sexta-feira, 29 de maio de 2015

Paixão pela crença


Sempre que penso na salvação oferecida gratuitamente por Jesus; um dos textos bíblicos que estão sempre em minha mente é este: "E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos." (Atos 4.12). No entanto, me preocupa o modo como muitos, que se dizem cristãos, entendem ou interpretam a doutrina do novo nascimento. No encontro de Jesus com Nicodemos, lemos que "Jesus respondeu, e disse-lhe: Na verdade, na verdade te digo que aquele que não nascer de novo, não pode ver o reino de Deus." (João 3:3). No entanto, o que mais se vê hoje em dia é um tipo de "paixão pela crença" (nada a ver com fé salvadora) que fascina santos e profanos; como se o objetivo da vida fosse a crença em si mesma.
 
Penso ser importante fazermos distinção entre a fé salvadora e a crença religiosa; para então podermos entender a essência do cristianismo e do novo nascimento. Na verdade, a crença religiosa destituída do amor de Deus, tem sido responsável por atrocidades cometidas, em sua fanática tentativa de defender seu credo; seja torturando, seja exterminando aqueles que o fanatismo religioso rotula de "hereges". E até em segmentos auto intitulados cristãos, tais atrocidades tem sido cometidas, ao longo da história. Já a fé salvadora, quando se manifesta no coração humano; ela o confronta consigo mesmo e o leva ao arrependimento de seus pecados e à confissão de Jesus como seu salvador. Como sua real finalidade é salvar o ser humano; ela produz frutos de justiça naqueles que são exercitados por ela.
 
Vida com Deus é vida de mansidão e de paz:
 
"Porque Quem quer amar a vida, E ver os dias bons, Refreie a sua língua do mal, E os seus lábios não falem engano. Aparte-se do mal, e faça o bem; Busque a paz, e siga-a. Porque os olhos do Senhor estão sobre os justos, E os seus ouvidos atentos às suas orações; Mas o rosto do Senhor é contra os que fazem o mal. E qual é aquele que vos fará mal, se fordes seguidores do bem? Mas também, se padecerdes por amor da justiça, sois bem-aventurados. E não temais com medo deles, nem vos turbeis; Antes, santificai ao Senhor Deus em vossos corações; e estai sempre preparados para responder com mansidão e temor a qualquer que vos pedir a razão da esperança que há em vós, Tendo uma boa consciência, para que, naquilo em que falam mal de vós, como de malfeitores, fiquem confundidos os que blasfemam do vosso bom porte em Cristo."
(1 Pedro 3:10-16)
 
Vida com Deus é vida plena de frutos de justiça!
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário