sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Nosso lugar de oração


Sempre que me aproximo do Senhor, chegando ao lugar de oração; tento levar comigo minha gratidão por tudo; mas... Por tudo mesmo! Também sei que não devo deixar de fora a minha vocação de adorador; e a natureza de intercessor, nem pensar em deixar de fora! São sentimentos que preciso ter comigo, sempre que me achego à presença de Deus. Todavia, estou ciente que o meu maior desafio é o de perseverar em Sua presença; pois muitos entraves à oração perseverante se levantam, sempre que nos dispomos a buscar a Deus. Tenho aprendido o quão difícil é deixar do lado de fora do lugar de oração ansiedade, inquietações, pensamentos paralelos... Como é difícil manter os pensamentos e sentimentos cativos aos pés do Senhor.

Estou convencido que o lugar de oração é o melhor ponto de apoio que temos ao nosso dispor. E ao vê-lo deste modo; a figura que me vem a mente é a das diligências retratadas nos filmes, do antigo oeste americano. Elas percorriam longas distâncias, levando e trazendo coisas e pessoas. E, nesse vai e vem constante, eram servidas por pontos de apoio onde se abasteciam; e, alimentavam e refrescavam os cavalos. Assim é o nosso lugar de oração: O ponto e apoio, entre o céu e a terra, onde nos suprimos do cuidado de Deus - deixando cargas e recolhendo bênçãos - desfrutando o refrigério que este santo lugar nos proporciona. Talvez, esta seja a razão de tantos cristãos viverem cansados e oprimidos: Por não frequentarem este santo lugar.

Que Palavra edificante esta: "De tarde e de manhã e ao meio-dia orarei; e clamarei, e ele ouvirá a minha voz. Livrou em paz a minha alma da peleja que havia contra mim; pois havia muitos comigo. Deus ouvirá, e os afligirá. Aquele que preside desde a antiguidade (Selá), porque não há neles nenhuma mudança, e portanto não temem a Deus. Tal homem pôs as suas mãos naqueles que têm paz com ele; quebrou a sua aliança. As palavras da sua boca eram mais macias do que a manteiga, mas havia guerra no seu coração: as suas palavras eram mais brandas do que o azeite; contudo, eram espadas desembainhadas. Lança o teu cuidado sobre o Senhor, e ele te susterá; não permitirá jamais que o justo seja abalado." (Salmos 55:17-22). Aleluia!

Enquanto você ora, experimente cantar esta canção com os Vencedores por Cristo:
https://youtu.be/6QTB5Idf4FI

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário