domingo, 4 de outubro de 2015

Discernimento de espírito


Aqui em Eugenópolis, onde Maria Célia Calegari e eu estamos, precisei despertar antes do sol nascer; pois tenho uma agenda importante para a manhã deste dia: Falar aos seminaristas do pólo do CEFORTE em Muriaé. Ontem a noite, estivemos com o Pastor Adriano Silva e a Missionária Tania Cerri na IMW de Antônio Prado de Minas, no distrito wesleyano do Alto Caparaó. Como me fez bem perceber que fui vaso de Deus ali; não para expressar minhas opiniões; mas, para transmitir o que o Deus queria dizer ao Seu povo ali reunido. Aproveito, para pedir aos obreiros (pastores, evangelistas e mestres) que priorizem a unção de Deus em sua vida. Porque, na tribuna, o importante mesmo não é dizer aquilo que o povo quer ouvir; mas, sim, o que Deus deseja falar.
 
Em dias tão confusos, carecemos de instrumentos a prova de engano, disponíveis aos servos de Deus. O discernimento de espírito é um deles. E digo isto, porque é evidente, que a verdade revelada em Jesus corre o risco de ser corrompida por inverdades e opiniões engendradas na mentalidade pautada em religiosidade. É notório que diversidade de opiniões e definições sobre a verdade bíblica, tem contaminado sua pureza, dividindo o mundo cristão em inúmeras fatias, díspar uma das outras. Não é de hoje, a tradição religiosa procura inserir conceitos e preconceitos na verdade revelada a nós, pela inerrante Palavra de Deus. Daí, a necessidade de discernimento; para distinguirmos o Espírito de Verdade (Jo.16.13), do espírito de engano.
 
Precisamos ter olhos e ouvidos voltados para a Palavra de Deus:
 
"Filhinhos, é já a última hora; e, como ouvistes que vem o anticristo, também agora muitos se têm feito anticristos, por onde conhecemos que é já a última hora. Saíram de nós, mas não eram de nós; porque, se fossem de nós, ficariam conosco; mas isto é para que se manifestasse que não são todos de nós. E vós tendes a unção do Santo, e sabeis todas as coisas. Não vos escrevi porque não soubésseis a verdade, mas porque a sabeis, e porque nenhuma mentira vem da verdade. Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? É o anticristo esse mesmo que nega o Pai e o Filho. Qualquer que nega o Filho, também não tem o Pai; mas aquele que confessa o Filho, tem também o Pai. Portanto, o que desde o princípio ouvistes permaneça em vós. Se em vós permanecer o que desde o princípio ouvistes, também permanecereis no Filho e no Pai. E esta é a promessa que ele nos fez: a vida eterna. Estas coisas vos escrevi acerca dos que vos enganam. E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nele permanecereis. E agora, filhinhos, permanecei nele; para que, quando ele se manifestar, tenhamos confiança, e não sejamos confundidos por ele na sua vinda."
(1 João 2:18-28)
 
E procurar, por todos os meios, preserva-la em nosso coração.
 
Aproveite o momento, para se edificar com esta bela canção entoada por Marcos Góes:
https://youtu.be/hdOQ02uSbRQ
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário