terça-feira, 3 de novembro de 2015

Quietude do lugar de oração


Certamente que este domingo seria de inquietude para mim; assim como, os demais dias que tenho vivido... No entanto, a quietude do lugar de oração me torna capaz de encarar com serenidade o alvorecer do novo dia, ciente de que Deus tem o controle de todas as coisas; mesmo daquelas que estão em aparente descontrole. Na verdade, buscar a Deus em oração representa um passo bem dado em direção ao sobrenatural. E, uma vez que a grande maioria das pessoas, se move apenas na dimensão física e natural; o ser humano que conseguir adentrar o sobrenatural de Deus terá algumas vantagens a seu favor. Uma delas; é a segurança para lidar com diversas situações, previsíveis e imprevisíveis. Outra, não menos importante; é sentir paz enquanto caminha.

Assim, nesta manhã e noite, estarei ministrando aos congressistas da "Escola de Servos", aqui no "Mardunas", nas proximidades de Natal. Creio ter feito o "dever de casa", ao buscar a face do Senhor. Eu não dispenso preparativos, os quais são necessários à uma palestra; entretanto... Aprendi que por melhor que seja a preparação; ela poderá ser insuficiente para atender a necessidade dos que serão alvo da mesma. Portanto, buscar a Deus em oração é, e será sempre, o melhor modo de atender ao propósito de Deus e à expectativa dos homens. E digo: Não aprendi este princípio em um banco de escola (embora tenha sido muito bem formado). Todavia, aprendi que certas lições de vida são por demais complexas para serem aprendidas pelo modo formal.

Este texto explica tudo aquilo que aqui procurei dizer:

"Porque assim como vós também antigamente fostes desobedientes a Deus, mas agora alcançastes misericórdia pela desobediência deles, Assim também estes agora foram desobedientes, para também alcançarem misericórdia pela misericórdia a vós demonstrada. Porque Deus encerrou a todos debaixo da desobediência, para com todos usar de misericórdia. Ó profundidade das riquezas, tanto da sabedoria, como da ciência de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e quão inescrutáveis os seus caminhos! Por que quem compreendeu a mente do Senhor? ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele e por ele, e para ele, são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém."
(Romanos 11:30-36)

Se meditarmos nele, entenderemos sua importância!

Mensagem linda! Bela para ser lida; bela para ser cantada:
https://youtu.be/PLkHdd9gUfo

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário