sexta-feira, 2 de outubro de 2015

Ora vem, Senhor Jesus


Hoje me pus a pensar... Somos milhões de cristãos neste mundo; e dentre estes milhões, existem centenas de milhares que frequentam com alguma assiduidade, salas de oração, montes e templos, com o intuito de buscar a face do Senhor; e que dentre estes últimos, existem alguns milhares que não temem se expor pela verdade. São os que saem pelo mundo afora pregando a Palavra; que erguem sua Bíblia e proclamam em alta voz o testemunho da verdade divina revelada em Jesus. Todavia, em tempo de rumor de guerra e violência crescente contra os cristãos; tempo em que os tremores de terra e o despertar dos vulcões se tornam mais frequentes; tempo de luas tingidas de vermelho e de escuridão crescente no horizonte, precisamos manter os olhos abertos aos sinais... E os ouvidos abertos ao som da voz de Deus.
 
Penso, estarmos vivendo um tempo de engano e traição como raramente se viu neste planeta sem rumo e sem esperança. Eu mesmo, tenho pedido ao Senhor que me guarde de murmurar, de me ressentir; quando sob açoites dos algozes e injúrias dos perversos. Percebo que homens maus prosperam no mundo... E até entendo este tipo de prosperidade infame; no entanto, me causa estranheza a avidez com que alguns cristãos vão buscar conceitos e valores, na lixeira do mundo. Assim, fica patente aos meus olhos, que certos cristãos já nem fazem esforço para "esconder" seu desvio de rumo; tangidos que são por mensagens hedonistas, enganosas, hediondas. Entendo ser este o momento de - mesmo cumprindo obrigações costumeiras - aguardar a vinda do Senhor Jesus, dizendo: Maranata! Ora vem, Senhor Jesus!
 
Precisamos estar atentos aos sinais que estão se sucedendo!
 
"E, como aconteceu nos dias de Noé, assim será também nos dias do Filho do homem. Comiam, bebiam, casavam, e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio, e os consumiu a todos. Como também da mesma maneira aconteceu nos dias de Ló: Comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; Mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os consumiu a todos. Assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar. Naquele dia, quem estiver no telhado, tendo as suas alfaias em casa, não desça a tomá-las; e, da mesma sorte, o que estiver no campo não volte para trás. Lembrai-vos da mulher de Ló. Qualquer que procurar salvar a sua vida, perdê-la-á, e qualquer que a perder, salvá-la-á. Digo-vos que naquela noite estarão dois numa cama; um será tomado, e outro será deixado. Duas estarão juntas, moendo; uma será tomada, e outra será deixada. Dois estarão no campo; um será tomado, e o outro será deixado. E, respondendo, disseram-lhe: Onde, Senhor? E ele lhes disse: Onde estiver o corpo, aí se ajuntarão as águias."
(Lucas 17:26-37)
 
E refletir sobre textos, como este, que apontam para o fim!
 
Esta bela e desafiadora canção - popularizada em todo o Brasil - me edificou muito. Ouça e reflita:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário