quarta-feira, 26 de agosto de 2015

Circunstância transitória


Por experiência tenho aprendido que, na vida, nem tudo é o que parece ser. E pelo fato desta máxima não ser entendida pela maioria dos cristãos; uns titulam de derrota uma posição desvantajosa, de sofrimento; outros rotulam de vitória, aquilo que lhes traz sensação de conquista e de prazer. Devido a este engano; uns chamam o bem de mal; outros chamam o mal de bem. Mas não devemos nos deixar enganar pelo ver dos nossos olhos, nem pelo ouvir dos nossos ouvidos. Em uma corrida, existe sempre o ponto de partida e a linha de chegada; e o caminho entre um e outro ponto sempre deve ser visto como circunstância transitória. Este entendimento torna o deserto desta vida menos penoso; e, mais facilmente percorrido por todos que, por ele, vivem a caminhar.
 
Tenho aprendido importantes lições, ao considerar os dois mais importantes símbolos do cristianismo: A cruz e o túmulo. Eles foram vistos pelos inimigos de Cristo, como sua derrota. Todavia, os cristãos do mundo inteiro - na contemplação da cruz vazia (símbolo do sacrifício aceito) e do sepulcro vazio (símbolo da Vida retomada) - celebram a vitória de Cristo! ao verem neles, a vitória do Senhor sobre a dor e a morte; e a nossa vitória decorrente do amor revelado no Calvário. E o nosso dia a dia não é muito diferente; pois o próprio Jesus nos deixou o legado do sofrimento, ao dizer: "Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me." (Lucas 9:23). Então, devemos manter nossa fé em ação enquanto andamos.
 
Ao examinar a Palavra de Deus tenho percebido a existência de diversos textos, com um sentido muito parecido com o deste texto: "O sábio de coração será chamado prudente, e a doçura dos lábios aumentará o ensino. O entendimento para aqueles que o possuem, é uma fonte de vida, mas a instrução dos tolos é a sua estultícia. O coração do sábio instrui a sua boca, e aumenta o ensino dos seus lábios. As palavras suaves são favos de mel, doces para a alma, e saúde para os ossos. Há um caminho que parece direito ao homem, mas o seu fim são os caminhos da morte." (Provérbios 16:21-25). Esta observação, e outras semelhantes, me faz saber que - em se tratando das coisas espirituais - em tempo algum devo colocar os meus sentimentos, acima da minha fé.
 
É exatamente como canta Bruna Karla nesta canção: Na vida, tudo tem um sentido:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário