domingo, 27 de setembro de 2015

Visão de Deus é que importa


Enquanto eu estive orando; agradeci a Deus por ter estado na IMW Jardim Pérola (na quarta) e na IMW Altinópolis (ontem). Tenho pedido ao Senhor uma dose de unção capaz de edificar e motivar; e sinto estar sendo ouvido. Senti especial prazer, ao ver irmãos de longa data - fruto do meu humilde ministério - e poder abraçar vidas, que considero filhos espirituais. Obrigado, Senhor; por esta alegria então sentida! Em Altinópolis, falei sobre o dom de abrir e fechar, mediante oração aceita aos olhos de Deus. Falei sobre os cristãos, que conseguem "fechar" (portas e oportunidades); mas, que não conseguem "abrir" portas fechadas. Citei os magos do Egito; que sabiam "fazer" cobras, rãs e tornar águas em sangue; todavia... Não sabiam como "desfazer" o mal criado.
 
Ainda ajoelhado perante o Senhor; agradeci a Deus por Seu amor, graça e perdão sobre todos nós seres viventes, em um mundo em trevas. Lamentei os dias inquietantes em que vivemos; dias marcados por gemidos da criação e por angústia dos homens. No lugar de oração procurei fortalecer as bases que sustentam minha vida, minha pequena casa e meu humilde ministério. E agradeci ao Senhor pela felicidade que tenho, por conhecer Sua identidade e Seus atributos. É verdade! Antes, eu O conhecia de ouvir dizer; todavia, agora conheço - ainda que de modo limitado - o Deus eterno a Quem sirvo em espírito e em verdade. Estou seguro de que, por mais que as ondas se enfureçam, minha vida e minha casa estarão firmes, erguidas sobre a Rocha eterna.
 
Que bênção este texto: "Então respondeu Jó ao SENHOR, dizendo: Bem sei eu que tudo podes, e que nenhum dos teus propósitos pode ser impedido. Quem é este, que sem conhecimento encobre o conselho? Por isso relatei o que não entendia; coisas que para mim eram inescrutáveis, e que eu não entendia. Escuta-me, pois, e eu falarei; eu te perguntarei, e tu me ensinarás. Com o ouvir dos meus ouvidos ouvi, mas agora te vêem os meus olhos. Por isso me abomino e me arrependo no pó e na cinza. Sucedeu que, acabando o Senhor de falar a Jó aquelas palavras, o Senhor disse a Elifaz, o temanita: A minha ira se acendeu contra ti, e contra os teus dois amigos, porque não falastes de mim o que era reto, como o meu servo Jó." (Jó 42:1-7). Visão de Deus é o que importa!
 
Enquanto finalizo este doce momento; aproveito para ouvir esta bela canção do Adhemar de Campos:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário