quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Governos pagãos e profanos

 

Senti necessidade, premente e urgente, de me prostrar perante o Senhor; pois a quietude da madrugada não me impediu de ouvir os gritos de uma humanidade assustada e fugitiva. Enquanto o mal cresce no mundo, o povo de Deus parece não perceber... A angústia dos aflitos, misturada com o mar em fúria e a força do vento. Os homens nem se dão conta, do incêndio das matas e do despertar dos vulcões, tudo misturado com o som dos tambores de guerra e o gemidos dos povos diretamente atingidos pela crescente onda de maldade ,que circula a terra. Fica em mim a impressão que a maioria dos crentes não percebe a cena do teatro da guerra, no vale da decisão; e as multidões correndo de uma parte para outra; tal e qual pequenos animais em fuga; buscando segurança ante aviso intuitivo, de que o fim se aproxima.
 
E a humanidade indefesa, não sabe pra onde ir... Dominada, ameaçada por governos pagãos e profanos, que enganam e são enganados; enquanto alguns loucos mantém o seu dedo no gatilho de armas terríveis... Que serão acionadas, sem que alguém possa impedir. Enquanto a guerra se aproxima; muitos pregadores, fazendo promessas vãs, anunciam um paraíso na terra... Parecendo ignorar que a terra - antes lavada pelo dilúvio - será purificada pelo fogo. De que o fim viria, cristãos conhecedores da Palavra já sabiam. Todavia, quanto ao fato de que este fim está tão próximo, a grande maioria parece não perceber. Enquanto isso, multidões assustadas estão correndo para o vale da decisão. Infelizmente (ou felizmente) a "angústia das nações" é chegada; antes que a ordem seja, pelo Senhor, finalmente restabelecida.
 
Esta palavra é profética:
 
"Amados, escrevo-vos agora esta segunda carta, em ambas as quais desperto com exortação o vosso ânimo sincero; Para que vos lembreis das palavras que primeiramente foram ditas pelos santos profetas, e do nosso mandamento, como apóstolos do Senhor e Salvador. Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores, andando segundo as suas próprias concupiscências, E dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação. Eles voluntariamente ignoram isto, que pela palavra de Deus já desde a antiguidade existiram os céus, e a terra, que foi tirada da água e no meio da água subsiste. Pelas quais coisas pereceu o mundo de então, coberto com as águas do dilúvio, Mas os céus e a terra que agora existem pela mesma palavra se reservam como tesouro, e se guardam para o fogo, até o dia do juízo, e da perdição dos homens ímpios."
(2 Pedro 3:1-7)
 
E está prestes a se cumprir!
 
Em dias como os que vivemos; é sempre bom, ao crente ouvir, mensagens e canções, como esta entoada por Damares:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário