o Filho do homem. Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz." (João 5:24-28). Examinando as Escrituras, percebemos que ela inclui em seu manto, os vivos e os que morrem em Cristo. Aleluia!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2015

Orei por nossa nação

Foto: Nesta madrugada, só percebi o belo espetáculo oferecido pela lua cheia, após ter orado; pois o meu espírito se inquietou até ao ponto de interceder pode quase todos os pastores e obreiros da 2ª Região (acredito ter esquecido alguns, mesmo tendo Deus me feito lembrar alguns nomes). Orei por nossa nação, pois segue para um limite perigoso, tangida por governo irresponsável, distante de seus problemas sociais; e mentor de estranhas propostas de mudança (algumas abomináveis). Orei por este país curvado sob o peso de leis injustas; sem que se possa fazer nada que altere este curso; pois é dever do povo escolher seus governantes e legisladores. Pedi ao Senhor que renove nossos mananciais, por amor ao Seu povo que geme com esta triste situação; ainda que carregue alguma culpa por isto.

Senti necessidade de interceder por minha família, coisa que sempre faço; mas, só que com maior intensidade; pois os dias vindouros não inspiram segurança. Orei por irmãos residentes em nações hostis; pois, nelas, muitos têm sido martirizados; e os que conseguem escapar, vivem em sobressalto. Enquanto em oração, fui lembrado que o Senhor tem em uma de Suas mãos, o cetro de Juiz; e na outra, o cajado de Pastor. Então, lhe supliquei que use o Seu cajado em direção e em favor de Seu povo (me refiro aos que O temem e esperam em Sua Palavra). Pedi que restaure a força dos mananciais; e que eleve o nível dos reservatórios; para que o povo - mesmo sem merecer - possa ter água suficiente para suas necessidades. Não sei se fui atendido... Mas senti paz ao me levantar do lugar de oração.

Nesta madrugada, só percebi o belo espetáculo oferecido pela lua cheia, após ter orado; pois o meu espírito se inquietou até ao ponto de interceder pode quase todos os pastores e obreiros da 2ª Região (acredito ter esquecido alguns, mesmo tendo Deus me feito lembrar alguns nomes). Orei por nossa nação, pois segue para um limite perigoso, tangida por governo irresponsável, distante de seus problemas sociais; e mentor de estranhas propostas de mudança (algumas abomináveis). Orei por este país curvado sob o peso de leis injustas; sem que se possa fazer nada que altere este curso; pois é dever do povo escolher seus governantes e legisladores. Pedi ao Senhor que renove nossos mananciais, por amor ao Seu povo que geme com esta triste situação; ainda que carregue alguma culpa por isto.
 
Senti necessidade de interceder por minha família, coisa que sempre faço; mas, só que com maior intensidade; pois os dias vindouros não inspiram segurança. Orei por irmãos residentes em nações hostis; pois, nelas, muitos têm sido martirizados; e os que conseguem escapar, vivem em sobressalto. Enquanto em oração, fui lembrado que o Senhor tem em uma de Suas mãos, o cetro de Juiz; e na outra, o cajado de Pastor. Então, lhe supliquei que use o Seu cajado em direção e em favor de Seu povo (me refiro aos que O temem e esperam em Sua Palavra). Pedi que restaure a força dos mananciais; e que eleve o nível dos reservatórios; para que o povo - mesmo sem merecer - possa ter água suficiente para suas necessidades. Não sei se fui atendido... Todavia, senti paz ao me levantar do lugar de oração.
 
Precisamos ter consciência que, em um mundo dominado por maldade e engano; nossa esperança precisa estar focada no Deus eterno, pois vão é o socorro do homem: "Quando o SENHOR trouxe do cativeiro os que voltaram a Sião, estávamos como os que sonham. Então a nossa boca se encheu de riso e a nossa língua de cântico; então se dizia entre os gentios: Grandes coisas fez o Senhor a estes. Grandes coisas fez o Senhor por nós, pelas quais estamos alegres. Traze-nos outra vez, ó Senhor, do cativeiro, como as correntes das águas no sul. Os que semeiam em lágrimas segarão com alegria. Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará, sem dúvida, com alegria, trazendo consigo os seus molhos." (Salmos 126:1-6). A grande verdade é que dEle vem a nossa salvação!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Segurança no Senhor

Foto: Nesta madrugada, Maria Célia Calegari & eu estamos fazendo mais uma viagem, imediatamente após esta postagem. Enquanto me preparo; fico a pensar nas inúmeras viagens que já fiz; e outras tantas que tenho pela frente... É verdade; nem pensar em por o pé na estrada, sem antes buscar a face do Senhor. Todavia, o perigo não está apenas em uma viagem a ser feita; pois a vida é cheio de riscos, alguns sequer imaginados. Graças a Deus, temos a nosso favor a graça do Pai como nossa defesa imediata ante o fragor da tempestade, o rugir das feras e a ameaça dos homens. Glória a Deus, por Suas benditas promessas favoráveis a nós!

Não há um dia em que eu não sinta esta sensação de segurança no Senhor. Como me sinto bem - mesmo não podendo vê-Lo com os olhos físicos - por poder vê-Lo e senti-Lo com o meu espírito. Portanto, por maior que seja a força do vento; e, por mais tenebrosa que seja a escuridão da noite; posso dizer como Paulo, o apóstolo: "Eu sei em Quem tenho crido" (2 Tim. 1.12). Sei que minha vida tem paz e segurança em Cristo Jesus. Graças a Deus, podemos desfrutar suas promessas - sem receio ou medo - em todas as esferas da vida presente e futura. Enfim... Podemos nos locomover seguros, sob a mão poderosa do nosso Deus!

Dias atrás, em plena madrugada, Maria Célia e eu estávamos nos preparando para fazer mais uma viagem, imediatamente após a postagem desta mensagem. Enquanto eu me preparava; fiquei a pensar nas inúmeras viagens que já fiz ao longo da vida; e outras tantas que terei pela frente. É verdade... Todavia, não posso nem pensar em por o pé na estrada, sem antes buscar a face do Senhor. Contudo, o perigo que corremos, não se restringe apenas a uma viagem a ser feita; pois a vida é sempre cheia de riscos, alguns sequer imaginados. Graças a Deus, temos a nosso favor a graça do Pai como nossa defesa imediata ante o fragor da tempestade, o rugir das feras, a ameaça dos homens e os ardis de Satanás. Glória a Deus, por Suas benditas promessas, favoráveis a nós!
 
Sou grato a Deus, por poder afirmar que não há um dia em que eu não sinta sensação de segurança no Senhor. Ah, como me sinto bem - mesmo não podendo senti-Lo, ou vê-Lo com os olhos físicos - por poder vê-Lo e senti-Lo nas profundezas do meu espírito. Portanto, por maior que seja a força do vento; e, por mais tenebrosa que seja a escuridão da noite; tenho comigo que posso dizer como Paulo, o apóstolo: "Eu sei em Quem tenho crido" (2 Tim. 1.12). Pois é... Sinto prazer por saber que minha vida tem paz e segurança em Cristo Jesus. Que bênção é podermos desfrutar de suas promessas - sem receio ou medo - em todas as esferas da vida presente e até futura. Enfim... É muito bom podermos nos locomover seguros, sob a mão poderosa do nosso Deus!
 
Já faz tempo, sei que este é um dos mais lidos salmos da Bíblia: "O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. Refrigera a minha alma; guia-me pelas veredas da justiça, por amor do seu nome. Ainda que eu andasse pelo vale da sombra da morte, não temeria mal algum, porque tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me consolam. Preparas uma mesa perante mim na presença dos meus inimigos, unges a minha cabeça com óleo, o meu cálice transborda. Certamente que a bondade e a misericórdia me seguirão todos os dias da minha vida; e habitarei na casa do Senhor por longos dias." (Salmos 23:1-6). Na verdade, ele diz tudo aquilo que precisamos saber sobre segurança em Deus.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Na esteira do Seu mover


Querido Pai; nesta manhã eu trago perante o Senhor, o meu corpo banhado em água limpa e o meu coração buscando se banhar nas águas do rio, que corre do Teu trono de amor e de justiça. Bendito seja o Senhor! O Deus eterno, que não se contém em procurar nos ajudar; inundando a nossa vida de graça e guerreando as nossas guerras. Meu coração não se contém em reconhecer Tua vontade como bem supremo agindo em nosso favor, embora nem sempre nos apercebamos disso. Obrigado, amado Pai, por tudo aquilo que temos recebido das Tua mãos!
 
Tenho plena consciência de que advogas a nossa causa, mesmo estando nós desprovidos de justiça própria, ainda bem que o Senhor Jesus é justiça nossa! Como é bom saber que envias à nós o Teu Espírito; e que a unção de cura, libertação e avivamento espiritual é trazida na esteira do Seu mover em nosso meio. Glória ao Deus eterno, que dá força ao cansado e paz ao aflito. Realmente... Neste mundo não existe bem maior do que a sensação de bem estar, produzida ao nos levantarmos em um novo dia; e por sabermos que o nosso Deus rege o mundo!
 
Sempre louvo ao Senhor por suas divinas revelações:
 
"E mostrou-me o rio puro da água da vida, claro como cristal, que procedia do trono de Deus e do Cordeiro. No meio da sua praça, e de um e de outro lado do rio, estava a árvore da vida, que produz doze frutos, dando seu fruto de mês em mês; e as folhas da árvore são para a saúde das nações. E ali nunca mais haverá maldição contra alguém; e nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os seus servos o servirão. E verão o seu rosto, e nas suas testas estará o seu nome. E ali não haverá mais noite, e não necessitarão de lâmpada nem de luz do sol, porque o Senhor Deus os ilumina; e reinarão para todo o sempre."
(Apocalipse 22:1-5)
 
Pois, em sua grande maioria, elas nos são favoráveis.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Limites impostos pela Bíblia


Nesta manhã não posso deixar de pensar no modo como Deus nos falou no sábado, na santa ceia da unidade promovida pelo Distrito de Belo Horizonte. Percebi que a unção de Deus anulou o cansaço do homem; e o Divino Espírito teve meios de falar em nosso meio, aquilo que precisávamos ouvir naquele culto. Ainda sob os efeitos do que Deus fez em nosso meio; fico a pensar no risco que corremos, quando nos deixamos induzir por nossos sentimentos equivocados e conceitos imprecisos. É verdade... Corremos maior perigo com o nosso modo de pensar e de falar, do que com atitudes de terceiros ou qualquer ameaça externa. Então, pedi a Deus que me guarde de mim mesmo; e que me ajude a pensar e falar sempre segundo o Seu querer.
 
Nós, cristãos bem intencionados, não podemos permitir que, em momento algum, nossa emoção e razão interfiram no propósito de Deus, ao tentar se sobrepor à Sua vontade. Infelizmente, isto é algo muito comum de acontecer; mesmo com os melhores e mais dedicados crentes. Este tipo de atitude pode influir negativamente na vida familiar, laboral e até na vida espiritual que cultivamos; podendo afetar todos os setores de nossa vida, sem que consigamos corrigir alguns danos por ela causados. Precisamos entender que nossos sonhos e direitos não podem ir além dos limites impostos pela Bíblia; pois a margem de segurança que temos é a que Deus estabeleceu em sua Palavra. Ou seja: Fora dela, estamos completamente sem cobertura.
 
A Palavra de Deus define limites que precisamos respeitar: "Por causa disto me ponho de joelhos perante o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, Do qual toda a família nos céus e na terra toma o nome, Para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais corroborados com poder pelo seu Espírito no homem interior; Para que Cristo habite pela fé nos vossos corações; a fim de, estando arraigados e fundados em amor, Poderdes perfeitamente compreender, com todos os santos, qual seja a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, E conhecer o amor de Cristo, que excede todo o entendimento, para que sejais cheios de toda a plenitude de Deus." (Efésios 3:14-19). É vital que pautemos nela a nossa vida!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

Dever de orar e vigiar sempre

Foto: Existem dias, em que nos sentimos ainda menores do que na verdade somos; especialmente quando precisamos lidar com certos problemas e doenças próprias da natureza humana. Em ocasiões assim, urge percorrer o caminho que nos leva ao lugar de oração. Na verdade, o lugar de oração deve merecer nossa atenção e presença frequente; mesmo quando os dias estão favoráveis em todos os aspectos; mesmo quando a vida sinaliza com sorrisos e abraços. Na verdade, dias de alegrias e conquistas devem ser regados com as orações mais chorosas e rendidas - mesmo que intercaladas com esfuziante gratidão - pois todos nós temos a tendência de desguarnecer os flancos, em momentos festivos. Orar e vigiar sempre!

Nesta manhã, me senti mal disposto; coisa que raramente acontece. Eu me despertei e insisti comigo mesmo, em continuar deitado. Todavia, decidi não dar ouvidos à voz de minh'alma. Levantei com alguma dificuldade, tateando no escuro; e fui me refugiar no lugar de oração. Então, ali, como sempre; chorei um pouco, intercedi por meus familiares e amigos, agradeci a Deus todo o bem que tenho recebido dele; ah... E orei expondo minha fragilidade. Em seguida, tomei água e fui me deitar novamente. Nem seria necessário dizer, que acordei muito bem disposto, de bem com Deus e com a vida; pois a mão do Senhor veio em meu socorro e agiu em meu favor. Enfim, o que mais posso querer nesta vida... Se tenho o cuidado de Deus sobre mim?!

Existem certos dias, em que nos sentimos ainda menores do que na verdade somos; especialmente, quando somos obrigados a lidar com certos problemas e doenças próprias da frágil natureza humana. Então, em ocasiões assim, urge percorrer o caminho que nos leva ao lugar de oração. Na verdade, o lugar de oração deve merecer toda a nossa atenção; e também nossa presença frequente. Assim, especialmente quando os dias estão favoráveis em todos os aspectos; e, mesmo quando a vida sinaliza com sorrisos e abraços, devemos priorizar a oração. Na verdade, entendo que os dias de alegrias e conquistas devem ser preferencialmente regados com as orações mais chorosas e rendidas - mesmo que sejam intercaladas com esfuziante gratidão - pois todos nós temos a tendência de desguarnecer os flancos, em momentos festivos. Portanto, é nosso dever orar e vigiar sempre!
 
Nesta manhã, me senti mal disposto; coisa que raramente acontece comigo. Eu me despertei e insisti comigo mesmo, em continuar deitado devido à indisposição. Todavia, consciente da necessidade de orar, decidi não dar ouvidos à voz de minh'alma. Mesmo levantando com alguma dificuldade e tateando no escuro, fui me refugiar no lugar de oração. Então, ali prostrado em oração, chorei um pouco; intercedi por meus familiares e amigos; e agradeci a Deus todo o bem que tenho recebido dele. Ah... E orei expondo perante o Senhor a minha fragilidade. Em seguida, tomei água e fui me deitar novamente. Nem seria necessário dizer que acordei muito bem disposto, de bem com Deus e com a vida; pois a mão do Senhor veio em meu socorro e agiu em meu favor. Enfim, o que mais posso eu querer nesta vida... Se tenho o cuidado de Deus sobre mim?!
 
A vida de oração precisa se impor aos problemas pessoais: "Então chegou Jesus com eles a um lugar chamado Getsêmani, e disse a seus discípulos: Assentai-vos aqui, enquanto vou além orar. E, levando consigo Pedro e os dois filhos de Zebedeu, começou a entristecer-se e a angustiar-se muito. Então lhes disse: A minha alma está cheia de tristeza até a morte; ficai aqui, e velai comigo. E, indo um pouco mais para diante, prostrou-se sobre o seu rosto, orando e dizendo: Meu Pai, se é possível, passe de mim este cálice; todavia, não seja como eu quero, mas como tu queres. E, voltando para os seus discípulos, achou-os adormecidos; e disse a Pedro: Então nem uma hora pudeste velar comigo? Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; na verdade, o espírito está pronto, mas a carne é fraca." (Mateus 26:36-41). Somente assim, conseguimos vencer e prevalecer.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

domingo, 1 de fevereiro de 2015

Cuidado e provisão de Deus

Foto: Tenho pensado seriamente na importância do cuidado e provisão de Deus. Já de longa data, tenho sentido necessidade de manter constante vigilância no altar do sacrifício; e de honrar alianças feitas, mesmo com pessoas que nem sempre fazem jus. Outra coisa que aprendi muito cedo: Que o final das coisas é sempre melhor do que o começo delas. O que lamento é que muitos, mesmo bons crentes, não são perseverantes quando provados; deixando pelo caminho os valores obtidos usando como desculpa o fato de serem provados. E me indago: Será que eles não entendem que precisamos ser provados, para então sermos recompensados? Será que não percebem que o melhor de Deus não se resume à comida, ou mesmo à paz temporária? Nosso deserto da vida precisa ser percorrido com firmeza; pois, assim como Daniel teve sua "cova de leões" e seus amigos tiveram sua "fornalha ardente"; também temos nossas dores e aflições de cada dia.

Cada um de nós tem sua provação particular. Todavia, ela é temporária, disso tenho certeza! Paulo declara duas coisas sobre a tribulação: 1. Que ela é leve e momentânea; 2. que ela traz um excelente peso de glória (2 Cor. 4.17). Esta deve ser a nossa meta: Seguir o caminho da vida, mesmo pisando em pedras ou espinhos; porém, mantendo sempre os olhos no marco de chegada. São as provações que aprimoram nossas qualidades e habilidades espirituais. No entanto, muitos querem aprender as melhores lições da vida sem sofrimento. Algumas igrejas, no afã de ir ao encontro deste desejo comum, chegam a apelar: "Pare de sofrer!" Como se sofrimento fosse opção descartável. Até mesmo para adquirir paciência, precisamos do fator tribulação. Na verdade, o Senhor não nos prometeu vida sem dor; mas, Sua presença conosco em meio às provações da vida.

Tenho pensado seriamente na importância do cuidado e provisão de Deus. Já de longa data, tenho sentido necessidade de manter constante vigilância no altar do sacrifício; e de honrar alianças feitas, mesmo com pessoas que nem sempre fazem jus. Outra coisa que aprendi muito cedo: Que o final das coisas é sempre melhor do que o começo delas. O que lamento é que muitos, mesmo bons crentes, não são perseverantes quando provados; deixando pelo caminho os valores obtidos usando como desculpa o fato de serem provados. E me indago: Será que eles não entendem que precisamos ser provados, para então sermos recompensados? Será que não percebem que o melhor de Deus não se resume à comida, ou mesmo à paz temporária? Nosso deserto da vida precisa ser percorrido com firmeza; pois, assim como Daniel teve sua "cova de leões" e seus amigos tiveram sua "fornalha ardente"; também temos nossas dores e aflições.
 
Ainda que nem sempre nos apercebamos; cada um de nós tem sua provação particular. Todavia, ela é temporária, disso tenho certeza! Paulo declara duas coisas sobre a tribulação: 1. Que ela é leve e momentânea; 2. que ela traz um excelente peso de glória (2 Cor. 4.17). Esta deve ser a nossa meta: Seguir o caminho da vida, mesmo pisando em pedras ou espinhos; porém, mantendo sempre os olhos no marco de chegada. São as provações que aprimoram nossas qualidades e habilidades espirituais. No entanto, muitos querem aprender as melhores lições da vida sem sofrimento. Algumas igrejas, no afã de ir ao encontro deste desejo comum, chegam a apelar: "Pare de sofrer!" Como se sofrimento fosse opção descartável. Até mesmo para adquirir paciência, precisamos do fator tribulação. Na verdade, o Senhor não nos prometeu vida sem dor ou sofrimento; mas, Sua presença conosco em meio às provações da vida.
 
A Palavra de Deus, em todo o seu contexto, sempre aponta para a eternidade; sinalizando que esta deve ser nossa prioridade. E este texto é importante revelação quanto a este fato: "Porque tudo isto é por amor de vós, para que a graça, multiplicada por meio de muitos, faça abundar a ação de graças para glória de Deus. Por isso não desfalecemos; mas, ainda que o nosso homem exterior se corrompa, o interior, contudo, se renova de dia em dia. Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós um peso eterno de glória mui excelente; Não atentando nós nas coisas que se vêem, mas nas que se não vêem; porque as que se vêem são temporais, e as que se não vêem são eternas." (2 Coríntios 4:15-18). E assim, quando meditamos seriamente na Palavra de Deus, guardando-a nas profundezas de um coração temente e contrito; aí então, passamos a entender o real sentido da vida e da eternidade na presença de Deus.
 
Cordialmente;
Bispo Calegari