terça-feira, 15 de setembro de 2015

Vivo entre dois campos


Neste dia, que ainda não amanheceu completamente; me prostro ante o Deus eterno, que me adotou como filho, e me ponho a buscar Sua face. Estou entre aqueles que acreditam, que a oração nunca é demais; que é sempre de menos. Todavia - de mais ou de menos - ela é sempre necessária, disto tenho plena certeza! E aqui estou eu, sendo ensinado e admoestado por Seu Espírito Santo. Como me sinto bem, em poder manter o meu lugar de oração aquecido. Creio que muitas famílias cristãs seriam diferentes, para melhor, se ocupassem mais o lugar de oração. Sei que milagres acontecem todos os dias... Todavia, seu índice de manifestação é bem maior na vida e no lar daqueles que buscam a face do Senhor. E não tenho a menor dúvida quanto a este meu sentimento.
 
Enquanto eu oro, sou lembrado que o meu presente depende do modo como vivo entre dois campos; e do modo como deles me alimento: O campo da lembrança e o campo da esperança. Então, tendo a Palavra de Deus por fundamento e sua unção por cobertura; uso a fé para - do passado - trazer experiências com Deus, semeadas no campo da lembrança; e - do futuro - antecipar as promessas de Deus, florescidas no campo da esperança. Assim, enquanto me sustento com valores do passado e do futuro, para crescer no presente; sou advertido, quanto ao risco de cair nestes campos impróprios: O campo da mágoa, no passado; e o campo do pessimismo, no futuro. É que, as sementes deste dois campos, ruins em sua essência, são impróprias para o consumo. E delas, preciso me guardar.
 
Sempre cito este texto: "Tendo por certo isto mesmo, que aquele que em vós começou a boa obra a aperfeiçoará até ao dia de Jesus Cristo; Como tenho por justo sentir isto de vós todos, porque vos retenho em meu coração, pois todos vós fostes participantes da minha graça, tanto nas minhas prisões como na minha defesa e confirmação do evangelho. Porque Deus me é testemunha das saudades que de todos vós tenho, em entranhável afeição de Jesus Cristo. E peço isto: que o vosso amor cresça mais e mais em ciência e em todo o conhecimento, Para que aproveis as coisas excelentes, para que sejais sinceros, e sem escândalo algum até ao dia de Cristo; Cheios dos frutos de justiça, que são por Jesus Cristo, para glória e louvor de Deus." (Filipenses 1:6-11). Ele fala de aperfeiçoamento.
 
Não sei se você sente o mesmo... Como eu sinto alegria e unção, ao ouvir esta bela canção entoada por Beatriz:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário