sábado, 9 de maio de 2015

Entender a vontade de Deus


Todo crente sabe que é um erro viver fora da vontade de Deus; no entanto, é o que mais se faz neste mundo; mesmo quando alguém se julga 100% certo naquilo que faz. Quantas decisões tomadas - mesmo nas rodas mais lúcidas e nobres - sem que a vontade de Deus seja sequer aventada, ou mesmo pensada. Ao longo de minha vida tenho visto pessoas, famílias, até mesmo igrejas perderem o rumo e se desviarem do propósito de Deus; exatamente por não levarem em conta a vontade de Deus naquilo que fazem, ou que se propõem a fazer. Todavia, reconheço, nem mesmo os mais nobres apóstolos e profetas conseguiram entender a vontade de Deus em sua plenitude. Penso ser devido a isso, que tanta dor é sofrida e tanta lágrima é derramada; pois andar contra a vontade do Pai faz com que o caminho se torne mais longo e a jornada mais penosa.
 
Assim pensando, tenho pedido a Deus que me ajude a entender e aceitar Sua vontade para a minha vida; tanto nos desejos e projetos, como nas pequenas e nas grandes decisões. O maior problema que se põe em nosso caminho; é o de pensar que o fato de querermos por demais alguma coisa, significa que essa coisa é da vontade de Deus para a nossa vida. Creio ser por causa disto, que tenho visto bons casamentos se desmancharem como a névoa, levados pelo vendaval das paixões; e bons ministérios naufragarem no mar da obstinação e da ambição desmedida. Não ouso dizer que entendo a vontade de Deus; pois, como já afirmei, nem mesmo os melhores homens de Deus conseguiram entendê-la plenamente. Mas, para a minha própria segurança e para a segurança dos meus queridos; tenho buscado em meu Deus, conhecer Sua vontade e me conformar com ela.
 
Embora a oração não deva obedecer a um padrão do tipo "reza"; todavia, sei que é por demais importante entender a fórmula proposta por Jesus na oração do Pai nosso: "Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus, santificado seja o teu nome; Venha o teu reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu; O pão nosso de cada dia nos dá hoje; E perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós perdoamos aos nossos devedores; E não nos conduzas à tentação; mas livra-nos do mal; porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém." (Mateus 6:9-13). Esta oração ensinada pelo senhor, contém princípios que servem de parâmetros para todas as orações que fizermos. E o mais importante, dentre eles, é o fundamento que estabelece; pois nela, vemos que a vontade de Deus deve ser feita na terra, assim como ela é feita no céu.
 
Recomendo ouvir este cântico do Paulo Cezar (Grupo Logos); pois ele corrobora o que tenho dito: https://youtu.be/MzHmofGNkqs
 
Cordialmente;
Bispo Calegari

Nenhum comentário:

Postar um comentário