terça-feira, 24 de novembro de 2015

Oração pela madrugada


Embora eu saiba que não existe uma hora preferencial - seja de dia ou de noite - para buscar a Deus em oração; todavia, sinto necessidade especial de estar no lugar de oração pela madrugada; não é por sentir que a eficácia da oração seja maior nesse período, pois sei que a oração bem sucedida é aquela que brota de um coração contrito e que flui de lábios santificados. Mesmo sabendo que nem toda oração tem resposta imediata (todos nós precisamos perseverar em oração); procuro manter comigo minha lista de carência e de intercessão, sempre que estou no lugar de oração; jamais me esquecendo, ao  orar, da unção do Espírito e seus gemidos; e do nome de Jesus como senha de acesso ao Pai.

Minha querida esposa Maria Célia chegou ontem, ainda em tempo de almoçarmos juntos; e, plena de alegria, relatou como foi o seu trabalho com mulheres, no Distrito de Cataguases. Quantas vezes temos rido e chorado juntos, ao compartilhar as maravilhas do Senhor. Penso que todo casal que serve ao Senhor, ungido no óleo do amor de Deus, deve compartilhar entre si o testemunho do agir de Deus em seu ministério. Daqui a pouco sairemos de S. Lourenço, levando na lembrança o rosto feliz dos irmãos; marcados que foram pelo agir do Senhor no culto e pela palavra gerada em nosso espírito, que ressoou no templo do Senhor, ao pregarmos com temor de Deus e unção do Espírito Santo.

Como me fez bem este salmo de Davi: "Inclina, ó Deus, os teus ouvidos à minha oração, e não te escondas da minha súplica. Atende-me, e ouve-me; lamento na minha queixa, e faço ruído, Pelo clamor do inimigo e por causa da opressão do ímpio; pois lançam sobre mim a iniquidade, e com furor me odeiam. O meu coração está dolorido dentro de mim, e terrores da morte caíram sobre mim. Temor e tremor vieram sobre mim; e o horror me cobriu. Assim eu disse: Oh! quem me dera asas como de pomba! Então voaria, e estaria em descanso. Eis que fugiria para longe, e pernoitaria no deserto. (Selá.) Apressar-me-ia a escapar da fúria do vento e da tempestade." (Salmos 55:1-8). Aleluia!

Ouvi este hino, entoado pela Comunidade Evangélica de Maringá, em apresentação do Ministério de Louvor da IMW de Caxambu. Só Deus pode medir o que senti naquele instante!
https://youtu.be/wOzj2OI_KPU

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário