quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Devemos insistir em oração


Algumas vezes em minha vida, senti urgente necessidade de buscar socorro de Deus. São aqueles momentos, em que sentimos os efeitos de pressões que parecem maiores do que podemos suportar. Em ocasiões assim, nossa vida corre alguns tipos de risco; que podem nos levar a extremos perigosos. Por exemplo: Corremos o risco de buscar solução em medidas impróprias, que podem por a perder nossa vida e intimidade com Deus; ou, então, o de nos entregar à melancolia, mágoa e decepção - coisa bem comum de se ver na vida de muitos. Quantas vezes nos sentimos rejeitados, injustiçados, a ponto de brotar estranhas alterações em nós; sem que saibamos identificar sua verdadeira causa, ou mesmo lidar com seus efeitos em nós provocados. Oremos!
 
Enquanto em oração... Tenho percebido que este turbilhão de sentimentos que tentam interferir em nossa conduta só podem ser devidamente encarados e superados mediante firme disposição de manter nossos sentidos espirituais em alerta máximo - submetendo a confinamento raciocínio e emoção - dando voz ao homem interior, que tem sede de Deus e prazer em Sua lei e justiça. Sei que nossos sentimentos e razão só podem ser úteis, se conviverem harmoniosamente com nossa espiritualidade; sem a qual eles são facilmente levados ao campo da suposição e especulação. Portanto, em ocasiões assim, devemos insistir em oração; para que nosso homem interior seja cheio do Espírito; pois um cristão vazio do Espírito corre o perigo de esmorecer e até de enlouquecer.
 
Sinto necessidade de manter postura de oração; e de recorrer a textos bíblicos, como este: "E, na verdade, toda a correção, ao presente, não parece ser de gozo, senão de tristeza, mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos exercitados por ela. Portanto, tornai a levantar as mãos cansadas, e os joelhos desconjuntados, E fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que manqueja não se desvie inteiramente, antes seja sarado. Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor; Tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem." (Hebreus 12:11-15). Neste texto, vemos que vigiar e orar não é alternativa; é imperativo!
 
Recomendo a qualquer crente que, ao se sentir neste estado, se deixe enlevar por esta maravilhosa canção de Bruna Karla:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário