terça-feira, 30 de junho de 2015

Obra prima da criação


Tenho considerado a vida humana - também chamada de obra prima da criação de Deus - um bem por demais precioso; para ser esbanjado sem que haja um projeto válido que justifique sua existência e sem propósito divino que defina o seu rumo. E penso assim, não porque meu conhecimento tenha evoluído por mim mesmo... E sim, porque fui atraído pelo amor de Deus e me dispus a subir o degrau da graça revelada em Cristo; e a percorrer o Caminho da Vida (que é o próprio Jesus). É isto mesmo! Amor divino mais graça salvadora tem o dom de transformar o ser humano por inteiro - tornando-o nova criatura - capacitando-o a pensar nas coisas que são lá de cima.
Tenho pensado em minha própria vida... Algumas vezes, me surpreendo a imaginar aquilo que ela seria, caso não tivesse sido brindada com o favor de Deus revelado na pregação do evangelho e aceito sem restrições. E, confesso, não me agrada nada imaginar as alternativas que se sucedem diante dos meus olhos. Assim... Fiz a melhor escolha que um ser humano pode fazer, enquanto ainda há tempo; e não consigo detectar coisa alguma de valor em minha vida. que não seja resultado da bendita escolha que fiz! E isto adquire um sabor especial, à medida em que me aproximo dos meus setenta anos. Enfim, posso dizer que o inverno da vida não mais me assusta.
Desde que me converti a Cristo (me refiro, não à simples adesão; todavia, a novo nascimento mesmo) fui tomado por inabalável convicção, de que esta foi a mais importante decisão que já tomei em minha vida. E posso aqui dizer, que foi em função desta decisão, que as boas dádivas e os valores eternos se manifestaram em minha vida. Esta minha decisão é tão importante que, se algum dia, as boas dádivas deixarem de ter sentido; os valores eternos continuarão influenciando o meu caminhar e exercendo fascínio sobre o meu pensar. Glória a Deus! Enquanto expresso minha experiência; eu o faço ouvindo esta bela canção entoada pelo cantor Ozeias de Paula:
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário