sábado, 7 de novembro de 2015

Pedi a Deus que me ungisse


Ao alvorecer deste dia, entrei no lugar de oração com inconfundível certeza de que era um momento para não desperdiçar (não que orar seja um ato de desperdício). É que o vento do Espírito me favorecia e senti necessidade de aproveitar cada minuto ali passado. Glória a Deus! Então, pedi a Deus que me ungisse os olhos, para ver além do natural; e me ungisse os lábios, pra falar com leveza o que deve ser dito; e, que me ungisse os ouvidos para ouvir Sua voz em meio ao burburinho das pessoas. Confesso, me fez bem saber que ainda sou vaso utilizável. Aleluia! Faz bem saber que o "não" e o "sim" dos homens, não traduz corretamente o querer e o agir do Senhor.

Em dado momento declarei ao Pai celeste, que o caminho dos homens me causa apreensão... Também me incomoda ver a natureza humana, em suas "idas e vindas", entre a caverna das paixões e a feira das vaidades. E por se este fluxo tão recorrente; mesmo bons cristãos que conhecemos acabam por ser arrastados por este "vai e vem" sem futuro plausível. Então, pedi a Deus que me ajude a manter os meus passos firmes no caminho do céu, sempre comprometido com a Causa da Verdade; sem me deixar atrair ou confundir pela agitação do caminho dos homens, tendo os meus olhos sempre fixos em Jesus e o meu coração posto sobre o rebanho do Senhor.

Este é um texto bíblico que sempre chamou minha atenção:

"Desvia-te do homem insensato, porque nele não acharás lábios de conhecimento. A sabedoria do prudente é entender o seu caminho, mas a estultícia dos insensatos é engano. Os insensatos zombam do pecado, mas entre os retos há benevolência. O coração conhece a sua própria amargura, e o estranho não participará no íntimo da sua alegria. A casa dos ímpios se desfará, mas a tenda dos retos florescerá. Há um caminho que ao homem parece direito, mas o fim dele são os caminhos da morte. Até no riso o coração sente dor e o fim da alegria é tristeza. O que no seu coração comete deslize, se enfada dos seus caminhos, mas o homem bom fica satisfeito com o seu proceder. O simples dá crédito a cada palavra, mas o prudente atenta para os seus passos. O sábio teme, e desvia-se do mal, mas o tolo se encoleriza, e dá-se por seguro. O que se indigna à toa fará doidices, e o homem de maus intentos será odiado."
(Provérbios 14:7-17)

Nele, contemplo a importância de uma vida bem ordenada.

Perdi a conta, das vezes em que ouvi esta canção, em cassete, em meu antigo aparelho de som do meu antigo Fiat 147:
https://youtu.be/vAN8Z1qQkAE

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário