quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Disso eu posso atestar


Ao pensar em minha condição, vivendo em um mundo tão hostil à Palavra de Deus; não posso deixar de refletir sobre dois fatores, que se casam perfeitamente, quando entendidos pelo ser humano; especialmente, por aquele que afirma ter fé em Deus Pai, fé em Jesus. São eles: Minha necessidade de Deus; e Sua fidelidade para comigo. Glória a Deus! Pois é... Quando entendemos esta interessante relação; então, para cada dor sentida, Deus responde com alívio (todavia, nem sempre notado); para cada perda sofrida, Deus entra com providência (embora, nem sempre entendida); e para cada angústia sentida, Deus entra com paz (ainda que, nem sempre valorizada). Enfim... Ele é o Deus da provisão, ainda que ignorado por tanta gente; e, o que é ainda pior, recusado pela maioria dos homens. Glória a Deus! Ele é fiel! Disso, eu posso atestar!

A grande verdade; é que vivemos em um mundo por demais corrompido e destroçado pelo pecado dos homens.. De maneira tal, que os sucessivos erros e agravos cometidos pelos detentores do poder temporal, desfiguram ou tornam sem sentido a beleza e a cor ainda vista ao longo do caminho que todos nós percorremos. Infelizmente, para o nosso próprio mal, percebo que nem mesmo certos crentes conseguem entender a responsabilidade de governar bem sua própria casa, seus negócios, e qualquer outra coisa colocada sob sua guarda (na verdade, governar é, sobretudo, proteger e guardar algo ou alguém colocado sob nossa responsabilidade). Quando, por negligência, governamos de modo incorreto; o mal se desdobra em outros males, em perigosa progressão. Mas, se buscarmos a Deus com sinceridade, Sua fidelidade nos cobrirá!

Que maravilhoso salmo este: "Bendize, ó minha alma, ao SENHOR, e tudo o que há em mim bendiga o seu santo nome. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios. Ele é o que perdoa todas as tuas iniquidades, que sara todas as tuas enfermidades, Que redime a tua vida da perdição; que te coroa de benignidade e de misericórdia, Que farta a tua boca de bens, de sorte que a tua mocidade se renova como a da águia. O Senhor faz justiça e juízo a todos os oprimidos. Fez conhecidos os seus caminhos a Moisés, e os seus feitos aos filhos de Israel. Misericordioso e piedoso é o Senhor; longânimo e grande em benignidade. Não reprovará perpetuamente, nem para sempre reterá a sua ira. Não nos tratou segundo os nossos pecados, nem nos recompensou segundo as nossas iniquidades." (Salmos 103:1-10). Aleluia!

Este é uma melodia de rara beleza, com testemunho inquestionável, composta e entoada por Eyshila:
https://youtu.be/etcmGmjC2XQ

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário