terça-feira, 18 de agosto de 2015

Em um passado distante


Existem ocasiões, em que sinto grande satisfação por conhecer a única verdade relevante para a vida pós-morte. Ontem foi uma dessas ocasiões, ao pregar a Palavra de Deus, no templo central da IMW de Cabo Frio. Digo, sem sombra de dúvida, que senti o momento exato em que Deus me abriu o entendimento para ministrar ao Seu povo ali reunido. Estou convencido de que, mais uma vez, o Senhor fez uso deste simples vaso de barro para falar à Sua igreja (é assim que me sinto: Um vaso de barro)! Uma das grandes alegrias que tenho; é a de voltar aos lugares, em que servi a Deus e Seu povo, revendo amigos e irmãos que ali deixei. Não é simples tentar explicar a sensação experimentada. Então, louvei a Deus por tudo!
 
Ao pregar, chamei a atenção de todos, para a necessidade de nos desprendermos do passado - tenha ele sido bom ou ruim - ainda que levando conosco as lições e os princípios que o passado nos legou. Sempre lamento conhecer tanta gente que transformou seu passado em sua prisão. Algumas, melancólicas, sempre a se referir aos bons momentos vividos lá atrás... Estacionadas em algum canto da vida. Outras, revoltadas, presas aos algozes que as fizeram sofrer em um passado distante; sem esboçar desejo de se desprender de tão cruel prisão. Então, alertei que a direção de Deus não aponta para o passado! E que o caminhante deve olhar em frente, pois existe uma missão a ser cumprida e um futuro a ser alcançado.
 
Este foi o texto bíblico sobre o qual preguei ontem a noite: "Para ver se de alguma maneira posso chegar à ressurreição dentre os mortos. Não que já a tenha alcançado, ou que seja perfeito; mas prossigo para alcançar aquilo para o que fui também preso por Cristo Jesus. Irmãos, quanto a mim, não julgo que o haja alcançado; mas uma coisa faço, e é que, esquecendo-me das coisas que atrás ficam, e avançando para as que estão diante de mim, Prossigo para o alvo, pelo prêmio da soberana vocação de Deus em Cristo Jesus." (Filipenses 3:11-14). Ao pregar, fiz menção de Abraão e Daniel, exemplos de desprendimento; para os quais, o passado foi superado pela missão cumprida do Senhor; pois... A vida continua.
 
Tenho grande predileção por alguns tipos de canção evangélica; e este é um deles. E esta canção do Paulo Cezar faz alusão ao passado, deixando bem claro que o importante é seguir a Jesus, com os olhos postos no futuro:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário