terça-feira, 28 de julho de 2015

Agente do Seu propósito


Cheguei muito tarde em BH (passava da meia-noite); mas, precisei acordar bem cedo (não tão cedo como nos últimos dias); pois, meu lugar de oração precisa ser frequentado, para permanecer aquecido. E não é só isto! Na verdade, os dias que vivemos impõem uma carga de pressão (tentações, provações, provocações), que não pode ser suportada fora da presença de Deus. No entanto, buscar a Deus exige a observância de duas premissas: Busca-lo de todo coração (Jeremias 29.13); e busca-lo crendo que ele existe e que galardoa o crente (Hebreus 11.6). Me fez muito bem buscar a Deus na Sede Regional; e me alegrei por saber que ainda poderei fazer isto por mais algum tempo (a posse do meu sucessor, Bispo Elisiário, será em novembro). Até lá, como dizem os mineiros, muita água vai correr debaixo da ponte... E muito trabalho precisa ser feito. Louvo a Deus por sua graça e seu controle!
 
Enquanto eu estava orando, fiz a intercessão habitual; e coloquei diante do Senhor as três últimas cidades em que estive (Muriaé, Valadares e Itabira). Em meu íntimo, agradeci a Deus por me ter como vaso capaz de ser agente do seu propósito. Sei que fui usado por ele, nas duas vezes que preguei. E ontem, na IMW de Itabira; Deus me abençoou com revelações que soaram na medida em que eu pregava. Senti um rasgo profético se abrir e a unção do Espírito fluir, chegando aos corações e mentes dos que estavam no templo. Estou convencido de que o que mais falta em muitos púlpitos, não é o cabedal de conhecimento; mas, a unção do Espírito de Deus. Nós, pregadores, precisamos entender que o cerne de nossa ministração não é falar às mentes; e sim, aos corações. E a passagem que liga a mente com o coração é tão estreita e sinuosa; que só o óleo da unção pode percorre-la sem obstrução.
 
Este texto pode servir como sinal de alerta aos obreiros:
 
"Todavia o fundamento de Deus fica firme, tendo este selo: O Senhor conhece os que são seus, e qualquer que profere o nome de Cristo aparte-se da iniquidade. Ora, numa grande casa não somente há vasos de ouro e de prata, mas também de pau e de barro; uns para honra, outros, porém, para desonra. De sorte que, se alguém se purificar destas coisas, será vaso para honra, santificado e idôneo para uso do Senhor, e preparado para toda a boa obra. Foge também das paixões da mocidade; e segue a justiça, a fé, o amor, e a paz com os que, com um coração puro, invocam o Senhor. E rejeita as questões loucas, e sem instrução, sabendo que produzem contendas. E ao servo do Senhor não convém contender, mas sim, ser manso para com todos, apto para ensinar, sofredor; Instruindo com mansidão os que resistem, a ver se porventura Deus lhes dará arrependimento para conhecerem a verdade, E tornarem a despertar, desprendendo-se dos laços do diabo, em que à vontade dele estão presos."
(2 Timóteo 2:19-26)
 
Ele é marco de segurança para quem busca servir a Deus.
 
Sei que, quando busco a Deus, devo "Me Derramar" - conforme sugere esta canção interpretada por David Quinlan e Vineyard:
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário