quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Esta é a nossa obrigação


Hoje de manhã, antes de orar, olhei o céu através de minha janela; então, respirei fundo... E me lembrei de Davi. Fiquei a tentar imaginar o sentimento que invadiu seu coração, ao compor o salmo 8. É inebriante! Como não admirar o contínuo pulsar das estrelas; e a coloração âmbar do sol e seu banho de luz derramado sobre a lua - conferindo um tom prateado à superfície lunar - contracenando com os tons azuis da terra... Realmente! É beleza demais! Então, me curvei diante do Senhor e exaltei Seu nome e Suas obras! E senti os benefícios produzidos pelo ato de olhar para cima. De fato... É bem melhor olhar para o céu, do que olhar para o mundo e suas contradições.
 
Senti que o Espírito de Deus me advertiu, que cada visão - quando focada do modo certo - tem o seu valor correspondente; e que olhar para o céu azul é tão importante quanto olhar para o mundo cinza. Pois, se no céu de luz vemos a glória de Deus; no mundo em trevas vemos a miséria humana. Então, sem perder a inspiração vinda do Alto; devemos nos dedicar ao cumprimento da missão de buscar e salvar os perdidos, pois esta é a nossa obrigação: Falar de Jesus aos perdidos, para que tenham a chance de crer do modo certo; e de se entregar de coração, ao único capaz de salvar o perdido que vive neste mundo escuro: Jesus, presente de Deus para salvação dos homens.
 
Este salmo é lindo demais!
 
"Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome em toda a terra, pois puseste a tua glória sobre os céus! Tu ordenaste força da boca das crianças e dos que mamam, por causa dos teus inimigos, para fazer calar ao inimigo e ao vingador. Quando vejo os teus céus, obra dos teus dedos, a lua e as estrelas que preparaste; Que é o homem mortal para que te lembres dele? e o filho do homem, para que o visites? Pois pouco menor o fizeste do que os anjos, e de glória e de honra o coroaste. Fazes com que ele tenha domínio sobre as obras das tuas mãos; tudo puseste debaixo de seus pés: Todas as ovelhas e bois, assim como os animais do campo, As aves dos céus, e os peixes do mar, e tudo o que passa pelas veredas dos mares. Ó Senhor, Senhor nosso, quão admirável é o teu nome sobre toda a terra!"
(Salmos 8:1-9)
 
Ele revela a glória da criação!
 
Procurei no Google esta antiga canção; e a encontrei, entoada por Neide Aguiar:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário