quinta-feira, 1 de outubro de 2015

Viver também é preciso


Nesta manhã, enquanto eu orava ao Senhor; pensei na famosa expressão: "Navegar é preciso; viver não é preciso!" Gosto desta frase, cunhada pelo General Pompeu, em meio a crise do Império romano (no ano 70 a.C.); imortalizada pelo historiador Plutarco; e popularizada pelo famoso escritor português Fernando Pessoa. No entanto, mesmo entendendo o grave momento em que foi proferida; discordo de sua conclusão. E penso assim, porque viver também é preciso! Embora eu reconheça que, em certas ocasiões, a importância da jornada se confunde com a importância da própria existência. Então, acredito que se a circunstância vivida por Pompeu fosse mais amena; ou a frase não teria sido proferida; ou então, teria tido uma conclusão um tanto diferente.
 
Eu ainda estava em oração, quando senti que - assim como viver é preciso - amar também é preciso; e... Perdoar também é preciso! Quem dentre nós, cristãos professos, não sentiu em algum momento indisposição para amar e perdoar um certo tipo de pessoa? Na verdade, todos nós somos assediados pelo tentador... E, em certas ocasiões - quando sob pressão do adversário - nossa própria alma, em cumplicidade com o tentador, nos tenta convencer de que não devemos amar e perdoar a quem nos fez algum dano (material, moral, espiritual ou familiar). Todavia, a Palavra de Deus nos exorta a amar os nossos inimigos; e a perdoar a quem nos causa mal; pois, a verdade é que, somente agindo desta maneira, seremos tocados pelo perdão de Deus.
 
O verdadeiro cristão precisa adotar este texto: "Ouvistes que foi dito: Amarás o teu próximo, e odiarás o teu inimigo. Eu, porém, vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam, e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem; para que sejais filhos do vosso Pai que está nos céus; Porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons, e a chuva desça sobre justos e injustos. Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? Sede vós pois perfeitos, como é perfeito o vosso Pai que está nos céus." (Mateus 5:43-48). E procurar pratica-lo na íntegra!
 
Como se ajusta bem com este sentimento, esta mensagem composta e cantada por Sérgio Lopes!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário