sábado, 8 de agosto de 2015

Geração do escândalo


Sempre que acompanho as notícias veiculadas nos órgãos de comunicação social; não consigo deixar de pensar ser esta a geração do escândalo. E sempre que penso nos escândalos que se vêm, noto que eles se assemelham à ponta de um iceberg; com sua base e corpo, ocultos nas profundezas de um mar de lama e maldade. Na verdade, este conceito não me causa admiração; pois não é de hoje que isto vem acontecendo. Que o Brasil vive um mau momento, creio que todos sabem; entretanto, na relação de causa e efeito; este tempo ruim não é causado pelo escândalo (sendo este também efeito da crise que se alastra); e sim, causado pelas atitudes blasfemas que se propagam, contaminando a tanta gente; como uma epidemia incontrolável. Não tenho dúvida em afirmar, que o governo que se instalou no país pratica um nível de blasfêmia contra Deus, diferente de tudo que se viu até aqui. Será esta a geração do fim?
 
Ao estudarmos a história universal, percebemos que grandes e poderosos impérios sucumbiram sob os escombros da blasfêmia que se atreveram a promulgar e praticar. Creio poder afirmar, sem medo de errar, que o pecado de blasfêmia é - dentre todos pecados - o mais perigoso à segurança e paz na terra. Sei que, para os ateus e indiferentes, isto que digo pode parecer loucura (eles não admitem a existência e papel de Deus na história; assim como um peixe de aquário não poderia imaginar que existe um oceano fora de seu pequeno mundo). Porem, chamo a atenção dos crentes que se deixam engodar e enganar por este sistema: É hora de se definir; de romper vínculos que os prendem a um tipo de vida que se sente conformada e adaptada aos escândalos que se vêm por toda parte (até mesmo entre cristãos). Precisamos ter em mente o que Jesus disse sobre os escândalos. Salvai-vos desta geração perversa (Atos 2.40)!
 
Texto sobre o perigo do escândalo: "E disse: Em verdade vos digo que, se não vos converterdes e não vos fizerdes como meninos, de modo algum entrareis no reino dos céus. Portanto, aquele que se tornar humilde como este menino, esse é o maior no reino dos céus. E qualquer que receber em meu nome um menino, tal como este, a mim me recebe. Mas, qualquer que escandalizar um destes pequeninos, que crêem em mim, melhor lhe fora que se lhe pendurasse ao pescoço uma mó de azenha, e se submergisse na profundeza do mar. Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é mister que venham escândalos, mas ai daquele homem por quem o escândalo vem! Portanto, se a tua mão ou o teu pé te escandalizar, corta-o, e atira-o para longe de ti; melhor te é entrar na vida coxo, ou aleijado, do que, tendo duas mãos ou dois pés, seres lançado no fogo eterno." (Mateus 18:3-8). Todos nós precisamos refletir sobre isto.
 
Não posso meditar neste assunto, sem ouvir esta bela canção do Fernandinho:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário