quarta-feira, 1 de julho de 2015

Confissão e Renúncia

 

Ao viajar da Bahia para BH, após uma noite sem dormir (confraternização pós-culto, preparativos para a viagem, etc.); enfim, cheguei na Sede Regional. Enquanto ainda tentava por minha pauta de trabalho em dia, fiquei a pensar nos dias passados no sul da Bahia... Dias sob poderosa unção do Espírito; que me fez porta-voz de palavras saídas de um rasgo profético reconhecido e compartilhado por todos. Estive na Primeira IMW de Eunápolis (Moisés Reis) e na IMW Central de Eunápolis. Em ambas, senti convicção de que Deus teve vaso para falar ao Seu povo, depois de ouvir a voz do Senhor. Também tivemos o Retiro Espiritual do Distrito de Itabuna; Foram dois dias de muita graça, comunhão e adoração a Deus. Graças a Deus, tenho visto no sul da Bahia, que as igrejas estão empenhadas em promover eventos que incentivam seus membros ao empenho com a Palavra e a oração.
 
Convém que se diga, que minha visão concernente à uma volta a Palavra e a oração não se condiciona a uma leitura simples e formal da Bíblia ou a uma típica reunião de oração (algo que os crentes fieis costumam fazer). Penso que os pastores devem conduzir seu rebanho à uma real busca do poder de Deus, demonstrando interesse pessoal em se fortalecer junto com suas ovelhas. Digo isto porque tenho visto por aí, cultos em que a adoração não parece convincente; e os louvores parecem ser direcionados para alegrar e atender os crentes, não a Deus. E se penso assim; é porque já quase não se vê as mudanças morais e comportamentais resultantes de cultos, em que o pecador é confrontado e o pecado confessado e renunciado. Na verdade, este é o tempo em que a aparência vai se tornando mais importante que a essência; tempo em que se banaliza o sagrado e se valoriza o profano.
 
Oração aceita, faz o céu baixar e o chão tremer:
 
"E, ouvindo eles isto, unânimes levantaram a voz a Deus, e disseram: Senhor, tu és o Deus que fizeste o céu, e a terra, e o mar e tudo o que neles há; Que disseste pela boca de Davi, teu servo: Por que bramaram os gentios, e os povos pensaram coisas vãs? Levantaram-se os reis da terra, e os príncipes se ajuntaram à uma, contra o Senhor e contra o seu Ungido. Porque verdadeiramente contra o teu santo Filho Jesus, que tu ungiste, se ajuntaram, não só Herodes, mas Pôncio Pilatos, com os gentios e os povos de Israel; Para fazerem tudo o que a tua mão e o teu conselho tinham anteriormente determinado que se havia de fazer. Agora, pois, ó Senhor, olha para as suas ameaças, e concede aos teus servos que falem com toda a ousadia a tua palavra; Enquanto estendes a tua mão para curar, e para que se façam sinais e prodígios pelo nome de teu santo Filho Jesus. E, tendo orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo, e anunciavam com ousadia a palavra de Deus."
(Atos 4:24-31)
 
Como precisamos buscar e receber este renovo!
 
Esta canção da Pastora Alda Célia é oportuna à esta reflexão:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário