quinta-feira, 15 de outubro de 2015

Experiências vividas


Eu jamais saberia dizer se o caminho foi longo ou curto, até que eu chegasse ao instante da transferência de cajado ao Bispo Luís Fernando Hammes, meu sucessor no pastoreio da 8ª Região. E não seria capaz de enumerar as bênçãos e experiências vividas, ao longo de todo este tempo em que o meu Deus me concedeu a graça de cuidar deste amado rebanho. Se fiz o bastante; me conforta saber que as obras de amor seguem os seus feitores. Se não fiz o suficiente; me alivia saber que uma vida vale bem mais que seus feitos. No entanto, isto não me causa preocupação; pois trago em meu peito, profunda gratidão ao Senhor que me deu razão para viver e rumo para seguir.

Enquanto estou pensando... Sou lembrado de que tenho mais uma região a transferir. É verdade! Ainda respondo pela 2ª Região - perante Deus e perante os homens - mesmo que por algumas semanas. Todavia, me sinto preparado; tanto para apascenta-la, como para transferi-la. Sempre pensei no fato, de que o ser humano precisa estar preparado para receber e dar... Ciente de que, assumir e transferir, são circunstâncias normais na vida de alguém que por aqui transita. Em momentos assim, sinto um prazer especial em saber, que a vida é bem mais importante que os valores que orbitam em torno dela... E que o futuro será bem melhor para todos que têm fé em Jesus!

Meditemos neste lindo texto bíblico:

"Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta. O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado."
(1 Coríntios 13.1-10)

Como é bom, podermos pratica-lo!

Sempre gostei muito desta canção do Asaph Borba:
https://youtu.be/ME0151OP6Bk

Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário